Breaking News
Home / Calendário Comemorativo / Dia do Fonoaudiólogo

Dia do Fonoaudiólogo

PUBLICIDADE

 

09 de Dezembro

Um fonoaudiólogo pode ajudar crianças com diferentes tipos de dificuldades de fala, bem como questões de linguagem, como dislexia e dispraxia.
Fonoaudiólogos têm pelo menos um mestrado e devem ser licenciados para praticar.
A fonoaudiologia pode melhorar as habilidades de comunicação em crianças com problemas de linguagem.

Os benefícios da terapia da fala

A terapia da fala pode ajudar as crianças a aprenderem a falar com mais clareza. Isso os ajuda a se sentir mais confiantes e menos frustrados em falar com os outros. Crianças que têm problemas de linguagem podem se beneficiar socialmente, emocionalmente e academicamente da terapia da fala.

Para crianças com problemas de leitura, como a dislexia, a terapia da fala pode ajudá-las a ouvir e distinguir sons específicos em palavras: a palavra bat se desfaz em sons b , a e t . Isso pode melhorar as habilidades de compreensão de leitura e incentivar as crianças a ler.

A terapia da fala é especialmente benéfica quando as crianças começam cedo na vida. Em um estudo, 70 por cento das crianças pré-escolares com problemas de linguagem que passaram pela terapia da fala mostraram melhora nas habilidades de linguagem.

Profissional

Profissional da área de saúde com formação superior em Fonoaudiologia – cuida dos distúrbios da fala, audição, escrita, leitura e demais problemas que afetam a comunicação humana.

A profissão foi regulamentada no Brasil em 9 de dezembro de 1981 através da lei no 6.965, daí a razão da escolha da data para homenagear os fonoaudiólogos.

De acordo com o Conselho Federal de Fonoaudiologia, Audiologia, Linguagem, Motricidade Oral e Voz são as especialidades reconhecidas na profissão e, conseqüentemente, áreas de atuação do fonoaudiólogo.

Atuando em consultórios, clínicas, hospitais, postos de saúde, escolas e instituições especializadas, o fonoaudiólogo trata as disfunções da fala e escrita e desempenha importante papel na integração social de pessoas com tais deficiências.

Pode também auxiliar profissionais que precisam da voz para executar determinadas atividades como professores, políticos, locutores e artistas, além de elaborar programas de redução de ruído em fábricas e indústrias e reeducar músculos da cabeça e pescoço de portadores de aparelhos dentários.

O fonoaudiólogo pode atuar em quatro áreas distintas:

Audiologia

Realiza exames audiológicos para verificar a audição dos pacientes; selecionar e adaptar aparelhos de surdez e habilitar ou reabilitar deficientes auditivos. Uma pessoa pode desconfiar de alguma doença auditiva ao avaliar a capacidade de audição. Baixa audição é sinal de que algo está errado e deve ser verificado junto a um especialista que pode ser o fonoaudiólogo. E a avaliação deve ser feita ainda no bebê. Desde o quinto mês de gestação, os bebês já são capazes de reconhecer a voz da mãe.

Linguagem

Reconhece problemas relacionados ao aprendizado da língua, habilita crianças com atraso ou deficiência de linguagem ou pacientes que adquiriram a linguagem mas a perderam por algum motivo, como derrame cerebral, por exemplo.

Os problemas de linguagem podem se manifestar de forma variada como retardo na emissão das primeiras palavras, deficiência na formação de frases; omissões e acréscimos de sons na fala; troca de fonemas; gagueira, entre outros. Após reconhecer o problema, o fonoaudiólogo deve corrigir as disfunções, através de estimulação de acordo com o caso.

Motricidade oral

É a área que se concentra na musculatura da face, boca e língua. O fonoaudiólogo soluciona problemas relacionados à sucção, mastigação, deglutição, respiração e fala. Pode auxiliar quem posiciona a língua de modo errado ou engole alimentos de forma incorreta, de modo a contribuir para o mau alinhamento dentário.

