Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Primeira Lei Newton  Voltar

Primeira Lei de Newton

Nossa experiência cotidiana nos leva a pensar que, para manter um objeto em movimento, é preciso continuamente aplicar-lhe uma força.

Um automóvel se move porque há um motor a impeli-lo; um barco a vela é mantido em movimento pela força do vento.

Se desligarmos o motor ou se o vento cessar, o automóvel e o barco param. Parece haver uma relação entre força e velocidade.

Primeira Lei de Newton

Temos aí, no entanto, um falso indício, que induziu os antigos ao erro e ainda nos conduz a uma pista errada.

Para compreender onde se esconde o erro, vamos analisar melhor o que sucede quando uma força deixa de agir:

Enquanto um automóvel está viajando a 100 km/h, vamos repentinamente desligar seu motor.

O automóvel não pára imediatamente, mas continua ainda a se mover sobre um trecho de estrada, perdendo velocidade lentamente.

Como o motor está desligado, podemos estar certos de que não há força alguma impelindo o automóvel para a frente. Por que, então, ele continua a se mover?

Primeira Lei de NewtonPrimeira Lei de NewtonPrimeira Lei de Newton

Começamos a perceber que a relação entre a velocidade e a força não é tão simples como parecia à primeira vista.

Se tornarmos a estrada mais lisa e lubrificarmos as engrenagens das rodas, notaremos que a distância que o automóvel percorre com o motor desligado aumentará.

São, portanto, os atritos que fazem o automóvel perder velocidade. Quanto mais conseguirmos reduzi-los, tanto mais lentamente diminuirá a velocidade inicial.

Isso nos leva a pensar que, no limite, se não houvesse atritos, o automóvel não mais desaceleraria, continuando a mover-se a 100 km/h, a velocidade que apresentava no instante em que desligamos o motor.

Primeira Lei de Newton

Com essa experiência ideal, que realizamos no laboratório de nossa mente, percebemos uma tendência que refuta o ponto de vista do qual partimos. Para que um objeto se desloque com velocidade constante, não são necessárias forças para empurrá-lo. Em vez disso, esse movimento acontece mesmo quando não há forças.

Primeira Lei de Newton

Em outras palavras, todos os objetos tendem "naturalmente" a se mover com velocidade constante (em intensidade, direção e sentido).

Essa tendência, que é uma propriedade fundamental da matéria, se chama inércia.

Newton resumiu essas idéias da seguinte forma: Todo corpo permanece em seu estado de repouso ou de movimento uniforme em linha reta, a menos que seja obrigado a mudar seu estado por forças atuantes sobre ele.

Primeira Lei de Newton

Inércia é a propriedade comum a todos os corpos materiais, mediante a qual eles tendem a manter o seu estado de movimento ou de repouso.

Um corpo livre da ação de forças permanece em repouso (se já estiver em repouso) ou em movimento retilíneo uniforme (se já estiver em movimento).

Fonte: br.geocities.com

Primeira Lei de Newton

PRINCÍPIO DA INÉRCIA

Em linguagem comum, inércia significa coisa parada, sem movimento. Em Física, porém, ela assume um significado diferente.

Este significado pode ser facilmente compreendido pela análise das seguintes situações:

I ) Quando o avião acelera na pista para decolar, o passageiro é comprimido contra o encosto do banco.

II ) Quando um cavalo parado se assusta e sai em disparada, o cavaleiro é arremessado para trás.

III ) Quando um ônibus arranca bruscamente, os passageiros que estão em pé tendem a cair para trás.

Esses exemplos nos permitem verificar que

Um corpo em repouso tende por si só a permanecer em repouso .

Analisemos agora as situações que seguem

I ) Quando um cavalo a galope pára subitamente, o cavaleiro é projetado para a frente.

II ) Quando um ônibus em movimento é freado de repente, os passageiros que estão em pé tendem a cair para a frente.

III ) Quando um carro em alta velocidade entra numa curva muito fechada, tende a tombar para fora da curva, procurando seguir uma trajetória retilínea.

IV ) Quando giramos no ar uma pedra amarrada a um barbante, a pedra tende a seguir uma trajetória retilínea, no caso de o barbante arrebentar.

Podemos, então, verificar que:

Um corpo em movimento tende, por si só, a manter um movimento retilíneo uniforme.

Observando fatos semelhantes a esses, Isaac Newton formulou o Princípio da Inércia.

A inércia é uma propriedade fundamental dos corpos. Através dela um corpo oferece resistência para a modificação de seu estado de movimento: se o corpo está em repouso (não se esqueça de que o repouso também é um estado de movimento, com velocidade nula), sua tendência, em virtude da inércia, é permanecer em repouso; se o corpo estiver realizando qualquer tipo de movimento, a inércia fará com que ele tenda ao movimento retilíneo uniforme.

A partir dessa situação, podemos chegar ao seguinte conceito

Inércia é uma propriedade de todos os corpos, associada à sua massa, e em virtude da qual o corpo oferece resistência em alterar o seu estado de repouso ou movimento retilíneo uniforme.

Fonte: www.professorraul.com.br

voltar 123456789avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal