Breaking News
Home / Meio Ambiente / Parque Nacional de São Joaquim

Parque Nacional de São Joaquim

PUBLICIDADE

O Parque Nacional de São Joaquim se destaca por sua invulgar beleza paisagística.

Situado numa das poucas regiões do Brasil em que a temperatura média anual não passa dos 140C, e onde muitas vezes há a ocorrência de neve.

Apresenta também sugestivas elevações, como o morro da Igreja, com 1.822 metros de altitude, localizado no centro do Parque, e que é o ponto culminante de todo o Estado de Santa Catarina.

Seu relevo apresenta duas unidades distintas: uma área montanhosa encravada na Serra Geral e outra suavemente ondulada, na região denominada Planalto das Araucárias.

Na vegetação predomina a savana gramínea, ou campos, que se desenvolve em altitudes superiores a 800 metros. Destaca-se aí o capimcaninha (Andropon lateralis), enquanto entre as espécies arbóreas é comum o pinheiro-do-paraná (Araucaria angustifolia). Nos capões ocorrem ainda a casca-d’anta (Drimys brasiliensis), pinheiro-bravo (Pynus silvestris), pau-de-bugre (Lithraea brasiliensis) e carne-de-vaca (Clethra scabra).

Nas florestas-de-galeria encontram-se exemplares de branquilho (Sebastiana klotzchiana), guamirim (Gomidesia sellowiana), murta (Blepharocalvx salicifolius), congonha (llex theezans) e cambui (Siphoneugena reitzii), enquanto na floresta atlântica densa ocorrem espécies como a canela-preta (Ocotea catharinensis), pau-óleo (Copaifera trapezifolia) e canela-sassafrás (Ocotea pretiosa).

Nessa formação nota-se gradativa diminuição do palmito (Eu terpe edulis), bem como de epifitas e lianas. No alto dos pinheiros, entre maio e junho diversas espécies de aves buscam alimento nos pinhões, destacando-se entre essas o caxinguelê (Sciurus sp), gralha-azul (Cyanocorax caeruleus), curicacas (Theristicus spp) e o colorido surucuáde-barriga-vermelha (Trogon curucui).

Como essas aves geralmente não comem os pinhões no próprio local ao transportá-los acabam deixando cair a semente promovendo a dispersão desse vegetal.

Nos rios que cortam o Parque podem-se observar lontras (Lontra longicaudis), um mustelídeo ameaçado de extinção e sob a copa dos pinheirais, porcos-do-mato (Tayassu spp) e pacas (Agouti paca).

Com acesso pelas rodovias BR-430 e BR-438, que ligam diversas localidades a Florianópolis, o Parque ainda não dispõe de infra-estrutura para a hospedagem de visitantes.

O período mais chuvoso é de agosto a outubro.

Parque Nacional de São Joaquim – Dados

Data de criação: 6 de julho de 1.961, pelo decreto federal nº. 50.922.
Localização: Santa Catarina, abrangendo os municípios de Urubiá e Orleans.
Área: 49.300 hectares
Perímetro: 114 km
Clima: temperado, mesotérmico médio superúmido, sem secas.
Temperaturas: média anual de 12 a 14ºC, máxima absoluta de 34 e mínima de 8ºC.
Chuvas: Entre 1500 e 1750 mm anuais.
Relevo: de suave ondulado a montanhoso.

Parque Nacional de São Joaquim – Brasil

Parque Nacional de São Joaquim

Parque Nacional de São Joaquim é um parque nacional do estado de Santa Catarina, no sul do Brasil, aproximadamente 230 km a sudoeste de Florianópolis, nos municípios de Bom Jardim da Serra, Grão-Pará, Lauro Müller, Orléans e Urubici na entroncamento da Serra Catarinense com a Serra do Mar.

O parque fica no bioma Mata Atlântica.

Localizado dentro da Serra Geral, o Parque Nacional de São Joaquim é conhecido por seus prados alpinos e florestas nubladas.

Parque Nacional de São Joaquim – Objetivo

Conservar ecossistemas existentes na unidade e promover educação ambiental, pesquisa e visitação pública.

DECRETO E DATA DE CRIAÇÃO

Foi criado pelo Decreto n° 50.922 de 6 de julho de 1961, para preservar os excepcionais remanescentes florestais do pinheiro do Paraná (Araucaria angustifolia).

Hoje é popular pelo alpinismo e oferece inúmeras trilhas para caminhadas.

