Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Química / Ácidos e Bases

Ácidos e Bases

Teoria de Arrhenius Ácido-Base

PUBLICIDADE

O conceito ácido-base de Arrhenius classifica uma substância, tal como um ácido, se produz iões de hidrogênio H + ou iões Hidrônio em água.

Uma substância é classificada como uma base de se produzir hidróxido de iões OH (-) em água.

Esta forma de definição de ácidos e bases funciona bem para soluções aquosas, mas as propriedades de ácido e base são observados em outras configurações.

Outras maneiras de substâncias como ácidos ou bases são classificadas segundo o conceito de Bronsted-Lowry e o conceito de Lewis.

Os conceitos de ácidos e bases

Os conceitos de ácidos e bases foram evoluindo desde o século XVII. A palavra “ácido” é uma palavra em Inglês que significa acidez. Isto foi dado no século XVII a certas soluções aquosas, em consequência do seu gosto amargo.

As bases foram considerados essencialmente como antiácidos, isto é, substâncias que neutralizam os ácidos.

Em seguida, os ácidos foram definidas em termos das suas propriedades características em solução aquosa.

Assim, um ácido foi considerado como uma substância cuja solução aquosa fica azul litmus vermelho, gosto azedo, reage com metais ativos para liberar hidrogênio, e perde essas propriedades em contacto com álcalis. Este tipo de definição é conhecido como conceito clássico ou definição.

Por esta definição, determinados óxidos de, por exemplo, CO 2 e SO 3, cujas soluções aquosas de possuir as propriedades características de soluções de ácidos foram chamados ácidos. Mais tarde, um químico pelo nome Lavoisier tentou mudar a ênfase de propriedades para composição química. Ele afirmou que todos os ácidos deve ser composta de oxigênio. Esta ideia teve de ser abandonado após o outro químico, Davy, mostrou que alguns ácidos, por exemplo, HCl não contêm oxigênio.

Nos tempos modernos, as definições de ácidos e de bases, que são considerados como verdadeiros são aqueles dada independentemente por Arrhenius, Bronsted-Lowry, e de Lewis. Vamos agora considerar-los individualmente.

O conceito de ácidos de Arrhenius

A teoria de Arrhenius de ionização atribuídos as propriedades características de soluções aquosas de ácidos para o ião de hidrogênio, H +. Assim, um ácido foi definido como um composto que contém átomos de hidrogênio, que pode tornar-se iões de hidrogênio quando o ácido é dissolvido em água.

A definição de Arrhenius não inclui tais compostos como CO 2 e SO 3. Estes óxidos são classificados como óxido ácido, mas não como ácidos, porque reagem com água para produzir H 2 CO 3 e H 2 SO 4, que são ácidos por parte da definição de Arrhenius. Arrhenius assumiu que o excesso de iões de hidrogênio presentes numa solução aquosa de um ácido são formados pela simples dissociação de algumas das moléculas de ácido em iões.

Assim, no caso do cloreto de hidrogênio, assumiu-se que algumas das moléculas de HCl dissociar-se em iões hidrogênio e iões cloreto positivos e negativos que existem esses iões em solução em equilíbrio com moléculas sem dissociar HCl.

HCl (aq) Ácidos e BasesH +(aq) + Cl –(aq)

O íon hidrogênio, H +, é único entre os íons – que não contém elétrons em tudo. Na verdade, não é nada mais do que um próton, e seu raio é de apenas cerca de 10 -13 cm, em comparação com 10 -8 cm para outros íons simples. Isto significa que o íon hidrogênio tem uma relação extraordinariamente elevado de carga ao raio.

Assim, H + é hidratado em solução aquosa, onde ele é rodeado por moléculas polares de H 2 O que têm pares de electrões não partilhados. É, portanto, adequado para representar um íon de hidrogênio em solução aquosa como H 3 O +, ou seja, [H (H 2 O)] +, em vez de simplesmente como H +. H + (aq) + H2O (l) H 3 O + (aq)

Uma vez que as moléculas de água estão associados um ao outro por pontes de hidrogênio, cada um de protões é realmente hidratado com um número variável de moléculas de água. Além de H 3 O + iões, soluções aquosas de ácidos contêm H 5 O 2+ iões, H 7 O 3+ íons, etc., e os seus números relativos, variar com a concentração e temperatura. A fórmula H 3 O + é usado como uma conveniência para designar que o ião de hidrogênio é hidratado.

O conceito de ácidos de Arrhenius é essencialmente correcta por soluções aquosas, se atribuem as propriedades características de ácidos para o ião hidrônio, H 3 O +, em vez do protão não hidratada, H +.

Nota: o papel do solvente (água) é de (1) proporcionar o meio dieléctrico que reduz a atracção mútua dos iões de carga oposta de modo que eles podem existir como partículas separadas na solução, e (2) para hidratar o ião de hidrogênio ( esta é uma reacção química).

HCl (g) + H2O (l) Ácidos e BasesH 3 O +(aq) + Cl –(aq)

Os ácidos podem ser classificados como inorgânicos, por exemplo, H 2 SO 4 aquoso, HCl, HNO 3 e; e orgânicos – alguns deles também são de ocorrência natural, por exemplo, ácido láctico (encontrado no leite azedo); ácido cítrico (encontrado em frutas como limão e limão); acético ou ácido etanóico (presente no vinagre); ácido tartárico (encontrado em frutos de uvas); aminoácidos (encontrados nas proteínas); ácido ascórbico (também chamado de vitamina C – encontrado em frutos de laranja); e ácidos gordos (encontrados em gorduras e óleos).

Acidez / Basicidade

Ácidos

Têm sabor ácido
Reagem com metais ativos com
Desprendimento de gás H2.
O papel de tornassol fica vermelho.
Neutralizam as bases.

Bases

Têm gosto amargo ou adstringente
Dão untuosas ao tato.
O papel de tornassol fica azul
Neutralizam os ácidos

Quem não sabe identificar, dentre várias frutas, aquelas que são ácidas? Praticamente, todos sabem fazer esta identificação, principalmente, se provarmos esta fruta.

Mas o que quer dizer ácido? Quando uma pessoa fala que uma laranja é ácida e uma banana não é, ela está se baseando no sabor.

Geralmente, as substâncias ácidas são azedas, amargas. O termo ácido deriva do latim acidu e significa azedo.

E base, o que é? Bases são substâncias, geralmente, escorregadias (quando molhadas ou em solução aquosa) e adstringentes, também chamadas de álcalis.

Atenção – Adstringente não é sabor, mas sim, uma sensação, um efeito.

Adstringência é o efeito de apertar, unir, comprimir. Então, quando se coloca uma base na boca, sente-se um apertar, ou seja, a boca comprimi-se em resposta ao estímulo.

Banana verde, leite de magnésia, sabão em pó, em barras, limpadores com amoníaco e cal hidratada são alguns exemplos de bases presentes no dia-a-dia das pessoas.

Um ácido tem a propriedade de neutralizar uma base e uma base tem a propriedade de neutralizar um ácido. Ou melhor, um tem a capacidade de anular o efeito do outro, produzindo um sal.

Evolução dos conceitos

No século XVIII, muitos cientistas acreditavam que para uma substância ser ácida, ela necessitava ter oxigênio em sua composição.

Isso era verificado, experimentalmente, em ácidos conhecidos na época, tais como: ácido sulfúrico, nítrico, fosfórico, acético, etc.

Entretanto, mais tarde, Gay-Lussac mostrou que para uma substância ser considerada ácida, não era necessário a presença de oxigênio, mas sim, de hidrogênio combinado com outros elementos, tal como ocorria com o ácido muriático (nome popular para a solução aquosa de HCl, com impurezas). Na época, eles não conseguiram explicar esta observação.

Nos século XIX e XX, muitas definições surgiram para tentar explicar a presença e o comportamento de ácidos e bases.

Entre elas, algumas receberam maior destaque: definição de Arrhenius, de Bronsted-Lowry, de Lewis e de Pearson.

Svant Arrhenius, no final do século XIX, desenvolveu um amplo trabalho sobre dissociação de compostos.

Em 1887, ele propõe a teoria de dissociação iônica, a qual dizia, que determinadas substâncias, quando dissolvidas em água, davam origem à íons positivos e negativos.

As experiências às quais Arrhenius se fundamentou, se baseavam em condutividade elétrica em soluções aquosas.

Tendo estes conceitos de dissociação em mente, Arrhenius definiu um ácido como sendo um composto, que dissociado em água, libera íons H+.

H2SO4(1)Ácidos e Bases 2H+(aq) + SO42-(aq)

Arrhenius definiu as bases como sendo compostos, que dissociados em água, libera íons OH-.

NaOH(s)Ácidos e BasesNa +(aq) + OH -(aq)

Quando se mistura uma substância ácida com outra básica, ocorre o que chamamos de reação de neutralização, que é uma reação exotérmica, ou seja, que libera calor ao ocorrer.

As reação de neutralização se baseiam na reação entre os íons H+ (do ácido) e os íons OH- (da base), formando água como um dos produtos.

H + + OH – H2O

A definição de ácidos e bases de Arrhenius é utilizada até os dias atuais, entretanto, ela se aplica a poucas substâncias, principalmente, às que possuem H+ e OH- para serem liberados e só em meio aquoso.

Ácido

Ácido, segundo Arrhenius (1887), é toda substância que, em solução aquosa, libera única e exclusivamente íons H+ .

Alguns anos mais tarde, em 1923, Brønsted e Lowry propuseram a idéia de que ácido é uma substância que pode ceder prótons (íons H+).

Esta última definição, generaliza a teoria de ácidos de Arrhenius. A teoria de Brønsted e Lowry de ácidos também serve para dissoluções não aquosas; as duas teorias são muito parecidas na definição de ácido, mas a de Brønsted-Lowry é muito mais geral.

Lewis em 1923 ampliou ainda mais a definição de ácidos, teoria que não obteve repercussão até alguns anos mais tarde. Segundo a teoría de Lewis um ácido é aquela espécie química que, em qualquer meio, pode aceitar um par de elétrons. Desta forma incluem-se substâncias que se comportam como ácidos, mas não cumprem a definição de Brønsted e Lowry, sendo denominadas ácidos de Lewis. Visto que o protão, segundo esta definição, é um ácido de Lewis ( tem vazio o orbital 1s, onde pode alojar-se o par de eletrões), pode-se afirmar que todos os ácidos de Brønsted- Lowry são ácidos de Lewis, e todos os ácidos de Arrhenius são de Brønsted-Lowry.

Exemplos de ácidos de Brønsted e Lowry: HCl, HNO3, h2PO4 – se doarem o H+ durante a reação.

Se estiverem em solução aquosa também são ácidos de Arrhenius.

Exemplos de ácidos de Lewis: Ag+, AlCl3, CO2, SO3 – se receberem par de eletrons.

Um ácido forte é aquele que se ioniza completamente na água, isto é, libera íons H+, porém não os recebe. O exemplo anterior (ácido clorídrico) é um ácido forte. Outros são o ácido sulfúrico e o ácido nítrico.

Um ácido fraco também libera íons H+ , porém parcialmente, estabelecendo um equílibrio químico. A maioria dos ácidos orgânicos são deste tipo, e também alguns sais como o cloreto de alumínio.

Neste caso HAc equivale ao ácido acético, e a seta dupla indica o equilíbrio

Ao tratar de hidrácidos:

São fortes os ácidos HCl, HBr e HI. HF é o único moderado e os demais são ácidos fracos.

Ao tratar de Oxiácidos:

Considere a notação geral: HxOy .

Teremos um ácido forte se: y – x >= 2 (y – x > 1).

Um ácido moderado se: y – x = 1 .

Um ácido fraco se: y – x = 0 (y = x) .

Base

Segundo Svante Arrhenius, uma base (também chamada de álcali) é qualquer substância que liberta única e exclusivamente o ânion OH– (íons hidroxila ou oxidrila) em solução aquosa. Soluções com estas propriedades dizem-se básicas ou alcalinas. As bases possuem baixas concentrações de ions H+ sendo considerado base as soluções que têm pH acima de 7. Possuem sabor adstringente (ou popularmente, cica) e são empregadas como produtos de limpeza, medicamentos (antiácidos) entre outros. Muitas bases, como o hidróxido de magnésio (leite de magnésia) são fracas e não trazem danos.

Outras como o hidróxido de sódio (NaOH ou soda cáustica) são corrosivas e sua manipulação deve ser feita com cuidado. Quando em contato com o papel tornassol vermelho apresentam a cor azul-marinho ou violeta.

Em 1923, o químico dinamarquês Johannes Nicolaus Brønsted e o inglês Thomas Martin Lowry propuseram a seguinte definição: Uma base é um aceitador de prótons (íon hidrônio H+).

Mais tarde Gilbert Lewis definiu como base qualquer substância que doa pares de elétrons não ligantes, numa reação química – doador do par electrônico.

As bases neutralizam os ácidos, segundo conceito de Arrhenius, formando água e um sal:

H2SO4 + Ca(OH)2 —› 2 H2O + CaSO4

(ácido sulfúrico + hidróxido de cálcio = água + sulfato de cálcio)

HCl + NaOH —› H2O + NaCl

(ácido clorídrico + hidróxido de sódio = água + cloreto de sódio)

Classificação das Bases

Quanto ao grau de dissociação

Bases fortes: São as que dissociam muito. Em geral os metais alcalinos e alcalino-terrosos formam bases fortes (famílias IA e IIA da Tabela periódica dos Elementos). Porém, o hidróxido de Berílio e o hidróxido de Magnésio são bases fracas.
Bases fracas
: São as bases formadas pelos demais metais e o hidróxido de amônio, por terem carácter molecular.

Quanto à solubilidade em água

Solúveis: Todas as bases formadas pelos metais alcalinos são solúveis. Podemos citar também o hidróxido de amônio, que apesar de ser uma base fraca, é solúvel.
Pouco solúveis
: São as bases formadas pelos metais alcalino-terrosos em geral.
Insolúveis
: As demais bases. Deve referir-se que existe sempre uma pequena quantidade que se dissolve, mas chama-se insolúvel quando essa quantidade é insignificante em relação ao volume total.

Algumas bases (álcalis) conhecidas:

Soda Cáustica (NaOH)
Leite de magnésia (Mg(OH)2)
Cal hidratada (apagada) (Ca(OH)2)
Cloro de piscinas
Água do mar (devido aos sais e outras substâncias diluídas nessa água, ela apresenta um pH relativamente alto, pois isso a torna básica)
Banana verde
Antiácidos em geral
Produtos de limpeza
Amônia (NH2)
Sabão (todos) e detergente

Soda Cáustica (NaOH)

É a base mais importante da indústria e do laboratório. É fabricada e consumida em grandes quantidades.
É utilizada para produzir sabão e glicerina.
Também serve para a obtenção dos sais de sódio em geral, como a salitre.
É usada em inúmeros processos na indústria petroquímica e no fabrico do papel, da celulose, corantes, etc.
É utilizada para a limpeza doméstica.
É muito corrosiva e exige muito cuidado ao ser manuseada.
É fabricada por eletrólise de uma solução aquosa de sal de cozinha. Na eletrólise, além do NaOH, obtêm-se o hidrogênio (H2)e o cloro (Cl2), que também têm grandes aplicações industriais.

Hidróxido de magnésio (Mg(OH)2)

É pouco solúvel na água. A suspensão aquosa de Mg(OH)2 é o leite de magnésia, usado como antiácido, para combater a azia no estômago. O Mg(OH)2 neutraliza o excesso de ácido clorídrico (HCl) presente no suco gástrico.

Hidróxido de Cálcio (Ca(OH)2)

Chama-se também cal hidratada, cal extinta ou cal apagada.
É obtida pela reação da cal viva ou cal virgem com a água. É o que fazem os pedreiros ao preparar a argamassa.
É consumido em grandes quantidades nas pinturas a cal (caiação) e na preparação da argamassa usada na alvenaria.

Hidróxido de amônio (NH4OH) e Amoníaco (NH3)

Hidróxido de amônio é a solução aquosa do gás amoníaco. Esta solução é também chamada de amônia.
O amoníaco é um gás incolor de cheiro forte e muito irritante. É fabricado em enormes quantidades na indústria. A sua principal aplicação é a fabricação de ácido nítrico.
É também usado no fabrico de sais de amônio, muito usados como fertilizantes na agricultura.
Exemplos: NH4NO3, (NH4)2SO4, (NH4)3PO4.
A amónia é muito utilizada no fabrico de produtos de limpeza doméstica, como os limpa-vidros.

A TEORIA ÁCIDO-BASE

1- A teoria de Brönsted-Lowry

Os conceitos clássicos de ácido e base foram dados por Arrhenius, em 1884. Segundo ele, ácidos são substâncias capazes de liberar íons H+ quando em solução aquosa, e bases são substâncias capazes de liberar íons OH-, também em solução aquosa. Quando foram observadas determinadas reações em soluções não aquosas, os químicos sentiram uma necessidade de ampliar os conceitos clássicos. Surgiram então novos conceitos, baseados nas estruturas moleculares e eletrônicas das substâncias.

Observando que todos os ácidos de Arrhenius continham hidrogênios ionizáveis, J. N. Brönsted e T. M. Lowry propuseram, independentemente que:

Ácido – é toda espécie química capaz de ceder prótons.
Base –
é toda espécie química capaz de receber prótons.

Veja os seguintes exemplos:  

HCl + H2O Ácidos e Bases H3O+ + Cl

NH3 + H2O Ácidos e Bases NH4+ + OH

Observando os exemplos acima concluímos que não se pode afirmar que uma substância é ácido ou base. Ela será um ácido se conseguir transferir prótons, e será base se conseguir receber prótons. De acordo com esse conceito, a água (e muitas outras substâncias) poderá ser ácido ou base, dependendo do outro reagente.

Lembremos ainda que não é necessária a presença de água para que uma substância seja ácido ou base.

2- Ácidos e bases conjugados

Seja um ácido HA que se dissocia: HA Ácidos e Bases H+ + A-. Essa reação libera o próton H+ e o ânion A-.

Vamos supor que ocorra simultaneamente a reação inversa: H+ + A- Ácidos e Bases HA. Nesta reação inversa, o ânion A- se associa com o próton.

Logo, A- é uma base. Dizemos então que A- é a base conjugada do ácido HA. Na prática, todas as dissociações são reversíveis; logo todo ácido possui sua base conjugada. Da mesma forma, toda base possui seu ácido conjugado.

Veja:

NH3 + H+ Ácidos e Bases NH4+. O íon NH4+ é o ácido conjugado da base NH3.

Veja o caso particular de certas reações, como a que ocorre na amônia líquida – o NH3 pode ser tanto ácido como base:

NH3 + NH3 Ácidos e Bases NH4+ + NH2

3- Força de ácidos e bases

Um ácido pode ter maior ou menor facilidade em ceder prótons. Quanto mais facilmente liberar prótons, dizemos que mais forte é o ácido.

Seja a dissociação do ácido clorídrico: HCl Ácidos e Bases H+ + Cl-. O tamanho das setas indica o grau de deslocamento da reação. Vemos que a reação inversa tem baixa intensidade. É claro que se um ácido libera prótons facilmente (ácido forte), a reação inversa será mais difícil. O HCl em solução aquosa tem grande facilidade em liberar H+ e Cl-.

A reação inversa, que envolve a associação desses dois íons, será difícil. Isto quer dizer que o HCl é um ácido forte e terá uma base conjugada bastante fraca (Cl-).

Portanto: ” Se um ácido é forte, sua base conjugada será fraca e vice-versa “.

Existem dois fatores importantes que influenciam a força dos ácidos:

Hidrogênio polarizado – Uma substância é realmente considerada um ácido quando apresentar pelo menos um hidrogênio apreciavelmente polarizado. Quanto mais polarizado ele for, mais atraído será pela base receptora de prótons.
Tamanho do átomo ligado ao hidrogênio
– Quanto maior o átomo maior será a distância de ligação e menor será a atração do hidrogênio polarizado. Teremos então um ácido mais forte, pois o próton poderá sair mais facilmente.

Nos compostos orgânicos, é muito importante o tipo de radical ligado ao carbono que possui o hidrogênio ionizável (proveniente de um grupo OH). Veja a teoria ácido-base dos compostos orgânicos.

4- A teoria de Lewis

Mantendo a teoria ácido-base de Bronsted-Lowry, G. N. Lewis apresentou uma nova ampliação dos conceitos, baseando-se em estruturas eletrônicas:

Base é toda espécie química que possui um par de elétrons periféricos capazes de efetuar uma ligação coordenada.

Ácido é toda espécie química que possui um orbital periférico vazio, capaz de comportar um par de elétrons proveniente de outra espécie química.

Veja, por exemplo, o alumínio. No estado fundamental, a configuração eletrônica da sua última camada é 3s2 3p1. Quando combinado com outros elementos, sua configuração é um conjunto de orbitais híbridos – sp3 – capaz de efetuar três ligações covalentes. No entanto, observando o esquema abaixo, vemos que mesmo efetuando essas três ligações, o alumínio ainda apresenta um orbital vazio, capaz de aceitar um par de elétrons. Isso caracteriza o alumínio como um ácido de Lewis.

Ácidos e Bases

Assim, na reação HCl + NH3Ácidos e Bases NH4+ + Cl-

O HCl é:

a) Ácido de Bronsted-Lowry, porque cede H+
b)
Ácido de Lewis, porque efetua ligação coordenada

O NH3 é:

a) Base de Bronsted-Lowry, porque recebe H+
b)
Base de Lewis, porque forma ligação coordenada com H+

Ácidos e Bases – Função

As funções mais importantes da química: ácidos e bases.

São os grandes pilares de toda a vida de nosso planeta, bem como da maioria das propriedades do reino mineral. Íons carbonatos e bicarbonatos (ambos básicos) estão presentes na maior parte das fontes de água e de rochas, junto com outras substâncias básicas como fostatos, boratos, arsenatos e amônia. Em adição, vulcões podem gerar águas extremamente ácidas pela presença de HCl e SO2. A fotossíntese das plantas pode alterar a acidez da água nas vizinhanças por produzir CO2, a substância geradora de ácido mais comum na natureza. A fermentação do suco de frutas pode vir a produzir ácido acético. Quando utilizamos nossos músculos em excesso sentimos dores provocados pela liberação de ácido lático.

Com tamanha frequência em nosso ambiente, não é de se espantar que os ácidos e bases tenham sido estudados por tantos séculos.

Os próprios termos são medievais: “Ácido” vem da palavra latina “acidus“, que significa azedo. Inicialmente, o termo era aplicado ao vinagre, mas outras substâncias com propriedades semelhantes passaram a ter esta denominação. “Álcali”, outro termo para bases, vem da palavra arábica “alkali“, que significa cinzas. Quando cinzas são dissolvidas em água, esta se torna básica, devido a presença de carbonato de potássio. A palavra “sal” já foi utilizada exclusivamente para referência ao sal marinho ou cloreto de sódio, mas hoje tem um significado muito mais amplo.

Nesta aula-virtual, veremos de que forma podemos classificar substâncias como ácidos ou bases, as principais propriedades destes grupos, o conceito de pH e a força relativa destas substâncias.

Definição de Arrhenius

Um dos primeiros conceitos de ácidos e bases que levavam em conta o caráter estrutural das moléculas foi desenvolvido no final do século 19, por Svante Arrhenius, um químico suéco. Ele propôs que os ácidos eram substâncias cujos produtos de dissociação iônica em água incluiam o íon hidrogênio (H+) e bases as que produzem o íon hidróxido (OH-).

Este conceito, embora utilizado até hoje, tem sérias limitações:

1) só pode ser empregado a soluções aquosas
2) o íon H+, de fato, sequer existe em solução aquosa
3) não pode ser aplicado para outros solventes
4) segundo este conceito, somente são bases substâncias que possuem OH- em sua composição.

É verdade para o NaOH, mas outras substâncias, como a amônia, não são bases de acordo com o conceito de Arrhenius.

Definição de Bronsted

Em 1923, J.N. Bronsted, em Copenhagen (Denmark) e J.M. Lowry, em Cambridge (England) independentemente sugeriram um novo conceito para ácidos e bases.

Segundo eles, ácidos são substâncias capazes de doar um próton em uma reação química. E bases, compostos capazes de aceitar um próton numa reação. Este conceito ficou conhecido como “definição de Bronsted”, pois este e seus alunos foram mais ágeis na difusão da nova idéia.

Esta nova definição é bem mais ampla, pois explica o caráter básico da amônia e o caráter ácido do íon amônio, por exemplo.

NH3 + H2O Ácidos e BasesNH4+ + OH-
Nesta reação, a amônia aceita um próton: é uma base

NH4+ + H2O Ácidos e BasesNH3 + H3O+
Nesta reação, o íon amônio doa um próton: é um ácido

Repare que, na reação com amônia, a água se comporta como um ácido, pois doa um próton; já na reação com o amônio, a água se comporta como uma base, pois aceita um próton deste íon.

A água, portanto, é um exemplo de substância anfiprótica, isto é, moléculas que podem se comportar como um ácido ou como uma base de Bronsted.

Pares Conjugados

Como vimos, a noção de ácidos e bases de Bronsted envolve, sempre, a transferência de um próton – do ácido para a base. Isto é, para um ácido desempenhar seu caráter ácido, ele deve estar em contato com uma base.

Por exemplo: o íon bicarbonato pode transferir um próton para a água, gerando o íon carbonato.

Ácidos e Bases

Como a reação é reversível, o íon carboxilato pode atuar como uma base, aceitando, na reação inversa, um próton do íon hidrônio – que atua como um ácido.

Portanto, os íons bicarbonato e carbonato estão relacionados entre si, pela doação ou ganho de um próton, assim como a água e o íon hidrônio. Um par de substâncias que diferem pela presença de um próton é chamado de par ácido-base conjugado.

Ácidos e Bases

Desta forma, o íon carbonato é a base conjugada do ácido bicarbonato, e o íon hidrônio é o ácido conjugado da base H2O.

Ácidos e Bases – O que são

Ácidos e bases (também chamadas de álcalis) são costumeiramente lembrados como substâncias químicas perigosas, corrosivos capazes de dissolver metais como se fossem comprimidos efervescentes.

Mas a presença dos ácidos e base na nossa vida cotidiana é bem mais ampla e menos agressiva do que se imagina.

Eles também são componentes usuais de refrigerantes, alimentos, remédios, produtos de higiene ou cosméticos. São ainda matérias primas indispensáveis em um vasto universo de aplicações industriais. A tal ponto que a produção de ácido sulfúrico e soda cáustica de um país chega a ser considerada um dos indicadores do seu nível de atividade econômica.

Definições de ácidos e bases

A definição mais tradicional dos ácidos e bases foi dada pelo cientista sueco Svante Arrhenius, que estabeleceu os ácidos como substâncias que – em solução aquosa – liberam íons positivos de hidrogênio (H+), enquanto as bases, também em solução aquosa, liberam hidroxilas, íons negativos OH-.

Assim, quando diluído em água, o cloreto de hidrogênio (HCl) ioniza-se e define-se como ácido clorídrico, como segue:

Ácidos e Bases

Já o hidróxido de sódio, a popular soda cáustica, ao se ionizar em água, libera uma hidroxila OH, definindo-se assim como base:

Ácidos e Bases

Um desdobramento da definição de Arrhenius é a regra de reação para ácidos e bases entre si, segundo a qual:

Ácidos e Bases

Se reagirmos os já citados ácido clorídrico e soda cáustica, teremos:

Ácidos e Bases

 

Sendo o NaCl, o cloreto de sódio, o nosso velho conhecido sal de cozinha.

Outras definições de ácidos e bases

Uma outra definição para ácidos e bases foi dada pelo dinamarquês Johannes N. Bronsted e pelo inglês Thomas Lowry, independentemente, ficando conhecida como definição protônica. Segundo os dois, ácido é uma substância capaz de ceder um próton a uma reação, enquanto base é uma substância capaz de receber um próton.

A definição de Bronsted-Lowry é mais abrangente que a de Arrhenius, principalmente pelo fato de nem todas as substâncias que se comportam como bases liberarem uma hidroxila OH-, como é o caso da amônia (NH3). Além disso, a definição protônica não condiciona a definição de ácidos e básicos à dissolução em meio aquoso, como propunha a do químico sueco.

Bronsted e Lowry definiram ácidos e bases a partir dos prótons que liberavam e recebiam. Já o norte-americano Gilbert Newton Lewis se voltou para os elétrons ao desenvolver sua definição. De acordo com ela, ácidos são substâncias que, numa ligação química, podem receber pares eletrônicos, enquanto as bases são aquelas que cedem estes pares.

A definição de Lewis abrange as de Arrhenius e a definição protônica, que, entretanto, continuam válidas dentro de suas próprias abrangências.

Identificação dos ácidos e bases

Os ácidos possuem sabor azedo, como o encontrado nas frutas cítricas ricas no ácido de mesmo nome. Já as base tem gosto semelhante ao do sabão (sabor adstringente). Mas, felizmente, há modos mais eficazes e seguros de identificar ácidos e bases do que o paladar.

É possível medir a concentração de hidrogênio iônico em uma solução a partir de uma escala logarítmica inversa, que recebeu o nome de potencial hidrogeniônico, ou simplesmente, escala de pH.

Esta escala vai de zero a 14, sendo o pH 7 considerado neutro. Os valores menores que sete classificam a solução medida como ácida e os maiores que sete, como alcalinos (bases).

Escala de pH:

Ácidos e Bases

Para se medir o pH, usam-se combinações de substâncias indicadoras, como a fenolftaleína, que mudam de cor conforme a posição da substância testada na escala acima.

Também são usados instrumentos como os medidores de pH por eletrodo indicador, que mede as diferenças de potencial elétrico produzidas pelas concentrações de hidrogênio e indica o resultado dentro da escala de 0 a 14. Carlos Roberto de Lana

Fonte: hyperphysics.phy-astr.gsu.edu/freechemistryonline.com/www2.fc.unesp.br/br.geocities.com

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Benzodiazepínicos

O QUE SÃO BENZODIAZEPÍNICOS E COMO FUNCIONAM? PUBLICIDADE Os benzodiazepínicos são uma classe de medicamentos …

Prednisolona

O que é PUBLICIDADE É um fármaco corticosteroide predominantemente glucocorticóide atividade e baixa mineralocorticóide, que …

Dopamina

PUBLICIDADE A dopamina é um neurotransmissor, uma das substâncias químicas responsáveis ​​pela transmissão de sinais …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

QUESTION 1 You are managing a SharePoint farm in an Active Directory Domain Services (AD DS) domain. You need to configure a service account to use domain credentials. What should you do first? A. Configure the service account to use a domain user account. B. Register the domain credentials in the Farm Administrators group. C. Configure the service account to use a local user account. D. Register the domain credentials as a SharePoint managed account. Correct Answer: D Explanation QUESTION 2 A company named Contoso, Ltd. has a SharePoint farm. The farm has one Search service application configured. The Search service application contains five crawl databases, all of which contain content. Contoso plans to crawl knowledge base content from its partner company Litware, Inc. The knowledge base content must be stored in a dedicated crawl database. You need to configure crawling. What should you do? A. Add a crawl database that contains the Litware knowledge base to the existing Search service application. B. Provision a new Search service application. Configure the service application to crawl the Litware knowledge base content. C. Set the MaxCrawlDatabase parameter to 6. D. Create a dedicated Microsoft SQL Server instance for the Litware crawl database. Correct Answer: B Explanation Explanation/Reference: The maximum number of crawl databases is 5 per Search service application so we need another Search service application. This maximum limit is increased to 15 with an Office 2013 update but the question doesn't mention that this update is installed so we have to assume the question was written before the update was released. QUESTION 3 A company uses SharePoint 2013 Server as its intranet portal. The Marketing department publishes many news articles, press releases, and corporate communications to the intranet home page. You need to ensure that the Marketing department pages do not impact intranet performance. Which two actions should you perform? (Each correct answer presents part of the solution. Choose two.) A. In Central Administration, set up a User Policy for the Super User and Super Reader accounts. B. Configure IIS to use the Super User and Super Reader accounts for caching. C. Use the Farm Configuration Wizard to configure the Super User and Super Reader accounts. D. Use Windows PowerShell to add the Super User and Super Reader accounts. Correct Answer: AD Explanation Explanation/Reference: A: The way to correct this problem is to first create two normal user accounts in AD. These are not service accounts. You could call them domain\superuser and domain\superreader, but of course that's up to you. The domain\superuser account needs to have a User Policy set for that gives it Full Control to the entire web application. D: If you are using any type of claims based authentication you will need to use Windows PowerShell. And Windows PowerShell is the hipper more modern and sustainable option anyway. If you are using classic mode authentication run the following cmdlets on one of your SharePoint servers: $w = Get-SPWebApplication "http:///" $w.Properties["portalsuperuseraccount"] = "domain\superuser" $w.Properties["portalsuperreaderaccount"] = "domain\superreader" $w.Update() If you are using claims based authentication run these cmdlets on one of your SharePoint servers: $w = Get-SPWebApplication "http:///" $w.Properties["portalsuperuseraccount"] = "i:0#.w|domain\superuser" $w.Properties["portalsuperreaderaccount"] = "i:0#.w|domain\superreader" $w.Update() Note: * If you have a SharePoint Publishing site and you check the event viewer every once in a while you might see the https://www.pass4itsure.com/70-331.html following warning in there: Object Cache: The super user account utilized by the cache is not configured. This can increase the number of cache misses, which causes the page requests to consume unneccesary system resources. To configure the account use the following command 'stsadm -o setproperty -propertynameportalsuperuseraccount -propertyvalue account -urlwebappurl'. The account should be any account that has Full Control access to the SharePoint databases but is not an application pool account. Additional Data: Current default super user account: SHAREPOINT\system This means that the cache accounts for your web application aren't properly set and that there will be a lot of cache misses. If a cache miss occurs the page the user requested will have to be build up from scratch again. Files and information will be retrieved from the database and the file system and the page will be rendered. This means an extra hit on your SharePoint and database servers and a slower page load for your end user. Reference: Resolving "The super user account utilized by the cache is not configured." QUESTION 4 You are managing a SharePoint farm. Diagnostic logs are rapidly consuming disk space. You need to minimize the amount of log data written to the disk. Which two actions should you perform? (Each correct answer presents part of the solution. Choose two.) A. Set the log event level to Information. B. Set the log event level to Verbose. C. Set the log trace level to Medium. D. Set the log trace level to Verbose. E. Set the log event level to Warning. F. Set the log trace level to Monitorable. Correct Answer: EF Explanation Explanation/Reference: E: Event Levels Warning, Level ID 50 Information, Level ID: 80 Verbose, Level ID: 100 F: Trace levels: Monitorable: 15 Medium: 50 Verbose: 100 Note: When using the Unified Logging System (ULS) APIs to define events or trace logs, one of the values you must supply is the ULS level. Levels are settings that indicate the severity of an event or trace and are also used for throttling, to prevent repetitive information from flooding the log files. Reference: Trace and Event Log Severity Levels QUESTION 5 A company's SharePoint environment contains three web applications. The root site collections of the web applications host the company intranet site, My Sites, and a Document Center. SharePoint is configured to restrict the default file types, which prevents users from uploading Microsoft Outlook Personal Folder (.pst) files. The company plans to require employees to maintain copies of their .pst files in their My Site libraries. You need to ensure that employees can upload .pst files to My Site libraries. In which location should you remove .pst files https://www.pass4itsure.com/70-342.html from the blocked file types? A. The File Types area of the Search service application section of Central Administration B. The General Security page in the site settings for the site collection C. The Blocked File Types page in the site settings for the site collection D. The General Security section of the Security page of Central Administration Correct Answer: D Explanation