Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Nelson Mandela  Voltar

Nelson Mandela

Nelson Mandela é um líder africano nascido em 1918 em Umtata, Tanskei.

Nelson Mandela
Nelson Mandela

Foi o primeiro presidente da raça negra na África do Sul.

Em 1944, ao lado de outros líderes, foi membro fundador do ramo juvenil do Congresso Nacional Africano (CNA) e, em 1948 tornou-se secretário nacional dessa organização.

Nos anos 50, depois de ser forçado a resignar oficialmente o CNA.

A asa militar do CNA, nasceu em 1961 sob a liderança dele. Mandela lançou uma campanha de sabotagem contra o governo e contra as instalações econômicas.

Nelson Mandela
Nelson Mandela

Foi detido em 1962, acusado de rebelião e de abandonar ilegalmente o país, sendo condenado a 5 anos de prisão, e posteriormente, à prisão perpétua.

Na prisão, Mandela assumiu o compromisso de nunca negar os seus princípios políticos e isso, sempre foi uma fonte de força para os outros prisioneiros.

Durante os anos 70, ele recusou a oferta de uma revisão de pena.

Nos anos 80, ele rejeitou a oferta de liberdade se ficasse calado sobre as injustiças do governo e do Apartheid.

Em 1990, após ser solto, Mandela e sua delegação concordam com a suspensão da luta armada.

Em 1994 Mandela foi eleito como presidente da África do sul.

Fonte: br.geocities.com

Nelson Mandela

Nelson Mandela
Nelson Mandela

Nelson Rolihlahla Mandela nasceu em Transkei, na África do Sul em 18 de julho de 1918. Seu pai era chefe Henry Mandela da Tribo Tembu.

Mandela foi educado na Universidade de Fort Hare University e da Universidade de Witwatersrand e qualificado em lei em 1942.

Juntou-se ao Congresso Nacional Africano em 1944, e estava envolvido na resistência contra as políticas de apartheid do Partido do Nacional após 1948.

Ele foi a julgamento por traição em 1956-1961 e foi absolvido em 1961.

Após a proibição do ANC em 1960, Nelson Mandela defendeu a criação de uma ala militar dentro do ANC. Em junho de 1961, o executivo ANC considerou sua proposta sobre o uso de táticas violentas e concordaram que os membros que desejavam envolver-se na campanha de Mandela não estaria impedido de fazê-lo pelo ANC. Isto levou à formação de Umkhonto we Sizwe. Mandela foi preso em 1962 e condenado a cinco anos de prisão com trabalhos forçados.

Em 1963, quando muitos companheiros dirigentes do ANC e do Umkhonto we Sizwe foi preso, Mandela foi levado a julgamento com eles por conspirar para derrubar o governo pela violência. Sua declaração a partir do cais recebeu considerável publicidade internacional. Em 12 de junho de 1964, oito dos acusados, inclusive Mandela, foram condenados à prisão perpétua. De 1964 a 1982, foi encarcerado na prisão de Robben Island, ao largo da Cidade do Cabo, depois, ele estava em Pollsmoor Prison, próxima do continente.

Durante seus anos na prisão, a reputação de Nelson Mandela cresceu de forma constante. Ele foi amplamente aceito como o líder negro mais importante na África do Sul e tornou-se um poderoso símbolo de resistência como o movimento se reuniram força anti-apartheid. Ele sempre se recusou a comprometer sua posição política para obter a sua liberdade.

Nelson Mandela foi libertado em 11 de fevereiro de 1990. Após a sua libertação, ele mergulhou inteiramente no trabalho de sua vida, esforçando-se para atingir os objetivos que ele e outros tinham enunciados quase quatro décadas antes. Em 1991, na primeira conferência nacional do ANC realizada no interior da África do Sul depois que a organização tinha sido proibido em 1960, Mandela foi eleito presidente do ANC, enquanto seu amigo de longa data e colega, Oliver Tambo, se tornou o presidente da organização nacional.

Fonte: www.nobelprize.org

Nelson Mandela

Nelson Mandela
Nelson Mandela

Minha luta é por uma "sociedade democrática livre onde todas as pessoas de todas as raças vivam juntas em harmonia e com oportunidades iguais".

Nelson Mandela, líder político sul africano, nasceu em 1918 em Umtata, Tanskei.

Tornou-se líder do Congresso Nacional Africano e o maior oposicionista do "apartheid", fazendo campanhas por uma sociedade democrática mais livre e multirracial.

Foi detido em 1962, após uma greve, e condenado à prisão perpétua após um julgamento memorável em que ele próprio se defendeu.

Em 1990, foi libertado. Continuou participando de negociações para acabar com o "apartheid". na 1a. eleição multirracial, após 350 anos de dominação branca.

Fonte: www.rainhadapaz.g12.br

Nelson Mandela

A luta é minha vida. No último dia 18 de julho, comemoramos os 89 anos de vida e de luta de um dos maiores líderes negros já conhecidos.

Nelson Mandela
O líder Nelson Mandela

Nossos olhos se voltam para lembrar e conhecer um pouco mais sobre Nelson Rolihlahla Mandela.

Nascido em Qunu, 18 de julho de 1918, Nelson Mandela é advogado, ex-líder rebelde e ex-presidente da África do Sul de 1994 a 1999.

Principal representante do movimento antiapartheid, Nelson Mandela é sim um guerreiro em luta pela liberdade, bem ao contrário do que considerava o governo sul-africano, o qual temia suas atuações por o classificar como um terrorista.

Como jovem estudante de Direito, Mandela se envolveu na oposição ao regime do apartheid, o qual negava aos negros (maioria da população) direitos políticos, sociais e econômicos.

Uniu-se ao Congresso Nacional Africano (conhecido no Brasil pela sigla portuguesa, CNA, e em Portugal pela sigla inglesa, ANC) em 1942, e dois anos depois fundou com Walter Sisulu e Oliver Tambo (entre outros) uma organização mais dinâmica, a Liga Jovem do ANC/CNA.

Nelson Mandela
Nelson Mandela

Trajetória política: luta pela liberdade

Depois da eleição de 1948 dar a vitória aos africâners Partido Nacional apoiantes da política de segregação racial, Mandela tornou-se ativo no CNA, tomando parte do Congresso do Povo (1955) que divulgou a Carta da Liberdade - documento contendo um programa fundamental para a causa antiapartheid.

Comprometido de início apenas com atos não violentos, Mandela e seus colegas aceitaram recorrer às armas após o massacre de Sharpeville (março de 1960), quando a polícia sul-africana atirou em manifestantes negros, desarmados, matando 69 pessoas e ferindo 180 - e a subsequente ilegalidade do CNA e outros grupos antiapartheid.

Em 1961 tornou-se comandante do braço armado do CNA, o chamado Umkhonto we Sizwe ("Lança da Nação", ou MK), fundado por ele e outros.

Mandela coordenou uma campanha de sabotagem contra alvos militares e do governo, fazendo também planos para uma possível guerrilha se a sabotagem falhasse em acabar com o apartheid; também viajou em coleta de fundos para o MK, e criou condições para um treinamento e atuação paramilitar do grupo.

Em agosto de 1962 Nelson Mandela foi preso após informes da CIA à polícia sul-africana, sendo sentenciado a cinco anos de prisão por viajar ilegalmente ao exterior e incentivar greves.

Nelson Mandela
Nelson Mandela

Em 12 de junho de 1964 foi sentenciado novamente, dessa vez a prisão perpétua ( apesar de ter escapado de uma pena de enforcamento), por planejar ações armadas, em particular sabotagem (o que Mandela admite) e conspiração para ajudar outros países a invadir a África do Sul (o que Mandela nega).

No decorrer dos vinte e seis anos seguintes, Mandela se tornou de tal modo associado à oposição ao apartheid que o clamor "Libertem Nelson Mandela" se tornou bandeira de todas as campanhas e grupos anti-apartheid ao redor do mundo.

Enquanto estava na prisão, Mandela enviou uma declaração para o CNA (e que viria a público em 10 de Junho de 1980) em que dizia: "Unam-se! Mobilizem-se! Lutem!

Entre a bigorna que é a ação da massa unida e o martelo que é a luta armada devemos esmagar o apartheid!" Recusando trocar uma liberdade condicional pela recusa em incentivar a luta armada (Fevereiro de 1985), Mandela continuou na prisão até Fevereiro de 1990, quando a campanha do CNA e a pressão internacional conseguiram que ele fosse libertado em 11 de fevereiro, por ordem do presidente Frederik Willem de Klerk. O CNA também foi tirado da ilegalidade.

Nelson Mandela e Frederik de Klerk dividiram o Prémio Nobel da Paz em 1993.

Como presidente do CNA (de julho de 1991 a dezembro de 1997) e primeiro presidente negro da África do Sul (de maio de 1994 a junho de 1999), Mandela comandou a transição do regime de minoria no comando, o apartheid, ganhando respeito internacional por sua luta em prol da reconciliação interna e externa.

Nelson Mandela
Nelson Mandela

Alguns radicais ficaram desapontados com os rumos de seu governo, entretanto; particularmente na ineficácia do governo em contar a crise de disseminação da SIDA.

Mandela também foi criticado por sua amizade próxima para com líderes como Fidel Castro (Cuba) (Fidel se opôs ferranhamente ao apartheid, ao contrário dos EUA) e Muammar al-Gaddafi (Líbia), a quem chamou de "irmãos das armas". Sua decisão em invadir o Lesoto, para evitar um golpe de estado naquele país, também é motivo de controvérsia.

