Breaking News
Home / Meio Ambiente / Benefícios da Reciclagem

Benefícios da Reciclagem

PUBLICIDADE

A partir de meados da década de 1960 e crescendo ao lado do movimento ambientalista, a reciclagem tornou-se um aspecto importante da gestão de resíduos municipais e símbolo de ações pessoais para ajudar a limpar o meio ambiente.

Em épocas anteriores, ocorreram vários tipos de reciclagem; consistiam em desviar os produtos do fluxo de resíduos antes do descarte.

Tropas de escoteiros e escoteiras coletavam jornais velhos para arrecadar fundos – como aqueles com idade suficiente ainda podem se lembrar. Cerveja, refrigerantes e leite transportados em garrafas de vidro retornáveis; e porque a maioria desses recipientes finalmente quebrou em instalações centralizadas como fábricas de engarrafamento, os resíduos também foram coletados e vendidos para empresas de vidro.

Durante a Segunda Guerra Mundial, o governo solicitou metais e o público os reservou para ajudar no esforço de guerra. Por fim, os automóveis que chegaram à sua hora final foram reciclados, como ainda são, em ferros-velhos – de longe os produtos de consumo mais maciços, junto com os eletrodomésticos, assim descartados.

De acordo com o Dicionário de Etimologia, a palavra “ambiente” foi usada pela primeira vez em seu sentido atual em 1956. Não se tornou uma palavra familiar até a década de 1960.

Muito antes disso, no entanto, a reciclagem era uma grande atividade industrial realizada por razões econômicas, mas com nomes diferentes: em metais era o comércio de sucata, em papel o comércio de papel usado em dois ramos – papel de jornal coletado por voluntários e papelão coletado em escritórios e armazéns; havia também o comércio de cacos de vidro (“copo de vidro”), de trapos e de óleo usado.

Os agricultores coletaram resíduos de restaurantes para alimentar os porcos e reciclaram o valor fertilizante dos resíduos dos animais de fazenda como esterco.

E os resíduos de fazendas e jardins sempre foram compostados. Nenhuma dessas atividades mudou e, de fato, são os destinatários dos resíduos hoje extraídos do fluxo de resíduos urbanos.

Certas formas de reciclagem, no entanto, são relativamente novas. Eles incluem o reprocessamento de pneus de automóveis em borracha, combustíveis sintéticos ou materiais de pavimentação; a recuperação de chumbo das baterias; reciclagem de plásticos; e métodos relativamente experimentais de conversão de resíduos orgânicos em combustível (“bio diesel”). Então, como ainda hoje, os resíduos de fabricação eram imediatamente reciclados, se apropriados, ou usados como combustível para alimentar as atividades de produção – comuns em operações que usam madeira e fibra.

Reciclagem

reciclagem possibilita a reutilização de materiais descartáveis tais como produtos velhos, danificados e/ou desgastados, que seriam destinados ao lixo, diminuindo assim o impacto que seria causado sobre o meio ambiente se estes materiais fossem destinados ao lixo.

Entre os benefícios da reciclagem destacam-se:

A preservação do meio ambiente.
Menos consumo de recursos naturais escassos.
Ouso de menos espaço nos aterros sanitários.
Grande economia de energia elétrica.
Geração de um grande número de empregos.

Na reciclagem de latas de alumínio destaca-se a redução da extração de bauxita e a economia de energia elétrica, que chega a 95% no processo produtivo.

Em 2002, a reciclagem de latas de alumínio proporcionou a economia de cerca de 1.700 GWh/ano, o que corresponde a 0,5% de toda a energia gerada no país.

Esse total seria suficiente para atender a demanda de uma cidade de um milhão de habitantes.

Para reciclar 1Kg de alumínio gasta-se 20 vezes menos energia elétrica que para produzir a mesma quantidade a partir do minério (bauxita).
A decomposição do alumínio nos depósitos de lixo demora mais de 100 anos e contamina o meio ambiente.

Benefícios da Reciclagem – Meio Ambiente

Sabe-se que a reciclagem traz inúmeros benefícios, tanto para o meio ambiente quanto para o próprio ser humano (único responsável pelo acúmulo de lixo no planeta).

