Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Gelo Seco  Voltar

Gelo Seco

Gelo Seco - O que é

Gelo Seco
Gelo Seco

O gelo seco é o nome comum para a forma sólida do dióxido de carbono.

Originalmente, o termo "gelo seco" era uma marca registrada para o dióxido de carbono sólido produzido por Prest em (1925), mas agora ele se refere a qualquer dióxido de carbono sólido. O dióxido de carbono é um componente natural do ar.

O gelo seco é seguro para uso em máquinas de fumaça e experimentos de laboratório, com as devidas precauções para evitar queimaduras.

É chamado de gelo seco porque não derrete dentro de um líquido molhado.

Gelo seco sublima, o que significa que vai de sua forma sólida diretamente a sua forma gasosa

O gelo seco (CO2 sólido)

Gelo Seco
Gelo seco

Fascinante e único

O gelo seco é o dióxido de carbono na sua forma sólida e visível. É produzido a partir de dióxido de carbono líquido (CO2) que é expandido para a pressão atmosférica, de repente. Ela ocorre principalmente em gelo seco, que é então pressionado para formar gelo seco. O gelo seco é estável apenas alguns dias. É por isso que é fabricado e entregue diariamente.

Áreas de aplicação

Para aplicação em indústrias, tais como: Indústria, Transporte, Farmacologia Alimentação, Bebidas, Química e Medicina.

Disponível em blocos, placas e pelotas (3 e 16 mm) - e em gelo seco (placas embaladas em sacos de PE - Polietileno).

Poderosa, versátil e limpa

O gelo seco tem uma temperatura de - 78,5 ° C.

Ao aquecer a 0 ° C uma capacidade de arrefecimento de ˜ 645 kJ por kg de gelo seco pode ser usado.

Depois que o aplicativo for concluído, gelo seco "desaparecem" sem deixar odor ou resíduo.

Esta propriedade é particularmente popular durante o uso e oferece vantagens decisivas vis-à-vis outros sistemas de refrigeração.

Gelo Seco
Gelo seco

Segurança ao manusear gelo seco

1. O gelo seco é composto de dióxido de carbono no puro e sólido. O gelo sublima diretamente do estado sólido ao estado gasoso, sem resíduo.Este gás é respectivamente inodoro e incolor, invisível.
2.
Nunca toque gelo seco sem proteção.
O gelo seco tem uma temperatura de -78 ° C. O contato direto com o pele provoca graves queimaduras criogênicas. Nunca tome em boca. Para dividir o gelo seco proteção para os olhos desgaste.
3.
1 kg de gelo seco produz cerca de 500 litros de CO2 no estado gasoso.
O armazenamento deve ocorrer em recipiente adequado, mas bem isolado vazando. Se esses recipientes não estão disponíveis, envolva o gelo seco em várias camadas de papel ou cartão, para manter e um mínimo de sublimação.
4.
O dióxido de carbono é de 1,5 vezes mais pesado que o ar.
O CO2 em estado gasoso está estagnado ao nível do solo e em lugares em cavidades profundas. Nunca armazenar gelo seco em um pouco tal como um porão ventilado. Preste atenção à ventilação do solos.
5.
O dióxido de carbono pode causar perda de consciência.
Os CO2 no estado gasoso tem um efeito narcótico e as causas para além de uma concentração de 5% na perda de consciência de ar que pode levar à Morte. Antes de entrar nas instalações ou veículo em que o O gelo seco é armazenado resp. transportados, ventilar. Em caso de dúvida, verifique um analisador com o teor de CO2.
6.
O gelo seco não é um brinquedo e deve ser mantido longe de Crianças.

Gelo Seco - Gás Carbônico

Gelo Seco
Gelo seco

O gelo seco é o gás carbônico sólido e a fumaça que solta sugere mudanças em seu estado físico.

Em outras palavras, trata-se de uma porção resfriada de tal gás, que conforme esquenta passa para os estados líquido e gasoso.

O fenômeno tem um visual realmente cinematográfico, assemelhando-se à formação de uma grande nuvem.

Como é feito o gelo seco

Antes de saber como o gelo-seco é feito, precisamos explicar que, ao contrário do gelo "molhado", ele não é feito de água (H2O), e sim de dióxido de carbono, o CO2 .

Se na forma gasosa o CO2 é o famoso gás carbônico, no estado sólido ele é o gelo-seco que sorveteiro usa para o picolé não derreter na praia.

O gelo seco não é tóxico e não deixa resíduos,pois ele passa de sólido para vapor sem passar pelo estado líquido.

Para fabricá-lo, é preciso coletar matéria-prima.

Embora o gás carbônico esteja presente na atmosfera, os fabricantes não o retiram do ar, e sim do "lixo" da produção de outras substâncias.

A produção de amônia, por exemplo, libera CO2, que é sugado por uma chaminé para um tanque especial. Nesse lugar, ele é resfriado e comprimido até atingir uma temperatura de -28 ºC e uma pressão de 300 psi, cerca de dez vezes a pressão dentro de um pneu de carro. O gelo seco pode ser estocado em tambores, contêiner ou caixa de isopor. Deve-se evitar abrir desnecessariamente os recipientes para que o gelo seco não troque calor como ambiente e se evapore.

A partir daí, basta abrir a válvula que fecha o tanque num ambiente com pressão normal. "Quando isso ocorre, o CO2 se expande. Metade dele vira sólido, metade vira gás. Nós usamos a parte sólida, um gelo-seco bem fininho, que será prensado no formato de blocos, cubos ou pequenos cilindros. A vantagem do gelo-seco em relação ao "molhado" é que ele se mantém a uma temperatura média de -80 ºC. Ou seja, ele é muito mais "gelado" do que o gelo "molhado". O gelo-seco tem esse nome porque, quando aquecido, ele passa direto do estado sólido para o gasoso, sem virar líquido. Para compreender melhor, vamos entender oque é o CO2 (dióxido de carbono, ou gás carbônico.

O que é gás carbônico?

O dióxido de carbono, ou gás carbônico, importante regulador da atmosfera, pode causar modificações climáticas consideráveis se tiver alterada a sua concentração. É o que ocorre no chamado efeito estufa, em que a concentração excessiva desse gás pode provocar, entre outros danos, o degelo das calotas polares, o que resulta na inundação das regiões costeiras de todos os continentes.

Para produzir o gelo seco, o gás carbônico é comprimido em um um tanque e depois arrefecido até temperaturas muito baixas (20 graus negativos) para chegar à forma líquida. Depois, a pressão é subitamente eliminada e o gás se expande, absorvendo calor e fazendo com que o líquido se solidifique em temperaturas ainda mais baixas(quase 80 graus negativos). A conhecida "fumaça" do gelo seco aparece quando ele entra em contato com o ar e começa a soltar vapores.

Concluindo, o gelo seco, nada mais é do que o CO2 em estado sólido.

Utilização do Gelo Seco

Gelo Seco
Gelo seco

O gelo seco dá uma resposta rápida e eficaz às necessidades imediatas de frio e de conservação por ser uma das mais extraordinárias fontes de frio conhecidas.

Cada quilograma liberta 150 frigorias (655 Kj), o que o torna um produto muito utilizado em todas as situações que requerem frio concentrado, seja para o transporte ou para a armazenagem de produtos perecíveis.

Na contração de metais

Por ser um meio econômico e eficiente para produzir baixas temperaturas, característica associada à capacidade da maioria dos metais de se contraírem quando submetidos a um resfriamento, a utilização do gelo seco nesse processo resulta em um perfeito encaixe de peças, após um banho de imersão no produto e análise dimensional da contração desejada.

No transporte de produtos laboratoriais / medicinais

Produtos de laboratório como sangue, plasma, vacinas, órgãos, tecidos, sêmen, medicamentos, quando congelados ou resfriados, podem ser transportados utilizando-se gelo seco, mantendo-se assim a qualidade do material até o local de destino.

A característica atóxica e bacteriostática evita a proliferação de microorganismos e bactérias.

O gelo seco ao passar do estado sólido para o gasoso não deixa resíduos líquidos que poderiam se misturar aos produtos resfriados ou congelados danificando-os.

Devido a sua baixíssima temperatura, uma pequena quantidade de gelo seco é suficiente para manter as condições originais de um produto durante o seu transporte.

Gelo Seco
Transporte de Gelo seco

Na conservação de sorvetes

O gelo seco é utilizado na venda de sorvetes que deverão ser condicionados em caixa de isopor e carrinho isotérmico, e no transporte da fábrica aos pontos de venda. A vantagem é que ele resfria os sorvetes mais rapidamente, deixando-os congelados por muito mais tempo, mantendo a consistência original e a aparência, deixando-os sempre frescos.

Com a utilização de gelo seco, o vendedor de sorvete tem maior autonomia quando comparado à placa eutética por ocupar pouco espaço diminuindo o peso no transporte, portanto cabem mais sorvetes, por conservar os produtos por muito mais tempo (12h), eliminando o retorno e interrupção da venda antes do término do produto e por não deixar resíduo líquido, uma vez que o gelo seco passa do seu estado sólido para o gasoso.

No entretenimento

O gelo seco é utilizado para produzir fumaça e criar diversos efeitos visuais.

A fumaça de gelo seco é produzida a partir do choque térmico entre a água quente e o gelo à baixíssima temperatura, por um equipamento gerador de névoa artificial.

A fumaça produzida, de cor branca e que possibilita efeitos de luz com lâmpadas, apresenta alta densidade, não dispersando facilmente e não apresenta cheiro.

Gelo Seco
Gelo seco

Em bares, restaurantes e supermercados

O gelo seco tem como principal objetivo resolver problemas de espaço na hora de conservar bebidas e alimentos que devem estar sempre prontos para o consumo, proporcionando uma ação mais eficiente e higiênica que o gelo hídrico.

O gelo também pode ser aplicado nos balcões de demonstração, onde os alimentos devem ser expostos por muito mais tempo, mantendo suas características naturais de cor e aspecto.

Gelo Seco
Barman

Em limpezas na área industrial

O jateamento com gelo seco é um sistema de limpeza industrial usado para preparar superfícies e remover contaminantes.

As partículas sólidas de gelo seco são impulsionadas em alta velocidade para se obter um impacto sobre o equipamento a ser limpo.

Quando ocorre o impacto, as partículas não tóxicas mudam do estado sólido para o estado gasoso e assim simplesmente sublimam sem deixar resíduos, removendo os contaminantes indesejáveis da superfície, deixando-a limpa, seca e sem danos ao substrato.

Este tipo de limpeza tem sua utilização nas indústrias de eletro-eletrônico, de processamento de alimentos, na indústria gráfica, de fundição, de borracha e na indústria química e petroquímica.

Gelo Seco
Jateamento com gelo seco

Segurança

Devido ao seu aspecto, o gelo seco facilmente pode ser confundido com o gelo hídrico. Guarde-o fora do alcance de crianças, elas podem engoli-lo, queimar-se ou asfixiar-se. Evite também fechá-lo em recipientes herméticos ou em caves onde os vapores de gelo seco se podem acumular.

Cuidado com as queimaduras

A baixa temperatura do gelo seco pode facilmente provocar queimaduras de frio na pele, havendo a necessidade de utilização de luvas apropriadas para sua manipulação. Pela mesma razão, nunca engolir ou colocar gelo seco na boca.

O gelo seco pode asfixiar

Em concentrações elevadas o gelo seco pode provocar asfixia, motivo pelo qual não deve ser transportado juntamente com passageiros ou o condutor num veículo fechado. Tenha também cuidado para que este não seja guardado num local sem ventilação exterior onde estejam pessoas ou animais.

GELO SECO E O MEIO AMBIENTE

O gelo seco é um produto natural que não agride o meio ambiente, pois não deixa resíduo tóxico, retornando para a atmosfera ao evaporar como gás carbônico.

Visando a otimização do uso da água e a preservação do meio ambiente, muitas empresas e indústrias estão optando pela utilização do jateamento com gelo seco nos processos de limpeza, uma vez que este processo não utiliza produtos químicos, reduzindo assim a emissão de poluentes.

Você sabia?

Que o gelo seco é um produto natural, pois é constituído somente por gás carbônico que e encontrado na atmosfera no estado gasoso, e que quando submetido à determinada pressão e temperatura apresenta-se na forma sólida.
Que são necessários apenas 2 quilos de gelo seco no carrinho para manter 400 picolés em temperatura ideal durante um dia de trabalho.
Que a melhor forma de utilizar o gelo seco nos carrinhos é acondicionando em saquinhos plásticos acomodando-os de forma a cobrir toda a área que contém o produto.
Que o gelo seco usado conforme recomendação do revendedor, terá autonomia de 12 horas.
Que utilizando o gelo seco ao invés da placa eutética o vendedor estará carregando 26 Kg a menos por carrinho.
Que a utilização de gelo seco no transporte de produtos perecíveis ao contrario de outros métodos utilizados não contribui para um aumento de consumo de combustíveis.
Que para obter cor na fumaça de gelo seco deve-se utilizar jogo de luzes, pois mesmo adicionando corantes à água, a fumaça será sempre branca.
Que para gelar 30 latas de cerveja em 20 minutos são necessários apenas 1,5 kg de gelo seco misturado a 20 Kg de gelo comum em escamas intercalados com as latas, o suficiente para não desgelar e manter a temperatura baixíssima.
Que o gelo seco é utilizado em situações de emergência como parada de funcionamento de geladeiras e de freezers, para manter os produtos resfriados ou congelados Que no processo de rebarbação de borrachas, para 10kg de borracha são necessários aproximadamente 15 minutos para completa rebarbação, enquanto no processo manual poderia gastar até 5 dias.
Que no processo de contração de metais, o gelo seco misturado com álcool permite uma transmissão de calor mais rápida, diminuindo o tempo no abaixamento da temperatura, além de criar uma película de álcool que atua como lubrificante, permitindo um ajuste mais fácil das peças a serem contraídas, evitando a formação de camadas de gelo d'água.
Que o jateamento de gelo seco aplicado em equipamentos quentes contribui para que a limpeza seja concluída de 3 a 5 vezes mais rápida do que se estivesse frio.
Que uma limpeza eficiente contribui para o aumento da vida útil do equipamento.
Que para aplicação do jateamento de gelo seco somente são necessários os equipamentos de proteção individual (EPI's).

Gelo Seco - Produto

Gelo Seco
Gelo seco

Você lembra daquela mudança de fase chamada sublimação que acontece com a naftalina? Pois é, ela também ocorre com o gelo seco (CO2). Ele passa de sólido para vapor sem passar pelo estado líquido, por isso não deixa resíduos.

O gelo seco é um produto natural, pois é constituído somente por gás carbônico que e encontrado na atmosfera no estado gasoso, e que quando submetido à elevada pressão e baixa temperatura apresenta-se na forma sólida. Portanto, o gelo seco nada mais é que o gás carbônico - CO2 - em estado sólido.

A conhecida "fumaça" do gelo seco aparece quando ele entra em contato com o ar e começa a soltar vapores.

Para bares e restaurantes

A aplicação de gelo seco em bares e restaurantes tem como principal característica resolver problemas de espaço na hora de conservar bebidas e alimentos que devem estar sempre prontos para o consumo. Devido à sua temperatura baixíssima o gelo seco proporciona uma ação mais eficiente e higiênica que o gelo d'água.

O gelo também pode ser aplicado nos balcões de demonstração, onde os alimentos podem ser expostos por muito mais tempo, mantendo suas características naturais de cor e aspecto.

No entretenimento

A indústria do entretenimento utiliza o gelo seco para produzir fumaça e criar diversos efeitos visuais. A fumaça de gelo seco é produzida a partir do choque térmico entre a água quente e o gelo à baixíssima temperatura, por um equipamento gerador de névoa artificial.

A fumaça de gelo seco tem como características:

Cor branca, que possibilita efeitos de luz com lâmpadas
Apresenta alta densidade
Não dispersa facilmente
Não apresenta cheiro.

Na contramão de Metais

O gelo seco é um meio econômico e eficiente para produzir baixas temperaturas. Esta característica criogênica associada à capacidade da maioria dos metais de se contraírem quando submetidos a um resfriamento, fazem com que a utilização do gelo seco no processo de contração de metais, resulte em um perfeito encaixe de peças. Para a realização de um encaixe de duas peças é necessário que a peça a ser contraída fique imersa em um banho de gelo seco. O processo de contração com gelo seco permite que para um dado tempo durante o resfriamento, a parte a ser contraída possa ser removida do banho e submetida a analise dimensional para verificar se foi conseguida a contração desejada. Com o processo de contração concluído, realiza-se o encaixe das duas peças.

O cálculo de consumo de gelo seco envolve:

Determinação do quanto a peça deve contrair para realizar o encaixe
Determinação do coeficiente de expansão do metal e do calor específico
Determinação do gradiente de temperatura segundo o qual é possível obter-se a contração desejada.

Interação com o Meio Ambiente

Já há algum tempo, as empresas vem se preocupando em preservar o meio ambiente.

Visando contribuir com este grande desafio: A VItoria gas frente ao mercado de gelo seco, tem a preocupação em oferecer a seus clientes, um produto natural, que não agrida o meio ambiente e que venha satisfazer as expectativas de cada empresa consumidora de nossos produtos e serviços. Cientes de que a água é finita, portanto, um recurso natural não renovável, a CARGOFRESH dispõe de um produto que pode substituir a água em vários processos com um resultado melhor. Assim, ao utilizar gelo seco as empresas também contribuem para otimização do uso d'água. O gelo seco é inofensivo ao meio ambiente pois, não deixa resíduos tóxicos. Quando o gelo seco evapora, ele retorna para a atmosfera como gás carbônico (gás já encontrado na natureza). As empresas que utilizam o jateamento com gelo seco no seus processos de limpeza estão totalmente focadas na preservação do meio ambiente, livrando-se de vez das penosas multas ambientais, uma vez que este processo não utiliza produtos químicos, reduzindo assim a emissão de poluentes nocivos ao meio ambiente.

Aplicação em laboratório

Transporte de produtos laboratoriais / medicinais Produtos de laboratório como sangue, plasma, vacinas, órgãos, tecidos, sêmen, medicamentos, quando congelados ou resfriados, podem ser transportados utilizando-se gelo seco, mantendo-se assim a qualidade do material até o local de destino.

A característica atóxica e bacteriostática evita a proliferação de microorganismos e bactérias.

Modos de utilização

O gelo seco pode ser colocado direto sobre o produto congelado ou em sacos perfurados em camadas colocados entre a carga resfriada dentro dos isopores.

Quando transportados em caminhão, o gelo pode ser acondicionado em canaletas localizadas na parte superior do caminhão baú. Projetos desenvolvidos pela White Martins, procure nos para mais informações.

Vantagens da utilização do gelo seco no transporte O gelo seco ao passar do seu estado sólido para o gasoso, não deixa resíduos líquidos que poderiam se misturar aos produtos resfriados ou congelados danificando-os. Devido a sua baixíssima temperatura, uma pequena quantidade de gelo seco é suficiente para manter as condições originais de um produto durante o seu transporte.

Na revarbação de borracha

Método mais eficiente e rápido que o convencional (corte manual), que permite a retirada das rebarbas originárias do processo produtivo (prensagem, extrusão ou injeção) por meio de seu congelamento, fragilizando-as de modo a soltá-las das peças através do batimento mecânico, resultando num perfeito acabamento.

O sistema trabalha com um rebarbador que tem como características:

Capacidade de 10 a 15 kg de borracha
Velocidade de 45 rpm.

Transporte de alimentos

O gelo seco é utilizado na venda de sorvetes que deverão ser condicionados em caixa de isopor e carrinho isotérmico, e no transporte da fabrica aos pontos de venda. A vantagem é que ele resfria os sorvetes mais rapidamente, deixando-os congelados por muito mais tempo, mantendo a consistência original e a aparência, deixando-os sempre frescos.

Utilizando-se gelo seco, o vendedor de sorvetes tem maior autonomia quando comparado à placa eutética, como:

Por ser necessário pouca quantidade de gelo seco, ocupa pouco espaço diminuindo o peso no transporte, portanto cabem mais sorvetes.

E ainda:

Conserva os produtos por muito mais tempo (12h), eliminando o retorno e interrupção da venda antes do termino do produto.
Não deixa resíduo líquido, pois o gelo seco passa do seu estado sólido para o gasoso, enquanto o outro método com o passar do tempo de utilização, o gelo pode derreter e misturar ao produto, acarretando em sua perda.

Transporte Refrigerado/Congelado

O gelo seco apresenta-se como um excelente produto para conservação de alimentos congelados e resfriados, mantendo-os sempre frescos e secos por todo tempo de transporte. Sua característica atóxica garante ainda a manutenção do teor protéico e uma ótima apresentação. Por ser produzido à base de gás não transfere umidade aos produtos transportados por mais higroscópicos que sejam.

Facilidades na utilização do gelo seco: O gelo seco é gás carbônico no estado sólido. Não é tóxico, se mantém em temperatura extremamente baixa (-79º C) e é produzido na forma de bastões de 16 mm de diâmetro, com comprimento médio de 5 cm. É muito prático e eficiente nos processos de congelamento ou resfriamento de produtos industriais e agrícolas, garantindo suas características físico-químicas por muito mais tempo. Tem alto desempenho inicial e é muito econômico, exigindo pequenas quantidades relativas.

Armazenamento

O gelo seco pode ser estocado em tambores, containers ou caixas térmicas. Deve-se evitar abrir desnecessariamente os recipientes para que o gelo seco não troque calor com o ambiente e se evapore. O gelo seco é um produto natural, pois é constituído unicamente por gás carbônico, que é encontrado na atmosfera no estado gasoso, e que quando submetido à determinada pressão e temperatura apresenta-se na forma sólida. É necessário apenas 1 quilo de gelo seco para manter 150 picolés em temperatura ideal por um período de 8 horas. A melhor forma de utilizar o gelo seco é mantê-lo confinado em sacos plásticos perfurados, de forma a protegê-lo do vento e assim reduzir ao máximo sua sublimação

O gelo deve ser sempre disposto sobre o produto, pois como é um gás extremamente frio e mais pesado que o ar ele se precipita, cobrindo toda o volume interno do recipiente que o contém. Como age de forma muito rápida o gelo seco é ideal para gelar bebidas. Bastam 20 minutos e 1,5 kg de gelo seco para gelar 30 latas de cerveja. Misturado ao gelo d'água aumenta o rendimento e a duração do gelo comum, mantendo a temperatura baixíssima. O gelo seco é utilizado em situações de emergência, tais como parada de funcionamento de geladeiras e de freezers e ou falta de energia, para manter os produtos resfriados ou congelados.

É usado também com muita eficiência no processo de rebarbação de borrachas.

Para se ter uma noção basta saber que para rebarbar 10 kg de borracha são necessários aproximadamente 15 minutos de aplicação para completa rebarbação, enquanto que no processo manual pode-se gastar até 5 dias de trabalho. Outra excelente aplicação é no processo de contração de metais. O gelo seco misturado ao álcool permite uma transmissão mais rápida de calor, diminuindo o tempo de rebaixamento da temperatura, além de criar uma película de álcool que atua como lubrificante, permitindo um ajuste mais fácil das peças a serem contraídas, evitando também a formação de camadas de gelo d'água.

No jateamento por gelo seco, o CLEANBLAST, quando aplicado em superfícies quentes permite que a limpeza seja concluída de 3 a 5 vezes mais rápida que quando aplicado sobre superfícies frias. O Jateamento com gelo seco é um sistema de limpeza industrial usado para preparar superfícies e remover contaminantes.

As partículas sólidas de gelo seco são impulsionadas em alta velocidade para se obter um impacto sobre a superfície a ser limpa. Quando ocorre o impacto, as partículas não tóxicas mudam do estado sólido para o estado gasoso e assim simplesmente sublimam sem deixar resíduos, removendo os contaminantes indesejáveis da superfície, deixando-a limpa, seca e sem danos ao substrato.

O jateamento de gelo seco pode ser aplicado em qualquer atividade industrial, substituindo na maioria das vezes os processos convencionais de limpeza tais como jateamento com areia, limalhas, vapor, solventes, água a alta pressão e limpeza normal.

Procedimentos tradicionais

Os processos tradicionais de limpeza nem sempre atendem as necessidades ou então possuem restrições significativas.

Por exemplo:

Limpeza de alta pressão, uso de solventes e outros produtos tóxicos aumentam consideravelmente os custos de produção; Limpeza com jato de areia tem limitações porque é abrasivo e há o problema de penetração em juntas de partes móveis e Limpeza manual (lavagem, raspagem, etc.) implica num alto custo de homem/hora.

PROCEDIMENTOS CLEANBLAST

Um choque térmico importante e uma ação suave permitem a eliminação da contaminação ou sujidade sem afetar a superfície; A passagem do CO2 sólido ao estado gasoso não produz nenhuma poluição suplemantar. O CO2 gasoso obtido após o impacto pode ser facilmente eliminado por simples aspiração ou ventilação e O respeito do meio ambiente: Não necessita de nenhuma estação de pós-tratamento ou reciclagem.

Principais utilizações na área industrial

Limpeza nas Instalações de Montagem Utilizados pelas instalações de montagem em diversas aplicações, incluindo o seguinte:

Remoção das escórias de soldas
Mantêm um funcionamento suave dos robôs
Limpeza de ventiladores e exaustores industriais realizada com os ventiladores em seus lugares
Remoção da "e-coat" dos grampos de fixação, das sapatas de contato, etc

Manutenção geral

Segura nas imediações das linhas elétricas, redes de distribuição de óleo e linhas de adução de ar.

Indústria eletro-eletrônico

Remoção de camadas de pintura
Limpeza de circuitos eletrônicos
Limpeza de rotores e estatores in loco para retirada de acúmulo de óleo, graxa e grafite em motores elétricos e turbinas
Limpeza de peças para manutenção.

Manutenção de máquinas e motores Utilizados na indústria de reciclagem para a remoção de graxa, óleo e poeira do seguinte:

Blocos do motor
Pistões
Bobinas (ou serpentinas)
Outros componentes do motor.

Indústria de alimentos

Os fabricantes de alimentos aplicam o jateamento de gelo seco em todos os processos de limpeza incluindo:

Remoção de resíduos carbonizados de produtos em fornos, esteiras, mixers e freezers
Limpeza de formas, matrizes, máquinas e equipamentos em geral
Limpeza de pisos, paredes, equipamentos de ventilação
Limpeza de peças para manutenção, equipamento de empacotamento, alimentadores de cola.
Limpeza geral.

Indústria gráfica

Remoção de resíduos de tinta e cola de máquinas rotativas e planos das linhas de produção
Limpeza de cilindros de rotogravura
Limpeza de painéis de comando e circuitos elétricos das máquinas
Limpeza de peças para manutenção.

