Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Parque Nacional do Iguaçu  Voltar

Parque Nacional do Iguaçu

OBJETIVOS ESPECÍFICOS DA UNIDADE

Garantia de representatividade dos ecossistemas regionais, proteção e valorização da biodiversidade da área protegida, fomento e desenvolvimento de pesquisas científicas, implementação de atividades de educação ambiental, divulgação de suas belezas cênicas e desenvolvimento de atividades de recreação e lazer em áreas destinadas ao uso público dentro da unidade.

Parque Nacional do Iguaçu
Cataratas do Iguaçu

DECRETO E DATA DE CRIAÇÃO

Foi criado pelo Decreto n.º 1.035 de 10.01.1939 e alterada pelo decreto 86.676 de 01.12.81

ASPECTOS CULTURAIS E HISTÓRICOS

Historicamente foi cenário das missões jesuítas para a catequese dos Tupi-Guaranis, posteriormente os Bandeirantes paulistas expulsaram os jesuítas espanhóis, permanecendo assim sob o domínio de Portugal toda aquela região.

A área abriga grande quantidade de sítios arqueológicos.

A origem da palavra Iguaçu é indígena-guarani e significa "água grande".

O Parque Nacional do Iguaçu foi incluído na "lista do Patrimônios Naturais da Humanidade", em Novembro de 1986.

Parque Nacional do Iguaçu
Cataratas do Iguaçu

ÁREA, LOCALIZAÇÃO E ACESSOS

Possui uma área com 185.262,5 ha e um perímetro de aproximadamente 420 km.

Está localizado na região Sul do país, no estado do Paraná, coordenadas: lat. S.25°04' a 25°41' e long. W.53°58' a 54°28'.

O acesso por via terrestre, a partir de Curitiba, é feito pela rodovia BR-277 percorrendo-se 630km até a cidade de Foz do Iguaçu, município -sede do Parque.

Daí, prossegue-se pela rodovia BR-469 por mais 23km, chegando-se ao parque em seu acesso principal que leva as Cataratas do Iguaçu. A cidade de Foz do Iguaçu integra a fronteira trinacional entre Brasil, Argentina e Paraguai, o que confere grande potencial turístico à região.

CLIMA

Clima temperado (mesotérmico brando superúmido sem seca), com temperatura média anual entre 18 e 20°C. Sua temperatura máxima absoluta é de 34 a 36° e mínima absoluta de - 8 a 4°C. A média pluviométrica anual varia entre 1.500 e 1750mm.

QUE VER E FAZER (ATRAÇÕES ESPECIAIS)/ÉPOCA IDEAL PARA VISITAÇÃO

A grande maioria dos visitantes vem a Foz do Iguaçu atraída por uma das mais raras belezas cênicas naturais do planeta - as Cataratas do Iguaçu. Além de famosas quedas, a riqueza da biodiversidade e a variedade de opções oferecidas permitem que o visitante contemple e desfrute do Parque Nacional do Iguaçu de várias maneiras. Centro de Recepção de Visitantes - é o ponto de partida para todos os destinos do Parque.

O visitante dispõe de bilheteria, loja de souvenirs, sanitários, fraldário estacionamento, sala de recepção para agências de turismo, posto bancário e exposições temporárias.

Exposição temática / interpretativa em fase de implantação.

Trilha das Cataratas - 1.200m de caminhada em trilha pavimentada e com escadas, com vários pontos para contemplação das Cataratas. O final da trilha dá acesso ao elevador panorâmico e à passarela para observação da garganta do diabo, o principal salto das Cataratas do Iguaçu.

Trilha do Poço Preto - trilha de 9km para caminhada ou passeio de bicicleta, acompanhado de guias bilíngües, retornando de barco pelo rio Iguaçu até a trilha das Bananeiras, podendo ainda optar por acesso de duck nas ilhas da Taquara. Opção também para birdwatching.

Trilha das Bananeiras - trilha de 1.600m para caminhada, passando por lagoas, acompanhado de guias bilíngües, seguida de passeio de barco pelo rio Iguaçu até Porto Canoas.

Macuco Safari - passeio com veículo elétrico acompanhado de guia bilíngües, seguido de caminhada e inesquecível passeio de barco até as quedas. - Campo de Desafios - muro de escalada indoor, arvorismo com mais de 20 elementos, rapel de 50m de altura com o visual das Cataratas do Iguaçu ao fundo e escalada nos paredões do canion do rio Iguaçu.

Rafting no rio Iguaçu - na seqüência do Macuco Safari ou do rapel, o rafting nas corredeiras do Iguaçu é outra aventura oferecida ao visitante.

Tropical Cataratas Eco Resort Experience - localizado dentro do Parque Nacional do Iguaçu, o hóspede do Hotel Tropical pode ter uma vista privilegiada das Cataratas do Iguaçu.

Espaço Porto Canoas - localizado no final da trilha das Cataratas, o espaço Porto Canoas conta com praça de alimentação, restaurante com vista panorâmica do rio Iguaçu, loja de souvenirs, ambulatório, sanitários, central de serviços, além de área para contemplação e descanso.

Passeio de Helicóptero - sobrevôos no Parque Nacional do Iguaçu, com visão privilegiada das Cataratas.

Parque Nacional Iguazú (Argentina) - o Parque Nacional do Iguazú complementa, com sua riqueza biológica e cênica, o Parque Nacional do Iguaçu, contando com ótima estrutura para atendimento aos visitantes e permitindo a contemplação das Cataratas de um ângulo diferenciado e tão exuberante quanto do lado brasileiro. Os passeios do Macuco Safari, Poço Preto, Bananeiras, Campo de Desafios, Rafting e helicóptero não estão incluídos no valor do ingresso do parque. O Parque Nacional do Iguaçu pode ser visitado durante o ano todo. Contudo, as épocas para se aproveitar melhor a viagem e a visita ao parque são as estações de baixa temporada, onde as áreas de contemplação e os passeios não apresentam grande lotação, como nas estações de alta temporada (meses de dezembro, janeiro, julho e semana Santa). Horário de visitação: De terça a domingo - das 8h às 17h; Às segundas-feiras - das 13h às 17h e no Horário de Verão - até às 18h.

RELEVO

Está situado no Terceiro Planalto do estado, o planalto das araucárias. As características do relevo residem na formação da Serra Geral, que constitui o substrato litológico fundamental.

VEGETAÇÃO

Maior unidade de conservação brasileiro no domínio da Mata Atlântica, é considerado um dos últimos remanescentes dessa vegetação no sul do país. É representada pela Floresta Estacional Semidecídua, Ombrófila Mista (Mata de Araucária) e Formações Pioneiras Aluviais.

FAUNA

Abriga grande diversidade de espécies animais, muitas delas vulneráveis ou ameaçados de extinção. É refúgio da última população viável de onças-pintadas do sul do país. São registradas para a área pouco menos de 400 espécies de aves e aproximadamente 50 espécies de mamíferos. Outros táxons continuam sendo estudados a fim de se inventariar toda a fauna da unidade.

USOS CONFLITANTES QUE AFETAM A UNIDADE E SEU ENTORNO

Caça de animais silvestres; exploração ilegal de palmito (Euterpe edulis), atropelamento de animais nas estradas que margeiam e no interior da unidade, uso de agrotóxicos nas propriedades rurais do entorno da unidade e pressões para a reabertura de uma estrada ilegal que corta a unidade - estrada do colono.

BENEFÍCIOS INDIRETOS E DIRETOS DA UNIDADE PARA O ENTORNO

Além da garantia de qualidade ambiental promovida pela unidade de conservação, protegendo uma grande quantidade de recursos hídricos, resguardando amostras de ecossistemas e de biodiversidade em geral, o Parque Nacional do Iguaçu abriga os principais atrativos turísticos da região, respondendo por uma grande quantidade de empregos diretor e indiretos.

Especificamente em Foz do Iguaçu, mais de 70% dos empregos diretos e indiretos estão vinculados ao turismo. Aos municípios lindeiros ao parque são repassados anualmente mais de R$6 milhões via ICMS Ecológico, somente pela existência do Parque Nacional do Iguaçu. Representa também um incontestável potencial para o desenvolvimento de alternativas econômicas e sociais baseadas em relação harmoniosa com a natureza.

ACORDOS E PARCERIAS

Itaipu Binacional, Associação Mata Ciliar, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE, Universidade Federal do Paraná - UFPR, Sociedade Fritz Muller de Ciências Naturais, Rodovia das Cataratas S/A e Secretaria de Segurança Pública - PR.

INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE A UNIDADE

Número total de Funcionários

13 funcionários do IBAMA e 51 terceirizados - 22 administrativo e técnico, 13 limpeza e 16 vigilância. 35 Policiais Florestais para atividades de proteção da unidade.

Infra-estrutura disponível

A sede administrativa do IBAMA no Parque Nacional do Iguaçu, construída entre 1945 e 1954 em estilo neoclássico, funciona a aproximadamente 1.100 metros do portão de entrada.

Atualmente funcionam no andar térreo da sede administrativa: dois auditórios - um com capacidade para 60 pessoas e outro para 40 pessoas, sala de exposição permanente da 1ª Usina Hidrelétrica de Foz do Iguaçu e a Área de Conservação e Manejo do parque. No primeiro andar funcionam os departamentos administrativos e o gabinete do chefe da unidade.

O IBAMA também conta com uma escola de educação ambiental denominada Escola Parque; 15 casas funcionais; batalhão de polícia florestal; almoxarifado; oficina de manutenção; garagem; alojamento para sete pessoas e laboratório básico de pesquisas. Possui ainda um Posto de Informação e Controle (PIC) no município de Céu Azul.

O Parque Nacional do Iguaçu dispõe de Centro de Visitantes, localizado em área externa ao parque com plataforma de embarque e desembarque, estacionamento para 576 veículos pequenos, 20 vans e 170 ônibus. Na área das cataratas está presente uma grande edificação utilizada pela rede Tropical de Hotéis e está sendo construído um complexo que oferecerá dois elevadores panorâmicos com capacidade para 15 pessoas cada um.

Ao final da trilha das Cataratas está localizado o espaço Porto Canoas com área de contemplação, loja de souvenirs, telefones públicos, correio, área para exposição, praça de alimentação com restaurante e sanitários. O Parque também dispõe de infra-estrutura para passeios de barco à jusante do rio Iguaçu com recepção de visitantes, sanitários, loja de souvenirs, carros elétricos, cais para embarque e desembarque de passageiros e barcos a motor. À montante do rio Iguaçu o parque conta com uma estrutura para passeios de barco a motor e a remo, sanitários, deck para contemplação e descanso, bilheteria na Área de Desenvolvimento (AD) Bananeiras, depósito de materiais, groovers, quiosque para descanso, cais e bilheteria na AD Poço Preto.

Para a prática de esportes radicais o parque dispõe de equipamentos para arvorismo, parede de escalada, plataforma para apoio à escalada em rocha e descida em rapel, cais para prática de rafting, juntamente com três botes para a atividade, além de escritório, área para funcionários, bilheteria e sala de aula.

Fonte: www.brasilturismo.com

Parque Nacional do Iguaçu

Rio Iguaçu

O maior rio totalmente paranaense é o rio Iguaçu; nasce próximo a Serra do Mar, em Piraquara, com o nome de Iraizinho e percorre no sentido leste-oeste 1.320 km até formar as maravilhosas Cataratas do Iguaçu, separando o Brasil da Argentina. Após este espetáculo, o rio Iguaçu segue seu rumo, encontrando o rio Paraná e formando assim a magia das Três Fronteiras, representando o convívio harmonioso de três países vizinhos.

CATARATAS DO IGUAÇU

A palavra Iguaçu significa "água grande", na etimologia tupi-guarani. O rio nasce na Serra do Mar e percorre 1320 Km até a foz, desaguando no rio Paraná.

Parque Nacional do Iguaçu

As quedas isoladas são 275, formando uma frente única em tempo de cheia. Os grandes saltos são 19, apenas três do lado brasileiro (Floriano, Deodoro e Benjamin Constant).

A melhor visão das quedas está do lado brasileiro. A disposição dos saltos - a maior parte deles voltados para o Brasil - permite ver todos a um só tempo apenas do lado brasileiro.

Do ponto de vista geomorfológico, verifica-se que as Cataratas do Iguaçu, localizadas dentro do Parque Nacional do Iguaçu, formaram-se pela erosão que desnudou os basaltos que aí se apresentam em diaclasamentos verticais.

Após uma ampla curva e uma corredeira, a parte principal das Cataratas precipita-se lateralmente na profunda fenda de erosão, formando a Garganta do Diabo.

A principal fenda tectônica está orientada de N 340 a 350 W para N 160 a 170 CE. A retroerosão linear do rio Iguaçu acompanha as inúmeras diáclases dos diversos saltos. Conseqüentemente originou-se uma plataforma entre a parte superior dos saltos e uma camada inferior mais antiga de derrames de lava delimitada por uma diáclase rumo N 320 W para N 140 E.

O rio Iguaçu mede 1200 m de largura acima das Cataratas, estreitando-se até 65 m - 100 m na fenda tectônica que forma o talvague. A largura total no território brasileiro é de 800 m e no lado argentino de 1900 m, resultando uma largura total de 2700 m para frente semi-circular dos saltos; o desnível é de 72 m, incluindo uma corredeira de 3 m acima dos saltos; dependendo da vazão do rio, o número de saltos varia de 150 a 300 e a altura das quedas varia de 75 a 80 metros. Segundo Maack, é de 300 m3/s nas ocasiões de seca e de 6500 m3/s nas cheias, com uma média de 1500 m3/s.

Parque Nacional do Iguaçu

Situa-se no extremo oeste do Estado do Paraná, próximo à foz do rio Iguaçu no rio Paraná, divisa territorial com a fronteira Brasil / Argentina. Faz limite com os municípios de Foz do Iguaçu, Medianeira, Matelândia, Céu Azul, São Miguel do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, Santa Tereza do Oeste, Capitão Leônidas Marques e Capanema. Geograficamente está localizado entre os paralelos 25° 05' e 25 41' de latitude sul e os meridianos 53° 40' e 54 38' de longitude W. GR.

Criado pelo Decreto Federal No. 1035 de 10 de janeiro de 1939, alterado pelos Decretos No. 6587 de 14 de junho de 1944 e 86.676 de 1o. de dezembro de 1981, com área de 185.000 ha.

O acesso ao Parque Nacional do Iguaçu é feito a partir de Foz do Iguaçu, pela BR 469 até as Cataratas.

Seu clima é mesotérmico brando superúmido sem seca-temperado.

Temperatura média de 18 a 22º C, mínima de 0° C e máxima superior a 40° C.

Em 17 de novembro de 1986, durante a Conferência Geral da UNESCO realizada em Paris, foi tombado como Patrimônio Mundial.

A flora é composta, basicamente, por dois grupos:

a) Floresta Estacional Semidecidual - é caracterizada pela exuberância em espécies. Há a presença de agrupamentos de fetos arbóreos, é rica em leguminosas, pteridófitas, bromeliáceas, orquídeas, aráceas e lianas. Ocorre ainda o matagal de Taquara e os agrupamentos de Taquaruçu. Entre as espécies dominantes destacam-se o cedro, alecrim, angico, açoita cavalo e a peroba. Os estratos inferiores são ricos em pteridófitas dos gêneros alsophila, cyathea e hemitelia. Entre as Palmáceas destacam-se o jerivá e o palmito doce.

b) Mata de Araucária - é uma floresta mista com árvores aculiofoliadas e latifoliadas, caracterizada por apresentar o estrato superior dominado pela araucária. A submata que se forma sob a ocorrência de pinheiro jovem (1 a 2 anos), é constituída de casca d'anta, guamirim, imbuia, erva-mate, entre outras. No pinheral adulto (20 a mais ou menos 60 anos), encontra-se a erva-mate, jerivá, guajuvira, açoita cavalo e uvaia.

A fauna é de expressão rara e representativa.

Quanto a avifauna são mais de 200 espécies que se distribuem por toda área do Parque. São araras, tucanos, gaviões, beija-flores, pintassilgos, jaburus.

Ressalta-se a arara-canindé e o papagaio-de-peito-roxo, bem como gaviões-pega-macaco, o macuco e o pato mergulhador.

A mastofauna é composta pela suçuarana e pelo jaguar, que são formas predadoras que necessitam de grandes áreas. Além da anta, veado-mateiro, capivara, paca entre tantos outros.

No que diz respeito aos ofídios, cobras venenosas como a coral e jararaca são representativas na área.

Os rios são piscosos, havendo grande variedade de peixes.

Fonte: www.lions.org.br

voltar 123456avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal