Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Berzelius  Voltar

Jöns Jacob von Berzelius

Tobias Smollet called Samuel Johnson " foi o grande destaque da Literatura". Jons Jacob Berzelius qualificou-se igualmente no campo da Química. De fato, existe uma causa para que Berzelius fosse qualificado como o mais completo químico que o mundo científico tinha conhecimento até aquele momento. Ele foi, assim como Johnson, melancólico, irritável e um tanto agressivo.

Berzelius nasceu em 20 de Agosto de 1779 e perdeu seu pai com a idade de quatro anos. Ele fez medicina em Uppsala onde desenvolveu uma tese sobre o efeito da eletricidade galvanostática sobre pacientes enfermos. Sua primeira experiência química foi com a análise de minerais em águas naturais. Isto o levou a uma colocação no Colégio de Medicina em Stockholm e ao chalé de Wilhelm Hisinger (um cientista amador), onde passou a viver. Juntos eles realizaram experimentos pioneiros em eletroquímica. Entretanto, quem levou o crédito do pioneirismo foi Humphry Davy.

Em 1810, Berzelius alcançou sua estabilidade profissional como docente no Instituto Karolinska. Onde ele estabeleceu o mestrado em praticamente todas as vertentes da Química. Ele iniciou seu longo estudo da combinação das massas moleculares e publicou a Tabela de Pesos Atômicos, introduzindo nossos familiares simbolos alfabéticos. Além disso, ele isolou Cério, Selênio e Tório e definiu termos como alotropia, isomerismo e catálise protêica.

Sua teoria dualística da combinação química teve grande influência na química orgânica emergente e na química inorgânica. Berzelius publicou um grande volume de trabalhos em muitas edições e em diferentes idiomas. Na idade avançada tornou-se conservador e autocrático, falecendo em 1848.

Fonte: www.geocities.com

Jöns Jacob von Berzelius

Médico, químico e professor sueco, nascido em Väfversunda Sörgard, próximo a Linkoping, descobridor do efeito de catálise e das substâncias catalisadoras (1815), inventor dos símbolos químicos e considerado um dos fundadores da Química moderna. Desenvolveu seus primeiros estudos em Linkoping, formou-se em medicina na Universidade de Uppsala e doutorou-se Universidade de Estocolmo (1802). Com seu interesse por química das correntes elétricas, publicou resultados de pesquisas sobre os efeitos do galvanômetro (1803). Tornou-se professor de botânica e farmácia em Estocolmo (1807). Estabeleceu a diferença entre a química mineral e a orgânica (1806) e entrou para a Academia Real de Ciências de Estocolmo (1808), tornando-se secretário perpétuo (1818), ano em que publicou a primeira versão de sua tabela de pesos atômicos com relação ao oxigênio, que tinha peso 100, quando já tinha determinado o peso molecular de cerca de 2 mil compostos químicos.

Foi professor de química no Instituto Médico-Cirúrgico de Estocolmo (1815-1822) e neste período descobriu o selênio (1817), elemento chave para a origem da televisão. Ingressou no Instituto de França (1822) ocupando-se com a classificação dos minerais segundo a respectiva composição química. Os seus estudos de electrólise levaram-no à concepção basilar da teoria electroquímica. De suas pesquisas resultou a descoberta de vários outros elementos novos como o cério, cálcio, bário, estrôncio, silício, zircônio, tântalo, tório e vanádio.

Contribuiu significativamente no desenvolvimento da teoria atômica e empenhou-se durante anos na determinação de pesos atômicos e moleculares de milhares de elementos e compostos. Foi pioneiro na utilização do oxigênio como referência para determinação dos pesos atômicos, determinando os pesos atômicos de cerca de 43 elementos, e na utilização de letras como símbolos dos elementos. Reconheceu a existência de isômeros na química orgânica e descobriu o fenômeno da catálise, nome que introduziu no vocabulário químico.

