Breaking News
Home / Meio Ambiente / Mata Ciliar

Mata Ciliar

PUBLICIDADE

As matas ciliares são sistemas vegetais essenciais ao equilíbrio ambiental e, portanto, devem representar uma preocupação central para o desenvolvimento rural sustentável.

A preservação e a recuperação das matas ciliares, aliadas às práticas de conservação e ao manejo adequado do solo, garatem a proteção de um dos principais recursos naturais: a água.

As principais funções das matas ciliares são:

Controlar a erosão nas margens dos cursos d´água, evitando o assoreamento dos mananciais;
Minimizar os efeitos de enchentes;
Manter a quantidade e a qualidade das águas;
filtrar os possíveis resíduos de produtos químicos como agrotóxicos e fertilizantes;
Auxiliar na proteção da fauna local.
Um dos principais objetivos do Programa é contribuir para a proteção das nascentes e dos mananciais, por meio da recomposição da cobertura vegetal no Estado de São Paulo.

Os objetivos do reflorestamento nas microbacias hidrográficas selecionadas são:

Contribuir para conscientização dos produtores sobre a necessidade de conservação dos recursos naturais;
Incentivar o reflorestamento, através da doação de mudas de essências florestais nativas aos produtores;
Contribuir para aumentar a proteção e vazão das nascentes e dos mananciais hídricos;
Contribuir para melhorara a qualidade da água;contribuir para reverter processos de degradação ambiental;
Contribuir para a preseervação da biodiversidade e do patrimônio genético da flora e da fauna;buscar um equilíbrio biológico duradouro, essencial a uma melhor qualidade de vida.

Os passos para o reflorestamento nas microbacias são:

Identificação de áreas críticas de desmatamento na microbacias;
Identificação das áreas prioritárias a serem reflorestadas dentro da lógica de corredores biológicos;
Motivação dos produtores para a adoção de práticas conservacionistas, visando à recuperação das áreas degradadas;
Distribuição gratuíta de mudas aos beneficiários e prestação de assistência Técnica.

Os incentivos do Programa para a conservação de matas ciliares são:

Doação de mudas de essências florestais nativas para reflorestamento de áreas de preservação permanente;
Apoio á construção de cercas para proteção de mananciais, através de concessão de subvenções econômicas aos produtores rurais;
Apoio na execução de outras práticas conservacionistas, visando ao manejo integrado dos recursos naturais na microbacia.

ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE

Mata Ciliar

São áreas protegidas por lei desde 1965(lei 4.771), quando foi instituído o Código Florestal, cobertas ou não por vegetação nativa com a função ambiental de preservar os recursos hídricos, a paisagem, a estabilidade geológica, a biodiversidade, o fluxo gênico de fauna e flora, proteger o solo e assegurar o bem-estar das populações humanas.

Consideram-se Áreas de Preservação Permanente as florestas e demais formas de vegetação natural situadas:

Ao longo de rios e outros cursos d´água;
Ao redor de lagoas. lagos ou reservatórios naturais ou artificiais;
Ao redor de nascentes ou olho d´água;
No topo de morros, montes, montanhas e serras;
Nas encostas ou partes destas com declividade superior a 45°;
Nas restingas,como fixadora de dunas ouestabilizadoras de mangues;
Nas bordas dos tabuleiros ou chapadas, a partir da linha de ruptura do
Relevo, em faixa nunca inferior a 100 metros em projeções horizontais;
Em altitudes superiores a 1.800 metros.

ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE JUNTO AOS RIO, AOS LAGOS E ÀS NASCENTES

Situação Largura mínima da faixa
Cursos de água com até 10m 30m em cada margem
Cursos d´água de 10 a 50m de largura 50m em cada margem
Cursos d´água de 50 a 200m de largura 100m em cada margem
Cursos d´água de 200 a 600m de largura 200m em cada margem
Cursos d´água com mais de 600m de largura 500m em cada margem
Lagos ou reservatório em zona urbana 30m ao redor do espelho d´água
Lagos ou reservatórios em zona rural (com menos de 20ha) 50m ao redor do espelho d´água
Lagos ou reservatórios em zona rural (a partir de 20ha) 100m ao redor do espelho d´água
Represas de hidroelétricas 100m ao redor do espelho d´água
Nascentes (mesmo intermitentes) e olhos d´água Raio de 50 m

Fonte: www.uniagua.org.br

Mata Ciliar

O termo mata ciliar ou ripária é empregado para designar as florestas ou matas que ocorrem nas margens de cursos de água.

A mata ciliar ocorre ao longo do terreno que inclui tanto a ribanceira de um rio ou córrego, de um lago ou represa, como também as superfícies de inundação chegando até as margens do corpo d’água pela própria natureza do ecossistema formado pela mata ciliar.

Encontram-se também transições de solo, de vegetação e de um grande gradiente de umidade do solo, que impõem o tipo de vegetação. As matas ciliares são sistemas que funcionam como reguladores do fluxo de água, sedimentos e nutrientes entre os terrenos mais altos da bacia hidrográfica e o ecossistema aquático.

Essas matas desempenham o papel de filtro, o qual se situa entre as partes mais altas da bacia hidrográfica, desenvolvida para o homem para a agricultura e urbanização e a rede de drenagem desta, onde se encontra o recurso mais importante para o suporte da vida que é a água.

Os ecossistemas formados pelas matas ciliares desempenham suas funções hidrológicas das seguintes formas:

Estabilizam a área crítica, que são as ribanceiras do rio, pelo desenvolvimento e manutenção de um emaranhado radicular;
Funcionam como tampão e filtro entre os terrenos mais altos e o ecossistema aquático, participando do controle do ciclo de nutrientes na bacia hidrográfica, através de ação tanto do escoamento superficial quanto da absorção de nutrientes do escoamento subsuperficial pela vegetação ciliar;
Atuam na diminuição e filtragem do escoamento superficial impedindo ou dificultando o carreamento de sedimentos para o sistema aquático, contribuindo, dessa forma, para a manutenção da qualidade da água nas bacias hidrográficas;
Promovem a integração com a superfície da água, proporcionando cobertura e alimentação para peixes e outros componentes da fauna aquática;
Através de suas copas, interceptam e absorvem a radiação solar, contribuindo para a estabilidade térmica dos pequenos cursos d’água.

A mata ciliar e a qualidade da água

O principal papel desempenhado pela mata ciliar na hidrologia de uma bacia hidrográfica pode ser verificado na quantidade de água do deflúvio.

Em estudos realizados para verificar o processo de filtragem superficial e subsuperficial dos nutrientes, N, P, Ca, Mg e Cl, através da presença da mata ciliar, as conclusões foram as seguintes:

A manutenção da qualidade da água em microbacias agrícolas depende da presença da mata ciliar;
A remoção da mata ciliar resulta num aumento da quantidade de nutrientes no curso d’água;
Esse efeito benéfico da mata ciliar é devido à absorção de nutrientes do escoamento subsuperficial pelo ecossistema ripário.

O consumo de água pela mata ciliar

Em regiões semi-áridas, onde a água é limitante, a presença da mata ciliar pode significar um fator de competição. Isso se deve ao fato de que as árvores das matas ciliares apresentam suas raízes em constante contato com a franja capilar do lençol freático. Nesse caso, o manejo da vegetação ripária pode resultar numa economia de água.

No caso de se pensar em aumentar a produção de água de uma bacia mediante o corte da vegetação da mata ciliar em regiões semi-áridas, deve-se considerar que a eliminação da vegetação deve ser por meio de cortes seletivos e jamais por corte raso.

Isso porque as funções básicas das matas ciliares, manutenção de habitat para fauna, prevenção de erosões e aumento da temperatura da água devem ser mantida. Na região sul do Brasil, onde o clima é subtropical sempre úmido, e chove em média 1350 mm por ano, a competição das matas ciliares não compromete a produção de água nas bacias hidrográficas a ponto de serem feitos cortes rasos.

O que é redução da Biodiversidade?

Redução das espécies
Perda do banco genético
Diminuição da fertilidade do solo
Desequilíbrio dos macro e micro ecossistemas

Qual o objetivo geral do programa?

Promover a reconstituição, manutenção e proteção das matas ciliares e
Melhorar a qualidade de vida no Paraná

O que deve ser plantado na mata ciliar?

Devem ser plantadas espécies que são encontradas nas matas ciliares da região onde o plantio irá ocorrer. Os viveiros CONVENIADOS AO PROGRAMA MATA CILIAR recebem sementes coletadas e distribuídas pelo IAP segundo recomendações da EMBRAPA.
Arquivos: Lista de espécies por região e Mapa das regiões.

Como participar do programa?

As mudas são produzidas pelas entidades conveniadas ao Estado e pelos viveiros regionais do IAP. Entrando no mapa na sua região e no seu município você visualiza quais as entidades que possuem convênio e, por conseqüencia, onde você poderá obter as mudas.

A orientação técnica é realizada pela Emater de seu município ou pelos técnicos das entidades conveniadas.

1. verifique se seu município é conveniado.
2. se positivo – procure o técnico e o viveiro municipal ou o escritório local da Emater para a obtenção das orientações técnicas e mudas.
3. se negativo procure o escritório local da Emater de seu município que indicará o viveiro regional do IAP mais próximo.

Principais métodos ou sistemas de recuperação de matas ciliares:

1. é fundamental o isolamento da área de animais de qualquer espécie pois as mudas são facilmente dizimadas pelo gado, porcos, galinhas etc.
2.
se houver capim ou outra vegetação rasteira é recomendado o coroamento do local onde será plantada a muda, com a enxada. Se não houver controle do mato as mudas podem morrer ou não se desenvolver por faltada d’água, luz e nutrientes.
3.
A orientação técnica para o plantio deve ser buscada junto a Emater Paraná. O plantio correto acarretará economia de tempo e dinheiro. A recomendação geral é o plantio de mudas de espécies pioneiras e secundárias tolerantes ao sol e de crescimento rápido e com um espaçamento de 2metros entre linhas por 2 metros entre covas. Existem outras alternativas de plantio em faixas, em ilhas e também quando houver bastante vegetação nativa nas imediações, pode ser feito o simples abandono da área. Procure um técnico para realizar o plantio tecnicamente correto.

Posso limpar a área na mata ciliar para o plantio?

É indicado o coroamento com a enxada. Qualquer outra operação de limpeza deve ser autorizada pelo IAP.

Fonte: www.ecolnews.com.br

Mata Ciliar

Não são apenas os animais que precisam ser preservados. É muito importante que todos cuidem também da flora, como as florestas nativas e as matas ciliares.

Por isso, é fundamental que o modelo agropecuário atual seja revisto para garantir a sustentabilidade econômica e social do produtor rural, mas sem agressão ao meio ambiente.

Pensando nisso, o WWF-Brasil organizou uma série de perguntas e respostas, que visam esclarecer as principais questões a respeito do tema:

O que são as matas ciliares e as reservas legais?

São florestas, ou outros tipos de cobertura vegetal nativa, que ficam às margens de rios, igarapés, lagos, olhos d´água e represas. O nome “mata ciliar” vem do fato de serem tão importantes para a proteção de rios e lagos como são os cílios para nossos olhos.

Já as reservas legais são as áreas de propriedade rural particular onde não é permitido o desmatamento (corte raso), pois visam manter condições de vida para diferentes espécies de plantas e animais nativos da região, auxiliando a manutenção do equilíbrio ecológico. Contudo, as florestas situadas nas reservas legais podem ser manejadas e exploradas com fins econômicos.

Quais as causas da degradação das matas ciliares e reservas legais?

As pastagens são a principal razão da destruição das matas ciliares. A maior umidade das várzeas e beira de rios permite melhor desenvolvimento de pastagens na estação da seca e, por essa razão, os fazendeiros recorrem a essa opção mais simples.

O desmatamento é outra causa. A Amazônia sofre, ainda hoje, um processo de diminuição contínua devido às políticas de incentivos à pecuária e culturas de exportação (café, cacau etc). O aumento das populações rurais e a prática de sistemas de produção que não são adaptados às condições locais de clima e solo têm sido fatores responsáveis pela destruição de vastas extensões de florestas nativas na região.

Alguns produtores também desmatam para que os igarapés aumentem a produção de água no período de estiagem. Esta realidade deve-se ao fato de as árvores deixarem de “bombear” água usada na transpiração das plantas. Contudo, pesquisas mostram que esta prática, com o tempo, tem efeito contrário, pois com a ausência da mata ciliar ocorre um rebaixamento do nível do lençol freático (de água).

Também as queimadas, utilizadas como prática agropecuária para renovação de pastagens ou limpeza da terra, aparecem como causas de degradação. O efeito das queimadas leva ao empobrecimento progressivo do solo.

Por fim, não é dada às matas ciliares e às reservas legais a devida importância. As atividades de pesquisa e extensão na Amazônia e na maioria das escolas agro-florestais no Brasil, por exemplo, privilegiam a destruição das florestas, dando importância secundária à agricultura familiar. Há uma grande falta de informações sobre muitas atividades potenciais e ecologicamente adequadas à região.

Qual a importância ambiental das reservas legais e matas ciliares?

As reservas legais e especialmente as matas ciliares cumprem a importante função de corredores para a fauna, pois permitem que animais silvestres possam deslocar-se de uma região para outra, tanto em busca de alimentos como para fins de acasalamento.

Em locais de grande diversidade de espécies de plantas e animais, como em Rondônia, devem ser encontradas plantas e animais raros que somente ocorrem em sua região. Tal fato aumenta a importância das reservas legais. Dizer, por exemplo, que a floresta de uma região é compensada em outra distante, não é verdadeiro. Todo agricultor sabe que nas terras boas ocorrem muitas plantas e animais próprios de terras boas e uma terra fraca não compensa a perda das espécies da terra boa, e vice-versa.

Além disso, as matas ciliares e outras áreas de preservação permanente permitem ao proprietário diminuir os problemas de erosão do solo e manter a qualidade das águas dos rios e lagos da propriedade. Por fim, as matas nas propriedades particulares da Amazônia produzem muitos alimentos de grande importância para a fauna e para o homem. O equilíbrio ecológico só é possível, de fato, com o manejo adequado das florestas e matas e preservação do meio ambiente.

Fonte: www.wwf.org.br

Mata Ciliar

O termo Mata Ciliar também conhecida como mata de galeria, tem sido usado para classificar as diversas formações vegetais, inclusive as estreitas faixas de floresta ocorrentes nas margens dos rios. Entretanto, na legislação brasileira o termo Mata Ciliar significa qualquer formação florestal ocorrente na margem de cursos d’água.

As Matas Ciliares foram reduzidas drasticamente e, quando presentes, normalmente estão reduzidas a vestígios, apesar de ser garantida pelo Código Florestal (Lei 4.771 de 15/-09/65).

Segundo esta Lei são obrigatórias as conservações de:

30 m de mata para cursos d’água com até 10 m de largura.

Por que é tão importante preservar as Matas Ciliares?

A função das matas ciliares em relação às águas está ligada a sua influencia sobre uma série de fatores importantes, tais como:

Escoamento das águas da chuva;
Diminuição do pico dos períodos de cheia;
Estabilidade das margens e barrancos de cursos d’água;
Ciclo de nutrientes existentes na água, entre outros.

Assim, os solos sem cobertura florestal reduzem drasticamente sua capacidade de retenção de água de chuva, causando duas conseqüências gravíssimas:

A primeira que é imediata, resultam nas enchentes;
A segunda de médio prazo –
em vez de infiltrar no solo, a água escoa sobre a superfície formando enormes enxurradas que não permitem o bom abastecimento do lençol freático, promovendo a diminuição da água armazenada. Com isso, reduzem-se as nascentes. As conseqüências do rebaixamento do lençol freático não se limitam as nascentes, mas se estendem aos córregos, rios e riachos abastecidos por ela. As enxurradas, por sua vez carregam partículas do solo iniciando o processo de erosão. Se não controladas, evoluem facilmente para as temidas voçorocas.

A voçoroca é formada pela combinação de processos de erosão e demonstram um desequilíbrio do ambiente.

Fonte: educar.sc.usp.br

Mata Ciliar

A Mata de Araucárias é um dos ecossistemas mais ricos em relação à biodiversidade de espécies animais, contando com indivíduos endêmicos, raros, ameaçados de extinção, espécies migratórias, cinegéticas e de interesse econômico da Floresta Atlântica e Campos Sulinos.

Mata Ciliar

 

O Programa Estadual de Microbacias Hidrográficas(PEMBH) tem como objetivo desenvolver ações e implantar tecnologias que proporcionem o desenvolvimento rural sustentável, aliando a produção agrícola à conservação do meio ambiente, com o aumento da renda e qualidade de vida das famílias rurais.

Sendo assim, um dos principais objetivos do Programa é contribuir para a proteção das nascentes e dos mananciais, por meio da recomposição da cobertura vegetal no Estado de São Paulo.

Os objetivos do reflorestamento nas microbacias hidrográficas selecionadas são:

Mata Ciliar

Mata Ciliar

Os passos para o reflorestamento nas microbacias são:

Identificação deáreas críticas de desmatamento na microbacias ;
Identificação das áreas prioritárias a serem reflorestadas dentro da lógica de corredores biológicos;
Motivação dos produtores para a adoção de práticas conservacionistas, visando à recuperação das áreas degradadas;
Distribuição gratuíta de mudas aos beneficiários e prestação de assistência Técnica.

Os incentivos do Programa para a conservação de matas ciliares são:

Doação de mudas de essências florestais nativas para reflorestamento de áreas de preservação permanente;
Apoio á construção de cercas para proteção de mananciais, através de concessão de subvenções econômicas aos produtores rurais;
Apoio na execução de outras práticas conservacionistas, visando ao manejo integrado dos recursos naturais na microbacia.

Fonte: www.cati.sp.gov.br

Mata Ciliar

Mata Ciliar
Vista geral do tipo tipo de vegetação florestal Mata Ciliar

A mata ciliar é uma das formações vegetais mais importantes para a preservação da vida e da natureza.

O próprio nome já indica isso: assim como os cílios protegem nossos olhos, a mata ciliar serve de proteção aos rios e córregos. Simplificadamente, podemos dizer que a mata ciliar é a formação vegetal que cresce às margens dos cursos d’água.

No entanto, a mata ciliar é mais que isso. Ela forma uma comunidade de plantas, animais e outros organismos vivos que interage com outros componentes não vivos, como os rios. Essa interação é benéfica a todos. Ou seja, a mata ciliar é parte fundamental de um ecossistema.

A formação da mata ciliar é favorecida pelas excelentes condições dos terrenos próximos dos rios. Os rios fornecem a água e os nutrientes, que são levados através deles, se depositam em suas margens e ajudam as plantas a crescer.

Nas margens dos rios mais fundos, é mais comum observarmos árvores. Os rios mais rasos formam várzeas, áreas planas que alagam com freqüência. Essas várzeas não têm o solo firme, sendo mais comum encontrar nelas arbustos e vegetação rasteira. No entanto, a mata ciliar se espalha por uma área maior nos rios mais rasos.

Mais importante que os rios para a sobrevivência dessa vegetação, é a mata ciliar para a conservação dos rios e dos animais. A mata ciliar funciona como um obstáculo contra o assoreamento dos rios, ou seja, segura a terra das margens para que ela não caia dentro deles. Essa terra poderia matar as espécies que vivem no fundo dos cursos d’água ou torná-los barrentos, dificultando a entrada da luz solar, necessária para alguns organismos que vivem nos rios e que servem de alimento aos peixes.

Quando chove, a mata ciliar também impede que uma quantidade muito grande de água caia de uma vez só no rio, e assim evita as enchentes. A água das chuvas também pode trazer diversas substâncias estranhas, como excesso de adubos e outros produtos químicos aplicados nas áreas de cultivo. A vegetação também retém uma parte destas substâncias, evitando a contaminação dos rios que protege.

A mata que se forma às margens dos rios também serve de abrigo aos animais, que podem se reproduzir ali e também se alimentar dessas plantas. Esses animais também podem utilizar a mata ciliar como um corredor entre florestas distantes entre si, sem precisar cruzar campos cultivados e, com isso, arriscar a vida. Os peixes também acabam se servindo das árvores, que fornecem alimento e criam na região do rio um clima onde são menores as variações de temperatura.

Apesar de tão necessária, a mata ciliar vem desaparecendo muito rapidamente. A ocupação das várzeas por plantações e pastagens, o despejo de enormes quantidades de lixo e esgotos nos rios, a falta de planos para a utilização racional e adequada das florestas, além de agravarem o problema das enchentes, reduzem a produtividade agrícola e provocam o acúmulo de material nas barragens e nos fundos dos rios.

Algumas cidades que captam de pequenos rios a água consumida pela população já percebem a diminuição do volume de água desses cursos d’água, como Bauru, Descalvado e Rio Claro, entre outras. O custo para o tratamento da água para o abastecimento das cidades também se torna mais elevado, já que ela se encontra mais poluída.

Outras regiões percebem uma redução no número de peixes de seus rios, devido ao assoreamento. Com a diminuição da profundidade dos rios, os peixes passam a ter dificuldades de encontrar alimento, visto que é principalmente no fundo dos rios onde vivem os organismos que os peixes consomem. O assoreamento também provoca a morte de bactérias e algas que necessitam de oxigênio e faz proliferar outros organismos que liberam substâncias tóxicas na água.

O acúmulo de sedimentos no fundo também torna complicada a navegação, já que os barcos necessitam de uma profundidade mínima para não encalhar. No trecho navegável do rio Paraguai, na região do Pantanal mato-grossense, cuja calha não é muito profunda, a situação começa a se tornar crítica.

Durante muito tempo, aceitou-se as conseqüências da destruição das matas ciliares, porque se acreditava que esses prejuízos eram menores que os benefícios trazidos pelo progresso. Só quando percebeu os enormes prejuízos econômicos causados por essa destruição, a sociedade passou a prestar mais atenção e até a exigir maiores cuidados com a natureza.

Hoje, o Código Florestal, uma lei federal, exige a preservação da mata ciliar. Nos locais onde ela já não existe mais, é necessário o replantio da vegetação original ou de outra espécie adequada àquele ambiente. Ao contrário do que pensam muitos proprietários de terras, a recomposição da mata ciliar não é perda de dinheiro. Pelo contrário, é um investimento para a preservação do curso d’água que passa por suas terras.

Muitas instituições, associações e secretarias de meio ambiente auxiliam pequenos proprietários rurais a manter a mata ciliar, ensinando a utilização racional dos recursos da floresta. Entre outras atividades, elas mostram que é possível criar abelhas e extrair plantas medicinais. As associações também oferecem mudas de árvores para o replantio.

Espera-se que, sendo lucrativa a manutenção da mata ciliar, os proprietários de terras não a destruam. No entanto, precisamos é de consciência ecológica, livre da ganância por dinheiro e lucros. Dessa consciência depende a sobrevivência do planeta.

Fonte: www.cdcc.sc.usp.br

Mata Ciliar

Mata Ciliar
Mata ciliar

O QUE SIGNIFICA MATA CILIAR?

As matas ciliares são aquelas que ficam bem próximas às nascentes, córregos, rios e lagos protegendo suas margens da erosão e do ressecamento dos barrancos, evitando o estreitamento de seus leitos e facilitando a infiltração da água da chuva, que chega com maior facilidade ao lençol freático. Além disso, as matas ciliares ajudam a estabilizar a temperatura das águas e são ricas em variedade de plantas e animais silvestres, por isso as matas ciliares são consideradas áreas de preservação permanente pelo código florestal e pelas legislações estaduais.

A Faber-Castell possui em seus parques cerca de 564,11 hectares de matas ciliares, e para preservar esta vegetação tão importante ao equilíbrio ecológico da região, a Faber-Castell plantou entre os anos de 2.000 e 2.001 mais de 40.000 mudas de espécies de plantas nativas nas margens dos rios e córregos de seus parques florestais, adensando a flora com 30 espécies diferentes dentre elas plantas frutíferas, que são muito atrativas à fauna local.

Fonte: www.faber-castell.com.br

Mata Ciliar

A crítica situação da Mata Atlântica, reduzida a 3,3% de sua cobertura original, estes dados é de 1998 se continuar a degradação não restará mais nada, como ambientalista digo; No avanço da politica arbitraria e corrupta e sendo a maioria de politicos donos de madereira talves mais quatro ou cinco anos não restará mais nada do que se orgulhar de que somos os priveligiados do sul, pois tinhamos o maior tesouro do mundo e deixamos roubar por nós mesmo sem ao menos expressar se quer um murmurio..

O sistema de plantio varia de acordo com a topografia e a situação de degradação em que se encontra o solo. Quando a área a ser reflorestada encontra-se totalmente desprovida de vegetação e apresenta topografia não muito irregular usa-se o plantio em linhas com espaçamento de 2 x 2m entre linhas e plantas.

Quando a topografia é muito irregular adota-se o plantio aleatório. Quando existe vegetação em estágio inicial de regeneração ou remanescentes arbóreos o plantio é feito em faixas com regeneração natural.

A experiência de campo indica que, para obter o menor custo e melhor incremento do reflorestamento, deve-se utilizar o plantio simultâneo das espécies florestais nativas pioneiras, secundárias e clímax. Quando necessário, são realizadas roçadas dos capins e arbustos nas linhas de plantio. Nas entrelinhas fica a regeneração espontânea sem intervenção. Desta forma garante-se a sucessão vegetal a partir das espécies e sementes já localizadas na área, e uma introdução de espécies ausentes a partir de mudas. A vegetação das entrelinhas ajuda a garantir uma dispersão de sementes de espécies pioneiras, sombra para as espécies secundárias e clímax introduzidas, redução da evapotranspiração pela diminuição do vento, e alimentação às abelhas.

Para implantar um reflorestamento são seguidos os seguintes passos:

1 – Impedir o acesso de gado bovino, eqüinos e outros animais à área a ser reflorestada.

2 – Controle de formigas cortadeiras com a localização dos ninhos e sua destruição.

3 – Roçada dos capins e arbustos nas faixas de cultivo para o plantio.

4 – Coveamento, aplicação e incorporação de adubo orgânico (opcional a critério do proprietário), plantio das mudas florestais nativas e estaqueamento das mudas (estaqueamento é opcional a critério do proprietário, a prática facilita a manutenção do reflorestamento).

5 – Coroamento (capina ao redor) das mudas pelo menos 2 vezes no primeiro ano e sempre que necessário, a partir do segundo ano.

6 – Roçadas nas faixas de cultivo sempre que necessário, especialmente nos três primeiros anos.

7 – Replantio das mudas no início do segundo ano. As roçadas, capinas de manutenção e controle de formigas, devem ser realizados até o terceiro ano do plantio, pois a partir deste momento as intervenções são ocasionais. Os reflorestamentos efetuados são acompanhados através de visitas de vistoria para verificar o desenvolvimento das árvores plantadas.

Mata Ciliar

Destruição das florestas em áreas de preservação permanente (matas ciliares) afeta diretamente a quantidade e qualidade da água e contribuem para o agravamento das conseqüências de enxurradas e enchentes.

A necessidade de se plantar mais arvores é clara e urgente, provavelmente ultrapassaremos a casa dos 40º este verão pois o replantio de pelo menos 600.000 arvores em cidades de 100.000 habitantes acarretaria pelo menos de 4º a 6º graus a menos e os benefícios seriam muitos: O governos economizará milhões em saúde publica os cidadãos mais velhos e crianças não sofrerão com problemas de pulmão e outros males que são causados por poluição de carros e industrias.

Em função da sua importância, damos preferência para ss florestas que margeiam os cursos d’água e nascentes, as quais são consideradas faixas de preservação permanente desde o advento do Código Florestal – Lei 4.77l de 1965. No entanto, nem proprietários de terra e nem autoridades de qualquer dos três poderes, nunca levaram a sério o teor da lei, muito menos a importância da manutenção e recuperação destas faixas florestais.

Plantio de mata ciliar Muitas catástrofes, inclusive com mortes no caso de enxurradas e enchentes, e milhões de dólares em prejuízos econômicos poderiam ter sido evitados no passado , e também prevenidos para o futuro com a simples observância das faixas mínimas de vegetação preconizadas na legislação.

Mata Ciliar / para os leigos são esta pequena floresta verde que sempre crescem a volta dos rios e nascente uni-se o util ao agradavél a arvore sacia sua sede e a nascente mantem sua umidade e desta forma não seca jamais.
Objetivos específicos

Objetivos específicos

Mata Ciliar

Proporcionar aos pequenos agricultores e proprietários de terra, conhecimentos e métodos para preservação e recuperação da Mata, através da implantação de reflorestamentos com espécies nativas.

Metas

Os tres poderes tem que pensar em metas e fazer um trabalho sério a respeito deste momento tragico em que estamos caminhando um rumo sem retorno, se continuarem apenas cruzando os braços e fazer de conta que temos muito tempo, Rio Claro não esta longe de começar a ficar sem agua se estas nascente que ainda resistem a sobreviver não tiverem seu resguardo de imediato, os nossos rios estão com um 14 a menos que a dez anos atráz e diminuido a cada dia e a polução aumentando a cada dia. Minas gerais já perdeu centenas de rios e nascente que secaram devido a inrresponsabilidade dos tres poderes, o povo já começa a amargar a falta de agua em suas residencia e nós não estamos longe desta catastrofe.

Os tres poderes tem que promover o conhecimento e incentivar o debate entre os agricultores e proprietários de terra, sobre os problemas e conseqüências da destruição das florestas.

Capacitar proprietários de terra e técnicos sobre a importância da preservação das florestas primárias e recuperação e enriquecimento das florestas nativas secundárias (coleta de sementes, produção de mudas e reflorestamento com nativas).

Fonte: www.achetudoeregiao.com.br

Mata Ciliar

A mata ciliar é uma formação vegetal que está associada aos cursos d’água, cuja ocorrência é favorecida pelas condições físicas locais, principalmente relacionadas a maior umidade do solo. Essas áreas são de fundamental importância no gerenciamento ambiental, pois, além de contribuirem para a manutenção da qualidade dos recursos hídricos, funcionam como corredores úmidos entre as áreas agrícolas, favorecendo a proteção da vida silvestre local.

Nos vales fluviais mais encaixados, formados por vertentes íngremes, a floresta se assemelha à mata mesófila, apresentando domínio do extrato arbóreo, com dossel contínuo nas áreas melhor conservadas. Nos vales mais amplos e de solos frequentemente encharcados, encontram-se as várzeas, correspondendo à vegetação de porte herbáceo-arbustivo.

Mata Ciliar
Várzea em primeiro plano e mata ciliar ao fundo

Mata Ciliar
Vale do Salto do Pântano

Fonte: www.apadescalvado.cnpm.embrapa.br

Mata Ciliar

É uma vegetação que se desenvolve ao longo dos rios. As raízes das árvores ajudam na fixação dos solos, evitando o assoreamento dos rios e suas sementes alimentam os peixes.

Mata Ciliar
Mata Ciliar – Jacutinga, Minas Gerais

Mata Ciliar
Rio Moji Guaçú e Mata Ciliar

Algumas Espécies de Árvores Nativas de Mata Ciliar

Mata Ciliar
Anani (Symphonia globulifera)

Mata Ciliar
Embaúba (Cecropia pachystachya)

Mata Ciliar
Pindaíba (Xylopia emarginata)

Mata Ciliar
Tapiriri (Tapirira guianensis)

Fonte: www.cnpm.embrapa.br

Mata Ciliar

A mata ciliar é uma formação vegetal que está associada aos cursos d’água, cuja ocorrência é favorecida pelas condições físicas locais, principalmente relacionadas a maior umidade do solo. Essas áreas são de fundamental importância no gerenciamento ambiental, pois, além de contribuirem para a manutenção da qualidade dos recursos hídricos, funcionam como corredores úmidos entre as áreas agrícolas, favorecendo a proteção da vida silvestre local.

Nos vales fluviais mais encaixados, formados por vertentes íngremes, a floresta se assemelha à mata mesófila, apresentando domínio do extrato arbóreo, com dossel contínuo nas áreas melhor conservadas. Nos vales mais amplos e de solos frequentemente encharcados, encontram-se as várzeas, correspondendo à vegetação de porte herbáceo-arbustivo.

Visando buscar soluções para os problemas relacionados à reconstituição, manutenção e proteção das áreas de preservação permanente, tendo como foco as matas ciliares, o Governo do Estado do Paraná sob a coordenação da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos – SEMA, com a Secretaria de Estado do Planejamento – SEPL e Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento – SEAB, com suas respectivas Instituições vinculadas, e com apoio de um comitê assessor interinstitucional, lançou o Projeto Mata Ciliar em novembro de 2003. O projeto constitui o maior projeto de Mata Ciliar do Brasil.

O projeto é composto de quatro componentes básicos: gestão compartilhada, assistência técnica e capacitação, incentivos, controle e fiscalização.

Gestão Compartilhada

Constitui-se no conjunto de ações de gerenciamento do projeto, visando ao incremento de matas ciliares no Paraná.

Assitência técnica e capacitação

As atividades de capacitação estarão voltadas para a formação de agentes multiplicadores, visando desenvolver o treinamento e difusão de tecnologia, aliado à uniformização da linguagem técnica. Os cursos irão priorizar os técnicos que deverão acompanhar o Projeto no campo. Além disso, serão promovidos seminários para os técnicos da fiscalização a fim de padronizar os procedimentos e criar atividades de educação ambiental.

Incentivos. Este componente é constituído dos mecanismos para disponibilizar materiais, serviços e apoios específicos que permitam a realização do Projeto, condicionados ao enquadramento de categorias de beneficiários.

Controle e Fiscalização

As ações de fiscalização punitivas somente serão aplicadas após terem sido desenvolvidas as ações de esclarecimento dos proprietários rurais e a difusão das soluções técnicas e ambientais em cada município. Os mecanismos de compensação deverão ser incrementados para beneficiar as propriedades rurais, de forma que a fiscalização seja educativa inicialmente, com participação da comunidade na solução de problemas comuns a todos os segmentos sociais. O controle do desenvolvimento do projeto será feito com o uso de sistema informatizado, com o acompanhamento das ações geo-referenciadas.

As principais prioridades do projeto são: ações de recuperação e preservação de matas ciliares em 100 bacias hidrográficas com manancial de captação superficial para abastecimento público; ações de recuperação e preservação de matas ciliares nas margens de todos os reservatórios de hidroelétricas do Estado do Paraná; ações de recuperação e conservação de matas ciliares no entorno de todas unidades de conservação de proteção integral do Estado; ações de recuperação e preservação das matas ciliares em cada uma das bacias dos rios que integram ao projeto de Corredores da Biodiversidade; ações de recuperação e preservação das matas ciliares em cada uma das microbacias hidrográficas trabalhadas pelo Programa Paraná 12 Meses; plantar 90 milhões de árvores de espécies nativas específicas para restauração de matas ciliares; desenvolver, de forma complementar, à recuperação da mata ciliar, ações de conservação de solos, uso adequado de agroquímicos e saneamento ambiental; implantar sistema geo-referenciado para monitoramento do projeto Mata Ciliar.

Fonte: www.sulambiental.com.br

Veja também

Agenda 21

Agenda 21

Clique nos links abaixo para navegar no capítulo desejado: Capítulo 1 Capítulo 2 Capítulo 3 Capítulo 4 …

Lixo Eletrônico

Lixo Eletrônico

PUBLICIDADE INTRODUÇÃO Com os avanços tecnológicos, muitos equipamentos (exemplos: computadores, televisões, celulares, etc.) vão sendo …

Controle-Biológico

Controle Biológico

PUBLICIDADE O controle biológico é uma técnica utilizada para combater espécies que nos são nocivas, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.