Breaking News
Home / Saúde / Glicerina Vegetal

Glicerina Vegetal

PUBLICIDADE

Definição

A glicerina vegetal, também conhecida como glicerol vegetal, é um produto de carboidrato derivado de óleos vegetais, como coco ou palmeira.

Os usos da glicerina vegetal incluem produtos cosméticos e alimentos.

Também é usado como componente em produtos médicos, como tinturas, como substituto do álcool.

O que é

A glicerina, também conhecida como glicerol, é um composto orgânico de carbono, hidrogênio e oxigênio com fórmula química C3 H8 O3.

É produzido industrialmente, geralmente como subproduto de fabricação de sabão, a partir de óleos e gorduras. Pode ser fabricado a partir de gordura animal ou, no caso de glicerina vegetal, óleo vegetal.

Uma fonte de matéria prima não afeta a química do produto final, mas, como a glicerina é amplamente utilizada em alimentos e medicamentos, essa distinção é importante para os vegetarianos.

Também é usado como adoçante e como ingrediente em vários produtos cosméticos.

Estrutura e Propriedades

O composto consiste em uma cadeia de três átomos de carbono, aos quais estão ligados átomos de hidrogênio de um lado e grupos hidroxila de outro.

Os três grupos de hidroxila formam o hidrogênio entre moléculas, dando ao composto uma viscosidade semelhante ao xarope e permitindo que ele se dissolva facilmente na água.

Quimicamente falando, uma glicerina é um álcool, mas para fins alimentares, porque evita calorias e não é uma gordura ou proteína.

O glicerol puro não cristaliza facilmente, mas pode ser resfriado para formar um sólido que derrete a cerca de 18 °C. No entanto, reduz o ponto de congelamento da água em uma quantidade que depende da concentração.

Por exemplo, uma solução de 66,7% congela a -46,1 °C. Por esse motivo, pode ser usado como anticongelante não tóxico e para armazenar líquidos sensíveis, como enzimas, em freezers de laboratório.

Fabricação

O glicerol forma a espinha dorsal de muitos lipídios, ou óleos e gorduras, e existem vários processos que podem ser usados para extraí-lo dessas substâncias.

A maior parte da glicerina é produzida como subproduto da fabricação de sabão. Nesse processo, pode-se usar gordura animal ou óleo vegetal. É aquecido com um álcali forte, geralmente soda cáustica (hidróxido de sódio), que produz sabão e uma solução de glicerina na água. Esta solução é então purificada por destilação.

A glicerina vegetal também pode ser produzida diretamente a partir de óleo vegetal – geralmente óleo de coco ou de palma – aquecendo-a a alta temperatura sob pressão com água.

O esqueleto da glicerina se separa dos ácidos graxos e é absorvido pela água, da qual é então isolado e destilado para obter o produto puro.

A glicerina vegetal de qualidade alimentar é 99,7% pura, sendo os restantes 0,3% água.

O interesse no combustível biodiesel resultou na produção de grandes quantidades de glicerina vegetal de baixa qualidade e não alimentícia como subproduto.

A purificação do líquido não é considerada economicamente viável e não pode ser descartada casualmente, pois contém metanol tóxico, usado no processo de fabricação.

A partir de 2013, existem muitas pesquisas para encontrar um uso para essa substância – algo que não requer glicerina de alta pureza. Uma possibilidade promissora é usá-lo como precursor na produção de alguns plásticos úteis.

Principais usos

A glicerina é amplamente utilizada na indústria de alimentos por duas razões principais: tem um sabor doce, mas possui menos calorias que o açúcar; e é higroscópico, isto é, absorve a umidade do ar.

Portanto, é usado para adoçar os alimentos e mantê-los úmidos.

O composto é metabolizado mais lentamente que a sacarose – o tipo de açúcar mais comumente encontrado em doces e em alimentos processados – e, portanto, não tem um efeito tão dramático nos níveis de açúcar no sangue.

Também não contribui para a cárie dentária bacteriana. Os alimentos comercializados como baixos em carboidratos são frequentemente adoçados com glicerina.

Outro uso importante é na indústria de cosméticos. Devido às suas propriedades higroscópicas, é usado em muitos produtos hidratantes para a pele, pois parece ajudar a aliviar os problemas de pele seca, retirando água das camadas inferiores. É também um componente do sabão de glicerina, que é frequentemente usado por pessoas com pele sensível. Loções que contêm este composto também são populares.

A glicerina vegetal pode ser usada como substituto do etanol – o produto químico comumente chamado de “álcool” – na produção de extratos botânicos, como essências de ervas.

Atua como um solvente que dissolve as substâncias de interesse da matéria-prima vegetal. A vantagem disso é que as pessoas que não querem ser expostas ao álcool ainda podem ter acesso aos produtos botânicos.

A desvantagem é que os produtos resultantes têm uma vida útil muito menor.

Também existem usos médicos para glicerina vegetal.

É um ingrediente comum em misturas para tosse, devido às suas propriedades calmantes.

Outras aplicações são um remédio tópico para vários problemas de pele, incluindo psoríase, erupções cutâneas, queimaduras, escaras e cortes; como laxante, na forma de supositórios; e para tratar a doença gengival, pois inativa as colônias bacterianas associadas.

História do Uso de Glicerina Vegetal

A glicerina vegetal também conhecida glicerol vegetal ou simplesmente glicerol, é um líquido viscoso transparente, incolor e sem cheiro derivado dos óleos de plantas como coco, palmeira ou soja.

Por outro lado, a glicerina não vegana é derivada de gorduras animais. Embora as civilizações antigas usassem matéria botânica em aplicações culinárias e medicinais, a glicerina vegetal nunca foi usada em tempos tão antigos e é uma substância bastante moderna, cuja extração só começou no século XX.

Tradicionalmente, também é usado na indústria de alimentos para substituir o álcool e adoçar artificialmente os alimentos (laticínios, caramelo, doces, assados, cereais, massas, carnes, frutas e vegetais processados, ovoprodutos, sopas, molhos, condimentos e peixes) produtos) sem aumentar os níveis de açúcar no sangue, tornando-o ideal para quem tem diabetes.

Às vezes, também é usado para manter o teor de umidade e promover uma melhor fusão entre os componentes à base de óleo e água.

Essa substância versátil encontra muitos usos em inúmeros produtos para a pele e para a saúde, como medicamentos, xaropes para tosse, expectorantes, sabonetes e detergentes, hidratantes, xampus, pastas de dentes, cremes de barbear e outros produtos cosméticos e produtos de higiene pessoal.

Os produtos à base de glicerina são ideais para pessoas com pele extra-sensível, pois contêm alto teor de umidade para evitar a desidratação da pele.

Embora seja conhecida por ser segura e ecológica, a popularidade da glicerina vegetal se deve em grande parte à sua propriedade umectante, que atrai a umidade para a pele e a deixa hidratada.

Essa qualidade de retenção de umidade permite que produtos cosméticos penetrem mais facilmente na pele.

Assim como na indústria de alimentos, a glicerina vegetal também atua como substituto do álcool nos cosméticos, tornando-o ideal para quem prefere não usar produtos que expõem a pele ao álcool, o que pode ter efeitos potencialmente irritantes e secantes.

Fonte: homeguides.sfgate.com/ingredients.puracy.com/www.wisegeek.org/www.discountvapers.com/wildlyorganic.com/www.newdirectionsaromatics.com/www.vstexas.com

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Viroides

PUBLICIDADE Definição Os viroides são os menores patógenos infecciosos conhecidos, constituídos apenas por um RNA circular …

Supernova

PUBLICIDADE Uma supernova é a explosão de uma estrela na qual a estrela pode atingir …

Animais Invertebrados

PUBLICIDADE Definição de Invertebrado Invertebrados são animais que não têm espinha dorsal. A coluna vertebral …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.