Breaking News
Home / Obras Literárias / Eles verdes são (1595)

Eles verdes são (1595)

Redondilhas de Luís Vaz de Camões

Cantiga

PUBLICIDADE

a este mato alheio:
Menina dos olhos verdes,
porque me não vedes?

VOLTAS

Eles verdes são,

e têm por usança

na cor, esperança

e nas obras, não.

Vossa condição

não é d’olhos verdes,

porque me não vedes.

Isenções a molhos

que eles dizem terdes,

não são d’olhos verdes,

nem de verdes olhos.

Sirvo de giolhos,

e vós não me credes

porque me não vedes.

Haviam de ser,

porque possa vê-los,

que uns olhos tão belos

não se hão-de esconder;

mas fazeis-me crer

que já não são verdes,

porque me não vedes.

Verdes não o são

no que alcanço deles;

verdes são aqueles

que esperança dão.

Se na condição

está serem verdes,

porque me não vedes?

Fonte: www.bibvirt.futuro.usp.br

 

Veja também

O Soldado e a Trombeta

Fábula de Esopo por Olavo Bilac PUBLICIDADE Um velho soldado Um dia por terra A …

O Credo – Olavo Bilac

Olavo Bilac PUBLICIDADE Crê no Dever e na Virtude! É um combate insano e rude …

O Remédio – Olavo Bilac

PUBLICIDADE A Amelinha está doente, Chora, tem febre, delira; Em casa, está toda gente Aflita, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.