Breaking News
Home / Meio Ambiente / Reciclar Pneus

Reciclar Pneus

PUBLICIDADE

Reciclar Pneus – O que é

reciclagem de pneus é a maneira mais prática e ecológica de descartar pneus velhos e desgastados. Devido à sua durabilidade inerente, grande volume e riscos ambientais e à saúde, os pneus são uma das fontes mais problemáticas de resíduos sólidos. Com a reciclagem de borracha, os pneus podem ganhar uma nova vida.

reciclagem de pneus é o processo de conversão de pneus velhos em fim de vida ou indesejados em material que pode ser utilizado em novos produtos. Pneus em fim de vida normalmente tornam-se candidatos à reciclagem quando deixam de ser funcionais devido a desgaste ou danos e não podem mais ser recauchutados.

Reciclar Pneus – Reciclagem

Reciclagem de pneus ou de reciclagem de borracha é o processo de reciclagem de pneus de veículos que já não são adequados para uso devido ao desgaste ou danos irreparáveis (como furos).

Estes pneus estão entre as fontes maiores e mais problemáticas de resíduos, devido ao grande volume produzido e sua durabilidade.

borracha é muito resistente e pode ser reutilizada em outros produtos. Aproximadamente, um pneu é descartado por pessoa por ano.

Pneus também são reciclados para uso em quadras de basquete e produtos de sapatos novos. No entanto, o material recuperado de resíduos de pneus, conhecidos como “migalha”, geralmente só é um barato “enchimento” e raramente é usado em grandes volumes.

A pirólise, método para a reciclagem de pneus usados, é uma técnica que aquece pneus inteiros ou triturados em uma cuba de reator que contém uma atmosfera sem oxigênio e uma fonte de calor.

No reator a borracha é amolecida após o que os polímeros de borracha avaria continuamente em moléculas mais pequenas.

Estas moléculas menores, eventualmente vaporizam e saem do reator. Estes vapores podem ser queimados diretamente para a produção de energia ou condensado em um líquido de tipo oleoso, geralmente utilizado como um combustível. Algumas moléculas são muito pequenas para condensar. Eles permanecem como um gás, que pode ser queimado como combustível. Os minerais que fazem parte do pneu, cerca de 40%, em peso, são removidos como um sólido.

Quando realizada também um processo de pirólise de pneus é uma operação muito limpa e tem emissões e resíduos quase nulos.

Reciclar PneusPirólise de pneus

As propriedades do gás, líquido e sólido de saída são determinadas pelo tipo de material de alimentação utilizado e das condições do processo. Por exemplo pneus inteiros contêm fibras de aço.

Pneus triturados tem a maior parte do aço e, por vezes, mais fibra removida. Os processos podem ser, em lotes ou contínuo.

A energia necessária para conduzir a decomposição da borracha incluem o uso de combustível diretamente disparado (como um forno a gás), a indução elétrica (como um forno aquecido eletricamente), ou por micro-ondas (como um forno de micro-ondas). Por vezes, um catalisador é utilizado para acelerar a decomposição. A escolha da matéria-prima e do processo podem influenciar o valor dos produtos acabados.

O problema histórico de pirólise de pneus tem sido o fluxo de mineral sólido que é responsável por cerca de 40% da produção. O aço pode ser removido a partir da corrente contínua com imãs para reciclagem.

O restante do material sólido teve pouco ou nenhum valor diferente, possivelmente como um combustível de carbono de baixo grau.

O restante do material sólido são os destroços de carbono original usado para reforçar e dar resistência à abrasão de borracha. O fluxo de sólidos inclui também os minerais utilizados na fabricação de borracha.

Borracha vulcanizada | Como reciclar ou reutilizar os pneus?

Reciclagem de pneus

Materiais feitos de borrachas são largamente utilizados na indústria automobilística e de bens de consumo.

No seu uso em pneus surge um inconveniente: as fábricas que produzem os pneus são responsáveis pelo seu descarte e fim que, às vezes, acaba sendo a incineração, o que polui e libera na atmosfera gases prejudiciais ao ambiente.

Da borracha natural à borracha vulcanizada

O látex, ou borracha natural, é obtido a partir de seringueiras onde a principal representante é a Hevea brasiliensis. O nome químico oficial desse polímero é cis-poli-isopreno.

Os índios americanos foram os primeiros a fazer uso das propriedades dessa substância que levou ao desenvolvido da borracha e, embora tenha sido aprimorado o processo de obtenção do látex e utilização da borracha, alguns estudiosos da época observaram que o material apresentava dificuldades de ser trabalhado quando sólido, tornavam-se moles e pegajosos com o calor e duros e rígidos no inverno e frio.

Por volta do início do século XIX, Charles Goodyear, na tentativa de trabalhar melhor esse material, adicionou enxofre à mistura de látex fundido. Como resultado, o material obtido apresentou características físicas e químicas superiores à borracha simples. O novo material não amolecia em temperaturas elevadas, nem fragilizava no frio, além de adquirirem uma inércia química (não reatividade) interessante. Assim surgia a borracha vulcanizada. A vulcanização acontece quando os átomos de enxofre entram no meio da cadeia polimérica, promovendo ligações químicas cruzadas, fazendo do polímero uma estrutura fixa, flexível e elástica. Isso permitiu trabalhar a borracha em vários segmentos industriais, inclusive o automobilístico.

