Breaking News
Home / Bem-Estar / Gálbano

Gálbano

PUBLICIDADE

Essa planta é indicada para asma, circulação, feridas, problemas com digestão, reumatismo, artrite, feridas e cicatrizes.

Denominação botânica: férula galbaniflua

O gálbano é originário do Oriente Médio e do Oeste da Ásia cultivado na Turquia, Irã, Líbano e Afeganistão. Sua resina é usada dede os tempos antigos na aromatização de incensos e foi citada na bíblia como um dos ingredientes do incenso de Moisés. Na Europa o gálbano ficou conhecido por meio do alemão F.A. Buhse, que residiu na Pérsia em 1848. Foi citado também na Farmacopéia britânica, em 1898.

Planta perene, que atinge cerca de 1,5 de altura, com talos sólidos e divididos e raízes grossas, suas folhas tem coloração verde-acinzentada, são peludas e grandes, com até 30cm de comprimento, e possuem odor parecido com o aipo. Na primavera, época da floração da planta, surge um caule com 2 cm de diâmetro e 2 m de altura, com flores amarelas minúsculas agrupadas em inflorescências umbeladas.

Ao se cortar o caule, partindo da base, flui um suco leitoso, que verte das juntas das plantas mais antigas. O exsudato é obtido pelas incisões feitas na raiz. O sabor é amargo, acre, desagradável, com peculiar odor aromático.

Composição: pineno, cardinol, cadineno, mirceno, umbeliferona, galbaresina.

Aplicação do óleo essencial: indicado em abscessos, acne, furúnculos, cortes, parasitas, pele envelhecida, dores musculares, estiramento, problemas nas juntas, má circulação, reumatismo, cicatrizes e feridas. Promove a regeneração celular. Suaviza a tensão emocional.

Referência Bibliográfica

CORAZZA, Sônia. Aromacologia uma ciência de muitos cheiros, P.186

Fonte: SENAC

Ferula galbaniflua

Gálbano

Descrição

Planta da família das Apiaceae. Também conhecida como gálbano (espanhol, italiano), galbanum (francês, alemão, inglês).

Parte utilizada

Resina.

Princípios Ativos

Cumarina (umbeliferona), galbanol, galbaresina, óleo essencial, resina, terpeno.

Propriedades medicinais

Anti-reumática, anti-séptica, anticatarral, antiespasmódica, antiinflamatória, antivirótica, béquica, carminativa, cicatrizante, emenagoga, emoliente, estimulante, expectorante.

Indicações

Abscesso, asma, bronquite, câncer, catarro, circulação, espasmo uterino, ferida, furúnculo, indigestão, inflamação glandular, irritação nos olhos, menstruais, pele, reumatismo, úlcera.

Contra-indicações/cuidados

Efeitos colaterais: a resina pode irritar os olhos e a pele ou causar dermatite. No caso de contato com os olhos, lavar abundantemente com água corrente; na pele, lave com água e sabonete neutro; no caso de ingestão, consulte um médico.

Modo de usar

Externamente: abscesso, inflamação glandular, úlcera, furúnculo, ferida, irritação nos olhos, pele.
Aromaterapia: Meditação.

Fonte: www.plantasquecuram.com.br

Veja também

triptofano

Triptofano

PUBLICIDADE O triptofano é um aminoácido, uma proteína sem a qual os seres humanos não …

melatonina

Melatonina

PUBLICIDADE A melatonina é um hormônio produzido pelo nosso cérebro, e esse hormônio interfere em …

Kefir

Kefir

PUBLICIDADE Alimentos probióticos são microrganismos vivos que ajudam a equilibrar a flora intestinal. A flora …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.