Breaking News
Home / Meio Ambiente / Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

OBJETIVOS ESPECÍFICOS DA UNIDADE

PUBLICIDADE

Proteger os mananciais hídricos da região, asilo natural de uma infinidade de microorganismos e diversas espécies da flora e fauna. É ainda importante para pesquisa no seu ecossistema típico e para visitação unida a educação ambiental.

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

DECRETO E DATA DE CRIAÇÃO

Foi criado pelo Decreto n° 49.875 de 11.01.1961, alterado pelos decretos: n.º 70.492 de 11.05.1972, Decreto n.º 86.596 de 17.11.1981 e Decreto s/nº de 27.09.2001.

ASPECTOS CULTURAIS E HISTÓRICOS

Anteriormente a criação do Parque moradores da região viviam da exploração de cristais e recursos naturais da área do Parque. Em 1990, com o ordenamento da visitação, os garimpeiros receberam treinamento e hoje atuam como condutores de visitantes no Parque, participam da gestão da Unidade através do Conselho Consultivo e da preservação como um todo. No mês de Junho de 2001, foi criado o Conselho Consultivo da Unidade, em Setembro houve a ampliação da área da unidade e no mês de Dezembro a Unidade foi reconhecida pela UNESCO como Patrimônio Mundial Natural.

ÁREA, LOCALIZAÇÃO E ACESSOS

Possui uma área de 236.570 ha. Esta localizada no nordeste do estado de Goiás, nos municípios de Alto Paraíso de Goiás, Cavalcante, São João da Aliança, Teresina de Goiás e Nova Ramos. O acesso é feito através da BR-020, saindo de Brasília e seguindo por 220 Km pela GO-118 em direção a Alto Paraíso; daí toma a esquerda pela GO-239 por mais 28 Km em estrada de terra, chegando à Vila de São Jorge, portal de entrada do Parque. A unidade fica a 260 Km de Brasília/DF e a 460 Km de Goiânia/GO.

CLIMA

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

O clima da unidade é típico da região dos cerrados brasileiros marcado por uma época seca que tem o seu auge em setembro. Esta época é perigosa devido as freqüentes ocorrências de fogo. Nos meses de novembro a fevereiro as chuvas tornam-se intermitentes.

QUE VER E FAZER (ATRAÇÕES ESPECIAIS)/ÉPOCA IDEAL PARA VISITAÇÃO

O Parque é aberto à visitação de terça-feira a domingo, durante todo o ano, obedecendo aos seguintes horários: entrada de 8:00 às 12:00 hs e saída até às 17:00 hs; no horário de verão a entrada é das 9:00 às 13:00 hs e a saída até as 18:00hs. Só é permitida a entrada com acompanhamento de guia, o qual cobra uma diária de R$ 30,00 por grupos de até 10 visitantes. O valor do ingresso é R$ 3,00 por pessoa. A unidade possui atrativos de rara beleza como a Cachoeira Salto I e II – Pedreiras, Carioquinhas , os Cannions e a bela vista do jardim de Maytrée no trajeto Alto Paraiso/São Jorge -GO 239, além da sua flora (buriti e várias outras espécies do cerrado) e fauna (lobo-guará, seriemas, emas, tatus, urubu rei, entre outros). Não existe área de camping na unidade, mas na Vila de São Jorge existe campings, pousadas e hoteis.

RELEVO

A unidade está em terras que oscilam entre 1.400 e 1.700 m, restos de uma antiga superfície de aplainamento denominada Chapada dos Veadeiros, um espinhaço que atua como divisor de águas da bacia dos rios Maranhão e Paraná, e que constituem o pediplano mais alto que se encontra no Brasil Central.

VEGETAÇÃO

Como característica do Cerrado, predomina o endemismo. A fitofisionomia típica em toda área do Parque é a do Cerrado, que na sua maioria, representado pelos campos limpos, campos sujos e veredas acompanhadas de Matas Ciliares. Nos campos e veredas, belíssimas formações da palmeira buriti (Mamita flexuosa), que acompanham lugares úmidos, desde as nascentes prosseguindo por brejais e cursos d’água.

FAUNA

Fauna bastante vasta, porém merecem atenação especial: o lobo-guará (Chrysocyon brachyurus) e o cervo (Blastocerus dichotomus). Das aves podemos citar a ema (Rhea americana), urubu-rei (Sarcoramphu papa) e várias espécimes de gaviões, entre os quais o (Brites leucovihous). Espécies endêmica pato mergulhão.

USOS CONFLITANTES QUE AFETAM A UNIDADE E SEU ENTORNO

Fogo, caça predatória, extração ilegal de madeira e mineral no nordeste (Nova Roma); falta de práticas que promovam a conservação do solo e o fogo que é provocado pela vizinhança, afetando muitas vezes, a área do parque. Especulação imobiliária na zona de amortecimento.

BENEFÍCIOS INDIRETOS E DIRETOS DA UNIDADE PARA O ENTORNO

O Parque benefícia a Vila São Jorge, que localiza-se na sua entrada com os serviços indiretos que advém da sua visitação, tais como: camping, restaurantes, hotéis e serviço de guias para população local e outras cidades na zona de amortecimento como: Cavalcante, Alto Paraíso e Colinas, onde houve aumento do turismo após o ano de 2000.

