Breaking News
Home / Calendário Comemorativo / Dia da Homeopatia

Dia da Homeopatia

PUBLICIDADE

21 de Novembro

A homeopatia é um sistema de cura seguro, suave e natural que trabalha com o corpo para aliviar os sintomas, restaurar-se e melhorar sua saúde geral. É extremamente seguro de usar, mesmo com crianças muito pequenas e animais de estimação, não tem nenhum dos efeitos colaterais de muitos medicamentos tradicionais, é muito acessível, é feito de substâncias naturais e é regulado pela FDA.

É usado para tratar doenças agudas, como resfriados, infecções de ouvido, enxaquecas e dores de garganta, bem como condições crônicas, como asma, depressão, autismo e artrite.

Medicamentos homeopáticos – conhecidos como “remédios” – são feitos de fontes naturais (por exemplo, plantas, minerais) e são ecologicamente corretos e sem crueldade. A maioria está disponível ao balcão em supermercados, farmácias, lojas de alimentos saudáveis, farmácias homeopáticas e on-line. Eles também são extremamente acessíveis. Remédios homeopáticos, quando usados ​​conforme as instruções, são completamente seguros para todos – incluindo mulheres grávidas e lactantes, bebês, crianças e adultos. Eles são dados em doses tão pequenas que não causam efeitos colaterais.

Uma coisa a notar é que a palavra homeopatia não é um termo geral ou “guarda-chuva” que descreve uma variedade de diferentes terapias naturais. Embora os remédios homeopáticos sejam derivados de substâncias naturais, a homeopatia não deve ser confundida com fitoterapia, medicina chinesa ou outros tipos de medicamentos naturais. É o seu próprio sistema terapêutico único.

Qualquer um pode aprender a tratar condições simples com segurança em casa usando a homeopatia, mas um profissional deve tratar condições graves ou com risco de vida.

A data 

O dia 21 de novembro é a data na qual se comemora o Dia da Homeopatia, foi oficialmente instituído em homenagem à chegada em terras brasileiras do homeopata francês Dr. Benoit Jules Mure (1809-1858), a bordo do navio Eole, junto com 100 famílias provenientes da França.

Nascido em uma família rica de Lyon, prematuro de 7 meses, com graves problemas de saúde, formou-se médico em Montpellier, reduto da medicina vitalista.

No ano de 1833 é salvo pela homeopatia, de um quadro de Tuberculose, pelo Conde Dr. Sebástien des Guidi, discípulo de Hahnemann e que introduziu na França a homeopatia.

Torna-se pupilo de Hahnemann em Paris e começa a divulgar a homeopatia na Europa, principalmente na Itália e França.

Na França ingressa no movimento que segue a doutrina social de Charles Fourier com ideais socialistas, vê nessa associação a possibilidade de discutir e divulgar suas idéias por meio das publicações deste movimento.

Devido a seu perfil inquieto, tenaz, utopista e inconformado, e associado com a elite operária, surgiu a ideia de estender o projeto de colonização social, baseado nas idéias propostas pelo faurerismo, para além das fronteiras da França.

Em 21 de setembro de 1840, em conversa com o cônsul brasileiro em Paris, ficou oficializada a vinda do Dr. Mure ao Brasil.

Chegando ao Rio de Janeiro, começa a clinicar e a difundir a homeopatia no bairro da Lapa.

Bento Mure como passa a ser conhecido no Brasil, após autorização do governo imperial brasileiro, em 22 de dezembro, parte junto com as 100 famílias a colonizar a península do Saí, na divisa do Paraná com Santa Catarina, visando criar um falanstério, uma colônia industrial com pessoas qualificadas que fabricariam máquinas a vapor.

Após diversos problemas, a colônia do Saí não chega a prosperar, obrigando Mure a voltar ao Rio de Janeiro em meados de 1843, mas sem antes instalar o Instituto Homeopático do Saí e uma Escola Suplementar de Medicina sob a orientação do Dr. Thomaz da Silveira.

