Breaking News
Home / Física / Teoria Geral da Lei das Esferas e das Espirais

Teoria Geral da Lei das Esferas e das Espirais

LEI DAS ESFERAS E DAS ESPIRAIS

PUBLICIDADE

A presente descoberta é fruto de quinze anos de pesquisa e elaboração sistemática de um modelo funcional e prático de universo que restabelece o modelo musical de Pitágoras como modelo de universo, demonstra o conceito Universal aplicado na teoria Geral da Lei das Esferas e das Espirais no Universo com utilização na área mecânica, eletroeletrônica, informática, eletromagnética, eletroquímica, física, química, da saúde, da biologia, da biotecnologia e áreas afins no desenvolvimento tecnológico e confecção de aparelhos com essa nova tecnologia para todas essas áreas.

A teoria Geral da Lei das Esferas e das Espirais, concebe e estabelece a unidade espaço tempo com uma estrutura geométrica formada por espirais vibratórias sonoras que evoluem para uma esfera que materializa o tempo e o espaço e se estrutura em 64 pontos com 24 eixos tripolares atemporais e demonstra a sua utilização através de um modelo físico e matemático, UET=RQ, que revela uma plataforma para os conceitos da física e da matemática já desenvolvidos na atualidade.

A relação entre as esferas e as espirais:

As espirais são concentrações naturais que existem no universo do tempo e do espaço, na quarta dimensão, no antiuniverso e em todas as escalas dimensionais ainda não conhecidas que se retratam infinitamente em todos os lugares.

As expirais criam vórtices determinados conforme a força de coesão na atração e repulsão das cargas positivas e negativas dos quadrantes existentes e no tempo espaço conforme a vibração do padrão molecular, atômico e subatômico de cada lugar onde ela estiver inserida.

O novo modelo de universo desenvolvido aqui com as Leis de Gemelli, explicam matematicamente como as espirais se comportam no universo, no tempo e espaço e no universo continuum antes de se transformarem em esferas.

As esferas se formam pela natureza de coesão entre as escalas vibracionais das forças positivas e negativas das espirais que modela e burilam a sua formação quando os conjuntos vibracionais energéticos atingem padrões de ondas espiraladas contínuas, nos campos de sua expansão e extensão adimensional e temporal.

As esferas são os quadrantes tempo espaço, herméticos fisicamente por cargas espirais limítrofes.

As espirais são infinitas e possuidoras de cargas energéticas infinitas, sendo pulsante no quadrante que atravessa e contínua na quarta dimensão, nas dimensões do espaço continuum.

Estas ondas se tornam forças alternadas quando entram em contato com as limitações dos quadrantes temporais, porque as dimensões do quadrante da matéria limita a expansão material da energia, mas a energia, transpõe as limitações da matéria quando entra dentro dos fusos e buracos no tempo que dão vazão a sua fuga e perde suas cargas referenciais do quadrante limitando a visão da esfera temporal.

Os fusos e buracos no tempo são passagens naturais de escalas espirais existentes dentro dos quadrantes esféricos do espaço tempo, e se enredam no interior e no exterior das esferas.

Todas as partículas existentes se materializam em forma de esfera e contém 1 fuso e um buraco no tempo definido e circunscrito onde as suas cargas se neutralizam em tridimensionalmente e se movem puxando as cargas eletronicamente instáveis sugando a sua energia e utilizando ela para o se movimento espiral de materialização esférica.

Essas cargas por sua vez pulam daquele quadrante temporal e espacial para outra esfera de quadrante similar com a sua nova carga eletrônica vibracional.

As partículas esféricas se movimentam em espirais e movendo todo o conjunto do quadrante tempo espaço ao mesmo tempo com a troca química e eletroquímica da malha holográfica espiralada que permeia a coesão de toda a estrutura da matéria e da energia em diferentes e invariáveis cargas.

As partículas viajam dentro dos fusos e buracos no tempo que existem nas esferas e usam as ondas das espirais para se locomoverem trocando cargas positivas e negativas, anticargas, megacargas, microcargas e holocargas.

As cargas negativas e positivas são conhecidas em grande escala pela nossa ciência atual, mas as megacargas podem servir de exemplo através dos grandes buracos negros que existem no universo.

As holocargas em contraposição são cargas inteiras de sistemas e planetas que passam por passagens do tamanho de universos inteiros ou grandes fusos e buracos no tempo daquele quadrante esférico que existem na natureza dos universos e não alteram os seus componentes intrínsecos de sua natureza rotacional, pois a holocarga sofre extinsão em sua esfera holomacro e protege sua integridade holomicro.

Essas passagens pelos grandes fusos e buracos universais transferem as holocargas de um ponto ao outro dos macrouniversos existentes.

As espirais geram dois tipos de movimentos no universo o pólo positivo e o pólo negativo, elas são espaçadas entre elas mesmas agregando substancias da matéria que estabelecem a relação de tempo e espaço.

AS LEIS DE GEMELLI

PRIMEIRA LEI DE GEMELLI

A ORIGEM DO TEMPO

A aplicação do conceito Universal das Leis de Gemelli na teoria das esferas e das espirais no Universo é caracterizados por ser a realidade um unidade de espaço tempo (esférica), convencionada aqui inicialmente como uma manifestação sem forma composta de uma estrutura energética adimensional que projeta uma rede de esferas imateriais que contém 64 ,pontos esféricos como manifestação de sua estrutura de forma não medida e não rastreada atualmente e se compõe pelo princípio da troca das polaridades entre as energias positivas e negativas.

O surgimento dessa manifestação é onde se inicia uma espiral na porção onde os sinais positivos se repelem e se igualam aos sinais negativos gerando um terceiro pólo que forma um ângulo tridimensional e neutro, composto de duas energias que volta a atrair outros elementos iguais e opostos ao primeiro que trocam também suas polaridades fazendo surgir o primeiro eixo de continuidade na forma horizontal chamado eixo do tempo ou eixo x que sobe em curvatura espiralada por causa da diferença das vibrações polares e atrai outra estrutura tridimensional igual a primeira formada com carga infinitamente menor, gerando oito polarizações com um elemento de carga neutro como elo de ligações entre as partículas e assim fazendo a coesão da primeira estrutura que vaga no universo com uma escala vibratória de tempo, que atrai outra estrutura semelhante com cargas opostas e complementares que fazem o eixo x se curvar sobre si mesmo e convergir a sua força para dentro de suas estruturas em espiral interna na espirais que sobem, descendo e criando com a ligação e coesão o eixo do espaço chamado y, que através da atração e repulsão se converge internamente sobre si mesmo criando peso gravitacional e projeta a linha material energética que se projeta em lateralidade e profundidade multiplicando as cargas em escalas diferenciadas e assim materializando a esfera, que se agrega a outros compostos por propriedades de atração e repulsão limitando a sua estrutura de formação com composição de ondas e sinais que entram e saem de seus recém formados fusos e buracos no tempo que impulsionam o seu deslocamento no quadrante esférico maior de manifestação material, interagindo entre si com forças gravitacionais compostas de componentes como ondas eletroquímicas e moleculares, magnéticas, e espirais de todas as categorias que somam as ondas de suas cargas positivas e negativas em paralelo e criando um vórtice onde os paralelos dessas forças se encontram no infinito e quando todos os seus vórtices se afunilam para um único ponto esse ponto age refletindo o seu movimento sobre si mesmo realizando a construção de um eixo horizontal numa escala mais densa e material que se desloca em velocidade expandindo e se dobrando sobre si mesmo gerando o circuito tripolar,e o wormhole porque falta energia para continuar em expansão e se volta em sentido vertical a partir do centro da estrutura formando uma cruz gerando uma esfera sustentada por 64 pontos divididos em 32 pólos positivos e 32 pólos negativos com 160 eixos espirais que rotacionam-se sobre si mesmos e que possuem 51% de força espiral vibratória, subatômica, atômica, eletromagnética, eletroquímica e molecular para um dos lados passando a estabilizar a rotação dos eixos sobre si mesmos conforme a freqüência vibracional dando origem a uma escala de tempo e espaço em forma de esfera com um som específico para cada esfera.

As espirais separam os tempos e quadrantes do universo e convergem seus vórtices em estruturas ocas que ao deslocarem-se manifestam outras espirais em seus canais em sentido contrário também ocas que contém outras espirais em sentido contrário em seus canais assim realizando infinitamente o movimento de malha universal agregadora das esferas tempo espaço com cargas opostas e complementares se enredando numa escala infinita e passando com seus canais nos fusos , e buracos no tempo , das esferas costurando a malha infinita da rede universal de esferas e espirais.

SEGUNDA LEI DE GEMELLI

A ORIGEM DAS FORMAS E DO ESPAÇO

A realidade espacial é esférica e temporal e tem dois eixos principais cruzados que originam geometricamente a formação geométrica da pirâmide que contém a esfera . A pirâmide geométrica é o quadrante temporal da forma de da expressão da realidade das espirais de tempo que contém em si a coesão da esfera com dois pólos opostos e iguais que produzem gravidade e atração no interior daquela escala de tempo com expirais condensadas em eixos de sustentação como um cito esqueleto celular.

No exterior o mesmo número de eixos em expirais gera antigravidade e atrai outras esferas com cargas opostas e iguais em vibração temporal configurando um espaço tempo paralelo que dá a percepção de compactação e realidade física, com lapsos de matéria e antimatéria girando em sentido espiral em ordens elípticas da mesma categoria ou grandeza, formando agregados gigantescos de tempo espaço.

A seqüência de materialização da realidade se condensa em forma de duas pirâmides energéticas invertidas uma sobre a outra que contém a esfera espaço tempo no seu interior com as expirais de seus cones descrevendo a seqüência de PII.

As pirâmides refletem através de seus vórtices a manifestação do seu espaço interior descrevendo espirais invertidas chamadas de antiespirais projetando as proporções do tempo e espaço numa proporção chamada proporção ideal, dando origem as conduções e transformações da energia em matéria através de canais tripolares onde a energia se transforma de um pólo ao outro com sinais positivos e negativos intercalados e onde cada ponto de divisão do número projeta um vórtice espiral que forma um fractal da proporção do conjunto gerando as camadas dimensionais onde as moléculas vão ter o espaço para manifestarem na construção da forma.

TERCEIRA LEI DE GEMELLI

O CÁLCULO DO TEMPO E DAS FORMAS

A realidade do tempo e do espaço é medida e organizada em escalas esféricas , pela multiplicação do peso átomo gravitacional geral do átomo , ou da esfera pela curvatura de sua expansão numa escala de espaço tempo em que está materializado, multiplicado por 64 , que são os eixos das expirais em qualquer escala de tempo o que determina o seu fuso(6), de entrada chamado inicio, sua constituição geral e molecular (sua forma de materializar-se), e sua velocidade alternada com seus pontos de convergência em esfera continua , ou buracos no tempo e espaço , através da passagem entre universos e escalas de tempo Wormholes.

E é dada pela plataforma matemática a seguir:

(1)UET,= (2)RQ = (3) PAG (4) PII x (5)64 x (6)F x (7)BT : (5)64 x (8)PAGn.; (6)F = (9) PAE X2, (7)BT= (10)PAP x 2, (6)F + (7)BT = (11)W 
UET = UNIDADE ESPAÇO TEMPO 
RQ = RAZÃO QUADRIDIMENSIONAL 
PAG = PESO ATÔMICO GEAL 
PII = ENTROPIA DA RQ NOS CIRCUITOS TRIPOLARES ESPIRAIS 
.64 =MANIFESTAÇÃO ESTRUTURAL DAS ESPIRAIS NA UET. 
BT =BURACO NO TEMPO, ESPIRAL PARA O FUTURO. 
F =FUSO, ESPIRAL PARA O PASSADO. 
PAE =SOMA DO PESO ATÔMICO GERAL DO ELÉTRON DA UET EM QUESTÃO 
PAP =SOMA DO PESO ATÔMICO DOS PRÓTONS DA UET EM QUESTÃO 
W =WORMHOLE (BURACO DE MINHOCA DE EINSTEIN).

CONCLUSÃO:

A aplicação do novo modelo de universo com base na lei das esferas e das espirais, redimensiona a estruturação do mapa referencial entre a energia e a matéria, para a física abrindo uma possibilidade de identificar uma plataforma de ação técnica efetiva na decodificação do sinais conversores do espaço e do tempo, no mapeamento do wormholes.

REFERÊNCIAS:

[1]Gemelli, Paulo Ari, A Lei das Esferas e das Espirais, Einstein X Gemelli, Dossiê Gemelli,1º edição, edição do autor, Curitiba, maio,2005, FBN nº 366.203

Fonte: Paulo Ari Gemelli

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Lei Zero da Termodinâmica

PUBLICIDADE O que é a Lei Zero da Termodinâmica? Na natureza todos os corpos sofrem …

Equações de Maxwell

Equações de Maxwell

PUBLICIDADE Quais são as Equações de Maxwell? As quatro Equações de Maxwell descrevem os campos …

Corrente Contínua

Corrente Contínua

PUBLICIDADE O que é corrente contínua? A corrente contínua (CC) é unidirecional, portanto o fluxo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.