Também pode facilitar a respiração nasal de quem respira pela boca.

Voz: o fonoaudiólogo que atua nessa área pode não só prevenir os distúrbios da voz como aperfeiçoá-la. A voz é produzida nas pregas ou cordas vocais, passando pelas cavidades oral e nasal e faringe, que funcionam como amplificadores naturais.

Quando se torna áspera, muito rouca ou de difícil emissão, é sinal de que pode estar sendo afetada por algum problema que deve ser diagnosticado. O fonoaudiólogo também pode trabalhar com idosos, ensinando exercícios para estimular e tonificar a musculatura facial, as qualidades da voz e o uso adequado da respiração.

Além de fornecer técnicas que proporcionam o uso correto da postura, respiração e impostação vocal a quem trabalha na área de telemarketing e em meios de comunicação oral.

O curso superior em Fonoaudiologia tem duração média de quatro anos e disciplinas básicas da área de Medicina, Psicologia e Pedagogia. Além de matérias específicas da área de Matemática e Física, e aulas de Fonética e Lingüística.

Profissão

O fonoaudiólogo é o profissional que atua com linguagem oral e escrita, voz e audição, elementos primordiais à capacidade de comunicação do homem. Seu campo de trabalho abrange atividades de promoção da saúde fonoaudiológica, clínico-terapêuticas, pesquisa, assessorias e consultorias a empresas e escolas.

É responsável pelo diagnóstico e o tratamento de problemas da comunicação oral e escrita, voz e audição em sujeitos de qualquer idade. Seu trabalho pode ser efetivado em emissoras de televisão, rádio, empresas, berçários, creches, escolas de todos os níveis, serviços públicos e privados de saúde visando ao desenvolvimento da linguagem e da audição; além de atividades em hospitais, instituições, clínicas e consultórios.

A atuação do fonoaudiólogo é ampla e abrange várias áreas descritas a seguir:

Assessoria em voz profissional, expressividade e comunicação. Trabalho junto a profissionais das áreas de comunicação social (jornalistas e radialistas); artística e cultural (cantores, dubladores, atores, coralistas, contadores de histórias); educacional (educadores, professores, palestrantes); empresarial, comércio e serviços de atendimento ao público (atendentes, teleoperadores, empresários); religiosa (padres, pastores e integrantes de grupos de louvor); políticos, advogados e demais profissionais que prezam pela qualidade na comunicação e uso da voz falada e/ou cantada.

Nas escolas pode atuar na promoção da saúde da comunidade escolar, englobando educadores, professores, alunos e familiares. Envolve aspectos do ambiente educacional, condições e organização do trabalho docente, inclusão de pessoas com necessidades especiais, processos de construção da oralidade e da escrita dos alunos e saúde vocal do professor.

Seleção e adaptação de prótese auditiva em sujeitos com alterações que comprometam suas habilidades de comunicação.

Empresas – é responsável pela implantação e desenvolvimento do Programa de Conservação Auditiva, exigido por lei em nosso pais, e do Programa de Comunicação Empresarial.

No Sistema Único de Saúde (SUS) promove a saúde da comunidade, realiza processos avaliativos, preventivos, e tratamento das alterações de audição, voz, linguagem oral/escrita e motricidade oral em: Unidades Básicas de Saúde, Estratégia de Saúde da Família, Saúde do Trabalhador, Centro de Especialidades e Hospitais.

Pesquisador e docente em centros de estudos, de pesquisas e Universidades.

A Fonoaudiologia é uma área de conhecimento que, nos últimos anos, vem abrindo inovadoras áreas de ação, conquistando novos espaços nos mais diversificados tipos de instituições.

A Fonoaudiologia se vê diante de muitos e importantes desafios. Um dos principais é melhorar a compreensão das pessoas (profissionais ou não), sobre o que é a profissão, onde e como atua.Infelizmente, o Fonoaudiólogo ainda é visto apenas como o profissional que trata de pessoas com problemas de aprendizagem, voz, audição, fala e deglutição.

Mas a ação da fonoaudiologia vai muito além: está voltada para a prevenção, aperfeiçoamento, consultoria, assessoria, perícia, diagnóstico, terapia, pesquisa e ensino. Trata principalmente da comunicação humana que é imprescindível para a vida em sociedade.

Para aperfeiçoar e ampliar a profissão, é fundamental que todos se empenhem em uma campanha de conscientização procurando mostrar ao público que o Fonoaudiólogo tem formação para trabalhar em prevenção, diagnosticar, habilitar, reabilitar, orientar, encaminhar e acompanhar seus pacientes/clientes. Divulgar a fonoaudiologia é uma meta que apresenta uma gama de benefícios para a população e para os profissionais.

A área de atuação da Fonoaudiologia é bem extensa e tem alcançado novos espaços a cada dia.

Está dividida em várias áreas:

Audiologia: realiza pesquisas e testes de avaliação da audição. Em indústrias e empresas com alto grau de ruído, desenvolve trabalhos de conservação auditiva e exames de audiometria. Em consultórios e hospitais, além da audiometria, realiza exames otoneurológicos encaminhados pelo Otorrinolaringologista e indica e adapta aparelhos auditivos em deficientes auditivos, realizando também exames em recém-nascidos para diagnóstico precoce de problemas de audição;

Fonoaudiologia Educacional: estuda os processos de desenvolvimento da linguagem oral e escrita da criança. Elabora programas de intervenção e prevenção de distúrbios da comunicação oral e escrita, através de triagens, orientações e encaminhamentos, além de programas de saúde vocal para professores;

Fonoaudiologia Estética: aplica técnicas específicas para o aprimoramento da comunicação oral, desenvolve trabalhos de impostação vocal para atores, locutores em geral, apresentadores de TV, políticos e outros que tenham a fala como instrumento de trabalho;

Fonoaudiologia da Saúde Pública: faz a prevenção e tratamento dos distúrbios de linguagem em hospitais e ambulatórios do setor público. Participa de programas de saúde materna, mental, escolar, idoso, orientando e reabilitando os casos diagnosticados;

Fonoaudiologia Clínica: faz pesquisa, prevenção, diagnóstico e tratamento dos distúrbios da comunicação oral e escrita. Em consultórios e clínicas, atende pacientes com gagueira, afasia, problemas de deglutição, respiradores bucal, atraso de linguagem, alterações de motricidade oral, apraxia, dispraxia, trocas na fala e na escrita, paralisia facial, deficiência auditiva e mental, sequelas de traumatismo craniano, problemas neurológicos, síndromes, fissura labial e/ou palatina, problemas de voz (disfonia, afonia, rinolalia…), e outros.

Os distúrbios da comunicação correspondem a uma série de alterações que podem prejudicar, em variados graus, o desenvolvimento da comunicação humana e conseqüentemente a qualidade de vida de quem esta acometido. Estes distúrbios podem atingir, principalmente, a audição, a linguagem, a fala, a voz e a motricidade oral. A faixa etária dos pacientes atendidos pela Fonoaudiologia abrange desde recém-nascidos, crianças, adolescentes e adultos até idosos.

O Fonoaudiólogo sempre que necessário atua de forma conjunta com profissionais de diversas áreas, como a área da saúde, dentre eles: odontologia, neurologia, fisioterapia, psicologia, pediatria, geriatria, otorrinolaringologia, alergistas, dentre outros, e profissionais da área da educação como: pedagogia, psicopedagogia, orientação educacional etc.

Atuam em consultórios, clínicas, hospitais, maternidades, creches, escolas, universidades, indústrias, empresas, emissoras de rádio e TV, teatros, centros e postos de saúde, no domicílio do paciente (Home Care), dentre outros.

Data

Em 9 de dezembro comemora-se o dia do fonoaudiólogo. Nesse dia, no ano de 1.981, a profissão foi regulamentada através da lei n. 6965.

A fonoaudiologia trata dos distúrbios que afetam a comunicação humana e atua também no diagnóstico complementar nas diversas áreas como audiologia, linguagem, voz e motricidade orofacial.

É extensa a área de atuação do fonoaudiólogo e pode-se dizer que desde o neonato até a 4ª. Idade a fonoaudiologia realiza trabalhos de prevenção, diagnóstico e reabilitação.

Os locais onde o fonoaudiólogo desenvolve seu trabalho são: consultórios, clínicas, hospitais, postos de saúde, escolas, empresas, instituições especializadas, teatros, TVs, call centers, além, também de home care, atendendo a domicílio pacientes acamados.

O campo da audiologia abrange a realização de exames de audição (audiometria e imitanciometria), exames otoneurológicos (diagnóstico das labirintopatias), emissões otoacústicas (teste da orelhinha), exame de processamento auditivo central (auxiliar no diagnóstico dos distúrbios de aprendizagem e de atenção), indicação e ajustes de aparelhos auditivos, reabilitação labiríntica, entre outros.

Na área da voz, o profissional atua no aprimoramento do uso da voz adequando padrões vocais, respiração, articulação e higiene vocal. A terapia vocal auxilia na melhora da voz e é indicada sempre que há voz rouca e/ou presença de alterações nas pregas vogais. A terapia fonoaudiológica auxilia no desenvolvimento de padrões vocais corretos em casos de cantores, atores, advogados, professores e outros profissionais que fazem uso da voz com freqüência, prevenindo futuros problemas.

Na área da linguagem o fonoaudiólogo atua tratando de alterações e atrasos no desenvolvimento da fala e linguagem, qualquer que seja a causa (por deficiências, problemas emocionais ou psicológicos e neurológicos). A reabilitação engloba a orientação a pais e professores, o trabalho terapêutico e a interação com outros especialistas que acompanhem o paciente, visando o desenvolvimento pleno do mesmo.

O campo de atuação de motricidade orofacial concentra-se na musculatura da face, boca e língua. O fonoaudiólogo auxilia na adequação da sucção, mastigação, deglutição, respiração e fala. Nos casos em que há alterações nesses aspectos a mioterapia fortalece a musculatura e propicia o desenvolvimento de padrões corretos no mastigar, engolir e respirar.

Inúmeras patologias são atendidas pelo fonoaudiólogo desde atrasos simples no desenvolvimento da linguagem, gagueira, afasias (alterações na fala por derrames, por exemplo), troca de letras na escrita, dificuldade de aprender a ler e escrever, dificuldade para falar em público, respiração bucal, rouquidão, disfagias (dificuldade em engolir), etc. Em todas essas e em outras mais, a fonoaudiologia propicia a melhora, a correção e a adequação dos padrões de comunicação.

O CURSO DE FONOAUDIOLOGIA

O atual símbolo da Fonoaudiologia foi escolhido através de concurso e votação por fonoaudiólogos em março de 1998 e instituído a partir da resolução 216/98 do Conselho Federal de Fonoaudiologia.

Os símbolos emblemáticos da Fonoaudiologia foram oficializados pela Resolução Nº 278, de 07/07/2001, do Conselho Federal de Fonoaudiologia.

Em seu Artigo 1°, a Resolução N° 278 estabelece os seguintes símbolos da Fonoaudiologia:

01. Heráldico: constituído da seguinte forma: um círculo contendo em sua parte superior o nome da profissão – “Fonoaudiologia” em cor azul royal; ao centro a letra “F” estilizada, na cor vermelha; ao fundo e ao redor da letra “F” duas figuras geométricas, de forma côncava, raiadas e em sua parte inferior, losangos na cor vermelha, conforme matriz à disposição na sede dos Conselhos de Fonoaudiologia.

A forma estilizada no centro do heráldico tem dupla significação e referencia-se à emissão e recepção do som pelo corpo humano.

O “F”, de Fonoaudiologia, em primeiro plano no heráldico, lembra o despertar da serpente em movimento ascensional.

Esse movimento nas práticas derivadas da sabedoria oriental, desperta o homem para a compreensão mais ampla da vida e do universo.

Nesse sentido é também força de cura, de vivificação e os raios do outro referenciando-se à emissão e recepção do som pelo corpo humano.

Dia do Fonoaudiólogo
Símbolo atual

Dia do Fonoaudiólogo
Símbolo até 1998

Anel:

O anel de grau do Bacharel de Fonoaudiologia deverá ter as seguintes características:

Pedra – Safira azul, que representa o saber, enquanto busca permanente do conhecimento, para servir ao outro. O heráldico pode ser usado nos dois lados do anel.

O profissional fonoaudiólogo poderá optar apenas pela pedra não se utilizando do heráldico da Fonoaudiologia.

Data:

Fica oficializado o dia 09 de dezembro como o “Dia do Fonoaudiólogo”.

O profissional fonoaudiólogo surgiu na década de 1930, por exigência da medicina e da educação preocupados com a terapia e correção dos erros de linguagem apresentados inicialmente pelas crianças. Essa profissão chegou ao Brasil só três décadas depois, quando foram criados os cursos da Universidade de São Paulo (1961), vinculado à Clínica de Otorrinolaringologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina e da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1962), ligado ao Instituto de Psicologia.

Dia do Fonoaudiólogo
Dia do Fonoaudiólogo

A lei n° 6965, regulamentou a profissão de fonoaudiólogo e também criou os Conselhos Federal e Regionais de Fonoaudiologia para fiscalizarem o seu exercício.

A demanda desse profissional no mercado cresceu muito pela conscientização do valor dessa terapia em todas as faixas etárias, não apenas na infância como era visto no passado. Por isso os Conselhos de Fonoaudiologia foram levados à rever toda a sua legislação, tendo sido aprovado um novo Código de Ética em 1995.

O curso de bacharelado em fonoaudiologia visa a formação de profissionais da saúde para a terapia dos problemas da comunicação humana e modo a incentivar o desenvolvimento dessa nova ciência que vai contribuir muito para a integração e reintegração da pessoa participativa na sociedade.

A fonoaudiologia é uma área atual de estudo do ser humano, o qual usa o seu organismo, num ambiente que exige a comunicação. Gagueira, dislexia, alfabetização, comunicação do deficiente aditivo, afasia, são alguns dos campos que o fonoaudiólogo pode atuar. Assim, a fonoaudiologia tem aplicações educacionais, estéticas e terapêuticas, e como ciência, está relacionada mais intimamente com a psicologia, a linguística, a medicina e a física acústica.

O Fonoaudiólogo caracteriza-se como um indivíduo criativo, curioso, versátil, com habilidades manuais, paciente, pesquisador, persistente, flexível e dinâmico.

O seu campo de atuação pode ser:

Na área de saúde: ambulatórios, UBS (unidade básica de saúde), clínicas de especialidades, hospitais e indústrias; na área de educação: escolas, instituições e indústrias; na área administrativa: estruturar a atuação do fonoaudiólogo em suas respectivas especialidades conforme a demanda populacional.

Atualmente esses profissionais reabilitam pessoas que sofrem acidentes no trânsito e de saúde, além dos doentes crônicos e todas aquelas possuem sequelas na fala. Os neurologistas atualizados não dispensam a ajuda desse profissional para a recuperação total de seus pacientes.

Fonte: www.understood.org/www.ibge.gov.br/ www.unimep.br/www.dnoto.com.br/www.fonoaudiolu.com.br/www.novafapi.com.br/www.trabalhonota10.com.br

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Dia da Infância

PUBLICIDADE A infância é a faixa etária que vai do nascimento até a adolescência. De …

Dia do Pi

PUBLICIDADE 14 de março – Dia do Pi Pi ou p. O Dia do Pi …

Dia Mundial da Gentileza

PUBLICIDADE A bondade é um comportamento marcado por características éticas, uma disposição agradável e uma …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.