Caminhadas pela paz

Após o fim do mandato de presidente, em 1999, Mandela voltou-se para a causa de diversas organizações sociais e de direitos humanos. Ele recebeu muitas distinções no exterior, incluindo a Ordem de St. John, da rainha Isabel II, e a Medalha presidencial da Liberdade de George W. Bush.

Ele é uma das duas únicas pessoas de origem não-indiana a receber o Bharat Ratna - distinção mais alta da Índia - em 1990. (A outra pessoa não-indiana é a Madre Teresa de Calcutá.) Em 2001 tornou-se cidadão honorário do Canadá e também um dos poucos líderes estrangeiros a receber a Ordem do Canadá. Em 2003, Mandela fez alguns pronunciamentos controversos, atacando a política externa do presidente estadounidense Bush.

No mesmo ano, ele anunciou seu apoio à campanha de arrecadação de fundos contra a SIDA chamada 46664 - número que lembra a sua matrícula prisional.

Em junho de 2004, aos 85 anos, Mandela anunciou que se retiraria da vida pública. Sua saúde tem sofrido abalos nos últimos anos e ele deseja aproveitar o tempo que lhe resta com a família. Fez uma exceção, no entanto, por seu compromisso em lutar contra a SIDA.

Naquele mesmo mês ele viajou para a Indonésia, a fim de discursar na XV Conferência Internacional sobre SIDA. Em Novembro de 2006, foi premiado pela Anistia Internacional com o prêmio Embaixador de Consciência 2006 em reconhecimento à liderança na luta pela proteção e promoção dos direitos humanos.

Nelson Mandela
Nelson Mandela

Família

Nelson Mandela casou-se três vezes. A primeira esposa de Mandela foi Evelyn Ntoko Mase, da qual se divorciou em 1957 após 13 anos de casamento. Depois casou-se com Winie Madikizela, e com ela ficou 38 anos, divorciando-se em 1996, com divergências políticas entre o casal vindo a público. No seu 80º aniversário, Mandela casou-se com Graça Machel, viúva de Samora Machel, antigo presidente moçambicano e aliado do CNA.

Viver Nelson Mandela

Organizador do livro Mandela: Retrato Autorizado, o professor e político sul-africano Mac Maharaj destacou, em recente visita ao Brasil, quando palestrou no Seminário Diversidade Cultural, em junho último em Brasília, destacou em entrevista ao boletim eletrônico Informe Palmares o que representou para ele conviver com Nelson Mandela.

Para Mac Maharaj, "Mandela lhe deu a liberdade e lhe incentivou a buscá-la. Foi um grande privilégio viver por 12 anos na prisão com Mandela e aprender com ele, tê-lo como mentor e aprender as verdadeiras qualidades de um líder, que podem ser resumidas em uma palavra: um verdadeiro líder é um servidor do povo".

Frases de Nelson Mandela

Sinto-me como um jovem de 50 anos.

Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender e, se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar.

Ainda há gente que não sabe, quando se levanta, de onde virá a próxima refeição e há crianças com fome que choram.

Eu faço tudo isso em nome dos principios morais, segundo os quais nao podemos abandonar aqueles que nos ajudaram nos momentos mais sombrios da historia do nosso pais.

Fonte: www.mundonegro.com.br

Nelson Mandela

Nelson Mandela
Nelson Mandela

A luta é minha vida". A frase de Nelson Mandela, nascido em 1918, na África do Sul, resume sua existência.

Desde jovem, influenciado pelos exemplos de seu pai e outras pessoas marcantes na sua infância e juventude, Mandela dedicou sua vida à luta contra a discriminação racial e as injustiças contra a população negra.

Mandela foi o fundador da Liga Jovem do Congresso Nacional Africano, em 1944, e traçou uma estratégia que foi adotada anos mais tarde pelo Congresso na luta contra o apartheid.

A partir daí ele foi o líder do movimento de resistência a opressão da minoria branca sobre a maioria negra na África do Sul.

Hoje, ele ainda é símbolo de resistência pelo vigor com que enfrentou os governos racistas em seu país e o apartheid, sem perder a força e a crença nos seus ideais, inclusive nos 28 anos em que esteve preso (1962-1990), acusado de sabotagem e luta armada contra o governo.

Nem mesmo as propostas de redução da pena e de liberdade que recebeu de presidentes sul-africanos ele aceitou, pois o governo queria um acordo onde o movimento negro teria que ceder.

Ele preferiu resistir e em 1990 foi solto. Sua liberdade foi um dos primeiros passos para uma sociedade mais democrática na África do Sul, culminando com a eleição de Nelson Mandela como presidente do país em 1994.

Um fato histórico onde os negros puderam votar pela primeira vez em seu país.

Fonte: www.ibge.gov.br

voltar 12avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal