Breaking News
Home / Meio Ambiente / Parque Nacional da Serra da Cutia

Parque Nacional da Serra da Cutia

OBJETIVOS ESPECÍFICOS DA UNIDADE

PUBLICIDADE

O Parque Nacional da Serra da Cutia quer preservar amostras dos ecossistemas Amazônicos, bem como propiciar o desenvolvimento de pesquisa científica e programas de educação ambiental e de turismo ecológico.

DECRETO E DATA DE CRIAÇÃO

Foi criado pelo Decreto s/n de 01.08.2001.

ASPECTOS CULTURAIS E HISTÓRICOS

Dados não disponíveis.

ÁREA, LOCALIZAÇÃO E ACESSOS

O parque está inserido no município de Guajará-mirim e possui uma área aproximada de 283.611 ha. As principais vias de acesso ao parque são de barco ou avião. Da cidade de Guajará-mirim a unidade está a aproximadamente 130 km em linha reta. Da cidade de Costa Marques a unidade está a aproximadamente 60 km em linha reta. A unidade está limitando-se ao norte com a Reserva Extrativista Estadual Rio Pacaás Novos; ao Sul com a Reserva Extrativista Estadual Rio Cautário e Terra Indígena Rio Guaporé; ao Leste com a porção da Reserva Extrativista Estadual Rio Cautário e ao Oeste com a Reserva Biológica do Traçadal, Terra lndígena, Rio Pacaás Novos e Terra lndígena Rio Guaporé.

CLIMA

A região apresenta clima Equatorial úmido com temperatura média de 25ºC e precipitação de 1750 a 2250 mm por ano.

O QUE VER E FAZER (ATRAÇÕES ESPECIAIS)/ÉPOCA IDEAL PARA VISITAÇÃO

Dados não disponíveis.

RELEVO

A unidade de conservação apresenta na sua porção oeste a Unidade de relevo da Depressão do Guapré e Planícies fluviais e fluvio lacustres do Guaporé e na porção leste a Depressão da Amazônia Meridional. Apresenta um predomínio de solos do tipo Latosolos e arenoquartzolos profundos.

VEGETAÇÃO

A vegetação da região é classificada como Floresta Ombrófila Aberta de Terras Baixas e Sub-montana. Apresentando também áreas de Cerrado, áreas de Formação Pioneira com vegetação com influência Fluvial/Lacustre e áreas de contato, tensão ecológica, entre a Floresta Ombrófila e o Cerrado. Portanto, a vegetação da unidade é bastante heterogênea apresentando áreas totalmente abertas com predomínio de vegetação herbácea (Formação pioneira e lacustre) até as altas e complexas florestas ombrófilas.

FAUNA

A unidade está inserida no interflúvio Madeira-Tapajós considerado como uma das áreas com maior número de endemismos de fauna e flora. A área se destaca pela grande diversidade de primatas. Os inventários faunísticos realizados na região indicaram também uma rica diversidade de aves, sendo registradas a ocorrência de 459 espécies de aves, muitas delas endêmicas da região.

USOS CONFLITANTES QUE AFETAM A UNIDADE E SEU ENTORNO

Dados não disponíveis.

BENEFÍCIOS INDIRETOS E DIRETOS DA UNIDADE PARA O ENTORNO

Dados não disponíveis.

ACORDOS DE PARCERIA

Dados não disponíveis.

INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE A UNIDADE

Número total de Funcionários

Dados não disponíveis.

Infra-estrutura disponível

Dados não disponíveis.

Fonte: www.brasilturismo.com

Veja também

Agenda 21

Agenda 21

Clique nos links abaixo para navegar no capítulo desejado: Capítulo 1 Capítulo 2 Capítulo 3 Capítulo 4 …

Lixo Eletrônico

Lixo Eletrônico

PUBLICIDADE INTRODUÇÃO Com os avanços tecnológicos, muitos equipamentos (exemplos: computadores, televisões, celulares, etc.) vão sendo …

Controle-Biológico

Controle Biológico

PUBLICIDADE O controle biológico é uma técnica utilizada para combater espécies que nos são nocivas, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.