Breaking News
Home / Química / Afinidade Eletrônica

Afinidade Eletrônica

PUBLICIDADE

Afinidade eletrônica pode ser compreendida como o grau de afinidade, de atração de um átomo no estado gasoso ao receber um elétron. Trata-se, portanto, da energia liberada quando um átomo no estado gasoso e fundamental recebe um elétron. Elementos com alta afinidade eletrônica apresentam maior tendência em receber um elétron.

Por exemplo:

Cl(g) + e−  Cl(g)  +Eae

Energia liberada (Eae) = 3, 62 eV ou +349 kJ/mol.

A afinidade eletrônica quando é positiva faz referência à energia liberada quando um átomo liga-se a um elétron. A afinidade eletrônica negativa, será referência quando for necessário fornecer energia para que um elétron se ligue a um átomo.

A diferença de energia entre o átomo de cloro e do elétron que ocupa um dos orbitais desse átomo é positiva (Eae=  ECl – (-Ee)), pois a energia de um elétron ao ocupar um orbital é mais baixa. A unidade da afinidade eletrônica é expressa em eV ou kJ/mol (elétron-Volt ou quilo-Joule por mol).

Contudo, usualmente podemos encontrar o valor dessa energia liberada em relação à variação de entalpia do sistema (∆H). Portanto, o átomo de cloro no seu estado gasoso, isolado e fundamental ao receber um elétron formando o íon cloreto (Cl­) trata-se de um processo exotérmico, porque há liberação de energia. O sinal negativo (∆H = – 349 kJ/mol) representa que houve liberação de energia no sistema, conforme esquema a seguir:

afinidade-eletronica-1
Figura 1

Há algumas exceções, não necessariamente haverá liberação de energia (Eae) quando um elétron se associa a um átomo na formação de uma ligação química. Um exemplo disso são os gases nobres, sendo os únicos elementos que existem como átomos isolados em seu estado gasoso que são estáveis e os metais alcalinos terrosos, pois é necessário fornecer energia para que os átomos presentes nos elementos desses grupos, adquiram elétrons, portanto, há absorção de energia nestes casos.

Vejamos a imagem a seguir:

afinidade-eletronica-2
Figura 2

Perceba os valores no grupo 2A (2/II) e o dos gases nobres 8A (18/VIII) que são às exceções. Em um grupo na tabela periódica, a afinidade eletrônica aumenta de baixo para cima na medida que o raio atômico diminui. E em um período, aumenta da esquerda para direita conforme o número atômico aumenta, como ilustrado na figura 3.  Portanto, a afinidade eletrônica dos elementos químicos são maiores à direita da Tabela Periódica como se observa nos grupos 6A (6/ VI) e dos Halogênios 7A (7/VII). Lembrando que esses valores negativos é em relação a ∆H porque há liberação de energia nesses casos.

– Os átomos que constituem os elementos do grupo 6A aceitam até 2 elétrons formando ânions com carga 2.  Exemplo: O2-.

– Os átomos que constituem os elementos do grupo 7A aceitam 1 elétron formando ânions com carga 1. Exemplos:  F; Cl.

afinidade-eletronica-3
Figura 3

Em um período, conforme o raio atômico diminui, a carga nuclear é maior, consequentemente a energia de atração é maior, portanto, elementos de alta afinidade eletrônica exercem maior poder de atração sobre o elétron. Dessa maneira, conclui-se:

Quanto menor for o raio atômico, maior a afinidade eletrônica

Afinidade eletrônica não é somente uma propriedade periódica, sua relevância, além de nos fornecer conhecimento de como os elementos são agrupados na tabela periódica, se faz um importante conceito para compreendermos a natureza elétrica da matéria bem como as interações físico-químicas das ligações químicas na formação de diversas substâncias e compostos químicos.

Exercícios Resolvidos

1) Dentre as equações abaixo, a afinidade eletrônica de um elemento qualquer denominado A, é a energia liberada em:

a) A(g)à A+(g) + e
b) A+(g) + eà A(g)
c) A2(g) + 2eà 2A-­­(g)
d) A(g) + eà A-­­(g)

Resposta: d.

2) Imagina-se que ao estudar sobre propriedades das substâncias simples de um determinado grupo na tabela periódica, onde todos os elementos estão localizados na mesma coluna, você faça as seguintes observações:

– têm grande afinidade química por metais;

– ao reagirem diretamente com o hidrogênio formam ácidos;

– apresentam átomos com alta eletronegatividade;

– Ao adquirirem elétrons há liberação de energia, formando ânions, tratando-se de um processo exotérmico.

– são agentes oxidantes.

Assim, entre as alternativas abaixo, de qual grupo se trata?

a) IIIA
b) IVA
c) VA
d) VI A
e) VII A

Resposta: Trata-se da família dos halogênio (F, Cl, Br, I), ou seja, VII A, alternativa e.

Bons estudos!

David Pancieri Peripato

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Escala de Mohs

PUBLICIDADE Definição Um dos testes mais importantes para identificar amostras minerais é o teste de …

Propileno

PUBLICIDADE Definição Propileno é um hidrocarboneto gasoso inflamável C3H6 obtida por fraccionamento de hidrocarbonetos de …

Etano

Etano

PUBLICIDADE Definição O etano (C2H6) é um gás combustível incolor e inodoro que faz parte da mistura …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.