Breaking News
Home / Calendário Comemorativo / Dia do Início do Inverno

Dia do Início do Inverno

21 de junho

PUBLICIDADE

O inverno é a estação mais fria do ano em climas polares e temperados, entre o outono e a primavera. O inverno é causado pelo eixo da Terra em que o hemisfério está sendo orientado para longe do Sol. Diferentes culturas definem datas diferentes como o início do inverno, e alguns usam uma definição baseada no clima. Quando é inverno no Hemisfério Norte, é verão no Hemisfério Sul, e vice-versa. Em muitas regiões, o inverno está associado à neve e às temperaturas de congelamento.

A palavra Inverno vem do latim: hibernu, tempus hibernus.

Esse tempo hibernal está associado ao ciclo biológico de alguns animais ao entrar em hibernação e se recolherem durante o período de frio intenso.

Dia do Início do Inverno

É a estação que sucede o Outono e antecede a Primavera. Durante este período o principal sistema meteorológico é a frente fria.

Outro aspecto que se observa nesta estação são as constantes inversões térmicas que causam nevoeiros e neblinas.

Solstício vem do latim: solstitiu = Sol Parado.

É correspondente aos extremos máximos do deslocamento do Sol, o qual inverte o seu sentido de deslocamento, portanto o Sol precisa parar seu movimento para retornar.

O Solstício de Inverno

É quando predomina menor período de claridade do ano.

21 de junho

As estações do ano existem devido à inclinação do eixo terrestre (de aproximadamente 23.027º) em relação ao plano da órbita da Terra ao redor do Sol e ao movimento de translação da Terra em torno do Sol.

Ao percorrer sua órbita ao redor do Sol, a Terra é iluminada pelos raios solares de maneiras diferentes, conforme sua posição.

Observa-se que, nos dias 23 de setembro e 20 de março, ambos os hemisférios terrestres são igualmente iluminados.

Porém, nos dias 21 de dezembro e 21 de junho, os hemisférios sul e norte diferem quanto à iluminação.

Chama-se de solstício as posições em que a Terra se encontra em 21 de dezembro e 21 de junho.

Por exemplo, dizemos que no dia 21 de junho há solstício de inverno no hemisfério sul, ou seja, ocorre a noite mais longa do ano, e solstício de verão no hemisfério norte, onde se registra o dia mais longo do ano.

Em 21 de junho, devido à inclinação do eixo terrestre, o hemisfério sul recebe menos luz solar, marcando assim o início do inverno; consequentemente, em posição inversa, o hemisfério norte está mais voltado para o Sol, dando início ao verão.

O inverno, no hemisfério sul, vai de 21 de junho a 23 de setembro.

A estação é caracterizada pela baixa temperatura na região centro-sul.

Pode também ocorrer chuva com tempestades de granizo em algumas regiões, bem como pode haver geadas, tão temidas pelos agricultores.

No inverno, os dias são mais curtos e as noites, mais longas.

As árvores perdem suas últimas folhas amareladas, e as sementes, lançadas na terra, parecem apodrecer e morrer, porém suas raízes crescem e se fortalecem dentro da terra, à espera da primavera, para explodirem com vida nova.

O inverno é importante para a natureza, porque esta precisa descansar para recuperar as forças despendidas nas outras três estações. Os reinos vegetal e animal precisam hibernar para acordar com mais disposição e vigor.

21 de Junho

Cuidados com a pele durante o inverno

A tendência no inverno é a pele ser mais atingida por variações térmicas. Nessa época, é comum nossa pele apresentar áreas ressecadas que chegam a apresentar rachaduras e, em alguns casos, até sangramento. Quem tem rugas tende a sofrer um pouco mais nessa época do ano porque elas aparecem mais, devido ao ressecamento natural da pele no período de frio. Portanto, a maior preocupação que se deve ter com a pele durante o inverno é em hidratar a epiderme, a camada mais superficial da pele.

A hidratação da pele se dá por via interna e externa. A interna acontece quando o suor, constituído por água e sais minerais, atravessa as várias camadas da pele, chegando à epiderme. A externa se dá quando introduzimos água, por meio de produtos farmacêuticos e cosméticos, nas camadas mais externas da pele.

No verão, as altas temperaturas fazem com que o corpo produza mais suor, levando água das camadas mais profundas para a epiderme, mantendo a pele sempre hidratada. No inverno, a produção de suor diminui e o corpo deixa de contar com esta alternativa de hidratação, sendo fundamental usar hidratantes.

Para que hidratante cumpra seu papel, a pele tem que estar limpa, portanto, a atenção neste quesito deve ser redobrada, mas é preciso prestar atenção para que a limpeza exagerada não tire o manto hidro-lipídico, a camada de gordura da pele.

O mecanismo de hidratação natural da pele é garantido pela capa mais externa dela, que impede a perda de líquido. Quando o corpo é exposto à água quente e aos sabonetes alcalinos, essa capa de proteção natural, chamada de lipoproteica, é removida, fazendo com que a pele perca água para o meio e desidrate.

O uso da bucha é permitido para o corpo, pois ajuda a eliminar células mortas. Mas a hidratação após a esfoliação deve ser mais cuidadosa.

Portanto, durante o banho, atenção à temperatura. A água deve ser morna, quase fria. E o banho não deve ser muito demorado. Aquele enrugamento normal que acontece na pele quando ficamos muito tempo na água indica que sua pele está desidratada. Por isso, nada de transformar seu banho em uma sauna quente, com todo aquele vapor e que demora horas.

