Breaking News
Home / Bem-Estar / Quinoa

Quinoa

PUBLICIDADE

A quinoa é considerada um alimento completo em nutrientes.

É um cereal que tem uma quantidade significativa de proteína, além de grandes quantidades de vitaminas e minerais.

A quinoa melhora função intestinal, sensação de saciedade, equilibra os níveis de glicose.

Ela protege o coração contra doenças, doenças oculares, melhora a imunidade do organismo, alivia sintomas da TPM, previne a calvície.

Ela pode ser encontrada em forma de grãos, flocos e farinha.

A quinoa em grãos deve ser cozida como um arroz.

A forma de farinha para o preparo de receitas como pães e bolos.

Em flocos pode ser utilizada em frutas, iogurte.

(Por Portal São Francisco)

1. Quinoa é um dos alimentos mais ricos em proteínas que podemos comer. É uma proteína completa contendo todos os nove aminoácidos essenciais.

2. Quinoa contém quase o dobro de fibra que a maioria dos outros grãos. A fibra é mais amplamente conhecida para aliviar a constipação. Também ajuda a prevenir doenças cardíacas, reduzindo a pressão alta e diabetes. Fibra reduz os níveis de colesterol e glicose, pode reduzir o risco de desenvolver hemorroidas e pode ajudar a perder peso, pois leva mais tempo para mastigar do que outros alimentos, porque faz você se sentir mais completa por mais tempo e é menos “energia densa”, o que significa tem menos calorias para o mesmo volume de comida.

3. Quinoa contém ferro. O ferro ajuda a manter os nossos glóbulos vermelhos saudáveis ​​e é a base da formação da hemoglobina. O ferro transporta oxigênio de uma célula para outra e fornece oxigênio aos músculos para ajudar na contração. O ferro também aumenta a função cerebral porque o cérebro absorve cerca de 20% do oxigênio no sangue. Há muitos benefícios do ferro, alguns dos quais incluem a síntese de neurotransmissores, a regulação da temperatura corporal, a atividade enzimática da aids e o metabolismo energético.

4. Quinoa contém lisina. A lisina é essencialmente essencial para o crescimento e reparação de tecidos.

5. Quinoa é rica em magnésio. O magnésio ajuda a relaxar os vasos sanguíneos e, assim, aliviar as enxaquecas. O magnésio também pode reduzir o diabetes tipo 2, promovendo o controle saudável do açúcar no sangue. Outros benefícios para a saúde do magnésio incluem a transmissão de impulsos nervosos, a regulação da temperatura corporal, a desintoxicação , a produção de energia e a formação de ossos e dentes saudáveis.

6. Quinoa é rica em riboflavina (B2). B2 melhora o metabolismo energético dentro das células cerebrais e musculares e é conhecido por ajudar a criar uma produção de energia adequada nas células.

7. Quinoa tem um alto teor de manganês. O manganês é um antioxidante, que ajuda a prevenir o dano das mitocôndrias durante a produção de energia, bem como a proteger os glóbulos vermelhos e outras células das lesões causadas pelos radicais livres.

Quinoa seu uso na culinária e seu poder na nutrição

quinoa

A quinoa foi considerada pela FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação) “O alimento completo” com 16 aminoácidos que não são produzidos pelo nosso organismo de extrema importância para o corpo humano.

Com uma grande concentração de proteínas, ferro, zinco, magnésio, manganês e potássio, vitamina B1, B2, B3, D e E.

Tem propriedade cicatrizante, analgésica e anti-inflamatória com potencial de substituir a carne vermelha. Também possui alto teor de fibras, prolongando o poder de saciedade ajudando emagrecer.

– Não contém glúten é altamente indicado a pessoas com intolerância a glúten (Celíacos) e com sabor neutro.
– Pode ser encontrada em grãos, flocos e farinha.
– In-natura, torrada como amendoim, gergelim, linhaça etc.
– Grãos cozidos substitui-se por lentilha, arroz do risoto, trigo do kibe, sucos processados etc.
– Flocos podem ser utilizados no lugar da aveia, flocos de arroz, cereal matinal (granola), adicionado em salada de frutas, saladas salgadas etc.
– Farinha, no preparo de pães, bolos, biscoitos, empanados etc.
– Ainda muito pouco conhecida dá pra ser adicionada em quase toda culinária.

Quinoa
Sementes de quinoa

Quinoa se originou nas regiões Andinas de Equador , Bolívia , Colômbia e Peru.

A composição de nutrientes é muito boa em comparação com os cereais comuns. Sementes de quinoa contêm aminoácidos essenciais, comolisina e boa quantidade de cálcio, fósforo e ferro.

Após a colheita, as sementes têm que ser processada para remover o revestimento contendo o sabor amargo, saponinas. As sementes de Quinoa são, em geral, preparadas da mesma maneira como o arroz e pode ser utilizado numa vasta gama de pratos. As folhas de Quinoa também são consumidas como uma folha vegetal, bem como o amaranto.

Descrição: Planta da família das Chenopodiaceae. Produz um grão indispensável à alimentação e à vida do homem no altiplano andino. Conservada por quechuas e aymarás, com suas 3.120 variedades, a quinoa pinta o arco-íris nas áreas de cultivo sendo a Bolívia o seu maior produtor mundial. A Bolívia tem também o maior banco de grãos do mundo. Uma fundação custodia este que é o tesouro herdado dos povos indígenas, que conhecem a quinoa há aproximadamente 10 mil anos e asseguram que, sem ela, a vida humana seria impossível no altiplano.

Um dos principais impulsores da revalorização do consumo da quinoa, Humberto Gandarillas *, acreditava que a domesticação da planta na meseta andina tenha de fato uns 10 mil anos.

Seu consumo habitual foi comprovado pelos arqueólogos, ao encontrarem quinoa nas ruínas pré-hispânicas. Após a conquista espanhola, os alimentos autóctones, como a quinoa, o amaranto e a maca, caíram paulatinamente em desuso e foram substituídos pelos grãos consumidos na Europa, como o trigo e a cevada.

Porém, os agricultores andinos conservaram as sementes e continuaram seus cultivos em pequenas parcelas de terra, sabendo da enorme riqueza que encerra a quinoa. Somente no último terço do século XX, os bolivianos redescobriram o valor do grão. A partir de estudos científicos e do melhoramento de algumas variedades – como a quinoa “sajama” – verificou-se uma grande expansão, tanto do seu cultivo como do seu consumo no país.

Partes utilizadas: Sementes.

Origem: Originária nos Andes, Colômbia, Peru e Chile , onde tem sido um importante alimento por mais de 6.000 anos. Seu nome é o espanhol na ortografia quéchua.

Habitat: É nativa do Altiplano boliviano e outras regiões andinas acima dos 3800m de altitude.

História: É usado pela população indígena dessas regiões desde antes da chegada dos colonizadores espanhóis e era um cereal sagrado para os Incas.

Plantio: Quinoa suporta bem as grandes altitudes, é facilmente cultivadas na Cordilheira dos Andes até 4.000 metros de altura. Cresce melhor em solos bem drenados e requer um período relativamente longo de crescimento. No leste da América do Norte, é suscetível a um bicho-mineiro que pode reduzir a safra.

Propriedades Medicinais: cicatrizante, nutritiva.

Indicações: Afecções de catarro, apendicite, catarro, fígado, fortalecer durante gestação, induzir vômitos (devido intoxicação), inflamação, lesão da pele, luxação, mal-estar por movimento (navio, carro etc.) e altitude elevada, pós-parto, tuberculose, vias urinárias.

Uso Pediátrico: Na anemia, desnutrição e verminoses.Também é útil nas bronquites com secreção espessa.

Uso na gestação e na amamentação: Totalmente indicada.

Princípios ativos: Aminoácidos: histidina, isoleucina, leucina, lisina, metionina, fenilalanina, treonina, ácido aspártico, ácido glutâmico, triptofano, valina, cistina, tirosina, arginina, serina, prolina, glicina e alanina; Vitaminas: B1, B2, B3, C e E; Sais minerais: fósforo, potássio, cálcio, magnésio, ferro, cobre, manganês, zinco e sódio; Fibras; Gorduras mono-insaturadas e poli-insaturadas; Albumina; Amaróides (anti-helmíntico e emético).

Posologia: Como alimento nutritivo, encontra-se hoje no mercado brasileiro a quinoa sob a forma de grãos, flocos e farinha, para as mais diversas preparações, ressaltando-se que por não conter glúten esse grão assume hoje importância capital; A quinua in natura tem um sabor muito acre, de paladar desagradável para estranhos à cultura andina; O uso medicinal inclui o consumo como alimento e chás, dos grãos crus ou torrados; Mas no Peru, Chile e Bolívia a quinoa — “arroz pequeno” ou “grão mãe” – é cultivado por seu valor nutricional e é o trigo local, entrando no preparo de pães, sopas, mingaus, cerveja e do carapulque que poderia comparar a um tipo de café, muito apreciado. 5g de grãos crus ou torrados para cada xícara de água, em infuso ou decocto é a dose padrão para uso medicinal interno, em banhos e compressas.

Farmacologia: A Academia de Ciências dos EE.UU. qualifica a quinua como o mais completo alimento vegetal para consumo humano. Seu valor nutritivo – comparável ao do leite materno – é muito superior a qualquer outro alimento, mesmo de origem animal; Após pesquisas, não acessíveis ao público, a Agência Espacial Americana – NASA, passou a utiliza-la na dieta da tripulação de vôos espaciais de longa duração; Outras pesquisas têm sido conduzidas, focando especialmente suas qualidades nutritivas.

Toxicologia: Não há relatos de qualquer toxidade para humanos e animais.

Humberto Gandarillas – (1920-1998). Especialista no uso desse alimento.

Quinoa

Fonte: www.mindbodygreen.com/blog.nutricao.org/en.wikipedia.org/www.plantasquecuram.com.br

 

Veja também

triptofano

Triptofano

PUBLICIDADE O triptofano é um aminoácido, uma proteína sem a qual os seres humanos não …

melatonina

Melatonina

PUBLICIDADE A melatonina é um hormônio produzido pelo nosso cérebro, e esse hormônio interfere em …

Kefir

Kefir

PUBLICIDADE Alimentos probióticos são microrganismos vivos que ajudam a equilibrar a flora intestinal. A flora …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.