Breaking News
Home / Obras Literárias / Memória de meu bem, cortado em flores (1860)

Memória de meu bem, cortado em flores (1860)

Sonetos de Luís Vaz de Camões

PUBLICIDADE

Memória de meu bem, cortado em flores

por ordem de meus tristes e maus Fados,

deixai-me descansar com meus cuidados

nesta inquietação de meus amores.

Basta-me o mal presente, e os temores

dos sucessos que espero infortunados,

sem que venham, de novo, bens passados

afrontar meu repouso com suas dores.

Perdi nua hora quanto em termos

tão vagarosos e largos alcancei;

leixai-me, pois, lembranças desta glória.

Cumpre acabe a vida nestes ermos,

porque neles com meu mal acabarei

mil vidas, não ua só, dura memória!

Fonte: www.bibvirt.futuro.usp.br

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Velhas Árvores

Olavo Bilac PUBLICIDADE Olha estas velhas árvores, — mais belas, Do que as árvores mais …

Plutão – Olavo Bilac

Olavo Bilac PUBLICIDADE Negro, com os olhos em brasa, Bom, fiel e brincalhão, Era a …

O Trabalho – Olavo Bilac

Olavo Bilac PUBLICIDADE Tal como a chuva caída Fecunda a terra, no estio, Para fecundar …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.