O rosto é a região do corpo que mais sofre com os efeitos do frio, lembra a especialista. Por isso, não caia na tentação da água quente para lavar. Para o rosto, use sempre água fria. O uso de buchas ou esponjas também não é indicado para essa área tão sensível. O ideal é usar uma loção ou gel de limpeza, com ação mais profunda.

Pouca gente sabe que mais de 80% da radiação ultravioleta que atinge a nossa pele durante a vida corresponde a essa exposição do dia-a-dia. “É muito maior do que quando vamos à praia”, afirma Sergio Talarico, professor do departamento de dermatologia da Unifesp e coordenador do grupo de dermatologia cosmiátrica. Por isso, engana-se quem pensa que a ausência do sol está diretamente ligada ao fim dos cuidados com proteção. Mesmo no inverno, o fotoprotetor deve ser usado todos os dias.

Por fim, não se esqueça que hidratar por dentro também é fundamental. Beber dois litros de água é uma regra a ser praticada diariamente, faça frio ou calor.

Agora que você já sabe como manter sua pele macia e hidratada mesmo nos dias frios, leia as dicas que vão fazer destes cuidados um ritual de prazer:

Delicie-se com os aromas dos sabonetes, hidratantes e óleos corporais com ingredientes naturais de frutas. E sinta na pele a maciez e suavidade desses cuidados.

Os óleos trifásicos ajudam a evitar que a pele perca água, mas não substituem os hidratantes. Porém, se você quer uma pele sedosa, macia, deliciosa, não deixe de experimentar.

21 de Junho

Cuidados no inverno são cruciais para a saúde

Nesta estação, doenças respiratórias podem se agravar. O mesmo acontece com a pressão arterial.

As estações do ano, hoje em dia, ocorrem de forma atípica. Elas estão se alterando por conta, provavelmente, do efeito estufa e de correntes marítimas como “El Ninho” e “La Ninha. O inverno típico, no entanto, é caracterizado por aumento e diminuição de algumas doenças. Assim, aquelas do verão, como as diarréias infecciosas, resultado da contaminação de alimentos por microorganismos, que têm seu crescimento facilitado pelo calor, são pouco comuns. Entretanto, o frio produz uma série de mudanças no comportamento das pessoas, que facilita a transmissão de outras doenças. A transmissão de doenças respiratórias aumenta em função de alguns fatores.

Em primeiro lugar, para evitar o frio, as pessoas costumam ficar em lugares pouco ventilados. O resultado disso é que a possibilidade de transmissão de doenças respiratórias aumenta muito, pois a falta de ventilação concentra os microorganismos, presentes e invisíveis no ar.

Exemplos de doenças que têm a transmissão aumentada estão os resfriados (causados por centenas de vírus diferentes), a gripe, as infecções como as pneumonias e as meningites. A doença meningocócica provocada pelo mesmo agente infeccioso que a meningite é uma forma muito grave e mata quase que a totalidade das pessoas que a adquire. Felizmente é relativamente rara.

O inverno provoca outras mudanças nas vidas das pessoas: a poluição é uma delas. As temperaturas baixas associadas à ausência de chuvas fazem com que em grandes núcleos populacionais, como São Paulo, ocorra uma grande concentração de poluentes na atmosfera, que são inalados, ao se respirar.

O resultado disso é uma menor eficiência do aparelho respiratório em eliminar poluentes e microorganismos facilitando infecções, quadros de rinite ou mesmo asma de ordem irritativa, insuficiência cardíaca, e dificuldade para respirar. O frio é também um grande inimigo particularmente das pessoas idosas, que tem uma maior dificuldade em conservar calor, pois diminuem com facilidade a temperatura do corpo, podendo até morrer em função disso.

21 de junho

Sabe-se que a Terra executa dois movimentos, um chamado de rotação (no qual ela gira sobre o próprio eixo) e outro chamado de translação (no qual ela gira em torno do sol) que dura cerca de um ano.

Nesse período que compreende o movimento, o tempo muda caracterizando as chamadas estações do ano: primavera, verão, outono e inverno.

Em 21 de junho, devido à inclinação do eixo terrestre, o hemisfério sul recebe menos luz solar, marcando assim o início do inverno; consequentemente, em posição inversa, o hemisfério norte está mais voltado para o Sol, dando início ao verão.

O inverno do hemisfério norte é chamado de “inverno boreal” (tem início com o solstício de inverno no hemisfério norte, que ocorre por volta de 21 de dezembro, e termina com o equinócio de primavera, que acontece perto de 21 de março nesse mesmo hemisfério), e o do hemisfério sul é chamado de “inverno austral” (tem início com o solstício de inverno no hemisfério sul, que ocorre por volta de 21 de junho, e termina com o equinócio de primavera, que acontece perto de 23 de setembro nesse mesmo hemisfério).

As diferenças climáticas no Brasil (País Continente) são muito acentuadas e, por isso as estações do ano acontecem de formas diferentes, oficialmente elas começam e terminam em determinadas datas.

O inverno é caracterizado pela baixa temperatura, por dias curtos e noites longas e é importante para a natureza, porque esta precisa descansar para recuperar as forças despendidas nas outras três estações e assim renovar o ciclo da vida.

Fonte: www2.portoalegre.rs.gov.br/www.paulinas.org.br/www.maisquebeleza.com/www.minhavida.com.br/www.olharpedagogico.com

 

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Dia da Infância

PUBLICIDADE A infância é a faixa etária que vai do nascimento até a adolescência. De …

Dia do Pi

Dia do Pi

PUBLICIDADE 14 de março – Dia do Pi Pi ou p. O Dia do Pi …

Dia Mundial da Gentileza

PUBLICIDADE A bondade é um comportamento marcado por características éticas, uma disposição agradável e uma …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.