Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Biografias / Tycho Brahe

Tycho Brahe

PUBLICIDADE

Nascimento: 14 de dezembro de 1546 em Knutstorp, Skane, Dinamarca (agora Svalöv, Suécia).

Morte: 24 de outubro de 1601 em Praga, Bohemia (agora República Checa).

Tycho Brahe – Astrônomo

Tycho Brahe
Tycho Brahe

Tycho Brahe foi um astrônomo dinamarquês, cujo trabalho abriu o caminho para futuras descobertas.

Depois de descobrir que as tabelas de Copérnico havia vários dias de folga em predizer a sobreposição de Júpiter e Saturno, Tycho Brahedecidiu dedicar sua vida para corrigi-los.

Suas observações a mais precisa possível, antes da invenção do telescópio incluiu um estudo completo do sistema solar e as posições precisas de mais de 777 estrelas fixas, e que ele realizou permanece notável hoje.

Nascido na Dinamarca, em 1546, os pais de Brahe eram membros da nobreza.

Ele foi criado por seu tio rico, e frequentou universidades em Copenhaga e Leipzig.

Embora sua família tivesse atormentado-o a estudar direito, Brahe preferiu prosseguir astronomia.

Tycho Brahe morreu em 1601 na idade de 54.

Tycho Brahe – Vida

Tycho Brahe
Tycho Brahe

Tyge Ottesen Brahe, mais comumente conhecido como Tycho Brahe (forma latinizada), foi um astrônomo dinamarquês eminente e alquimista.

Ele desempenhou um papel vital no desenvolvimento de vários instrumentos astronômicos.

Brahe também é conhecido por suas observações astronômicas e planetárias precisos e abrangentes, que fortemente influenciados descobertas futuras.

Infância e educação

Nascido no castelo Knutstorp, Scania em 1546, Tycho Brahe foi criado em uma família dinamarquesa influente e nobre. Ele recebeu sua educação em uma escola Latina. Brahe entrou na Universidade de Copenhagen, quando ele tinha apenas 12 anos.

Depois de estudar inicialmente direito, ele logo ganhou um interesse em astronomia, tendo testemunhado um grande eclipse solar quando ele tinha 13 anos de idade.

Contribuições e realizações

As observações astronômicas brilhantes de Tycho Brahe foram muito influentes para a revolução científica.

Ele fez observações astronômicas surpreendentemente exatas e precisas para os seus momentos, mesmo sem a ajuda do telescópio.

Brahe foi um participante ativo nos debates sobre a natureza do Universo.

Embora mais conhecido como um astrônomo famoso, Tycho Brahe também desempenhou um papel crucial no desenvolvimento de geodesia e cartografia.

Instrumentos construídos por Brahe provou ser muito útil em determinações precisas de latitude e longitude.

Sua contribuição inovadora para a teoria lunar era sua conhecida descoberta da variação da longitude da Lua.

Os mapas de Hven desenhados por Brahe foram um dos primeiros em toda a Escandinávia para usar triangulação sistemática.

Vida posterior e morte

Tycho Brahe morreu no dia 24 de outubro de 1601 em Praga, República Tcheca, supostamente devido a complicações na bexiga. Ele tinha 54 anos.

Tycho Brahe – Biografia

Tycho Brahe
Tycho Brahe

Que um artista como Benvenuto Cellini ou Van Gogh tenha sua biografia tumultuada por violência e paixão, considera-se normal. Mas a figura estereotipada de um cientista geralmente pressupõe disciplina, método, dedicação exclusiva ou prioritária aos estudos. Não foi assim Tycho Brabe.

Durante os 55 anos de sua vida, Tycho Brahe viveu como astrônomo revolucionário e matemático, mas numa existência repassada de romance, aventura, astrologia, alquimia, fanfarronadas e charlatanice.

Ainda assim, sua contribuição para o progresso da Ciência, em seu tempo, iria influenciar os trabalhos mercantes de Galileu e Kepler. Tão acuradas foram suas observações astronômicas que, ainda hoje, com todos os modernos recursos ópticos e computadores, os astrônomos consultam suas Tábuas Rudolfinas para saber qual teria sido a posição de Marte em determinada época.

Foi Tycho Brahe, também, o primeiro astrônomo a levar em conta a refração atmosférica na determinação das posições dos astros, numa época em que não se dispunha sequer do telescópio.

Primogênito numa prole de dez irmãos, Tycho Brahe não poderia divisar largos horizontes na obscura província dinamarquesa de Schonen (Scania), onde nasceu. O pai, um advogado que exercia o cargo de governador de um departamento, desfrutava de posição mais honorífica que rendosa.

Mesmo os recursos do tio abastado e sem filhos, que assumiu sua tutela, só prometiam a Tycho a esterilidade de uma carreira sem emoções: o tio insistia para que ele se dedicasse ao estudo das leis.

Com tão pobres perspectivas, Tycho Brahe não se sentia motivado. Não era assíduo, nem pontual na escola; não se interessava pela companhia dos colegas de estudo, que julgava tediosa; e nem derivava sua agilidade mental para nenhuma atividade específica. Mas sua personalidade emotiva iria encontrar vocação num espetáculo que o surpreendeu e deslumbrou. Em outubro de 1560, um eclipse do Sol despertou no adolescente o fascínio da astronomia, tanto pela forte emoção estética do momento, como pela admiração ante a sabedoria dos astrônomos que o haviam previsto. E assim nasceu sua obstinada decisão de tornar-se, também, um astrônomo.

E a obstinação foi necessária. O tio tutor não via proveito algum na astronomia e impunha ao preceptor do sobrinho que não lhe desse tréguas no estudo de latim e de leis.

Para Tycho Brahe não havia alternativa, durante o dia, senão passar o tempo com o nariz enfiado nos livros de Direito. Mas a noite eram as estrelas e os livros de matemática e astronomia, sua paixão secreta.

Mais tarde ele revelaria que, nesse período, era capaz de reduzir a duas horas seu regime de sono, para cumprir o programa duplo de estudo: o seu e o que o tutor exigia.

Aos dezessete anos, seus conhecimentos já lhe permitiam observações próprias que o levaram a uma estimulante descoberta: a conjunção de Júpiter e Saturno não correspondia à posição que os astrônomos da época haviam estabelecido!

Tycho Brahe
O universo de Tycho Brahe

O jovem astrônomo começava a superar o ambiente científico de seu tempo, contradizendo a autoridade dos “donos da sabedoria”

Nessa época, Copérnico já havia formulado sua teoria heliocêntrica, segundo a qual os astros do sistema solar giravam em torno do Sol. Mas a teoria era rejeitada pelas facções conservadoras e tratada como heresia pelos setores religiosos, que adotavam oficialmente a teoria ptolemaica, segundo a qual todo o Universo girava obedientemente em torno da Terra.

A controvérsia entre os adeptos do sistema heliocêntrico e os do sistema geocêntrico, portanto, não era apenas uma polêmica científica, mas um debate que envolvia questões teológicas e metafísicas. Só no século seguinte, equipados com lunetas, Galileu e outros astrônomos demonstraram a existência de satélites em Júpiter, as fases de Vênus e outros fenômenos que contradiziam a base do sistema de Ptolomeu.

Logo depois de haver falecido o tio, quando Tycho Brahe chegava aos dezenove anos, o jovem astrônomo pôde esquecer as leis jurídicas para dedicar-se às leis que regem os movimentos dos astros. Tornado rico pela herança deixada pelo tutor, transferiu-se logo para Rostock, onde passou a estudar astronomia na universidade local.

Seu cérebro jovem fervia de excitação e transbordava de idéias. Mas, com menos de vinte anos ainda, o melhor julgamento que conseguiu entre os astrônomos de Rostock era o de uma complacente atenção superficial. Tycho Brahe? Ah, sim, um estudante promissor. A obscuridade em que era marginalizado exasperava o turbulento cientista. E, para sair do anonimato, tentou um golpe de publicidade, adiantando-se alguns séculos sobre sua própria época.

Sabedor de que um sultão morrera recentemente na Turquia, e ciente de que a notícia era ignorada pela maioria das pessoas, o astrônomo assumiu o papel fraudulento de astrólogo e “previu” que um eclipse iminente causaria a morte de um sultão turco. 0 eclipse ocorreu, de fato, e a morte do sultão foi confirmada pelos que se dispuseram a verificá-la.

Só depois de Tycho Brahe haver recebido homenagens e caído no foco da atenção pública é que a discrepância das datas entre os dois acontecimentos pôs o logro a descoberto. Foi um escândalo. Dos debates em que se viu envolvido, acabou por resultar um duelo com outros estudantes.

Conseqüência final da farsa: Tycho Brahe perdeu o nariz, decepado pelo rival mais afeito às armas.

Para casos como esse, a cirurgia plástica da época era mais um problema de ourivesaria que de medicina: enxertaram-lhe um nariz de ouro e prata. Mas tão desacreditado estava o jovem cientista que todos se referiam ao “nariz de cobre de Tycho Brahe”. Apesar dessa desmoralização, as tendências supersticiosas da época permitiam-lhe um crédito de mito, que ele explorava com audácia, sarcasmo, refinamento e inteligência.

As bebidas que formulava durante seus experimentos de alquimista logo lhe restabeleceram uma notoriedade favorável: Tycho Brahe passou a ser encarado como um discutido e misterioso sábio, condição grata a seu temperamento dominador e turbulento.

Em 1572, quando o astrônomo-astrólogo-alquimista contava 26 anos, um fenômeno celeste encheu de admiração e medo a Europa. Uma pequena estrela surgiu no céu e começou a crescer. Com o passar de dias e semanas, a luminosidade do astro superou a de todas as outras estrelas, a de todos os planetas, inclusive Vênus e, finalmente, clareava a noite quase tanto quanto a lua cheia. Era a explosão de uma estrela, uma supernova, fenômeno raríssimo.

Durante os meses de ansiedade vividos com o fenômeno, Tycho Brahe não era mais o fanfarrão inconseqüente, mas o cientista objetivo, que estudava a posição relativa do astro e suas variações de luminosidade. Tão precisas foram suas observações que o rei da Dinamarca concordou em financiar sua publicação.

Essa consagração viria acompanhada de importantes alterações no comportamento de Tycho Brahe.

Casou, abandonou a alquimia e as polêmicas, vendeu as propriedades que possuía e passou a dedicar-se com seriedade quase exclusiva aos estudos astronômicos. Não que perdesse todas as características de excentricidade do temperamento, mas já não permitia que a personalidade irrequieta se dispersasse no trabalho.

E foi assim que, em 1574, chegou a ser nomeado professor da Universidade de Copenhague, por ato do mesmo Rei Frederico. Tinha 28 anos de idade.

Tycho Brahe
Observatório de Uraniborg, que Tycho Brahe construiu em 1576 na ilha de Hvee,
com estimulo e amparo financeiro do Rei Frederico da Dinamarca

Frederico acreditava em Tycho Brahe e foi generoso na concessão de estímulos ao jovem gênio. Financiou-lhe a construção de um observatório astronômico na ilha de Hveen, em 1576, longe de influências dispersadoras e da ofuscação das luzes da capital. Ali, tranqüilizado por uma generosa pensão, Tycho Brahe pôde dedicar-se ao estudo do movimento dos planetas.

Os “telescópios” da época não eram aparelhados com lentes, mas sim com instrumentos de mira e goniômetro para determinação e posição dos astros. Os relógios, instrumentos básicos de cálculo, também ofereciam precária precisão. Tycho Brahe aperfeiçoou todo o equipamento do observatório, construído sob especificações rigorosas. Tão meticuloso e sério foi seu trabalho que as determinações do observatório de Hveen foram não apenas mais exatas que a de todos os antecessores, como também de seus sucessores, durante mais de um século. Hveen era o observatório mais moderno já construído até a época.

Tycho Brahe

Tycho Brahe
Instrumentos utilizados por Tycho Brahe

Tycho Brahe não participou da controvérsia entre os adeptos de Ptolomeu e Copérnico. Para ele, interessava sobretudo observar, calcular e prever os movimentos dos astros. Sob esse aspecto, as duas teorias diferiam muito pouco, pois a posição dos astros, observada da Terra a olho nu, não dependia de interpretações científicas.

Mas, ainda que involuntariamente, as observações exatas de Tycho Brahe permitiram comprovar a teoria de Copérnico, embora com correções, pois indicavam que a órbita de Marte se descreve elipticamente (e não circularmente, como supunha Copérnico). Foi com base nessas observações que Kepler viria a formular mais tarde suas famosas leis sobre os movimentos dos planetas.

Durante vinte anos passados em Uraniborg, como era chamado o observatório da ilha de Hveen, Tycho Brahe assumiu a posição incontestada de maior astrônomo de sua época.

Enquanto era vivo o Rei Frederico, Tycho Brahe podia descarregar impunemente sua impaciência sobre os burocratas da corte. Mas depois que Frederico foi sucedido por Cristiano IV, as relações entre o astrônomo e a casa real se deterioraram precipitadamente. Em pouco tempo, o cientista perdeu sua pensão, o cargo no observatório e, acusado de heresia, viu-se forçado a buscar asilo na Boêmia, atual Checoslováquia.

Tycho Brahe
Tycho Brahe com o Rei Rodolfo II

Ali, o Imperador Rodolfo II o recebeu com homenagens, uma pensão e um castelo, onde Tycho Brahe instalou instrumentos menores, a partir de 1599.

Nos dois últimos anos de vida, ainda sofreria o desapontamento de saber que Galileu não se interessava por suas idéias, durante uma tentativa de contato com o colega italiano. Mas, por outro lado, desfrutou do convívio de Kepler, seu hóspede durante esse período, e continuador genial de sua obra.

Tycho Brahe – Astrônomo Dinamarquês

Tycho Brahe
Tycho Brahe

Tycho Brahe astrônomo dinamarquês.

Filho de uma família da aristocracia sueca, começa a estudar Direito em Copenhaga em 1559.

Ao que parece, o eclipse do Sol do 21 de Agosto de 1560 determina uma nova orientação dos seus estudos.

Em 1562 a sua família envia-o para estudar Direito em Leipzig, mas Tycho Brahe dedica-se ao estudo da Astronomia e, sem mais instrumentos que alguns compassos, detecta erros nas tabelas afonsinas originados pela refração atmosférica, que também estuda.

Em 1569 instala-se em Augsburgo, onde faz construir um quadrante de precisão.

Em 1571 volta ao seu país, onde constrói um observatório e se dedica à alquimia.

Em 1573 publica a aparição de uma nova estrela (uma supernova). Nesse ano casa-se com uma camponesa, o que lhe causa problemas com a família.

Em 1574, a pedido de Frederico II dá aulas de Astronomia em Copenhaga.

Pouco depois, o monarca coloca à sua disposição a ilha de Hveen para que construa um observatório, o melhor dotado da Europa naqueles tempos (1577), que recebe o nome de Uranienborg.

Com o grande telescópio e outras ferramentas que manda construir, realiza as suas observações durante vinte anos, e elabora um catálogo de estrelas.

Em 1588 morre o seu protetor, e Tycho Brahe, homem de carácter difícil, vê-se privado de subvenções em 1594, pelo que emigra com os seus instrumentos para Praga, sob a proteção de Rudolfo II (1600). Ali tem Kepler como ajudante. Trabalha até à morte na elaboração das «tabelas rudolfianas».

Opõe-se às teorias copernicanas. O seu sistema é intermédio entre o ptolomaico e o copernicano, pois faz girar os planetas ao redor do Sol, e este ao redor da Terra.

O principal mérito de Tycho Brahe é a abundância das suas observações e a precisão destas, que permitem ao seu discípulo Kepler enunciar as famosas leis que têm o seu nome.

Fonte: www.biography.com/www.famousscientists.org/br.geocities.com

 

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Samuel Morse

Samuel Morse

PUBLICIDADE Samuel Morse – Vida/Biografia Samuel Morse foi um artista e inventor norte-americano mais lembrado por …

Jean-Antoine Nollet

Jean-Antoine Nollet

PUBLICIDADE Quem foi Jean-Antoine Nollet? Nascimento: 19 de dezembro de 1700, Pimprez Morte: 25 de …

Vasco da Gama

Vasco da Gama

PUBLICIDADE Quem foi Vasco da Gama? Nascimento: 1469, Sines, Alentejo, Portugal Morte: 24 de dezembro de 1524, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+