Dentre eles pode-se citar:

A diminuição e a prevenção de riscos na saúde pública: Os resíduos não são destinados a lixões ou aterros sanitários com a reciclagem e, portanto, não contaminam o solo, os rios e o ar, que indiretamente causariam doenças, e também não favorecem a proliferação de agentes patogênicos (que causam doenças diretamente);
A diminuição e a prevenção de impactos ambientais: Tanto os resíduos não degradáveis como os degradáveis, ou orgânicos, por sua enorme quantidade, não são assimilados pelos organismos decompositores, persistindo nos solos e nos corpos hídricos por longos períodos, impossibilitando ou dificultando a sobrevivência de inúmeros seres vivos e, por consequência, causando desequilíbrios ecológicos em todos os ecossistemas da Terra;
A diminuição e a prevenção da exploração dos recursos naturais: Com a volta dos materiais ao ciclo produtivo, não é necessário que novos recursos naturais sejam utilizados;

Vantagens econômicas:

Economia de recursos naturais
Diminuição de gastos: na limpeza urbana, no tratamento de doenças, no controle da poluição, na construção de aterros sanitários, na remediação de áreas degradadas, com a energia elétrica (necessária para gerar produtos a partir de matéria prima bruta), entre outros.
Geração de empregos, tanto para a população não-qualificada quanto para o setor industrial;

Inclusão e Interação Social

A oferta de emprego e renda para a população desprivilegiada permite que estas pessoas sejam retiradas das condições sub-humanas de trabalho que tinham nos lixões e nas ruas e serem vistas como agentes sociais que contribuem com a limpeza da cidade e a conservação do meio ambiente.

Por outro lado estão as pessoas que fornecem o material reciclável que podem ser vistas como solidárias e participativas nos programas de Coleta Seletiva e reciclagem. Assim, ambos os grupos estão exercendo a sua CIDADANIA.

Educação Ambiental

As centrais de triagem, os aterros sanitários, as indústrias de reciclagem e compostagem, bem como cada ponto de geração de resíduos, servem como instrumentos para a formação e a educação ambiental de crianças, jovens e adultos, pois são locais onde é possível vivenciar e discutir na prática os conceitos sobre temas relacionados.

Com a prática da reciclagem as pessoas observam resultados imediatos e mensuráveis de sua ação na busca pelo desenvolvimento sustentável e conservação dos recursos naturais, promovendo a expansão deste compromisso às pessoas à sua volta e também a elas mesmas (contribuindo sempre na resolução deste, e até de outros problemas ambientais);

Possibilidade de maior institucionalização pelo Poder Público e Privado: Aos poucos a reciclagem está cada vez mais sendo praticada e difundida em todo o mundo, apesar de ser informal na maior parte das vezes.

Assim, as empresas e as políticas públicas poderão se adequar às demandas e exigências da população progressivamente, de forma a, respectivamente, gerar mais produtos recicláveis e reciclados e criar normas e regras gerais para que esta atividade seja suficientemente abrangente, atingindo mais hábil e seguramente o tão falado DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL.

Benefícios específicos da Reciclagem:

PAPEL

A cada 28 toneladas de papel reciclado evita-se o corte de 1 hectare de floresta (1 tonelada evita-se o corte de 30 ou mais árvores).

1 tonelada de papel novo precisa de 50 a 60 eucaliptos, 100 mil litros de água e 5 mil KW/h de energia

1 tonelada de papel reciclado precisa de 1.200 Kg de papel velho, 2 mil litros de água e 1.000 a 2.500 KW/h de energia.

Com a produção de papel reciclado evita-se a utilização de processos químicos evitando-se a poluição ambiental: reduz em 74% os poluentes liberados no ar e em 35% os despejados na água.

reciclagem de uma tonelada de jornais evita a emissão de 2,5 toneladas de dióxido de carbono na atmosfera

O papel jornal produzido a partir das aparas requer 25% a 60% menos energia elétrica que a necessária para obter papel da polpa da madeira. O papel feito com material reciclado reduz em 74% os poluentes liberados no ar e em 35% os despejados na água, além de reduzir a necessidade de derrubar árvores.

VIDRO

É 100% reciclável, portanto não é lixo. 1 kg de vidro reciclado produz 1 kg de vidro novo.

As propriedades do vidro se mantêm mesmo após sucessivos processos de reciclagem. Ao contrário do papel, que vai perdendo qualidade ao longo de algumas reciclagens.

O vidro não pode ser degradado facilmente, então não deve ser despejado no solo.

Para a produção de um material feito de vidro são necessários diversos recursos naturais: areia, barrilha, calcário, carbonato de sódio, cal, dolomita e feldspato, sendo este último um fundente muito raro.

A temperatura para fundição é, em média, 1.500ºC, necessitando muita energia e equipamentos especializados.

A reciclagem do vidro requer menos temperatura para ser fundido, economizando aproximadamente 70% de energia e permitindo maior durabilidade dos fornos.

1 tonelada de vidro reciclado evita a extração de 1,3 tonelada de areia, economiza 22% no consumo de barrilha (material importado) e 50% no consumo de água.

PLÁSTICO

São derivados do petróleo, recurso natural não renovável com previsão de esgotamento dentro de 40 anos.

A sua reciclagem economiza até 90% de energia e gera mão-de-obra pela implantação de pequenas e médias indústrias.

100 toneladas de plástico reciclado evita a extração de 1 tonelada de petróleo.

METAL

A matéria prima requer exploração, processos tecnológicos sofisticados e altos custos energético, econômico e ambiental.

A reciclagem de 1 tonelada de aço economiza 1.140 Kg de minério de ferro, 155 Kg de carvão e 18 Kg de cal.

Na reciclagem de 1 tonelada de alumínio economiza-se 95% de energia (são 17.600kwh para fabricar alumínio a partir de matéria prima virgem contra 750kwh a partir de alumínio reciclado), 5 toneladas de bauxita e evita-se a poluição causada pelo processo convencional: redução de 85% da poluição do ar e 76% do consumo de água.

1 tonelada de latinhas de alumínio, se forem recicladas, economizam 200 m3 de aterros sanitários.

64% das latas no Brasil (1,7 bilhão de unidades) são recicladas, superando os índices de países como o Japão, Inglaterra, Alemanha, Itália, Espanha e Portugal.

Entretanto, este número pode chegar próximo a 100% dependendo de suas atitudes!

O mesmo vale para a renovação espiritual. Uma pessoa bem de espírito é uma pessoa feliz e não busca tantos subsídios materiais para satisfazer suas necessidades ideológicas (mas esta é uma discussão profunda e não vou entrar neste assunto aqui).

A palavra reciclar (segundo o dicionário) também tem o significado de atualização científica, pedagógica, profissional, etc. por meio de formação complementar. Isto significa que a reciclagem deve se dar também no âmbito pessoal de cada indivíduo, para que, entre outras coisas, seja possível melhorar a sua qualidade de vida.

Reciclando nossos resíduos e mais as nossas atitudes, a preservação da VIDA será alcançada mais facilmente!

Benefícios da Reciclagem – Resumo

Reciclagem

São muitos os benefícios da reciclagem que impactam positivamente o mundo em que vivemos. É importante não apenas para nós, mas também para o meio ambiente e a economia.

Reciclagem é o processo de coleta e processamento de materiais que seriam descartados como lixo e transformá-los em novos produtos. A reciclagem pode beneficiar sua comunidade e o meio ambiente.

Quando reciclamos, diminuímos a interrupção do mundo natural. Quando cortamos menos árvores e florestas, estamos evitando danos aos animais. Ao reduzir a interrupção e os danos ao mundo natural, ajudamos a preservar os ecossistemas e a vida selvagem.

Quando reciclamos papel, salvamos florestas e árvores. Quando reciclamos o plástico, ele absorve muitos resíduos sólidos e pode levar séculos para se decompor. Além disso, a maior parte do plástico vem de hidrocarbonetos de combustíveis fósseis.

A reciclagem de metais reduz a necessidade de extrair novo minério de metal, enquanto a reciclagem de vidro reduz a necessidade de certas matérias-primas, como areia.

Simplificando, a reciclagem é uma das maneiras mais eficazes de proteger e conservar o mundo natural em que vivemos. Ao reutilizar materiais antigos, economizamos a energia necessária para criar novos.

Aqui estão as razões para reciclar:

Reduz a quantidade de resíduos enviados para aterros e incineradores
Conserva recursos naturais como madeira, água e minerais
Aumenta a segurança econômica ao explorar uma fonte doméstica de materiais
Previne a poluição reduzindo a necessidade de coletar novas matérias-primas
Economiza energia
Suporta a fabricação americana e conserva recursos valiosos
Ajuda a criar empregos nas indústrias de reciclagem e manufatura.

Fonte: www.pucpr.br/www.encyclopedia.com/www.lumavale.com.br/northhillbottledepot.ca/www.epa.gov

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Predação

PUBLICIDADE Na ecologia, a predação é um mecanismo de controle populacional. Assim, quando o número de predadores …

Desequilíbrio ambiental

PUBLICIDADE Desequilíbrio ambiental – O que é O desequilíbrio ambiental é uma das questões ambientais que mais …

Competição Ecológica

PUBLICIDADE Competição Ecológica – O que é A competição ecológica é a luta entre dois organismos pelos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.