Breaking News
Home / Obras Literárias / Já a saudosa Aurora destoucava (1598)

Já a saudosa Aurora destoucava (1598)

Sonetos de Luís Vaz de Camões

PUBLICIDADE

Já não sinto, Senhora, os desenganas

com que minha afeição sempre tratastes,

nem ver o galardão que me negastes,

merecido por fé, há tantos anos.

A mágoa choro só, só choro os danos

de ver por quem, Senhora, me trocastes;

mas em tal caso vós só me vingastes

de vossa ingratidão, vossos enganos.

Dobrada glória dá qualquer vingança,

que o ofendido toma do culpado,

quando se satisfaz com cousa justa;

mas eu de vossos males e esquivança,

de que agora me vejo bem vingado,

não o quisera eu tanto à vossa custa.

Fonte: www.bibvirt.futuro.usp.br

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Velhas Árvores

Olavo Bilac PUBLICIDADE Olha estas velhas árvores, — mais belas, Do que as árvores mais …

Plutão – Olavo Bilac

Olavo Bilac PUBLICIDADE Negro, com os olhos em brasa, Bom, fiel e brincalhão, Era a …

O Trabalho – Olavo Bilac

Olavo Bilac PUBLICIDADE Tal como a chuva caída Fecunda a terra, no estio, Para fecundar …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.