Indústria de fundição A indústria de fundição passou a empregar jatos de gelo seco na limpeza das caixarias de machos e moldes permanentes ou fixos. Em razão de ser possível a limpeza "in loco"as fundições gozam de ganhos incríveis em horas de produção das maquinas. Pelo fato do processo não ser abrasivo, as fundições reduziram também os custos com a substituição de equipamentos, sujeitos ao desgaste causado pelos métodos tradicionais.

Este processo de jateamento já é utilizado pelas industrias de fundição em todo o mundo, principalmente nos processos de limpeza dos seguintes componentes:

Limpeza de moldes e caixas de machos quentes e frios na remoção de resíduos e desmoldantes
Limpeza de prensas, fornos e outros equipamentos durante manutenção preventiva ou corretiva
Limpeza de cuba de misturadores e ganchos de cabides de pintura
Limpeza de peças para manutenção.

Indústria de pneumáticos / borracha Os fabricantes de pneus, gaxetas, anéis em "O" ("o-rings"), sistemas de vedação e de outras peças moldadas utilizam os jatos de gelo seco para remover os resíduos de produtos e as sobras de lubrificantes dos moldes quentes. Isto resulta em um aumento no tempo de operação dos moldes e uma grande redução de avarias dos moldes se comparados aos métodos antigos de limpeza por jatos de areia. Limpeza de moldes em geral muitas vezes sem necessidade de desmontagem e a elevadas temperaturas.

Utilizados para retirar os resíduos do produto e liberar agentes de vários tipos de moldes de borracha e plástico, incluindo o seguinte:

Moldes de pneus
Moldes de (vedação) gaxetas
Moldes de sistemas de vedação
Rebarbagem.

Industria química e petroquímica

Limpeza de resíduos de cola e resinas acumuladas nos equipamentos
Limpeza de circuitos elétricos e painéis de comando.

As seguradoras que trabalham com a recuperação de sinistros utilizam o sistema jateamento de gelo seco nas seguintes situações:

Retirar os estragos causados pela fuligem e fumaça
Recuperar a aparência de limpeza
Diminuir os custos dos negócios com as interrupções
Restabelecer com maior rapidez as operações normais dos negócios.

DESCRIÇÃO DAS APLICAÇÕES

Remoção das escórias de soldas É normal o acúmulo das escórias e respingos de soldas nas operações de soldagem. O desempenho dos robôs e de outros equipamentos automatizados é seriamente afetado caso este acúmulo não seja removido. A raspagem manual convencional é lenta, trabalhosa e imperfeita.

Atualmente, muitas instalações de montagem utilizam a raspagem manual somente para remover os resíduos maiores. Com a aplicação do jateamento de CO2 se obtem uma limpeza mais perfeita e mais segura, conforme as modernas exigências de manutenção, conservando-se os equipamentos em níveis ótimos de operação por períodos mais prolongados.

Limpeza de ventiladores e exaustores industriais Estes ventiladores são utilizados na ventilação geral de grandes ambientes e estão sujeitos a vários elementos contaminadores transportados pelo ar, inclusive poeira e substâncias de lubrificantes. Com o passar do tempo, estes elementos contaminadores se acumulam e podem desequilibrar as lâminas do ventilador,causando problemas para o motor do ventilador afetando seu desempenho. Os métodos tradicionais de manutenção requerem que o ventilador seja retirado e removidos até uma área isolada e adequadamente protegida, visando a uma limpeza manual com a aplicação de solventes químicos. Este trabalho é intenso e consome muito tempo. Com o jateamento de CO2 os ventiladores são limpos em seus próprios lugares com . enorme simplificação logística e expressiva economia de custos.

Remoção da "e-coat"

A limpeza com jateamento de gelo seco é feita em linhas de "e-coat" para remover a cobertura de epóxi das diversas fixações, inclusive as sapatas de contato e os grampos de fixação. Os métodos tradicionais utilizam rodas de esmerilhamento ou outros métodos manuais, sem contudo completar o serviço pois algumas áreas (como, por exemplo, molas no interior dos grampos) são freqüentemente inacessíveis. O gelo seco limpa efetivamente estas áreas sem causar prejuízos e reduz o tempo de limpeza em aproximadamente 50%, ao mesmo tempo em que aumenta a vida útil da própria fixação.

Manutenção geral

Com jateamento de CO2 a limpeza de maquinas e equipamentos das plantas industriais é mais fácil e mais segura de ser executada e até alguns problemas, tais como vazamentos de óleo, podem ser localizados e consertados antes de causarem falha importante nos equipamentos. Já que a limpeza com CO2 é um processo enxuto, ela não apresenta riscos à segurança das instalações e dispositivos elétricos e também sem prejuízo às redes de distribuição de óleo ou linhas de vapor ou ar comprimido (a menos que já estejam frágeis, quando então deverão ser substituídos, de qualquer forma).

Nos Estados Unidos e nos paises da EUROPA as companhias seguradoras e outras que trabalham com a recuperação de sinistros utilizam os jatos de gelo seco com a finalidade de:

Eliminar os estragos causados pela fuligem e fumaça
Recuperar a aparência das superfícies
Reduzir o tempo de paralisação dos negócios
Permitir com maior rapidez a retomada das operações.

Nos casos de incêndio os estragos causados pela fuligem e fumaça podem ser removidos da maioria das superfícies usando-se, para tanto, uma limpeza à base de jatos de CO2. Apesar de ser este produto utilizado algumas vezes em edifícios, ele é mais usado nas instalações das fábricas onde há sempre a necessidade de retorno imediato às operações normais de produção. Este processo é vantajoso mesmo quando é possível a limpeza dos moveis e maquinas com água ou soda, pois normalmente nesse caso os equipamentos tem que ser desmontados e removidos para outros locais com os inevitáveis transtornos resultantes destas manobras. Isto pode consumir muito tempo e, algumas vezes, ocorrem avarias e prejuízos durante o transporte, retardando a retomada da produção.

Considerando-se que o gelo seco desaparece no impacto com a superfície alvo, a limpeza com o CO2 pode ser aplicada sem a remoção dos equipamentos e móveis de suas posições. Como conseqüência o trabalho é concluído com muito maior rapidez, com grandes benefícios tanto o proprietário do negócio, quanto à companhia seguradora.

Indústria de Alimento

Na industria de alimentos o processo de jateamento a base de gelo seco é muito eficiente e pode ser utilizado para limpar o seguinte:

Fornos
Misturadores
Esteiras transportadoras
Bandejas
Moldes
Equipamento de empacotamento
Alimentadores de cola
Llimpeza geral
Eliminação de panes elétricas associadas à limpeza com água.

São inúmeras as vantagens de aplicação deste processo entre as quais podemos destacar:

Redução significativa do tempo de paralisação das maquinas
Limpeza mais perfeita de peças e componentes
Exigência mínima de desmontagem
Eliminação de qualquer aplicação de produtos químicos gradáveis;

A diversidade da indústria ação de alimentos ajuda a consolidar a eficiência dos jatos de CO2 numa grande variedade de aplicações de limpeza industrial Este processo remove com sucesso os resíduos ressecados dos assados nos fornos, bem como restos não cozidos dos misturadores e sobras de processo acumuladas nos equipamentos. Ele retira igualmente a poeira do papel do equipamento de empacotamento, bem como os restos de cola dos alimentadores. É utilizado para limpar os moldes de "waffle" e cereais, e devido ao fato de não ser abrasivo ele preserva a integridade da superfície destes moldes. A diversidade da indústria ação de alimentos ajuda a consolidar a eficiência dos jatos de CO2 numa grande variedade de aplicações de limpeza industrial Este processo remove com sucesso os resíduos ressecados dos assados nos fornos, bem como restos não cozidos dos misturadores e sobras de processo acumuladas nos equipamentos. Ele retira igualmente a poeira do papel do equipamento de empacotamento, bem como os restos de cola dos alimentadores.

É utilizado para limpar os moldes de "waffle" e cereais, e devido ao fato de não ser abrasivo ele preserva a integridade da superfície destes moldes. Trabalha tanto com superfícies de plástico quanto com os substratos de metal, quentes ou frios. É ideal para utilização em todas as etapas de fabricação de bombons e chocolates, bolos, tortas, farinhas e afins. Seu emprego é totalmente seguro na presença de instalações e de equipamentos elétricos.

Os industrias de alimentos aplicam com muita segurança jatos de CO2 nas áreas em que a água não pode ou não deve ser utilizada. Freqüentemente a água acarreta riscos para o trabalhador nas áreas de circulação próximas dos componentes elétricos. São comuns as avarias por excesso de umidade. Panes de equipamento ocorrem algumas vezes quando a água provoca curtos circuitos nos dispositivos elétricos. Com o CO2 este risco é igual a zero. A qualidade do CO2 empregado na fabricação do gelo seco atende perfeitamente às exigências de qualidade das industrias de produtos alimentícios. É o mesmo elemento usado para carbonatar cervejas e refrescos.

Existem algumas pesquisas que indicam o CO2 como um eficiente agente de higienizarão em varias etapas dos processos da fabricação de alimentos.

Fonte: chemistry.about.com/www.carbagas.ch/franquimica.com.br/proascg24.pbworks.com

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal