Breaking News
Home / Bem-Estar / Hamamélis

Hamamélis

PUBLICIDADE

A planta hamamelis possui várias propriedades benéficas ao nosso organismo.

Auxilia em tratamentos para aftas, circulação, machucados, inchaço nas pernas, picadas de insetos, contusões, hemorroidas entre outros.

( Por Portal São Francisco)

Componentes

Muitos dos benefícios positivos para a saúde da hamamélis têm sido associados a moléculas polifenólicas.

Moléculas polifenólicas contêm fenóis.

Um subconjunto dessas moléculas, comumente conhecidas como taninos, é o que dá à planta seus efeitos antiinflamatórios, antioxidantes, vasoconstritores e adstringente. Taninos compõem entre 3 a 12% das folhas e casca de hamamélis.

Estes taninos incluem catequinas, galotaninos, cianidina e proantocianidinas.

Hamamélis para problemas de pele

Hamamelis virginiana tem propriedade antibacterianas e anti-inflamatórias. Seu extrato é benéfico para o tratamento de varias doenças da pele.

Em forma líquida ou em creme, hamamélis auxilia a suavizar doenças de pele como eczema, dermatite seborreica e dermatite de contato.

A planta pode suavizar dores, coceiras e inchaços associado com cortes, arranhões, picadas de insetos e queimaduras solares.

Devido a suas propriedades adstringentes, é utilizado em esfoliantes faciais, pelo seu alto nível de taninos nas folhas.

Os taninos ajudam na cicatrização da pele.

Acne

A acne é uma doença de pele causada pelo entupimento dos poros, na maioria dos casos, causadas por excesso de produção da glândula sebácea.

Hamamelis é um adstringente natural. Médicos recomendam para pacientes com problema de acne.

Comparado com os adstringentes potentes tradicionais para acne, hamamélis é muito leve. Adstringentes, como hamamélis retiram o excesso de oleosidade da pele e diminui a inflamação das espinhas.

Hamamelis virginiana é uma espécie de hamamélis, nativa do leste da América do Norte, da Nova Escócia para o oeste para Minnesota, e sul ao centro da Flórida para o leste do Texas.

A árvore pode crescer até 6 m de altura, muitas vezes com um conjunto denso de hastes de sua base. A casca é castanho claro, liso, escamosa.

Os botões são folhagens agudas, felpudas e cor castanho claro. As folhas são ovais, oblíquas na base, aguda ou arredondada no ápice, com uma margem ondulada de dentes ou superficialmente lóbulos, e um curto, robusto pecíolo 6-15 mm de comprimento , a nervura central é mais ou menos peludo, robusto, com 6-7 pares de veias primárias.

Na queda, elas ficam amarelos com manchas de ferrugem.

Hamamélis

Usos

Os nativos americanos produziam extrato de hamamélis, fervendo as hastes do arbusto e produzindo uma decocção , que foi usada para tratar inchaços, inflamações e tumores.

Os primeiros puritanos colonos da Nova Inglaterra adotaram esse remédio dos nativos, e seu uso se tornou amplamente estabelecida nos Estados Unidos.

Um extrato da planta é usado como adstringente.

H. virginiana produz um tipo específico de taninos chamado hamamelitannins. Uma dessas substâncias exibe uma atividade específica citotóxica contra câncer de cólon.

 Hamamélis

A casca e as folhas foram usadas por nativos americanos no tratamento de inflamações externas.

Hamamelis virginiana

AÇÃO E INDICAÇÃO

Adstringente, hemostático, venotônica e vaso protetora, aumenta a elasticidade das veias, diminui a permeabilidade capilar. Trata varizes, hemorroidas e flebites. Pode ser associado a outras plantas, como a Castanha da Índia, para problemas circulatórios. Possui ação cicatrizante. Impede a fraqueza capilar em uso externo.

FORMAS UTILIZADAS

Tintura (líquido)
Cápsula (pó)
Cosmecêuticos

O Hamamelis é uma planta arbustiva ou arbórea de pequeno porte, normalmente encontrada com dois a três metros de altura. Raramente alcança sete metros. É nativa da América do Norte, mais especificamente da costa leste, daí o nome virginiana, pois possui uma grande concentração na região da Virgínia, nos Estado Unidos. Foi introduzida na Europa, mais especificamente na Inglaterra, no ano de 1736 e desde então tem sido muito utilizada como planta ornamental em parques e jardins, pois é uma das poucas plantas que conseguem florescer no inverno.

O Hamamelis é uma planta muito empregada tanto pela fitoterapia quanto pela homeopatia, devido ao seu grande valor terapêutico. Praticamente utiliza-se a planta inteira, como folhas, cascas e os galhos. A grande concentração de taninos é sem dúvida o fator responsável pelas suas atividades, sendo que a casca chega a possuir até 12 % de taninos.

No artigo do mês de Agosto escrevemos sobre uma planta brasileira também muito rica em taninos, o Barbatimão e relatamos a importância desta classe de substâncias, aplicadas topicamente na forma de cremes, pomadas ou mesmo alguns tipos de sprays. Os taninos, tanto do Barbatimão quanto do Hamamelis, provocam uma precipitação protéica que torna as camadas superficiais da pele mais seguras, pois provocam um encolhimento das estruturas da pele, além de uma vaso-constrição, diminuindo as hemorragias. A diminuição da permeabilidade vascular é equivalente ao efeito antiinflamatório e a ação de fortalecimento dos tecidos dificulta o desenvolvimento de bactérias, provocando um efeito anti-bacteriano. Além dos efeitos antiinflamatórios e anti-bacterianos, também possui uma ação anestésica local, acalmando a dor e as irritações. Pode ser empregada para controle de diarréias, mesmo quando provocadas por infecção intestinal.

Conhecendo suas atividades, poderemos usar o Hamamelis com muita segurança em vários casos clínicos. É especialmente empregado em hemorróidas, tanto na forma de cápsulas, tinturas, em formulações homeopáticas, na forma de supositórios ou mesmo em cremes de aplicação tópica. Os resultados são praticamente imediatos. Nos casos de varizes, a sensação de “pernas pesadas”, pernas cansadas, que se alivia quando as colocamos para cima, o Hamamelis também possui uma ação muito rápida e eficaz.

Às vezes andando pelas ruas, reparo nas pernas de senhoras já idosas, cheias de varizes enormes e fico imaginando a dor e o desconforto que estas pessoas sentem ! E pensar que o Hamamelis, de uma forma tão simples, pode resolver grande parte deste tipo de problema. Não que vá fazer um milagre e eliminar todas aquelas veias estouradas, mas vai impedir o rompimento de novos vasos, desinflamar o local e retirar a dor das pernas, aliviando muito aquela sensação horrível nas pernas.

Pela ação adstringente é muito empregado em casos de hemorragias, tanto internas como externas. Lembro-me bem de um caso que aconteceu com uma senhora que trabalhava em minha casa. Ela já beirava os quarenta anos, e engravidou. Quando já estava com cinco a seis meses de gravidez, começou a ter alguns sangramentos. O caso foi resolvido em dois ou três dias com o uso de Hamamelis na D1, pois mesmo sabendo que é uma planta que não se conhece nenhuma contra-indicação ou interação medicamentosa, procurou-se diluir os princípios ativos e potencializar o seu valor energético, dando uma segurança extra a ela e ao seu bebê.

Ademar Menezes Junior

Fonte: herbario.com/en.wikipedia.org/www.oficinadeervas.com.br

Veja também

triptofano

Triptofano

PUBLICIDADE O triptofano é um aminoácido, uma proteína sem a qual os seres humanos não …

melatonina

Melatonina

PUBLICIDADE A melatonina é um hormônio produzido pelo nosso cérebro, e esse hormônio interfere em …

Kefir

Kefir

PUBLICIDADE Alimentos probióticos são microrganismos vivos que ajudam a equilibrar a flora intestinal. A flora …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.