Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Química / Petroquímica

Petroquímica

PUBLICIDADE

O que é

Uma petroquímica é uma substância química derivada do petróleo ou do gás natural.

Estes produtos químicos são normalmente extraídas durante o processo de refinação de petróleo bruto e gás são destilados, e podem ser utilizados em uma grande variedade de maneiras.

A explosão da indústria no século 20 levou a uma proliferação de produtos que envolveu componentes petroquímicos, e a demanda por esses produtos químicos está constantemente em ascensão como as pessoas a desenvolver novos produtos e novos usos para esses produtos. Refinarias que processam tais produtos químicos podem ser encontradas em todo o mundo.

Alguns dos petroquímicos primários obtidos no processo de refinação incluem tolueno, benzeno, etileno e propileno.

Estes produtos químicos primários podem ser ainda refinados em produtos intermediários ou derivados que podem ser utilizados na fabricação de bens de uso final.

A maioria dos petroquímicos são hidrocarbonetos, refletindo a alta concentração de hidrogênio e carbono no petróleo bruto, e são distintivos, embora quimicamente semelhantes, de combustíveis refinados a partir de petróleo bruto.

Uma grande variedade de produtos são feitos com produtos petroquímicos, incluindo plásticos, sabões, produtos farmacêuticos, fertilizantes, pesticidas, detergentes, pisos, solventes e epóxis.

Fibras sintéticas, borracha, e outros materiais também são fabricados a partir de petroquímicos. A maioria das pessoas interagem com muitos desses produtos todos os dias, a partir das fibras sintéticas utilizadas em um casaco de lã em um dia frio para os plásticos utilizados na construção de um volante.

As refinarias podem ajustar sua produção de um petroquímica primária para atender a demanda em uma variedade de maneiras.

À medida que o petróleo bruto é refinado, pode ser tratado com destilação fraccionada, na qual é aquecido para separar os vários componentes para utilização, ou pode ser “rachado” com um catalisador que quebra as cadeias de hidrocarbonetos para criar os produtos desejados.

Como os petroquímicos estão comumente em alta demanda, as refinarias devem ser capazes de agir rapidamente para aproveitar preços e demanda favoráveis.

A refinação e produção de produtos petroquímicos em fase final tem sido criticada com base em preocupações ambientais.

A extração e o transporte de petróleo bruto podem ter um impacto ambiental muito negativo e o processo de refinação pode ser altamente poluente e por vezes perigoso para as comunidades vizinhas.

Os produtos petroquímicos também são muito lentos para quebrar no ambiente natural, levantando questões sobre o uso adequado e eliminação de produtos de consumo.

Esses produtos também não são renováveis, pois provêm de recursos acumulados ao longo de milhões de anos, o que significa que uma vez que os depósitos mundiais de petróleo bruto e gás natural estão esgotados, um sério problema poderia surgir para a indústria petroquímica.

Quais são os produtos petroquímicos?

Petroquímica
Os petroquímicos são fabricados a partir de petróleo ou gás natural

A petroquímica é uma ciência que pode ser prontamente aplicada às necessidades humanas fundamentais, como saúde, higiene, habitação e alimentação. Para muitos, isso é uma surpresa.

A palavra “química” em si evoca um mundo de mistério – o que realmente faz é muito dado como certo. No entanto, é uma ciência fascinante e um setor empresarial inventivo, constantemente adaptando-se a novos ambientes e enfrentando novos desafios.

Produtos químicos derivados de petróleo ou gás natural – petroquímicos – são uma parte essencial da indústria química hoje.

A petroquímica é uma indústria bastante jovem.

Só começou a crescer na década de 1940, mais de 80 anos após a perfuração do primeiro poço de petróleo comercial em 1859.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a demanda de materiais sintéticos para substituir produtos caros e às vezes menos eficientes fez com que a indústria petroquímica se desenvolvesse.

Antes disso, ele costumava ser, um setor experimental hesitante, começando com materiais básicos: borrachas sintéticas em 1900, baquelite, o primeiro plástico derivado de petroquímica em 1907, os primeiros solventes petroquímicos na década de 1920, poliestireno na década de 1930 …

E então mudou-se para uma incrível variedade de áreas – desde utensílios domésticos (utensílios de cozinha, têxteis, mobiliário) até medicina (marcapassos cardíacos, sacos de transfusão), de lazer (tênis, computadores …), etc

Definição

Petroquímicos são compostos orgânicos (hidrocarbonetos) ou produtos químicos obtidos a partir do petróleo.

É a química obtida diretamente a partir de craqueamento (pirólise), ou indiretamente de química de processamento, de petróleo óleo ou gás natural .

Os principais produtos petroquímicos são: o acetileno, o benzeno, o etano, o etileno, o metano, o propano e o hidrogênio, dos quais são derivadas centenas de outros produtos químicos.

Estes derivados são utilizados como elastómeros, fibras, plastificantes e solventes, e como matéria-prima para a produção de outros produtos de milhares.

Tipos, Classificação ou Divisão

Com base na composição química ou na estrutura química, os petroquímicos podem ser divididos em três (3) grupos.

Estes incluem: olefinas, aromáticos e gás de síntese.

1. Olefinas: Exemplos de olefinas inclui etileno, propileno e butadieno. Tanto o etileno como o propileno utilizados na produção industrial de produtos químicos, plásticos e plásticos, enquanto o butadieno é utilizado na produção industrial de borracha sintética.

2. Aromáticos: Exemplos de compostos aromáticos incluem benzeno, tolueno, e xilenos. O benzeno é usado na fabricação de corantes, bem como na fabricação de detergentes sintéticos. Uma combinação de benzeno e tolueno é usada na produção de isocianatos MDI e TDI, os quais são necessários na fabricação de poliuretanos enquanto xilenos são usados ??na produção industrial de plásticos e fibras sintéticas.

3. Síntese de gás (gás sintético): É uma mistura de monóxido de carbono e hidrogênio ambos são por processos químicos usados ??na fabricação de amônia e metanol. Enquanto a amônia é usada na fabricação de fertilizantes (ureia), no entanto metanol é usado como um solvente e intermediário químico.

Hidrocarbonetos utilizados na produção de produtos petroquímicos ou petroquímicos

Embora o petróleo contenha diferentes tipos de hidrocarbonetos, mas nem todos os hidrocarbonetos são utilizados na produção de petroquímicos.

Análise petroquímica tornou possível identificar alguns dos principais hidrocarbonetos utilizados na produção de produtos petroquímicos.

A partir dos lotes de hidrocarbonetos, hidrocarbonetos servindo como principais matérias-primas utilizadas pela indústria petroquímica na produção de petroquímicos são:

1. Aqueles obtidos a partir de processamento de gás natural, como metano, etano, propano e butano.

2. Aqueles obtidos a partir de refinarias de petróleo, por exemplo, nafta e gasóleo.

3. Aqueles (por exemplo, benzeno, tolueno e xilenos – BTX) obtidos quando extraídos do reformate através de catalisadores chamados reformadores catalíticos em refinarias de petróleo.

Deve notar-se que existem quatro matérias-primas de intermediário (4) petroquímicos.

Os quatro (4) intermediários petroquímicos são:

Etileno
Propileno
Butenos e butadieno
Benzeno

Visão geral do setor petroquímico

Estrutura

A indústria petroquímica transforma subprodutos de petróleo bruto, principalmente nafta ou gás natural, em bens de consumo e industriais utilizados para diversas finalidades. O setor petroquímico brasileiro é, em geral, dividido em produtores de primeira, segunda e terceira geração, de acordo com a fase de transformação das diversas matérias-primas ou insumos petroquímicos.

Produtores de primeira geração

Os produtores de primeira geração do Brasil, denominados “craqueadores”, fracionam ou “craqueiam” a nafta ou gás natural, seu principal insumo, transformando-os em petroquímicos básicos. Três desses craqueadores compram a nafta, um subproduto do processo de refino de petróleo, principalmente da Petrobras, e também de outros fornecedores no exterior. O quarto, a Rio Polímeros, compra gás natural da Petrobras.

Os petroquímicos básicos produzidos pelas unidades de craqueamento de nafta incluem:

Olefinas, especialmente eteno, propeno e butadieno e
Aromáticos, tais como benzeno, tolueno e xilenos.

A Companhia, a Petroquímica União e a Rio Polímeros operam as quatro unidades de craqueamento e vendem petroquímicos básicos a produtores de segunda geração incluindo, no nosso caso, produtores de segunda geração que integram a Companhia. Os petroquímicos básicos, que apresentam forma gasosa ou líquida, são transportados basicamente por meio de dutos às unidades dos produtores de segunda geração, em geral localizadas próximo às unidades de craqueamento, para passarem por processamento adicional.

Produtores de segunda geração

Os produtores de segunda geração processam os petroquímicos básicos comprados das unidades de craqueamento de nafta, produzindo petroquímicos intermediários, que incluem:

Polietileno, poliestireno e PVC (produzidos a partir do eteno);
Polipropileno e acrilonitrila (produzidos a partir do propeno);
Caprolactama (produzida a partir do benzeno) e
Polibutadieno (produzido a partir do butadieno).

Existem 36 produtores de segunda geração em atividade no Brasil. Os petroquímicos intermedários são produzidos na forma sólida em paletes de plástico ou em pó e transportados principalmente por caminhões aos produtores de terceira geração que, em geral, não ficam situados próximo aos produtores de segunda geração. A Companhia e a Rio Polímeros são as únicas empresas petroquímicas integradas de primeira e segunda geração no Brasil.

Produtores de terceira geração

Os produtores de terceira geração, denominados transformadores, compram os petroquímicos intermediários de produtores de segunda geração e os transformam em produtos finais, incluindo:

Plásticos (produzidos a partir de polietileno, polipropileno e PVC);
Fibras acrílicas (produzidas a partir da acrilonitrila);
Nylon (produzido a partir da caprolactama);
Elastômeros (produzidos a partir de butadieno) e
Embalagens descartáveis (produzidas a partir de poliestireno e polipropileno).

Os produtores de terceira geração fabricam vários bens de consumo e industriais, inclusive recipientes e materiais de embalagem, tais como sacos, filme e garrafas, tecidos, detergentes, tintas, autopeças, brinquedos e bens de consumo eletrônicos. Existem mais de 8.500 produtores de terceira geração em atividade no Brasil.

Pólos petroquímicos

A produção de petroquímicos de primeira e segunda geração no Brasil concentra-se em quatro pólos petroquímicos principais.

São eles:

Pólo Petroquímico de Camaçari, no estado da Bahia, onde fica a unidade de craqueamento da Companhia;
Pólo Petroquímico de Triunfo, no estado do Rio Grande do Sul, onde fica a unidade de craqueamento da subsidiária Copesul;
Pólo Petroquímico de São Paulo, localizado em Capuava, estado de São Paulo, onde se situa a unidade de craqueamento da Petroquímica União e
Pólo Petroquímico do Rio de Janeiro, localizado em Duque de Caxias, estado do Rio de Janeiro, onde fica a unidade de craqueamento da Rio Polímeros.

Cada pólo petroquímico tem um único produtor de primeira geração, também chamado “centro de matérias-primas”, e vários produtores de segunda geração que compram insumos do centro de matérias-primas.

O Pólo Petroquímico de Camaçari iniciou suas atividades em 1978. É formado por 14 produtores de segunda geração situados ao redor do centro de matérias-primas operado pela Companhia. Em 31 de dezembro de 2006, o centro de matérias-primas apresentava uma capacidade de produção anual de eteno de 1.280.000 toneladas que, segundo estimativa da administração, representava aproximadamente 36,5% da capacidade de produção de eteno do Brasil.

O Pólo Petroquímico de Triunfo começou a funcionar em 1982. A Copesul é o centro de matérias-primas desse pólo, fornecendo petroquímicos de primeira geração a 7 produtores de segunda geração, entre eles a Unidade de Poliolefinas. Em 31 de dezembro de 2006, a capacidade anual de produção de eteno da Copesul era de 1.200.000 toneladas. A Companhia detém 29,5% do capital total da Copesul. Em virtude de efetivação da primeira fase das Operações Ipiranga descritas acima em “14.03 – Outras informações consideradas importantes para melhor entendimento da empresa – Processo de aquisição do Grupo Ipiranga” em 18 de abril de 2007, a Companhia passou a controlar a Copesul. Após a realização da última fase da Operação Ipiranga, prevista para ocorrer em novembro de 2007, a Companhia deverá deter ações da Copesul representativas de 62,4% a 63,2% do capital total e votante da Copesul.

O Pólo Petroquímico de São Paulo, o mais antigo pólo petroquímico do Brasil, iniciou suas atividades em 1972. A Petroquímica União é o centro de matérias-primas desse pólo, fornecendo petroquímicos de primeira geração a 20 produtores de segunda geração, inclusive a Companhia. Em 31 de dezembro de 2006, a Petroquímica União apresentava capacidade anual de produção de eteno de 500.000 toneladas.

O Pólo Petroquímico do Rio de Janeiro entrou em atividade em 2005. A Rio Polímeros, uma empresa petroquímica brasileira, é o centro de matérias-primas desse pólo e fornece petroquímicos de primeira geração a dois produtores de segunda geração. Em 31 de dezembro de 2006, a capacidade anual máxima de produção de eteno da Rio Polímeros era de 520.000 toneladas.

Fonte: www.wisegeek.com/www.petrochemistry.eu/www.businessdictionary.com/www.classify24.com/relatorioscvm.mzdp.com.br

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Dopamina

PUBLICIDADE A dopamina é um neurotransmissor, uma das substâncias químicas responsáveis ​​pela transmissão de sinais …

Antagonista

PUBLICIDADE Um antagonista do receptor é um tipo de ligante receptor ou droga que bloqueia …

Agonista

Definição PUBLICIDADE Um agonista é uma molécula que pode se ligar e ativar um receptor …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+