Breaking News
Home / Bem-Estar / Cipó Mil Homens

Cipó Mil Homens

PUBLICIDADE

A planta cipó mil homens é utilizada para vários tratamentos como asma, problemas intestinais, febre, cólicas menstruais, ansiedade, vermes, diurético entre outros.

( Por Portal São Francisco)

Aristolochia esperanzae

Descrição

Planta da família das Aristolochiaceae, também conhecida como cipó-buta, papo-de-perú, jarrinha, buta, entre outros. São 50 espécies com os mesmos nomes populares. Planta que cresce apoiada nas árvores vizinhas, caules com sulcos revestidos de espessa casca. Folhas em forma de coração. Flores amarelo-claras.

Parte utilizada

Raiz.

Habitat

Brasil, das Guianas ate Minas Gerais e São Paulo.

História

A família contêm mais de 400 espécies, sendo usadas cerca de 50, medicinalmente desde a antiguidade, por diversos sistemas médicos tradicionais: oriental, árabe e greco-romano. Em todo o interior do Brasil é empregado o extrato fresco como antiofídico, porem não ha pesquisas que comprovem tal indicação.

Princípios Ativos

Alcalóides, flavonóides, glicosídeos, óleo essencial (aristoloquina ou ácido aristoláquico), taninos.

Indicações

Cólica, estômago, rim, fígado, coração, febre, raiz contra picada de cobra.
Contra-indicações/cuidados: Usar sob orientação médica. Não deve ser usada durante a gravidez.
Efeitos colaterais: É abortiva. Alguns dizem que o uso pode provocar câncer.

Obs.: trepadeira que produz flores com cor de carne e odor de peixe podre, atraindo moscas varejeiras. Estas entram na flor em busca de alimento, ficam presas por um tempo e acabam auxiliando no processo de polinização (dentro da flor existem pêlos virados para baixo, que não permitem a saída da mosca até que o pólen seja liberado pela planta). É abortiva e tóxica. Índios usavam para envenenar flechas (substância aristoloquina, que pode matar). Uso medicinal: estômago, rim, fígado, coração, febres, raiz contra picada de cobra. O nome “mil-homens” foi dado pois o sanitarista Carlos Chagas utilizou esta planta para tratar operários ferroviários contaminados por um tipo de malária.

Posologia

Adultos: 10 a 20ml de tintura divididos em 2 ou 3 doses diárias, diluídos em água; 2g de erva seca (1 colher de sopa para cada xícara de água) de cascas e raízes em decocção até 3 vezes ao dia; Banhos (doenças da pele): 50g de raízes para cada 1000ml de água; Dermatoses: extrato seco das cascas sobre a área afetada ou compressas do decocto das raízes.

Farmacologia

Os princípios amargos aumentam as secreções digestivas, facilitando a digestão; Os extratos possuem atividade hipotensora, fluidificante das secreções respiratórias, antiinflamatória e sedativa. Tem efeito opsonizador, eliminando agentes patogênicos.

Toxicologia

O ácido aristoioquico possui atividade mutagênica e carcinogênica em estudos in vitro. Ha comprovações em estudos, de efeito teratogênico em ratos. Essas reações ocorrem apenas no uso destas substâncias isoladamente e em doses imensamente elevadas as doses encontradas nos extratos do cipó mil-homens; Mesmo assim, recomenda-se que esta planta não seja usada por mais de 30 dias sem intervalo. Alguns autores recomendam a interrupção por períodos iguais ao uso.

Cipó Mil Homens

Uma das plantas com propriedades medicinais fortíssimas e com um nome bastante curioso é o Cipó Mil Homens, que, diferente do que o nome indica, não tem nenhuma aparência com homem algum. A planta foi batizada pelo sanitarista Carlos Chagas, que usou o tal cipó para tratar milhares de operários das ferrovias contaminados por um tipo de malária. Existem várias outras maneiras de chamá-la, como jarrinha, buta, papo-de-peru ou cassaú, por exemplo, tendo em vista a existência de mais de 50 espécies do cipó. É uma planta trepadeira que costuma se enroscar em árvores das matas brasileiras e não somente nessas terras é utilizada como planta medicinal, pois toda a América do Sul pode ter fácil acesso a ela. Seus constituintes químicos são: óleo essencial, alcalóides, flavonóides glicossídeos e taninos, lembrando que o óleo pode ser de ácido aristoláquico ou de aristoloquina.

Indicações e contra-indicações

O cipó mil homens é indicado para:

Asma
Febre
Problemas gástricos
Diarreia
Gota
Hidropisia
Convulsões
Epilepsia
Pruridos
Flatulências
Cólicas
Problemas nos rins, fígado e coração
Picada de cobra
Vermes
Vírus resistentes
Sífilis
Depressão
Nevralgia
Má digestão
Etc.

As contra-indicações e malefícios são:

Jamais pode ser usada durante a gravidez, pois tem efeito abortivo;

É altamente tóxica, tanto que os índios costumavam usar o cipó mil homens para envenenar a ponta das flechas. Portanto, só use se for por indicação médica e não por mais de 30 dias

Nas mulheres, aumenta o fluxo de sangue durante a menstruação;

Os obesos não devem consumir a planta, já que ela abre bastante o apetite

Pessoas com problemas no fígado ou pressão alta devem evitar o consumo.

Chá do Cipó Mil Homens – Aprendendo a fazer e usar essa forte infusão

O chá dessa planta é muito conhecido por ser altamente eficaz, contudo deve ser tomado com moderação e, principalmente, com acompanhamento médico.

Infusão simples

Coloque duas colheres de sopa da erva (encontrada em casas de medicamentos naturais) em um litro de água fervente, deixando que ferva por 10 minutos. Deixe esfriar e tome de 2 a 3 xícaras por dia, de preferência meia hora antes das refeições.

Chá com argila

Misturar as propriedades do cipó com argila é um grande aliado nos tratamentos de tumores, cistos, miomas e até câncer. Há quem prometa que aplicando corretamente, 3 horas por dia ou durante toda a noite, de 15 a 25 dias o problema será eliminado. Basta misturar o chá da receita anterior a algumas colheres de argila, até fazer uma pasta, que deve ficar no lugar da enfermidade numa espessura de 0,5 a 1 centímetro.

Fonte: www.plantasquecuram.com.br/www.remedio-caseiro.com

Veja também

triptofano

Triptofano

PUBLICIDADE O triptofano é um aminoácido, uma proteína sem a qual os seres humanos não …

melatonina

Melatonina

PUBLICIDADE A melatonina é um hormônio produzido pelo nosso cérebro, e esse hormônio interfere em …

Kefir

Kefir

PUBLICIDADE Alimentos probióticos são microrganismos vivos que ajudam a equilibrar a flora intestinal. A flora …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.