Breaking News
Home / Geografia / Rio Amazonas

Rio Amazonas

PUBLICIDADE

Rio Amazonas: Imensidade e Exuberância

Considerada entre os especialistas a maior bacia hidrográfica do mundo, a Bacia Amazônica possui uma área de aproximadamente 5. 846.100 km² que banha diversos territórios nacionais, como os estados de Roraima, Amazonas, Rondônia, Amapá e Pará e internacionais, como, Peru, Colômbia, Venezuela, Equador, Guiana, Bolívia, ultrapassando, portanto, os limites os diversos limites cartográficos e administrativos, uma vez que possui grande extensão.

Sua cabeceira localiza-se na cordilheira dos Andes, no Peru, onde recebe o nome de rio Apurímac, mas durante o seu percurso, várias denominações a essa bacia são dadas, como, rio Carhuasanta, rio Lloqueta, rio Ene, rio Tambo, rio Ucayali e rio Amazonas, todos possuindo grande volume de água. Além disso, sua foz – classificada como mista, ou seja, em delta e em estuário–encontra-se no oceano Atlântico, portanto, percorre um caminho de leste para oeste.

A título de curiosidade, no Brasil, essa bacia primeiramente recebe o nome de Solimões, mas quando este conflui com o rio Negro, passa a ser chamado de rio Amazonas.

Rio Amazonas

Essa bacia nasce em uma estrutura cristalina, mais acidentada e com maiores altitudes e percorre em grande parte a planície sedimentar amazônica que possui altitudes menores e é mais plana, o que facilita na obtenção de energia por meio das hidrelétricas e na navegação hídrica e pesca dos povos que se encontram em suas proximidades.

Em suas margens, encontra-se um dos maiores biomas do mundo, a floresta amazônica, com matas exuberantes e definida como equatorial, que abriga uma imensa biodiversidade de ecossistemas, além de populações ribeirinhas e tribos indígenas de diversas matrizes. Muitos ainda desconhecidos entre os pesquisadores, o que faz dessa região um dos lugares mais exuberantes e exóticos do mundo.

A bacia em si possui rios caudalosos, superando em até sessenta vezes mais que o rio Nilo na África, suas são águas profundas (com aproximadamente 100 m em algumas áreas), lamacentas e frias.

Seus principais afluentes são: Rio Napo (e), Rio Javariou Yavari (d) Rio Jandiatuba (d), Rio Içá (e), Rio Jutaí (d), Rio Juruá (d), Rio Japurá (e), Rio Tefé (d), Rio Coari (d), Rio Piorini (e), Rio Purus (d), Rio Negro (e), Rio Solimões, Rio Madeira (d), Rio Manacapuru (e), Rio Uatumã (e), Rio Nhamundá (e), Rio Trombetas (e), Rio Tapajós (d), Rio Curuá (e), Rio Maicuru (e), Rio Uruará (d), Rio Paru (e), Rio Xingu (d), Rio Jari (e), Rio Tocantins (d). Sendo D referindo a margem direita e o E a margem esquerda.

Gean Alef Cardoso

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Divisão Regional do Brasil

PUBLICIDADE Pelo fato de ter dimensões continentais, o território que hoje chamamos de Brasil possui …

Desigualdades Regionais

PUBLICIDADE Sem dúvida alguma, um dos maiores problemas de todas as sociedades refere-se às desigualdades. …

Domínios Morfoclimáticos do Brasil

PUBLICIDADE Por um longo tempo da história das ciências naturais, características físicas da paisagem eram …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.