Breaking News
Home / Obras Literárias / Em flor vos arrancou, de então crecida (1595)

Em flor vos arrancou, de então crecida (1595)

Sonetos de Luís Vaz de Camões

PUBLICIDADE

[À morte de D. António de Noronha]

Em flor vos arrancou, de então crecida

(Ah! senhor dom António!), a dura sorte,

donde fazendo andava o braço forte

a fama dos Antigos esquecida.

üa só razão tenho conhecida

com que tamanha mágoa se conforte:

que, pois no mundo havia honrada morte,

que não podíeis ter mais larga a vida.

Se meus humildes versos podem tanto

que co desejo meu se iguale a arte,

especial matéria me sereis.

E, celebrado em triste e longo canto,

se morrestes nas mãos do fero Marte,

na memória das gentes vivereis.

Fonte: www.bibvirt.futuro.usp.br

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Velhas Árvores

Olavo Bilac PUBLICIDADE Olha estas velhas árvores, — mais belas, Do que as árvores mais …

Plutão – Olavo Bilac

Olavo Bilac PUBLICIDADE Negro, com os olhos em brasa, Bom, fiel e brincalhão, Era a …

O Trabalho – Olavo Bilac

Olavo Bilac PUBLICIDADE Tal como a chuva caída Fecunda a terra, no estio, Para fecundar …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.