ACORDOS DE PARCERIA

Prefeitura Municipal de Alto Paraíso, Cavalcante, Colinas do Sul, Terezina de Goiás, São João da Aliança e Nova Roma

INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE A UNIDADE

Número total de Funcionários

14 funcionários do IBAMA.

Infra-estrutura disponível

3 residências funcionais (120 m2 e 60 m2); 1 alojamento (125 m2); 1 escritório (95 m2); 1 centro de visitantes (250 m2); 1 depósito (30 m2); 1 garagem (80 m2); 2 portarias (entrada da área de uso público-60 m2 e entrada da unidade-40 m2); 4 postos fiscais (Serra da Baleia-45 m2, Sede-45 m2, Mulungu-60 m2 e Pouso Alto-45m2); 2 Toyotas; 1 Gol; 1 Ambulância; sistema de comunicação (telefone, 5 rádios fixos e 10 rádios HT); rede elétrica e hidráulica; 20 bombas costais e 4 lança-chamas.

Fonte: www.brasilturismo.com

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros deve sua existência a formações geológicas antiquíssimas que lhe deram a fisionomia de encostas extremamente abruptas ao norte com suave declínio em direção ao sul e sudoeste. Situado na parte goiana do Planalto Central e com altitudes entre 600 a 1.650 metros, os pontos mais elevados estão na Serra da Santana, uma das integrantes da Chapada dos Veadeiros.

A área é um importante centro dispersor de drenagem, com a maioria de seus rios escavando vales em forma de “V”. Entre esses rios, o principal é o rio Preto, afluente do Tocantins, que forma em seu curso belas cachoeiras, como a da Base do Salto, com 80 metros de altura.

O solo do Parque é relativamente pobre e raso, com alguns trechos de maior profundidade às margens dos rios. A vegetação predominante é a savana, ou cerrado, que se apresenta sob várias espécies de gramíneas. Na parte sem floresta-de-galeria têm destaque o pau-terra-vermelho (Qualea multiflora) e lixeira (Curatella americana), além de murici-rói-rói (Byrsonima cocaldsifolia), caju-do-campo (Anacardium sp) e mandioqueiras (Qualea spp).

Na parte com floresta-de-galeria, as espécies mais encontradas são o pau d’arco roxo (Tabebuia ipe), copaíba (Copaifera grandifolia), aroeira (Astronium urundeuva) e tamanqueira (Stryphnodendron sp). Há ainda a ocorrência de jerivá (Arecastrum romanzaffianum) e viuvinha (Jacaranda brasiliana) e, nos baixios, de buriti (Mauritia sp) e babaçu (Orbignya martiana).

Na fauna há a presença de três mamíferos em extinção: o cervo-do-pantanal (Blastocerus dichotomus), que habita as regiões próximas dos rios, de vegetação mais densa, o veado-campeiro (Ozotocerus bezoarticus), que impera nos descampados bem como seu predador, a onça-pintada (Panthera onca).

Também ameaçado de extinção pode ser encontrado no Parque o maior canídeo americano, de coloração marrom avermelhada, que é o lobo-guará (Chrysocyon brachyurus). De porte esguio e longas pernas negras, ele se alimenta de frutas silvestres e roedores, e suas populações têm-se reduzido drasticamente.

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Outros habitantes da área são o gracioso tapeti (Syvilagus brasiliensis), tatu-canastra (Priodontes giganteus), tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla), capivara (Hidrochaeris hidrochaeris) e anta (Tapirus terrestris).Entre as aves a mais exuberante é o tucano-de-bico-verde (Ramphastos dicolorus), seguido pelas ágeis emas (Rhea americana). E há os urubu-rei (Sarcoramphas papa) e urubu-preto (Coragyps atratus).

Distante aproximadamente 250 km de Brasília e 500 km de Goiânia, o Parque dispõe de centro de visitantes e alojamento para pesquisadores. Pode-se também recorrer aos serviços das cidades mais próximas, que são Alto Paraíso de Goiás e Cavalcante, além do povoado de São Jorge, que fica vizinho à entrada.

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros
Mapa do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Data de criação: 11 de janeiro de 1.961, pelo decreto federal nº. 49.875.

Localização: Goiás, abrangendos os municípios de Alto Paraíso de Góias e Cavalcante.

Área: 60 mil hectares

Perímetro: 160 km

Clima: tropical, quente semi-úmido, com quatro a cinco meses secos.

Temperaturas: média anual de 24 a 26ºC, máxima absoluta de 40 a 42ºC e mínima absoluta de 4 a 8ºC

Chuvas: Entre 1500 e 1750 mm anuais.

Relevo: ondulado.

Fonte: paginas.terra.com.br

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Dragagem

Dragagem

Draga é um navio usado para escavar material, sob o nível da água, e aumentando o material extraído da superfície.

Fitorremediação

Fitorremediação

PUBLICIDADE O fitorremediação é a descontaminação de solo, o tratamento de águas residuais ou de …

Buraco na Camada de Ozônio

Buraco na Camada de Ozônio

PUBLICIDADE Os furos na camada de ozono, são causados pelo aumento das concentrações de produtos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.