Breaking News
Home / Obras Literárias / Se a Fortuna inquieta e mal olhada (166

Se a Fortuna inquieta e mal olhada (166

Sonetos de Luís Vaz de Camões

PUBLICIDADE

Se a Fortuna inquieta e mal olhada,

que a justa lei do Céu consigo infama,

a vida quieta, que ela mais desama,

me concedera, honesta e repousada;

pudera ser que a Musa, alevantada

com luz de mais ardente e viva flama.

fizera ao Tejo lá na pátria cama

adormecer co som da lira amada.

Porém, pois o destino trabalhoso,

que me escurece a Musa fraca e lassa,

louvor de tanto preço não sustenta;

a vossa de louvar-me pouco escassa,

outro sujeito busque valeroso,

tal qual em vós ao mundo se apresenta

Fonte: www.bibvirt.futuro.usp.br

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Velhas Árvores

Olavo Bilac PUBLICIDADE Olha estas velhas árvores, — mais belas, Do que as árvores mais …

Plutão – Olavo Bilac

Olavo Bilac PUBLICIDADE Negro, com os olhos em brasa, Bom, fiel e brincalhão, Era a …

O Trabalho – Olavo Bilac

Olavo Bilac PUBLICIDADE Tal como a chuva caída Fecunda a terra, no estio, Para fecundar …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.