ASPECTOS CULTURAIS E HISTÓRICOS

Parque Nacional de São Joaquim

Com o surgimento do ciclo da madeira nas décadas de 50 e 60, surgiu a necessidade da criação de uma unidade na região, para preservar as matas de araucária ainda existentes.

Houve uma parceria entre o Governo do Estado de Santa Catarina e o IBDF para criação do Parque Nacional de São Joaquim.

A exploração florestal contínua reduziu à pequenos fragmentos florestais a área do parque, restando a paisagem rara em beleza e que anualmente oferece um espetáculo ímpar no território nacional: a brancura de neve nos mais elevados píncaros da Serra do Mar.

ÁREA, LOCALIZAÇÃO E ACESSOS

Possui uma área de 49.300 ha.e 114 Km de perímetro.

Está localizado no estado de Santa Catarina, abrangendo terras dos municípios de São Joaquim, Urubici, Bom Retiro e Orleãs.

O acesso, partindo-se de Florianópolis, é feito pela BR-282, percorrendo-se 147 Km até a entrada para Urubici/SC. Depois pela SC-439 por mais 22 Km até chegar a Urubici, onde localiza-se a sede administrativa do Parque.

A cidade mais próxima da unidade é Urubici que fica a 180 Km da capital.

CLIMA

O parque situa-se em uma das poucas regiões em que a temperatura média anual varia entre 14° C a 12° C, e com ocorrência de neve anualmente.

As temperaturas variam de 0 a 28 °C, com uma média de 12 °C.

O terreno é bastante acidentado e inclui cânions, grandes cavernas e encostas cobertas por mata nativa.

As altitudes variam de 300 a 1.826 metros.

O parque é a nascente dos principais rios do estado, abrigando as bacias dos rios Canoas, Tubarão e Pelotas.

O clima frio não suporta uma grande quantidade de vida selvagem, mas existem várias espécies ameaçadas que vivem dentro e ao redor do parque.

QUE VER E FAZER (ATRAÇÕES ESPECIAIS)/ÉPOCA IDEAL PARA VISITAÇÃO: O parque situa-se em uma das poucas regiões em que a temperatura média anual varia entre 14° C a 12° C, e com ocorrência de neve anualmente.

RELEVO: Um dos aspectos interessantes do Parque, são suas elevações, com altitudes superiores a 2.000 m acima do nível do mar, como o Morro da Igreja, bastante conhecido e procurado pelos montanhistas.

VEGETAÇÃO

Parque Nacional de São Joaquim

Este Parque possui 3 tipos de vegetação: os Campos Gerais, as Matas de Araucárias, localizadas mais comumente nas encostas e nos vales, e a Floresta Pluvial Subtropical que ocupa o fundo dos vales.

A espécie dominante nos cenários do Parque é o pinheiro-do-paraná (Araucaria angustifolia).

Ocorrem também a jibuia (Ocotea porosa), a canela-sassafrás, a caviúna e o cedro (Cedrela fissilis).

FAUNA

A fauna do Parque Nacional de São Joaquim é pouca variada, em decorrência às suas formações vegetais menos ricas, e principalmente, devido aos efeitos negativos do fogo e da caça ilegal seletiva, implicando em pressão de caça sobre determinadas espécies, principalmente perdizes e codornas.

USOS CONFLITANTES QUE AFETAM A UNIDADE E SEU ENTORNO: A caça praticada na região de forma desordenada, bem como o fogo de origem criminosa caracterizam-se por serem os principais problemas que afetam a unidade.

BENEFÍCIOS INDIRETOS E DIRETOS DA UNIDADE PARA O ENTORNO: Além da preservação de seu ecossistema o Parque é importante por ter características singulares dentre as unidades de conservação do país, e portanto permite a pesquisa e a visitação em uma área de especial interesse ecológico.

Fonte: paginas.terra.com.br/www.brasilturismo.com/lacgeo.com/www12.senado.leg.br/h3.googleusercontent.com

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Efeito La Niña

PUBLICIDADE Efeito La Niña – O que é Tradicionalmente, La Niña tem recebido menos atenção do que …

Poluição Industrial

PUBLICIDADE Muitos processos de fabricação industrial usam ou produzem produtos químicos que podem prejudicar a …

Biotecnologia Ambiental

Biotecnologia Ambiental

PUBLICIDADE Definição A biotecnologia ambiental, em particular, é a aplicação de processos para a proteção e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.