Breaking News
Home / Meio Ambiente / Aterro Sanitário

Aterro Sanitário

PUBLICIDADE

Aterro Sanitário – O que é

Por Aterro Sanitário se compreende um local cuja finalidade é o depósito de diversos tipos de resíduos coletados: tais como os domésticos, comerciais, industriais, além de resíduos sólidos retirados do esgoto, entre outros. Os aterros sanitários são de grande importância, pois auxiliam na solução de parte dos problemas originados pela produção de resíduos oriundas das atividades humanas.

Para ser depositado nos aterros sanitários, o lixo passa por uma compressão feita por máquinas que diminuem o seu volume. Então este lixo é empurrado, espalhado e amassado no solo. Após este processo, ele é coberto por uma camada de terra, cujo objetivo é evitar a proliferações de animais, como também o mau cheiro.

A execução e implantação de aterros exige a adoção de critérios de engenharia e de normas operacionais específicas. Desta forma, são considerados vários parâmetros ambientais.

É levado em consideração aspectos como as características do solo; distância do lençol freático, tratamento de chorume, drenagem, ocupação do entorno e distância do centro, para que o confinamento do lixo seja seguro, em termos de controle de poluição ambiental e de proteção à saúde pública.

De todos os métodos para destinação do lixo, o aterro sanitário ainda é considerado o mais prático e econômico.

Mesmo as usinas de compostagem e incineradores precisam do aterro sanitário, pois estes métodos também produzem resíduos que não podem ser reaproveitados ou queimados.

Aterro SanitárioAterro Sanitário

Vantagens: como o material é enterrado, ele elimina o problema de catação do lixo; impede a proliferação de pragas urbanas; custos de investimentos e operação são relativamente baixos (se comparados a outros métodos); permite a utilização do gás gerado, desde que projetado para isso.

Desvantagens: necessidade de área adequada para sua implantação; solução temporária, por conta da capacidade de recebimento de lixo do local escolhido; necessidade de um controle operacional rigoroso; risco de poluições das águas subterrâneas, entre outros.

Aterro Sanitário – Definição

Aterro Sanitário pode ser definido como sendo um processo para disposição de resíduos no solo, especialmente o lixo domiciliar, que utilizando normas de engenharia específicas, permite uma confinação segura, no que diz respeito ao controle da poluição ambiental e de proteção ao meio ambiente.

As vantagens que podemos citar são inúmeras, pois um aterro sanitário oferecerá todas as condições para que haja:

Uma disposição adequada dos resíduos em conformidade com as normas de engenharia e controle ambiental;
Uma grande capacidade de absorção diária dos resíduos gerados;
Oferecer todas as condições para que haja a decomposição biológica da matéria orgânica contida no lixo domiciliar;
Tratamento do chorume gerado pela decomposição da matéria orgânica e das precipitações pluviométricas.

Os aterros podem ser classificados de acordo com o tipo de disposição final utilizada, como segue:

Aterros comuns ou lixões: Os resíduos são dispostos de forma inadequada, ou seja, são jogados sobre o solo não tendo assim nenhum tipo de tratamento, é portanto, o mais prejudicial ao meio ambiente é ao homem.
Aterros controlados: 
A disposição dos resíduos é feita da mesma maneira que nos aterros comuns, porém os resíduos são cobertos com material inerte ou terra, não existindo com tudo nenhum critério de engenharia ou controle ambiental.
Aterros sanitários: 
São aqueles que como vimos anteriormente, tem um projeto de engenharia, de controle e impacto ambiental e monitoramento.

Os aterros podem ainda ser classificados quanto ao tipo de técnica de operação:

Aterros de superfície: Os resíduos são dispostos em uma área plana sendo que, são dispostos em trincheiras ou rampas.
Aterros de depressões: Os resíduos são dispostos aproveitando as irregularidades geológicas da região, como:
 depressões, lagoas, mangues e ou pedreiras extintas.

A metodologia aplicada nos aterros sanitários basicamente segue a seguinte ordem:

Levantamento de dados: Onde serão verificados os índices pluviométricos da região, que resíduos serão depositados, densidade dos resíduos, peso especifico dos resíduos, etc.
Escolha do terreno: 
Será levado em consideração facilidade de acesso, e recursos hídricos que deverão ser preservados, recuperação da área escolhida, etc.
Levantamento topográfico:
 é de suma importância, pois será nesse item onde será calculada a capacidade da área escolhida, ou seja, tem do valor dos resíduos gerados diariamente e a capacidade volumétrica da área, saberar-se-a então qual será o tempo de vida útil do aterro.
Levantamento geotécnico:
 nesta fase levar-se-a em consideração os seguintes itens: constituição do solo, permeabilidade, capacidade de carga, nível do lençol freático, jazidas de material para a cobertura e densidade do solo.

Na execução do projeto podemos ter a seguinte ordem para a implantação do aterro:

Execução de obras fixas;
Preparo de vias de acesso;
Reparo de área de emergência;
Sistema de drenagem superficial de águas pluviais;
Drenagem de líquidos percolados;
Tratamento a captação de líquidos percolados;
Sistema de embreagem de gases drenagem de gases;
Um leito do aterro impermeabilização do solo;
Preparo e formação das células de lixo
Preparo da cobertura final do aterro.

Aterro Sanitário – Resumo

Aterro Sanitário

Vantagens: como o material é enterrado, ele elimina o problema de catação do lixo; impede a proliferação de pragas urbanas; custos de investimentos e operação são relativamente baixos (se comparados a outros métodos); permite a utilização do gás gerado, desde que projetado para isso.

Desvantagens: necessidade de área adequada para sua implantação; solução temporária, por conta da capacidade de recebimento de lixo do local escolhido; necessidade de um controle operacional rigoroso; risco de poluições das águas subterrâneas, entre outros.

Aterro Sanitário – Definição

Aterro Sanitário pode ser definido como sendo um processo para disposição de resíduos no solo, especialmente o lixo domiciliar, que utilizando normas de engenharia específicas, permite uma confinação segura, no que diz respeito ao controle da poluição ambiental e de proteção ao meio ambiente.

As vantagens que podemos citar são inúmeras, pois um aterro sanitário oferecerá todas as condições para que haja:

Uma disposição adequada dos resíduos em conformidade com as normas de engenharia e controle ambiental;
Uma grande capacidade de absorção diária dos resíduos gerados;
Oferecer todas as condições para que haja a decomposição biológica da matéria orgânica contida no lixo domiciliar;
Tratamento do chorume gerado pela decomposição da matéria orgânica e das precipitações pluviométricas.

Os aterros podem ser classificados de acordo com o tipo de disposição final utilizada, como segue:

Aterros comuns ou lixões: Os resíduos são dispostos de forma inadequada, ou seja, são jogados sobre o solo não tendo assim nenhum tipo de tratamento, é portanto, o mais prejudicial ao meio ambiente é ao homem.
Aterros controlados: 
A disposição dos resíduos é feita da mesma maneira que nos aterros comuns, porém os resíduos são cobertos com material inerte ou terra, não existindo com tudo nenhum critério de engenharia ou controle ambiental.
Aterros sanitários: 
São aqueles que como vimos anteriormente, tem um projeto de engenharia, de controle e impacto ambiental e monitoramento.

Os aterros podem ainda ser classificados quanto ao tipo de técnica de operação:

Aterros de superfície: Os resíduos são dispostos em uma área plana sendo que, são dispostos em trincheiras ou rampas.
Aterros de depressões: Os resíduos são dispostos aproveitando as irregularidades geológicas da região, como:
 depressões, lagoas, mangues e ou pedreiras extintas.

A metodologia aplicada nos aterros sanitários basicamente segue a seguinte ordem:

Levantamento de dados: Onde serão verificados os índices pluviométricos da região, que resíduos serão depositados, densidade dos resíduos, peso especifico dos resíduos, etc.
Escolha do terreno: 
Será levado em consideração facilidade de acesso, e recursos hídricos que deverão ser preservados, recuperação da área escolhida, etc.
Levantamento topográfico:
 é de suma importância, pois será nesse item onde será calculada a capacidade da área escolhida, ou seja, tem do valor dos resíduos gerados diariamente e a capacidade volumétrica da área, saberar-se-a então qual será o tempo de vida útil do aterro.
Levantamento geotécnico:
 nesta fase levar-se-a em consideração os seguintes itens: constituição do solo, permeabilidade, capacidade de carga, nível do lençol freático, jazidas de material para a cobertura e densidade do solo.

Na execução do projeto podemos ter a seguinte ordem para a implantação do aterro:

Execução de obras fixas;
Preparo de vias de acesso;
Reparo de área de emergência;
Sistema de drenagem superficial de águas pluviais;
Drenagem de líquidos percolados;
Tratamento a captação de líquidos percolados;
Sistema de embreagem de gases drenagem de gases;
Um leito do aterro impermeabilização do solo;
Preparo e formação das células de lixo
Preparo da cobertura final do aterro.

Aterro Sanitário – Resumo

Projeto de Aterro Sanitário

Os aterros sanitários são uma das formas mais populares de disposição de resíduos, principalmente porque são a forma menos dispendiosa de disposição de resíduos.

Mais de quatro quintos dos resíduos sólidos urbanos são descartados em aterros sanitários. Os aterros sanitários estão se enchendo rapidamente em todo o país, no entanto, a maioria deles fechará em 2010.

Além disso, muitos têm problemas de resíduos que são sérias ameaças à saúde.

Um aterro sanitário é um meio projetado de disposição de resíduos.

Em um aterro sanitário, os resíduos são espalhados em camadas em uma propriedade, geralmente em terrenos marginais ou submarginais.

O objetivo é espalhar as camadas e depois compactá-las bem, reduzindo bastante o volume dos resíduos. Os resíduos são então cobertos pelo solo.

Os problemas encontrados no despejo a céu aberto, incluindo insetos, roedores, riscos à segurança e riscos de incêndio, podem ser evitados com o aterro.

Um aterro não deve ser localizado em áreas com lençóis freáticos altos. Os padrões de controle de migração de lixiviados devem ser seguidos no projeto, construção e operação de aterros sanitários durante o uso da instalação e durante o período pós-fechamento.

Grande parte dos resíduos em um aterro sanitário se decompõe por meio de processos biológicos e químicos que produzem produtos sólidos, líquidos e gasosos. Os resíduos de alimentos se degradam rapidamente, enquanto os plásticos, vidro e resíduos de construção não. Os tipos mais comuns de gás produzidos pela decomposição dos resíduos são o metano e o dióxido de carbono. O metano, que é produzido pela decomposição anaeróbica de materiais depositados em aterros, é perigoso porque é explosivo. Dependendo da composição do aterro, os gases podem ser recuperados e utilizados na geração de energia ou calor. A ciência da recuperação de aterros sanitários é uma nova tecnologia que é utilizada em muitas partes dos Estados Unidos. Infelizmente, em muitos lugares, pântanos e outros terrenos considerados marginais foram usados para aterros. Só agora as pessoas estão se conscientizando do valor das zonas úmidas e outras áreas que foram usadas – especialmente no que diz respeito a habitats sensíveis, biodiversidade e impactos nas águas subterrâneas.

Depois que um aterro atinge sua capacidade, ele é fechado para deposição de resíduos e coberto. Em alguns casos, pode ser usado como pasto, como terra de cultivo ou para fins recreativos.

A manutenção do aterro fechado é importante para evitar a erosão do solo e o excesso de escoamento em áreas desejáveis.

Fonte: Juliano Schiavo(Biólogo e mestre em Agricultura e Ambiente)/Portal São Francisco/www.encyclopedia.com

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Predação

PUBLICIDADE Na ecologia, a predação é um mecanismo de controle populacional. Assim, quando o número de predadores …

Desequilíbrio ambiental

PUBLICIDADE Desequilíbrio ambiental – O que é O desequilíbrio ambiental é uma das questões ambientais que mais …

Competição Ecológica

PUBLICIDADE Competição Ecológica – O que é A competição ecológica é a luta entre dois organismos pelos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.