Breaking News
Home / Obras Literárias / Vôs, Ninfas da gangética espessura (1598)

Vôs, Ninfas da gangética espessura (1598)

Sonetos de Luís Vaz de Camões

PUBLICIDADE

A D. Leonis Pereira

Vós, Ninfas da gangética espessura,

cantai suavemente, em vez sonora,

um grande Capitão, que a roxa Aurora

dos filhos defendeu da noite escura.

Ajuntou-se a caterva negra e dura,

que na Áurea Quersoneso afouta mora,

para lançar do caro ninho fora

aqueles que mais podem que a ventura.

Mas um forte Leão, com pouca gente,

a multidão tão fera como nécia

destruindo castiga e torna fraca.

Pois, ó Ninfas, cantai! que claramente

mais do que Leonidas fez em Grécia,

o nobre Leonis fez em Malaca.

Fonte: www.bibvirt.futuro.usp.br

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Velhas Árvores

Olavo Bilac PUBLICIDADE Olha estas velhas árvores, — mais belas, Do que as árvores mais …

Plutão – Olavo Bilac

Olavo Bilac PUBLICIDADE Negro, com os olhos em brasa, Bom, fiel e brincalhão, Era a …

O Trabalho – Olavo Bilac

Olavo Bilac PUBLICIDADE Tal como a chuva caída Fecunda a terra, no estio, Para fecundar …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.