No Rio de Janeiro, em Dezembro de 1843, junto com o médico português e discípulo Vicente José Lisboa, fundou-se o Instituto Homeopático do Brasil, na Rua São José 59, propagando a homeopatia em favor dos escravos, pobres e excluídos pela sociedade, já que era um tratamento barato e eficaz, sendo um entusiasta de uma medicina social mais efetiva. Posteriormente no mesmo endereço, cria-se a escola de formação homeopática, a Escola Homeopática do Brasil, para formação dentro dos princípios hahnemannianos puros.

A partir desta iniciativa, criam-se novos consultórios na cidade e no interior do Rio e São Paulo expandindo a atividade homeopática. Inaugura-se também, o que viria a ser a primeira farmácia homeopática do país, chamada de Botica Homeopática Central assim como a Casa de Saúde Homeopática na Chácara do Marechal Sampaio, fundada em 1846.

Em 1847, Mure e seus companheiros editam a revista “A Sciência”, com o intuito de difundir os progressos da homeopatia.

Após desentendimento com o Dr. Domingos de Azevedo Coutinho Duque de Estrada e outros colaboradores, Dr.Mure em 13 de abril de 1848 deixa o país, porém como legados ficam mais de 75 dispensários, as obras “Patogenesia Brasileira e Doutrina da Escola Médica do Rio de Janeiro” e “Prática Elementar da Homeopatia”, esta com uma tiragem de mais de 10.000 exemplares, que ajuda a reduzir a taxa de mortalidade de 10% para 2 a 3%, entre os escravos das plantações de cana de açúcar, além de ter formado mais de 500 alunos.

Dr. Bento Mure acaba falecendo em 4 de março de 1858, no Egito, quando se preparava para voltar ao Brasil.

Dia da Homeopatia

Dia da Homeopatia 

Hoje estamos comemorando o Dia Nacional da Homeopatia. Mas você sabe o que quer dizer homeopatia? É uma especialidade da medicina criada pelo médico alemão Christian Friedrich Samuel Hahnemann.

A palavra homeopatia quer dizer semelhante à doença. Isso porque, nessa especialidade, o médico cura o doente com substâncias semelhantes as que produziram a doença. Essas substâncias, encontradas na natureza, são diluídas e utilizadas em doses bem pequenas.

O doutor Hahnemann dizia que nosso organismo é como uma orquestra, cada órgão desempenha uma função importante e, se um deles não funcionar direito, pode afetar todos os outros. Para ele, os médicos não podem cuidar apenas do coração, do estômago ou do pulmão de uma pessoa, eles têm que tratar a “orquestra” inteira, cuidando também do aspecto emocional, pois assim o corpo e a mente estarão equilibrados e saudáveis.

No Dia da Homeopatia, comemorado em 21 de novembro, é importante lembrar que Santa Catarina foi o primeiro Estado brasileiro a acolher essa técnica médica, em 1840, trazida pelo médico francês Benoit Mure. Posteriormente, foi levada para o Rio de Janeiro.

A terapia e seus estudos evoluíram, ressurgindo em Santa Catarina com a criação de farmácias homeopáticas, que com o passar do tempo se desenvolveram conquistando cada vez mais especialistas no assunto.

O propósito é oferecer produtos manipulados que se adaptem às necessidades particulares de cada cliente. Seguindo os princípios homeopáticos, tratando o doente e não a doença, sempre seguindo a filosofia da personalização dos medicamentos.

Para isso, buscamos qualificação profissional, inerente aos processos produtivos. Conseguimos com isso manter antigos processos de manipulação de medicamentos, sem abrir mão de modernos conceitos de gestão, qualidade e produtividade.

A medicina homeopática tem uma visão do ser humano por completo, não tratando apenas um ponto específico. Essa técnica procura curar a base do desequilíbrio, enquanto o tratamento alopático apenas suprime os sintomas. Seu tratamento consiste em dar ao paciente doses mínimas de medicamento, de forma a evitar a intoxicação.

Hoje, milhares de profissionais atuam nesta área: médicos, pediatras e farmacêuticos. Após mostrar sua eficiência, a homeopatia conquistou adeptos também na odontologia, veterinária e, até mesmo, na agronomia. A possibilidade de ter um medicamento personalizado já pode ser considerado uma nova tendência.

Karen Denez

Homeopatia, palavra de origem grega que significa o “sofrimento semelhante” ou “doença”, é um ramo da medicina criado e desenvolvido pelo médico Christian Friedrich Samuel Hahnemann, nascido na Alemanha em 1755 e falecido na França em 1843.

Aos 24 anos havia se formado médico na Alemanha e dez anos depois, já estava desiludido com a medicina, porque era tão agressiva e perigosa, que fazia os pacientes morrerem durante o tratamento, uma vez que não existia um princípio lógico na administração dos remédios.

Em 1789, deixou de clinicar e passou a se dedicar somente à tradução de livros. No ano seguinte, ao traduzir um livro de Willian Cullen, observou que a descrição dos quadros de intoxicação por quinino, e sua semelhança com o quadro clínico da malária, doença tratada com essa substância. Percebeu, assim, o “princípio da semelhança”, do qual originou toda a base do tratamento homeopático.

Mas é nos escritos de Hipócrates, “pai da medicina moderna”, que encontramos essa verdade terapêutica, descrita nos dois princípios básicos da cura: o “princípio da semelhança” (os semelhantes se curam pelos semelhantes) e o “princípio dos contrários” (os contrários se curam pelos contrários). Este último princípio, adotado no primeiro século, pelo médico grego Claudius Galeno, chegou aos nossos dias, onde os tratamentos são feitos à base de “antis” : antibiótico, antiinflamatório, etc.

Depois dessa descoberta, Hahnemann voltou a clinicar e passou a experimentar em si mesmo um número cada vez maior de substâncias.

Após seis anos de intenso trabalho e observação clínica rigorosa, em 1796, publicou seu primeiro artigo sobre o assunto e, em 1810, publicou a primeira edição de seu livro mais importante: “O Organonda a Arte de Curar”. Assim, Hahnemann concluiu que a enfermidade é uma entidade única que se modifica e apresenta várias facetas em função dos tratamentos aplicados e que os sintomas, muitas vezes confundidos como outras doenças, na verdade, são “pedaços” dessa única enfermidade crônica.

Em 1810, o brasileiro José Bonifácio de Andrada e Silva , o Patriarca da Independência, um grande naturalista e estudioso da mineralogia, conheceu a teoria homeopática através de contatos feitos por cartas com Samuel Hahnemann, o maior químico da época.

Em 1840, vindos da França, chegaram ao Rio de Janeiro o médico Benoit Jules Mure, para implantar uma colônia societária com mais cem famílias. Em sua curta estada no Rio, o Dr. Bento Mure, como era conhecido, clinicou e difundiu a Homeopatia através de curas “miraculosas”. Nesse período, conheceu o Dr. Souto Amaral, célebre cirurgião brasileiro, que abraçou a Homeopatia através de seus ensinamentos.

Após receber a licença imperial, Benoit Mure partiu para colonizar a península do Sahy, na divisa do Paraná com Santa Catarina, aonde chegou em 21 de novembro, data escolhida para a comemoração da Homeopatia e dos Homeopatas, no Brasil.

Fonte: www.homeopathycenter.org/www.cesaho.com.br/www.acispes.org.br/www.clicrbs.com.br/www.trabalhonota10.com.br/

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Dia da Infância

PUBLICIDADE A infância é a faixa etária que vai do nascimento até a adolescência. De …

Dia do Pi

PUBLICIDADE 14 de março – Dia do Pi Pi ou p. O Dia do Pi …

Dia Mundial da Gentileza

PUBLICIDADE A bondade é um comportamento marcado por características éticas, uma disposição agradável e uma …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.