Estabeleceu as fórmulas químicas de muitas substâncias e introduziu os conceitos de isomeria, metameria, polimeria e alotropia. Fundou e dirigiu, até a morte, uma revista na qual publicava seus próprios trabalhos e comentava as pesquisas dos químicos contemporâneos e manteve uma vasta correspondência com os químicos Claude-Louis Berthollet, Humphry Davy, Pierre-Louis Dulong, Justus von Liebig e outros. Inventou ou aperfeiçoou muitos instrumentos de laboratório, como o papel de filtro, o dissecador e os tubos de borracha para conexão de balões e retortas. É o pai da atual simbologia para identificação dos elementos químicos, uma notação simbólica, adotando para representação gráfica de cada elemento a primeira letra de seu nome latino e, quando necessário, uma segunda letra diferenciadora. Seus trabalhos Química fisiológica, Teoria das proporções, Ação química da eletricidade, etc, o credenciaram como um dos fundadores da Química Moderna.

Morreu em Estocolmo e sua principal obra é Lärbok i Kemien (1803-1818) e sua mais notável contribuição a ciência química foi a teoria dualística, indispensável à representação e discussão das reações químicas: a menor porção de um corpo simples é dotada de eletricidade e alguns elementos são preponderantemente eletropositivos e outros, eletronegativos. Também são importantes seus estudos sobre a classificação dos minerais de acordo com a composição química.

Fonte: www.dec.ufcg.edu.br

Jöns Jacob von Berzelius

Tobias Smollet called Samuel Johnson " foi o grande destaque da Literatura". Jons JacobBerzelius qualificou-se igualmente no campo da Química. De fato, existe uma causa para queBerzelius fosse qualificado como o mais completo químico de que o mundo científico tinhaconhecimento até aquele momento. Ele foi, assim como Johnson, melancólico, irritável e um tantoagressivo.Berzelius nasceu em 20 de Agosto de 1779 e perdeu seu pai com a idade de quatro anos.Ele fez medicina em Uppsala onde desenvolveu uma tese sobre o efeito da eletricidadegalvanostática sobre pacientes enfermos. Sua primeira experiência química foi com a análise deminerais em águas naturais. Isto o levou a uma colocação no Colégio de Medicina em Stockholme ao chalé de Wilhelm Hisinger (um cientista amador), onde passou a viver. Juntos eles realizaramexperimentos pioneiros em eletroquímica. Entretanto, quem levou o crédito do pioneirismo foiHumphry Davy.Em 1810, Berzelius alcançou sua estabilidade profissional como docente no InstitutoKarolinska. Onde ele estabeleceu o mestrado em praticamente todas as vertentes da Química. Eleiniciou seu longo estudo da combinação das massas moleculares e publicou a Tabela de PesosAtômicos, introduzindo nossos familiares simbolos alfabéticos. Além disso, ele isolou Cério,Selênio e Tório e definiu termos como alotropia, isomerismo e catálise protêica.Sua teoria dualística da combinação química teve grande influência na química orgânicaemergente e na química inorgânica. Berzelius publicou um grande volume de trabalhos em muitasedições e em diferentes idiomas. Na idade avançada tornou-se conservador e autocrático,falecendo em 1848.

JOHN DALTON (1766-1844)

John Dalton nasceu em um a fam ília pobre de Q uaker no Distrito de Lake, um a região deintensa precipitação para os padrões ingleses. A m eteorologia foium dos seus interesses, durantetoda a vida. Ele foi autodidata em vários aspectos. Seu prim eiro livro foi intitulado "Ensaios eO bservações M eteorológicas" e as suas últim as palavras em seu diário (escritas um dia antes desua m orte) foram : "Chove pouco hoje". Dalton tinha perturbações crom áticas e sua m aiorpublicação foi "Fatos extraordinários relacionados com a visão das cores". Isto constitui oprim eiro estudo sistem ático do "daltonism o".Em 1803, Dalton especulou que todos os átom os de um elem ento eram idênticos e que asm assas relativas dos átom os de elem entos diferentes podem ser deduzidas por análises quím icasm acroscópicas, assum indo-se a ocorrência de ligações m icroscópicas entre os átom os. Após aform ulação desta hipótese, ele descreveu a Leida Com posição Constante e consolidou a recenteLeidas Proporções M últiplas. Q uando em 1808 ele publicou suas idéias em "Um novo sistem a deFilosofia Q uím ica", ele obteve opiniões positivas e negativas. W ollaston, Thom son e Berzeliuseram entusiásticos, enquanto que Berthollet e G ay-Lussac eram conservadores.

