Breaking News
Home / Automóveis / Lotus Esprit

Lotus Esprit

PUBLICIDADE

O Lotus Esprit é um carro esportivo que foi construído pela Lotus no Reino Unido entre 1976 e 2004.

Originalmente, o nome Kiwi foi proposto, mas em harmonia com a tradição Lotus de ter todos os nomes de modelos de automóveis começam com a letra “E”, o nome tornou Esprit.

A Lotus tem vivido num mar de incertezas nos últimos anos. Adquirida em 1986 pela General Motors, foi revendida em 1996 aos malaios da Proton. No entanto, ainda consegue figurar no lote dos fabricantes de automóveis mais velozes, graças ao Lotus Esprit.

Revelado ao mundo em 1972 durante o Turin Motorshow, como um esportivo conceito, as primeiras unidades do modelo entraram em produção ainda na metade da década de 70.

O coupé tem sobrevivido ao passar dos anos, apesar dos altos e baixos por que a marca tem passado. Em 1994 foi apresentada a versão S4 e em 1996 foram renovadas as suas motorizações com o V8 Twin Turbo de 3.5 litros de cilindrada (354 cv) e com o 2.0 litros turbo (243 cv).

No seu curriculum também figuram duas participações em filmes do espião inglês James Bond – que sempre teve ao seu dispor grandes carros – em “Somente para seus olhos” e “O espião que me amava”, onde dentre as muitas façanhas e artifícios de que o carro dispunha, podia se ver até mesmo uma versão submarina do carro. Mas fantasias cinematográficas a parte, o nome sempre se revelou sinônimo de esportividade graças a perfomance que as diversas versões do bólido apresentou.

A primeira das versões e a mais fraca entre todas, vinha equipada ainda com um modesto motor de 4 cilindros em linha, de 140 cavalos de potência a 6500 rpm e 18 kgfm a 5000 rpm de torque. Porém graças a sua aerodinâmica e a leveza do conjunto, contanto com carroceria em fibra de vidro, alcançava os 100 km/h em 9 segundos e a velocidade máxima de 195 km/h. O ponto alto do carro ficava por conta do estilo e design modernos e atraentes para a época.

A década de 80 trouxe mais potência através de algumas motorizações que fariam do Espirit uma verdadera máquina de correr. Da experiência que a fábrica havia adquirido nas pistas com a fórmula 1, o carro entra na geração turbo, passando da marca de 200 cavalos. Entretanto foi somente a partir da adoção de qatro vávulas por cilindro, juntamente com o compressor, que o motor de 4 cilindros e 2.2 litros passa a gerar 228 cavalos de potência, capazes de levar o carro aos 100 km/h em apenas 5,2 segundos e ultrapassar a barreira dos 250 km/h de veleocidade máxima.

O outro marco veio em 89, ainda usando o mesmo 4 cilindros retrabalhado com turbo e 16 válvulas, que o Spirit produzindo 264 cavalos e 36 kgfm de torque a 3900 rpm, passando a atingir os 265 km/h de velocidade máxima.

Porém seria a versão S4, equipada ainda com o motor de 4 cilindros turbo e pela primeira vez rendendo 300 cavalos a responsável por romper a barreira dos 5 segundos para atingir os 100 km/h. O Espirit S4 completava a marca em 4,7 segundos.

Praticamente no limite do desenvolvimento e sem condições de fazer o carro alcançar os meros 280 km/h de máxima mesmo com o novo conjunto aerodinâmico e inferior ainda aos 300 atingidos por muitos concorrentes, a marca inaugura a geração V8 do Espirit. O primeiro veículo da nova safra alcança impressionantes 350 cavalos de potência e 40,8 kgfm de torque. A máxima finalmente ultrapassa o limite dos 280 km/h em quase 7 km/h e os 100 km/h baixam para 4,4 segundos, números que fazem um carro que completa 30 anos em 2002, figurar ainda entre alguns dos mais rápidos do mundo!

Este modelo como seus antecessores conta com motor em posição traseiro central, todavia agora trata-se de um V8 biturbo rendendo 355 cavalos a 6500 rpm.

A performance está um pouco abaixo do modelo anterior devido a adoção de novos materiais na sua construção como Kevlar e elementos de alimínio na carroceria e aço no chassis, que significaram um pequeno aumento no seu peso, mas garantiram maior rigidez e segurança do conjunto. Além disto o novo conjunto aerodinâmico aumentou o arrasto, mas significou também melhor estabilidade em altas velocidades.

Fala-se nos meios automobílísticos a respeito de uma nova versão para o ano este ano, quando o carro completa 30 anos de seu lançamento em Turin. É aguardar para ver o que a Lotus vai trazer de novidades para este carro que já escreveu um capítulo na história dos mitos!

Ficha técnica do Lotus Esprit V8 SE:

Motor: Lotus 918, 3.5 litros, 8 cilindros em “V” a 90º, DOHC 32 válvulas, longitudinal, traseiro central, bi-turbo Allied Signal T25, duplo radiador de óleo.
Cilindrada:  3506 cm³
Curso x Diâmetro:  81,0 mm X 83,0 mm
Tx de compressão:  8,0:1
Potência:  355 cv @ 6500 rpm
Potência específica:  101,4 cv/l
Torque:  40,8 kgfm a 4250 rpm
Aceleração (0-100 Km/h): 4,8 s
Velocidade máx.:  282,0 Km/h
Transmissão:  Mecânica, 5 velocidades
1ª – 3,364:1
2ª – 2,059:1
3ª – 1,381:1
4ª – 1,037:1
5ª – 0,756:1
Ré – 3,546:1
Diferencial – 3,889:1
Freios:  Brembo, Discos ventilados de 320 mm na dianteira e na traseira com ABS Kelsey Hayes de 3 canais.
Pneus:  Pirelli 235/40 ZR 17 (dianteiro)
Pirelli 295/35 ZR 18 (traseiro)
Rodas:  OZ Racing 8.5 J x17 (dianteira)
OZ Racing 10.0 J x18 (traseira)
Comprimento:  4369 mm
Largura:  1833 mm
Altura:  1150 mm
Entre-eixos:  2420 mm
Peso:  1380 kg

Esprit, um clássico entre os esportivos ingleses

Lançado há quase vinte anos, o Esprit é o modelo mais tradicional da marca britânica, já com ares de clássico. Apesar da idade, algumas modificações no estilo em 1988 (há onze anos!) mantêm o modelo agradável, não parecendo desatualizado.

Equipado com motor V8, o Esprit é oferecido em três versões: SE, GT e Sport 350. Já com um quatro-cilindros, está disponível na versão GT3.

Nos Esprits V8 o motor é sempre o mesmo, o Lotus 918. Um pequeno V8, com 3,5 litros, acompanhado de dois turbocompressores que entregam 353 cv a 6.500 rpm e 40,8 m.kgf a 4.250 rpm de torque.

Este motor foi muito bem desenvolvido com relação ao peso: pesa apenas 220 kg.

O mesmo não se pode dizer em relação ao ruído e vibrações: come poeira quando comparado a outros de sua categoria.

Nos Esprits V8 o motor é sempre o mesmo, o Lotus 918. Um pequeno V8, com 3,5 litros, acompanhado de dois turbocompressores que entregam 353 cv a 6.500 rpm e 40,8 m.kgf a 4.250 rpm de torque.

Este motor foi muito bem desenvolvido com relação ao peso: pesa apenas 220 kg.

O mesmo não se pode dizer em relação ao ruído e vibrações: come poeira quando comparado a outros de sua categoria.

Na versão V8 SE, a básica – e mais pesada -, o motor, trabalhando em conjunto com uma caixa de câmbio com cinco marchas da Renault, leva o Esprit de 0 a 100 km/h em 4,9 segundos. Em menos de 11 segundos atingem-se 160 km/h. A velocidade máxima chega a 283 km/h. Na versão V8 GT o carro é 40 kg mais leve, tornando o comportamento dinâmico um dos pontos fortes do Esprit.

A versão Sport 350 é a mais exclusiva: só 50 unidades sairão da linha de produção. Segundo a Lotus, esta versão foi desenvolvida para os clientes que queriam usar seu Esprit como os das pistas. Ele foi inspirado nos modelos utilizados nos diversos campeonatos regionais de GT do mundo. O motor é o mesmo das outras versões, mas recalibrado para produzir mais torque em baixas rotações. O carro também pesa 80 kg a menos que a versão SE.

O resultado: o tempo gasto na aceleração de 0 a 100 km/h cai para 4,7 segundos, o de 0 a 160 cai para 10 segundos e a velocidade máxima chega a 282 km/h.

O aerofólio traseiro, feito de fibra de carbono ultraleve, é o mesmo desenvolvido para a versão 115, de corrida. Os suportes são de alumínio. Desenvolvidas especialmente para a Lotus, as rodas OZ Racing, confeccionadas em liga de magnésio, são as mais leves que se pode encontrar no mercado.

São calçadas por pneus Pirelli, maiores na traseira, onde fica a tração. O carro vem ainda com novo spoiler dianteiro, que melhora a refrigeração e a aerodinâmica. Esta versão sai apenas na cor alumínio, com grandes logotipos “Sport 350” nas portas.

Os freios são maiores, fornecidos pela AP Racing, com 320 mm de diâmetro e ligados ao sistema antitravamento ABS Kelsey-Hayes. Opcionalmente pode-se utilizar um escapamento mais esportivo. No interior, o uso extensivo de fibra de carbono dá um toque de tecnologia e auxilia na diminuição de peso.

Na versão GT3, o excelente chassi vem acompanhado de um motor de quatro cilindros em linha, dois litros, turbinado, que desenvolve 240 cv a 6.250 rpm e 29,9 mkgf a 3.750 rpm de torque. É potência mais que suficiente para o carro de 1.339 kg. Ele acelera de 0 a 96 km/h em apenas 5,1 segundos e chega à velocidade máxima de 261 km/h.

O Esprit é um exemplo de que o caminho trilhado pela Lotus é um dos mais eficientes. O peso é o maior inimigo do desempenho. Mesmo sendo um projeto antigo, o carro ainda desperta paixões pelo estilo, charme e esportividade.

Fotos

Lotus Esprit

Lotus Esprit

Lotus Esprit

Lotus Esprit

Lotus Esprit

Lotus Esprit
Lotus Esprit

Lotus Esprit
Aerofólio traseiro destacado, rodas OZ de peso baixíssimo e a cor única alumínio dão personalidade à série limitada Sport 350

Fonte: www.envenenado.com.br/www2.uol.com.br

Veja também

História da Tucker

História da Tucker, 48, Carro, Preston, Empresa, Torpedo, Automóveis, Sedan, Motor, Características, Fotos, História da Tucker

Tucker Torpedo

Tucker Torpedo, Carro, História, Preston, Motor, Automóvel, Sedan, Velocidade, Características, Fotos, Tucker Torpedo

Willys Interlagos

Willys Interlagos, Carros, Modelos, História, Brasil, Versão, Velocidade, Motor, Autódromo, Berlineta, Conversível, Willys Interlagos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.