Breaking News
Home / Obras Literárias / Desque una vez miré (1616)

Desque una vez miré (1616)

Redondilhas de Luís Vaz de Camões

Glosa

PUBLICIDADE

a este moto:
¿Qué veré que me contente?

Desque una vez miré,

Señora, vuestra beldad,

jamás por mi voluntad

los ojos de vos quité.

Pues sin vos placer no siente

mi vida, ni lo desea,

si no quereis que os vea,

¿qué veré que me contente?

Fonte: www.bibvirt.futuro.usp.br

Veja também

O Soldado e a Trombeta

Fábula de Esopo por Olavo Bilac PUBLICIDADE Um velho soldado Um dia por terra A …

O Credo – Olavo Bilac

Olavo Bilac PUBLICIDADE Crê no Dever e na Virtude! É um combate insano e rude …

O Remédio – Olavo Bilac

PUBLICIDADE A Amelinha está doente, Chora, tem febre, delira; Em casa, está toda gente Aflita, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.