Breaking News
Home / Obras Literárias / Por sua Ninfa, Céfalo deixava (1616)

Por sua Ninfa, Céfalo deixava (1616)

Sonetos de Luís Vaz de Camões

PUBLICIDADE

Por sua Ninfa, Céfalo deixava

Aurora, que por ele se perdia,

posto que dá princípio ao claro dia,

posto que as roxas flores imitava.

Ele, que a bela Prócris tanto amava

que só por ela tudo enjeitaria,

deseja de atentar se lhe acharia

tão firme fé como nele achava.

Mudado o trajo, tece o duro engano:

outro se finge, preço põe diante,

quebra se a fé mudável, e consente.

Ó engenho sutil para seu dano!

Vede que manhas busca um cego amante

para que sempre seja descontente!

Fonte: www.bibvirt.futuro.usp.br

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Velhas Árvores

Olavo Bilac PUBLICIDADE Olha estas velhas árvores, — mais belas, Do que as árvores mais …

Plutão – Olavo Bilac

Olavo Bilac PUBLICIDADE Negro, com os olhos em brasa, Bom, fiel e brincalhão, Era a …

O Trabalho – Olavo Bilac

Olavo Bilac PUBLICIDADE Tal como a chuva caída Fecunda a terra, no estio, Para fecundar …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.