O problema dos pneus

Com a utilização da borracha vulcanizada em demasia na fabricação de pneus, houve um acúmulo muito grande desse material que, como citado anteriormente, apresenta grande inércia química, impedindo ou dificultando reações de degradação. Assim, os resíduos são certos. O produtor de pneus novos é o responsável pela recolha, transporte e destino final adequado dos pneus usados, devendo esta responsabilidade ser transferida para uma entidade gestora, nos termos do n.º 2 do artigo 7.º do Decreto-Lei n.º 111/2001, de 6 de Abril. De acordo com a legislação, os pneus devem ser recolhidos e armazenados em locais autorizados e licenciados, para fins de reciclagem. O problema é como reciclar.

Os pneus são constituídos basicamente por carbono, que pode ser queimado, liberando gás carbônico e água, certo?

Não, exatamente! Como foi vulcanizado, ele apresenta em sua constituição, átomos de enxofre que, na queima, podem se transformar em óxidos de enxofre, extremamente poluidores. Por isso, a incineração não é o mais recomendado.

Como reutilizar ou reciclar?

Existem algumas alternativas quanto à reutilização do pneu. Algumas fábricas fazem a moagem do pneu e, dessa forma, a borracha triturada é encaminhada para misturas com asfalto pra criar novas rodovias, calçadas, pisos de parques, carpetes, materiais de construção civil, entre outras coisas. Alternativas utilizam os pneus como paredes ou muros contra deslizamento, enchendo os pneus com terra, balanços e diversas formas de decoração. Todos esses processos são exemplos de reutilização do pneu. Ressalta-se que na utilização de borracha triturada no asfalto, há um ganho de vida útil do asfalto, além de maior aderência do veículo na pista (tá bombando isso!).

Uma técnica promissora que vem sendo estudada e melhorada nos últimos anos é a reciclagem por meio de micro-ondas. Submetendo as amostras de borracha à micro-ondas, algumas ligações químicas do polímero são quebradas, permitindo a sua reutilização junto à matéria-prima ainda virgem para novos produtos.

A desvulcanização por micro-ondas é uma solução barata e fácil para grade parte desses pneus descartados. A partir deste mecanismo de desvulcanização, as micro-ondas (a uma frequência controlada) quebram as ligações C-S e S-S, mas não quebram as ligações C-C, predominante na borracha, ou seja, a degradação da borracha é quase nula, e as propriedades da borracha desvulcanizada se equiparam, em muitos aspectos, com a borracha virgem.

Do ponto de vista industrial, o uso de pneus reciclados (quimicamente) caminha a passos lentos, mas algo já começa a ser feito, uma vez que as grandes produtoras de pneus necessitam de métodos eficientes para abrigar todo esse lixo que geram, incentivando a investindo em pesquisas e tecnologia.

Pneus Usados

Pneus Usados

Os pneus usados podem ser reutilizados após sua recauchutagem. Esta consiste na remoção por raspagem da banda de rodagem desgastada da carcaça e na colocação de uma nova banda. Após a vulcanização, o pneu “recauchutado” deverá ter a mesma durabilidade que o novo. A economia do processo favorece os pneus mais caros, como os de transporte (caminhão, ônibus, avião), pois neste segmentos os custos são melhor monitorados.

Há limites no número de recauchutagem que um pneu suporta sem afetar seu desempenho. Assim sendo, mais cedo ou mais tarde, os pneus são considerados inservíveis e descartados.

Os pneus descartados podem ser reciclados ou reutilizados para diversos fins.

Reciclagem de Pneus – Benefícios

reciclagem de pneus pode trazer inúmeros benefícios não apenas para proprietários de veículos como você, mas também para as comunidades. Por um lado, pode conservar o espaço do aterro.

Devido ao seu formato redondo e oco, os pneus podem ocupar um espaço significativo em aterros sanitários. A eliminação de itens volumosos, como pneus, pode deixar espaço em aterros para outras coisas que não podem ser facilmente recicladas.

reciclagem de pneus também pode criar produtos novos e benéficos. O combustível derivado de pneus é um exemplo que é produzido por pneus inservíveis sujeitos à pirólise de alta temperatura.

Isto tem a reputação de ser mais eficiente em termos energéticos do que o combustível normal. Também libera emissões mínimas. Outros produtos úteis criados a partir de pneus reciclados são grama de playground (Parque infantil), dormentes e asfalto emborrachado.

Este processo também pode ajudar na prevenção da propagação de doenças.

Pneus velhos descartados podem fornecer um local de nidificação para roedores e mosquitos. Ao reciclar pneus velhos, essas pragas podem ser eliminadas. Consequentemente, as doenças provocadas pelos referidos animais podem ser evitadas.

Fonte: cienciasetecnologia.com/en.wikipedia.org/www.bioenergyconsult.com/www.thebalancesmb.com

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Efeito La Niña

PUBLICIDADE Efeito La Niña – O que é Tradicionalmente, La Niña tem recebido menos atenção do que …

Poluição Industrial

PUBLICIDADE Muitos processos de fabricação industrial usam ou produzem produtos químicos que podem prejudicar a …

Biotecnologia Ambiental

Biotecnologia Ambiental

PUBLICIDADE Definição A biotecnologia ambiental, em particular, é a aplicação de processos para a proteção e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.