Breaking News
Home / Biografias / Demócrito

Demócrito

Demócrito – História

PUBLICIDADE

Demócrito era tão famoso em seu dia como outros filósofos da importância de Platão ou Aristóteles, e deve ter sido um dos autores mais prolíficos da antiguidade, embora apenas fragmentos de algumas de suas obras são preservadas, principalmente aquelas dedicadas à ética, embora atribuída a vários tratados em física, matemática, música e questões técnicas.

Discípulo de Leucipo, ele era um pouco mais jovem do que seu famoso compatriota Protágoras, que costumava conversar e morreu com cem anos de idade.

Ele aparentemente fez longas viagens ao Egito e na Ásia; no entanto, não sabemos nada certo sobre isso, nem nas suas relações com os pitagóricos, a atmosfera ateniense e o médico Hipócrates, porque fontes antigas deram-nos apenas cerca de Demócrito as fantasias habituais.

A tradição o retrata como oposição a Heráclito, como o filósofo que ri de loucuras humanas, o que talvez seja devido à serenidade e facilidade de adaptação expressa por Demócrito em sua ética.

Demócrito fundou a doutrina atomística que concebeu o universo como composto de inúmeros corpúsculos ou átomos indivisíveis, substancialmente idênticas (“átomo” significa, em grego, inseparável), eterno e indestrutível, eles estão se movendo no vazio infinito e diferem apenas em termos de tamanho, forma e posição.

A imutabilidade dos átomos é explicado pela sua força interior, não há vácuo, uma vez que todos os meios o processo de separação causada pela possibilidade de penetrante, como uma faca, os espaços vazios de um corpo; nada seria infinitamente difícil sem a vácuo, que é a condição de possibilidade de mover as coisas existentes.

Para Demócrito, tudo na natureza é uma combinação de átomos e vazio: os átomos se movem de forma natural e inerente à sua forma e no seu movimento, colidem e combinar quando suas formas e outras características permitem; átomos de disposições adoptadas e as mudanças que são governados por uma ordem causal necessária.

No universo, a colisões entre átomos conduzem à formação de vórtices de que mundos diferentes, alguns dos quais estão no processo de formação, ao passo que outros estão em processo de desaparecimento são gerados.

Os seres vivos se desenvolvem a partir do lodo primitivo pela ação do calor, relacionado com a vida, assim como o fogo; na verdade, átomos de incêndio e alma são semelhantes, menor e mais redondo do que outra natureza.

A éica de Demócrito é baseada no equilíbrio interno, conseguido controlando as paixões por conhecimento e prudência, sem recorrer a qualquer idéia de justiça ou natureza que expulsar a interação de átomos em um vácuo.

De acordo com Demócrito, a aspiração natural de cada indivíduo é tanto prazer e paz de espírito (eutímicos); prazer e dor deve ser escolhido, ser evitado, mas na discriminação correta dos prazeres reside a verdadeira felicidade.

Demócrito – Vida

Demócrito
Demócrito

Nascimento: 460 a.C., Abdera, Grécia.

Falecimento: 370 a.C.

Demócrito nasceu em Abdera, em 460 aC.

Eles atribuíram inúmeras viagens ao Egito e Índia, entre outros, tendo adquirido-los no curso de conhecimento da teologia, astrologia, geometria e assim por diante.

Também está situado em Atenas ouvir as lições de Sócrates e Anaxágoras, como registrado por Diógenes Laércio: “ao que parece, diz Demetrio, que também foi para Atenas, e que, ao rejeitar a sua própria glória não teve o cuidado de ser conhecido;” “e embora ele conheceu Sócrates, Sócrates não o conhecia.” “Eu fui a Atenas, ele diz, e ninguém me conhecia.”

Também é dito que ele era um discípulo de Leucipo, que é creditado com a criação do atomismo doutrina defendida por Demócrito.

Demócrito – Biografia

Demócrito
Demócrito

Nascido em Abdera (Trácia), no ano 460 aC Foi aluno de Leucipo e é provável que tenha estudado com magos mestre e caldeus. A amplitude dos temas abordados por ele (Medicina, Poesia, Astronomia, Física, Antropologia, Epistemologia, Matemática, Agricultura, pintura), bem como a profundidade de suas declarações, colocá-lo à altura dos maiores filósofos gregos. Enquanto ele estava em Atenas , sua interação com os filósofos da época era mínima. (Diz-se que ele não se atreveu a aparecer diante deles.) De seus muitos escritos, alguns fragmentos sobreviveram.

Ele morreu em 370.

Colocado como primeiros princípios The Full e esvaziá-la , para ser e não ser . Sendo os átomos, que são infinitos e não têm qualitativa diferem (apenas diferem na sua forma , figura e posição ). O átomo, que preenche uma porção de espaço, é eterno e indestrutível. Os átomos de mover-se em vácuo, que é o movimento.

O movimento não chega a partir de átomos de fora. O movimento deles por toda a eternidade de uma forma mecânica, com a ordem causal estrita que exclui acaso. “Tudo acontece por uma razão e necessidade.” Todas as coisas são feitas de átomos, até as almas (formada por átomos em movimento mais rápido).

Quanto à vida ética, argumenta que a virtude consiste em equilibrar as paixões, alcançado através do conhecimento e da sabedoria. A felicidade não se encontra fora de nós, mas em nossa parte mais nobre, na nossa própria alma.

Demócrito – Modelo atômico

Demócrito
Demócrito

Na antiguidade acreditava-se que dividindo a matéria em pedaços cada vez menores, chegar-se-ía a um ponto onde as partículas, cada vez menores, seriam invisíveis ao olho humano e, segundo alguns pensadores, indivisíveis. Graças a essa propriedade, receberam o nome de átomos, termo que significa o que não pode ser dividido, em grego. Foi quando surgiu entre os filósofos gregos o termo atomismo.

Parmênides propôs a teoria da unidade e imutabilidade do ser, esta, estava em constante mutação através dos postulados de Heráclito.

O atomismo foi a teoria cujas intuições mais se aproximaram das modernas concepções científicas sobre o modelo atômico.

No século V a.C. (450 a.C.) Leucipo de Mileto juntamente com o seu discípulo Demócrito de Abdera, (400 a.C.), considerado o pai do atomismo grego, discorreram sobre a natureza da matéria de forma elegante e precisa. Conciliaram as constantes mudanças postuladas por Heráclito com a unidade e imutabilidade do ser propostas por Parmênides.

Demócrito, propôs que a realidade, o todo, se compõe não só de átomos ou partículas indivisíveis de natureza idêntica, conforme proposto por Parmênides.

Demócrito acreditava que o vácuo era um não ente, e que estes existem desde a eternidade em mútua interação dando origem ao movimento.

Segundo Demócrito, os átomos por si só apresentam as propriedades de tamanho, forma, impenetrabilidade e movimento, dando lugar, por meio de choques entre si, a corpos visíveis. Além disso, ao contrário dos corpos macroscópicos, os átomos não podem interpenetrar-se nem dividir-se, sendo as mudanças observadas em certos fenômenos químicos e físicos atribuídas pelos atomistas gregos a associações e dissociações de átomos. Nesse sentido, o sabor salgado dos alimentos era explicado pela disposição irregular de átomos grandes e pontiagudos.

Esta tese entrou em franca contradição com as ideias de Parmênides. Heráclito postulava que não-ente (vácuo) e matéria (ente) desde a eternidade que interagem entre si dando origem ao movimento.

E que os átomos apresentam as propriedades de: forma; movimento; tamanho e impenetrabilidade e, por meio de choques entre si, dão origem a objetos visíveis.

Segundo Demócrito a matéria era descontínua, portanto, ao invés dos corpos macroscópicos, os corpos microscópicos, ou átomos não se fundem nem se dividem, sendo as suas mudanças observadas em certos fenômenos físicos e químicos como associações e dissociações de átomos e que qualquer matéria é o resultado da combinação de átomos dos quatro elementos: ar; fogo; água e terra. Aristóteles, ao contrário de Demócrito, postulou a continuidade da matéria, ou, não constituída por partículas indivisíveis.

Em 60 a.C., Lucrécio compôs o poema De Rerum Natura, que discorria sobre o atomismo de Demócrito.

Os filósofos porém, adoptaram o modelo atômico de Aristóteles, da matéria contínua, que foi seguido pelos pensadores e cientistas até o século XVI d.C.

Demócrito – Quem foi

Demócrito
Demócrito

Demócrito de Abdera é certamente mais conhecido por sua teoria atômica, mas ele também foi um excelente geômetra. Pouco sabe-se de sua vida, mas sabemos que ele foi discípulo de Leucipo.

Demócrito foi um homem viajado. Historiadores apontam sua presença no Egito, Pérsia, Babilônia e talvez mesmo Índia e Etiópia.

O próprio Demócrito escreveu:

De todos os meus contemporâneos, fui eu quem cobriu a maior extensão em minhas viagens, fazendo as mais exaustivas pesquisas; eu vi a maioria dos climas e paises e ouvi o maior número de homens sábios.

Conta-se que certa vez, tendo indo a Atenas, Demócrito desapontou-se porque ninguém na cidade o conhecia. Qual não seria sua surpresa hoje ao descobrir que o acesso principal da cidade passa pelo Laboratório Demócrito de Pesquisa Nuclear!

Muito de Demócrito é conhecido por meio de sua física e filosofia. Apesar de não ter sido o primeiro a propor uma teoria atômica, sua visão do mundo físico foi muito mais elaborada e sistemática do que a de seus predecessores. Do ponto de vista filosófico, sua teoria atômica deu origem a uma teoria ética, baseada em um sistema puramente determinístico, eliminando assim qualquer liberdade de escolha individual. Para Demócrito, liberdade de escolha era uma ilusão, já que não podemos alcançar todas as causas que levam a uma decisão.

Já sua matemática é pouco conhecida. Sabemos que ele escreveu sobre geometria, tangentes, aplicações e números irracionais, mas nenhum desses trabalhos chegou ao nosso tempo.

O que podemos afirmar com certeza é que ele foi o primeiro a propor que o volume de um cone é um terço do volume de um cilindro de mesmas base e altura, e que o volume de uma pirâmide é um terço do volume de um prisma de mesmas base e altura.

Outro fato curioso proposto por Demócrito (como relatado por Plutarco), é o seguinte dilema geométrico:

Se cortarmos um cone por um plano paralelo a base, como serão as superfícies que formam essas seções? São elas regulares ou não? Se forem irregulares, farão o cone irregular, com reentrâncias e degraus; mas, se são regulares, as seções serão todas iguais, e o cone terá a mesma propriedade do cilindro, de ser feito de círculos similares, o que é um absurdo.

Fonte: www.biografiasyvidas.com/www.webdianoia.com/www.luventicus.org/educa.fc.up.pt

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Samuel Morse

Samuel Morse

PUBLICIDADE Samuel Morse – Vida/Biografia Samuel Morse foi um artista e inventor norte-americano mais lembrado por …

Jean-Antoine Nollet

Jean-Antoine Nollet

PUBLICIDADE Quem foi Jean-Antoine Nollet? Nascimento: 19 de dezembro de 1700, Pimprez Morte: 25 de …

Vasco da Gama

Vasco da Gama

PUBLICIDADE Quem foi Vasco da Gama? Nascimento: 1469, Sines, Alentejo, Portugal Morte: 24 de dezembro de 1524, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.