Breaking News
Home / Meio Ambiente / Parque Nacional do Iguaçu

Parque Nacional do Iguaçu

PUBLICIDADE

Desde 1986, é o primeiro bem natural brasileiro a figurar na “Lista do Patrimônio Mundial”.

Seu nome vem do guarani, o que significa, “água”(guaçu)”grande”, por integrar em sua área, parte importante do rio Iguaçu, além das mundialmente conhecidas Cataratas do Iguaçu, o que justifica o nome do Parque Iguaçu.

Com alturas entre 300 e 600 metros, e é recoberto pela fértil terra roxa, de origem vulcânica. Possui um clima chuvoso, sem estação seca no inverso.

A maior atração é a Garganta do Diabo, que fica do lado argentino. É possível fazer um passeio de barco pelas corredeiras das Cataratas

Sua flora se compõe de dois grupos: floresta estacional semide- cidual e mata de araucária. A floresta estacional semidecidual, é rica em leguminosas, pteridófitas, epífitas, brome- liáceas, orquídeas, aráceas e lianas, ocorre ainda o matagal de Taquara e agrupamentos de taquaruçu.

Predominam o cedro, alecrim e peroba, no extrato superior dessa floresta, já nos extratos inferiores, o predomínio é do jerivá e palmito-doce.

No extrato superior da mata araucária, uma floresta mista, o domínio é da araucária, onde encontramos algumas com até 60 anos de idade. Encontra-se também a erva-mate, jerivá guajuvira e uvaia.

A fauna do Parque tem grande expressividade, com mais de duzentas espécies. Pode se destacar as araras-canindé, e o papagaio- de-peito-roxo, e ainda o gavião-pega-macaco, o macuco e o pato- mergulhador.

Há ainda outros como araras, tucanos, beija-flores e pintassilgos.

Entre os mamíferos, encontramos a presença dos predadores suçuarana e onça, além de anta, veado-mateiro, capivara, paca, e coati.

Já com a ameaça de extinção, o jacaré-de-papo-amarelo, é dentre os repteis a espécie mais importante, também são encontradas cobras venenosas, jararaca, e os rios com grandes variedades peixes.

O acesso ao Parque pode ser por rodovia ou via aérea, pois fica a 600 km de Curitiba, através da BR-277 ou pelo aeroporto internacional de Foz do Iguaçu.

O melhor período para sua visitação é no inverno, entre os meses de maio e agosto.

Dentro do Parque, há um hotel de categoria internacional, além de na região ter uma das maiores concentrações hoteleiras do país, solucionando qualquer problemas com hospedagem, e com condições de acomodar a enorme demanda que os atrativos naturais, as Cataratas do Iguaçu, trazem para apreciá-las.

Parque Nacional do Iguaçu foi legalmente estabelecido como parque nacional pelo Governo Federal em 1939 e foi ampliado duas vezes em 1944 e 1981, chegando assim ao seu tamanho atual.

Pertence inteiramente ao Estado. Junto com a propriedade argentina e outras áreas de conservação, sob a condição de que a conectividade seja mantida, o tamanho da propriedade potencialmente apresenta perspectivas de conservação de longo prazo. Os limites e áreas circundantes da propriedade são claramente definidos e limitados.

Parque Nacional do Iguaçu – Dados

Parque Nacional do Iguaçu

Data de criação: 10 de janeiro de 1.939, pelo decreto federal nº. 1.035.
Localização: Paraná, abrangendo os municípios de Foz do Iguaçu, Medianeira, Céu Azul e São Miguel do Iguaçu.
Área: 185.262 hectares
Perímetro: 420 km
Clima: mesotérmico branco superúmido, sem seca.
Temperaturas: média anual de 18 a 20ºC, máxima absoluta de 34 a 36ºC e mínima absoluta de -8 a -4ºC
Chuvas: entre 1.500 e 1.750 mm anuais.
Relevo: suave ondulado

Parque Nacional do Iguaçu – Brasil

Vista aérea das Cataratas do Iguaçu

Parque Nacional do Iguaçu é um parque nacional no Estado do Paraná, Brasil.

Compreende uma área total de 185.262,5 hectares e uma extensão de cerca de 420 quilômetros, dos quais 300 quilômetros são fronteiras naturais por corpos d’água e os lados argentino e brasileiro juntos compreendem cerca de 260.000 hectares.

Parque Nacional do Iguaçu foi criado pelo decreto federal n. 1.035, de 10 de janeiro de 1939, e tornou-se Patrimônio Mundial da UNESCO em 1986.

O parque compartilha com o Parque Nacional do Iguaçu, na Argentina, uma das maiores cachoeiras do mundo, estendendo-se por cerca de 2.700 metros.

É o lar de muitas espécies raras e ameaçadas de flora e fauna, entre elas a ariranha e o tamanduá-bandeira.

As nuvens de spray produzidas pela cachoeira são propícias ao crescimento da vegetação exuberante.

Parque Nacional do Iguaçu – História

Parque Nacional do Iguaçu

Parque Nacional do Iguaçu deve seu nome ao fato de incluir uma importante área do Rio Iguaçu. Aproximadamente 50 quilômetros quadrados do comprimento do rio compõem as Cataratas do Iguaçu.

É o parque mais importante da Bacia do Prata e, por abrigar um significativo patrimônio genético de espécies animais e vegetais, foi o primeiro parque do Brasil a receber um Plano de Manejo.

Conforme previsto por Rebouças, o parque tem como objetivo básico a preservação dos ecossistemas naturais de grande relevância ecológica e paisagística, possibilitando a pesquisa científica e o desenvolvimento de atividades de educação e interpretação ambiental, recreação em ambiente natural e turismo ecológico.

Parque Nacional do Iguaçu é espetacular e pioneiro.

A primeira proposta de parque nacional brasileiro visava proporcionar um ambiente intocado às “gerações futuras”, tal como “foi criado por Deus” e dotado de “toda preservação possível, do belo ao sublime, do pitoresco ao impressionante” e “uma flora inigualável” localizada nas “magníficas cachoeiras do Iguaçu”. Essas foram as palavras usadas por André Rebouças, engenheiro, em seu livro “Províncias do Paraná, Ferrovias para Mato Grosso e Bolívia”, que deu início à campanha de preservação das Cataratas do Iguaçu em 1876, quando o Parque Nacional de Yellowstone, o primeiro parque nacional do planeta, tinha quatro anos.

Em 17 de novembro de 1986, durante a conferência da UNESCO realizada em Paris, o Parque Nacional do Iguaçu foi tombado como Patrimônio Natural da Humanidade e é uma das maiores áreas de preservação florestal da América do Sul.

A paisagem é o resultado de processos vulcânicos que datam de 500 milhões de anos, que forjaram suas impressionantes características geomorfológicas. A principal atração do Parque – e um importante destino de turismo internacional e nacional – é o impressionante sistema de cachoeiras do rio Iguaçu (ou Iguazú), conhecido por sua beleza visual e acústica, que se estende por quase três quilômetros com quedas verticais de até 80 metros. O rio, batizado em homenagem ao termo indígena para “grandes águas”, forma um semicírculo no coração dos dois parques e constitui a fronteira internacional entre Argentina e Brasil antes de desaguar no poderoso rio Paraná, 25 quilômetros a jusante do parque. A propriedade abriga a única bacia hidrográfica inteiramente preservada do Estado do Paraná, a bacia do Rio Floriano.

Ambos os Parques também compreendem florestas subtropicais semi-decíduas com alto grau de diversidade e endemismo, abrigando inúmeras espécies carismáticas raras.

Hoje eles são em sua maioria cercados por uma paisagem que foi fortemente alterada devido à exploração madeireira pesada, tanto histórica quanto no presente, a intensificação e expansão da agricultura industrial e de pequena escala, florestas plantadas para papel e celulose e assentamentos rurais. Juntos, os parques brasileiros e argentinos somam cerca de 250.000 hectares, sendo a contribuição desta propriedade de 169.695,88 hectares.

Parque Nacional do Iguaçu – Localização

Parque Nacional do Iguaçu

No Brasil o Parque tem limites com os seguintes municípios: Foz do Iguaçu, Medianeira, Matelândia, Céu Azul, São Miguel do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, Santa Tereza do Oeste, Capitão Leônidas Marque, Capanema e Serranópolis.

O Parque está localizado na região mais ocidental do estado do Paraná, na bacia do rio Iguaçu, a 17 km do centro de Foz do Iguaçu. Faz fronteira com a Argentina, onde está localizado o Parque Nacional do Iguaçu, implantado em 1934. A fronteira entre os dois países e seus parques nacionais é feita pelo rio Iguaçu, cuja nascente fica próxima à Serra do Mar perto de Curitiba e percorre 18 km por todo o estado do Paraná.

O estuário do rio está localizado a 18 km a jusante das Cataratas, onde deságua no rio Paraná. Esse encontro de rios forma a tríplice fronteira Brasil, Argentina e Paraguai.

Os regulamentos de pesca foram publicados em 2 de outubro de 2008, abrangendo as áreas de conservação e suas zonas de amortecimento na bacia do rio Paraná.

Foram eles o Parque Estadual do Morro do Diabo, Parque Estadual do Rio do Peixe, Parque Estadual do Aguapeí, Estação Ecológica Mico Leão Preto, Parque Estadual do Ivinhema, Parque Nacional da Ilha Grande, Estação Ecológica Caiuá e Parque Nacional do Iguaçu. O Corredor Ecológico Santa Maria conecta o Parque Nacional do Iguaçu com as margens protegidas do Lago de Itaipu, e por essas margens com o Parque Nacional da Ilha Grande. O parque faria parte da proposta Corredor Trinacional de Biodiversidade, que visa fornecer conexões florestais entre unidades de conservação no Brasil, Paraguai e Argentina na ecorregião do Alto Paraná.

Cataratas do Iguaçu

Parque Nacional do Iguaçu

Formadas no rio Iguassu, as quedas se estendem por 2.700m. Trilhas ladeadas pela vistosa floresta subtropical do Parque Nacional do Iguassu levam às passarelas e mirantes para a observação das cataratas.

Destaque para o mirante localizado bem próximo da queda Garganta do Diabo com 90m de altura -, no lado argentino do Parque.

Fonte: geocities.com/www.alugueldetemporadabrasil.com/whc.unesco.org

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Predação

PUBLICIDADE Na ecologia, a predação é um mecanismo de controle populacional. Assim, quando o número de predadores …

Desequilíbrio ambiental

PUBLICIDADE Desequilíbrio ambiental – O que é O desequilíbrio ambiental é uma das questões ambientais que mais …

Competição Ecológica

PUBLICIDADE Competição Ecológica – O que é A competição ecológica é a luta entre dois organismos pelos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.