Breaking News
Home / Obras Literárias / Diana prateada, esclarecia (1668)

Diana prateada, esclarecia (1668)

Sonetos de Luís Vaz de Camões

PUBLICIDADE

Diana prateada, esclarecia

com a luz que do claro Febo ardente,

por ser de natureza transparente,

em si, como em espelho, reluzia.

Cem mil milhões de graças lhe influía,

quando me apareceu o excelente

raio de vosso aspecto, diferente

em graça e em amor do que soía.

Eu, vendo-me tão cheio de favores,

e tão propínquo a ser de todo vosso,

louvei a hora clara, e a noite escura,

Sois nela destes cor a meus amores;

donde colijo claro que não posso

de dia para vós já ter ventura.

Fonte: www.bibvirt.futuro.usp.br

 

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Velhas Árvores

Olavo Bilac PUBLICIDADE Olha estas velhas árvores, — mais belas, Do que as árvores mais …

Plutão – Olavo Bilac

Olavo Bilac PUBLICIDADE Negro, com os olhos em brasa, Bom, fiel e brincalhão, Era a …

O Trabalho – Olavo Bilac

Olavo Bilac PUBLICIDADE Tal como a chuva caída Fecunda a terra, no estio, Para fecundar …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.