Breaking News
301 Moved Permanently

Moved Permanently

The document has moved here.

Home / Química / Metanol

Metanol

PUBLICIDADE

Definição

O metanol é um líquido transparente e incolor que se parece com água e não tem odor perceptível em baixas concentrações. É inflamável e tóxico.

O que é

O metanol é o composto de álcool mais simples, constituído por um átomo de carbono e três átomos de hidrogênio organizados como um grupo metil (CH3), que é unido a um átomo de oxigênio e hidrogênio em um grupo hidroxil (OH), fornecendo a fórmula química CH3OH.

Pode ser referido como álcool metílico, álcool de madeira ou pelo termo obsoleto carbinol.

O composto difere do etanol – o tipo de álcool encontrado nas cervejas, vinhos e bebidas espirituosas – e é tóxico.

É um líquido incolor, insípido e inflamável, bastante volátil e com um leve cheiro.

O metanol é usado em muitos processos industriais, em alguns tipos de anticongelante, como combustível e na produção de biodiesel.

Usos

O composto é amplamente utilizado como matéria-prima na produção de outros produtos químicos, particularmente o formaldeído, que por sua vez é utilizado na produção de plásticos.

Ele é adicionado ao etanol destinado a fins de limpeza industrial ou doméstica, em vez de beber, para torná-lo inseguro. Isso evita os impostos devidos por bebidas alcoólicas.

O produto resultante é conhecido como álcool desnaturado ou aguardente metilada e contém tipicamente cerca de 10% de metanol.

O álcool metílico também é um ingrediente em algumas misturas anticongelantes no líquido do limpador de para-brisa e é usado como solvente em várias tintas e vernizes.

Uma aplicação crescente de álcool metílico é como combustível, diretamente ou na fabricação de biodiesel.

Ele tem sido usado de forma pura há algum tempo em motores de corrida de ponta, pilotos de arrancada e em modelos de aviões controlados por rádio, mas está sendo defendido como uma alternativa viável aos combustíveis fósseis para uso mais geral.

Como os combustíveis fósseis, o metanol produz dióxido de carbono durante a combustão, mas tem a vantagem de poder ser fabricado de maneira barata a partir de recursos renováveis.

Também queima mais limpa do que combustíveis, como a gasolina, pois não produz fumaça, fuligem ou grandes quantidades de compostos prejudiciais de hidrocarbonetos.

Na economia de metanol, esse composto seria o combustível comum, com combustíveis não renováveis com uma participação minoritária ou sem uso.

O químico vencedor do Prêmio Nobel George Olah é um forte defensor desse caminho.

Os proponentes apontam que o álcool metílico é relativamente barato de produzir, pode ser fabricado com pouco ou nenhum desperdício, é eficiente para armazenar e pode ser produzido a partir de outras fontes que não os combustíveis fósseis.

Além disso, enquanto a conversão para uma economia de hidrogênio exigiria grandes mudanças na infra-estrutura, o metanol poderia ser introduzido com relativa facilidade, pois pode ser misturado com combustíveis fósseis, como a gasolina, para produzir combustíveis híbridos ao fazer a mudança.

As desvantagens potenciais incluem o fato de que o álcool metílico é corrosivo para alguns metais, especialmente o alumínio. Isso tornaria necessário substituir alguns tanques de armazenamento, tubulações e peças do motor.

Também é mais tóxico do que muitos outros combustíveis comumente usados, incluindo a gasolina.

Em vez de usar o composto como combustível, o metanol pode ser usado para produzir biodiesel, que pode ser queimado em alguns veículos a diesel, sem modificações caras no motor.

O álcool metílico é aquecido com óleo vegetal, juntamente com hidróxido de sódio ou potássio, que atua como catalisador.

Esse processo transforma o óleo vegetal em moléculas menores que são mais adequadas como combustível e produz glicerol como subproduto.

Toxicidade

Os seres humanos podem tolerar quantidades muito pequenas de álcool metílico – que, de fato, estão presentes em pequenas quantidades em alguns alimentos – sem adoecer, pois o corpo é capaz de se livrar desse produto químico nocivo até certo ponto, mas em quantidades maiores é tóxico.

No corpo, é convertido em formaldeído e formatos, que são prejudiciais às células. Em particular, eles podem afetar o nervo óptico e interferir na visão.

Ocasionalmente, o envenenamento por metanol pode resultar de deglutição acidental, mas outra via possível é o consumo intencional de álcool metilado como uma alternativa barata às bebidas alcoólicas.

Fabricação

Tradicionalmente, o álcool metílico é produzido pela combinação de monóxido de carbono e hidrogênio e pela reação do metano ao vapor. Ambos os processos são realizados sob pressão e usando catalisadores, e geralmente as matérias-primas são provenientes direta ou indiretamente de combustíveis fósseis. Para reduzir a dependência desses combustíveis, no entanto, a produção de metanol a partir de biomassa expandiu-se significativamente. A biomassa pode ser um material vegetal cultivado especificamente para esse fim ou uma variedade de resíduos vegetais.

É decomposto em monóxido de carbono e hidrogênio, que é então usado para produzir o álcool.

Utilização

O metanol é um produto químico líquido transparente, solúvel em água e facilmente biodegradável, composto por quatro partes de hidrogênio, uma parte de oxigênio e uma parte de carbono, e é o membro mais simples de um grupo de produtos químicos orgânicos chamados álcoois. Hoje, o metanol é mais comumente produzido em escala industrial, usando gás natural como principal matéria-prima.

O metanol é usado para produzir outros derivados químicos, que por sua vez são usados para produzir milhares de produtos que afetam nossa vida cotidiana, como materiais de construção, espumas, resinas, plásticos, tintas, poliéster e uma variedade de produtos farmacêuticos e de saúde.

O metanol também é um combustível biodegradável de combustão limpa. Cada vez mais, as vantagens ambientais e econômicas do metanol o tornam um combustível alternativo atraente para alimentar veículos e navios, cozinhar alimentos e aquecer casas.

Benefícios

Anticongelante

O metanol possui propriedades químicas que permitem diminuir o ponto de congelamento de um líquido à base de água e aumentar seu ponto de ebulição.

Esses atributos levam o metanol a ser usado como anticongelante no líquido de lavagem do para-brisa para impedir que o líquido de limpeza congele. Também é injetado em gasodutos, onde diminui o ponto de congelamento da água durante o transporte de petróleo e gás.

Solvente

O metanol é usado principalmente como solvente industrial para ajudar a criar tintas, resinas, adesivos e corantes. Também é usado como solvente na fabricação de importantes ingredientes e produtos farmacêuticos, como colesterol, estreptomicina, vitaminas e hormônios.

Combustível

Aproximadamente 45% do metanol do mundo é usado em aplicações relacionadas à energia.

O metanol pode ser usado como um tipo de combustível para veículos ou combustível marítimo para barcos.

Também pode ser misturado à gasolina para produzir um combustível eficiente, conhecido como éter metil-terciário-butílico, que pode ter emissões mais baixas que a gasolina convencional.

O metanol também é usado no biodiesel, um tipo renovável de combustível produzido a partir de plantas ou gorduras animais que podem ser usadas no lugar ou misturadas ao combustível convencional.

Comida

O metanol ocorre naturalmente em muitos alimentos, incluindo frutas e legumes.

O metanol na dieta ajuda a regular a atividade dos genes humanos.

Também é criado no sistema digestivo humano para ajudar a metabolizar os alimentos.

História

Os egípcios antigos usavam uma mistura de substâncias que incluíam metanol em seu processo de embalsamamento. Eles obtiveram o metanol a partir da pirólise da madeira.

Pirólise é a decomposição química de substâncias orgânicas condensadas por aquecimento.

No entanto, o metanol puro não foi isolado até 1661 por Robert Boyle, que produziu o produto químico através da destilação do buxo. O produto químico mais tarde ficou conhecido como espírito piroxílico.

Os químicos franceses Jean-Baptiste Dumas e Eugene Peligot determinaram sua composição elementar em 1834.

O termo “metil” foi derivado da palavra “metileno”, que foi cunhada por Dumas e Peligot em 1840. Foi então aplicado para descrever “álcool metílico”.

A Conferência Internacional sobre Nomenclatura Química reduziu esse número para “metanol” em 1892.

Quando os químicos alemães Alwin Mittasch e Mathias Pier desenvolveram um meio de converter gás de síntese em metanol, uma patente foi registrada em 12 de janeiro de 1926.

Fonte: www.methanol.org/www.chemicalsafetyfacts.org/www.methanex.com/www.wisegeek.org/thechemco.com/www.newworldencyclopedia.org/energyeducation.ca/dictionary.cambridge.org

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Xileno

PUBLICIDADE Definição O termo xileno refere-se a um grupo de três derivados de benzeno, cada …

Processo Químico

PUBLICIDADE Definição de Processo Químico Os processos químicos, físicos e biológicos podem ser vistos como reações …

Cátodo

Cátodo

PUBLICIDADE Um cátodo é um eletrodo de metal carregado negativamente a partir do qual a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

301 Moved Permanently

Moved Permanently

The document has moved here.