No restante desua vida, Berzelius sem pre acreditou na existência de átom os m icroscópicos e idênticos, m as seuscom tem porâneos tiveram m enos certezas e m uitas vezes desacreditaram . Isto aconteceu poraproxim adam ente cinqüenta anos após a sua m orte, até que finalm ente suas idéias foramuniversalm ente aceitas.Antoine Lavoisier (1743-1794)Quando em 1869 Adolph Wurtz disse que "A Química é uma ciência francesa", estava sem dúvidase referindo à fama imortal de Lavoisier. Sua contribuição para a ciência envolve a transformaçãode uma caótica coleção de fatos qualitativos e as flutuantes interpretações da vaga teoria flogística.Existe uma ironia adicional sobre a sua biografia, onde após o seu triunfo no comando de umarevolução química, ele tornou-se uma das vítimas da revolução política que tentou duramenteignorar.Filho de um rico advogado, foi educado no Colégio Mazarin, onde terminou o bacharelado em Leiem 1763. Entretanto, a influência de vários eminentes professores o incentivaram em estudosastronômicos, botânicos, geológicos e finalmente físico-químicos. Seu maior feito foi ademonstração da participação do oxigênio nos fenômenos de combustão, calcinação e respiração.Além disso, ele colaborou com vários colegas franceses em um novo Método de NomenclaturaQuímica. Dois anos depois ele foi autor de "Traite Elementaire de Chimie", um documentofundamental para a Química Moderna.

Fonte: www.marista.com.br

Jöns Jacob von Berzelius

Berzelius
Berzelius

Berzelius, químico sueco, nasceu a 20 ou 29 de Agosto de 1779, em Linkoping, e morreu a 7 de Agosto de 1848, em Estocolmo. É considerado um dos fundadores da Química moderna.

Formou-se em Medicina em Upsala sendo depois professor em Estocolmo. Em 1822 ingressou no Instituto de França ocupando-se com a classificação dos minerais segundo a respectiva composição química. Os seus estudos de electrólise levaram-no à concepção basilar da teoria electroquímica. Determinou os pesos atómicos de cerca de 43 elementos. Isolou o cálcio, o bário, o estrôncio, o silício, o titânio, o zircónio, e descobriu o selénio, o tório e o césio. Reconheceu a existência de isómeros (em Química orgânica) e descobriu o fenómeno da catálise (nome que introduziu no vocabulário químico).

Fonte: nautilus.fis.uc.pt

Jöns Jacob von Berzelius

Jons Jakob Berzelius nasceu em 1779, em Linkoping, na Suécia. Ele era formado em Medicina, mas se destacou com trabalhos no ramo da Química. Ele desenvolveu trabalhos sobre a classificação dos minerais segundo a respectiva composição química e sobre eletrólitos, que foram fundamentais para o desenvolvimento da teoria eletroquímica (foi ele quem desenvolveu a idéia de íons e compostos iônicos).

Berzelius determinou a composição elementar exata de diversos compostos, assim como a massa de 43 elementos (com valores bem próximos dos atualmente aceitos). O tradicional sistema de símbolos dos elementos químicos, foi introduzido por ele, passando a nomear os elementos por radicais latinos.

Berzelius isolou diversos elementos, tais como: cálcio, bário, silício e zircônio e descobriu o selênio e o tório. Além de desenvolver trabalhos em catálise, em aprimoramento de técnicas de laboratório entre outros feitos.

Fonte: www.quiprocura.net

Jöns Jacob von Berzelius

Químico sueco, nasceu em Väfversunda, em 20 de agosto de 1779 e faleceu em Estocolmo, em 7 de agosto de 1848.

Órfão de pai aos 4 e de mãe aos 6 anos, lutou muito em sua juventude para conseguir se formar em Medicina, na Universidade de Upsala em 1902. Tornou-se professor de Medicina (1807) e de Química (1815) na Universidade de Estocolmo. Em 1832 deixou o magistério para se dedicar exclusivamente à pesquisa.

Berzelius é considerada um dos fundadores da Química moderna, pois, como experimentador hábil, teórico perspicaz, organizador incansável e pedagogo dedicado, foi um dos químicos mais influentes da primeira metade do século XIX.

Ele introduziu vários aperfeiçoamentos importantes no laboratório químico, como, por exemplo, a fabricação e melhoria de balões, de retortas, de dissecadores, de papéis de filtro, etc. Seus trabalhos experimentais o levaram à descoberta de vários elementos químicos: o cério (1803), o selênio (1817), o silício (1823) e o tório (1828). Aperfeiçoou a análise gravimétrica, o que lhe permitiu chegar a validade das leis ponderais e a corrigir as massas atômicas de Dalton; nesse particular, criou, em 1818, uma tabela de massas atômicas com 42 elementos químicos. Propôs também a classificação dos minérios com base em suas composições químicas.

Berzelius acertou ao apoiar Lavoisier contra a Teoria do Flogisto, mas errou ao defender a Teoria da Força Vital. Após estudar a eletrólise, ele propôs a chamada Teoria Dualista (1810), em que se imaginava os compostos formados por partes eletricamente positivas e partes eletricamente negativas (embrião da série de tensões eletrolíticas). Em 1835, descreveu a ação de catalisadores. Entre 1830 e 1840, trabalhou na criação dos símbolos químicos, que são usados até hoje.

Entre 1803 e 1818, Berzelius escreveu seu Tratado de Química, em três volumes, que foi traduzido para vários idiomas e que serviu para o estudo de muitos químicos famosos do século XIX. Em 1821, fundou a revista Relatórios sobre o Progresso da Física e da Química, que dirigiu até 1848, ano de sua morte.

Fonte: www.alexquimica.com.br

Jöns Jacob von Berzelius

As pesquisas de Berzelius foram fundamentais para o progresso da química na primeira metade do século XIX, principalmente por ter ele defendido a necessidade da confirmação de qualquer hipótese científica com dados experimentais comparados.

Jöns Jacob Berzelius nasceu em Väfversunda Sörgard, Suécia, em 20 de agosto de 1779. Em 1802 doutorou-se em medicina e, cinco anos mais tarde, tornou-se professor da Universidade de Estocolmo. Em 1808 foi eleito membro da Academia Real de Ciências de Estocolmo, que presidiu. Fundou e dirigiu, até a morte, uma revista na qual publicava seus próprios trabalhos e comentava as pesquisas dos químicos contemporâneos.

Berzelius inventou ou aperfeiçoou muitos instrumentos de laboratório, como o papel de filtro, o dissecador e os tubos de borracha para conexão de balões e retortas. Introduziu na química a notação simbólica, adotando para representação gráfica de cada elemento a primeira letra de seu nome latino e, quando necessário, uma segunda letra diferenciadora.

A mais notável contribuição de Berzelius foi a teoria dualística, indispensável à representação e discussão das reações químicas: a menor porção de um corpo simples é dotada de eletricidade e alguns elementos são preponderantemente eletropositivos e outros, eletronegativos. De suas pesquisas resultou a descoberta de muitos elementos novos: cério, cálcio, bário, estrôncio, selênio, silício, zircônio, tântalo, tório e vanádio. Também são importantes seus estudos sobre a classificação dos minerais de acordo com a composição química.

Sua principal obra é Lärbok i Kemien (1803-1818; Tratado de química). Depois de sua morte, editou-se a vasta correspondência que manteve com os químicos Claude-Louis Berthollet, Humphry Davy, Pierre-Louis Dulong, Justus von Liebig e outros. Berzelius morreu em Estocolmo, em 7 de agosto de 1848.

Fonte: www.biomania.com.br

Jöns Jacob von Berzelius

Jöns Jacob von Berzelius
Jöns Jacob von Berzelius

Jöns Jacob von Berzelius ( Väfversunda, Suécia, 1779 - Estocolmo, 1848 ) químico sueco. Estudou medicina na Universidade de Uppsala e foi professor de medicina , farmácia e botânica em Karoline Institute de Estocolmo. Num período de dez anos estudou em torno de 2.000 compostos químicos.

Tomando o oxigênio como base de referência ( 100 ) determinou a massa atómica dos demais elementos; os resultados foram publicados em 1818 numa tabela de massas atômicas de 42 elementos. Paralelamente, seus experimentos sobre eletrólise o levaram a propor a teoria de que os compostos são constituidos por uma parte eletricamente positiva e outra negativa, sendo a teoria aplicada tanto para compostos inorgânicos como para compostos orgânicos. Introduziu a notação química atual, e os conceitos de isomeria, halogênios, ação catalítica e radical orgânico.

Foi o descobridor dos elementos cério ( 1803 ), selênio ( 1817 ) e tório ( 1828 ), também conseguiu isolar o silício ( 1823 ), o zircônio ( 1824 ) e o titânio ( 1825 ).

Fonte: pt.wikipedia.org

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal