Breaking News
Home / Calendário Comemorativo / Dia da Saudade

Dia da Saudade

PUBLICIDADE

 

30 de Janeiro

Saudade é um estado emocional profundo nostálgico ou melancólico por algo ausente ou alguém.

Saudade é a lembrança de sentimentos, experiências, lugares ou eventos que uma vez trouxe emoção, prazer, bem-estar, que agora desencadeia os sentidos e faz viver novamente.

Pode ser descrito como um vazio, como alguém (por exemplo, filhos, pais, irmãos, avós, amigos, animais de estimação) ou algo (por exemplo, lugares, coisas que alguém costumava fazer na infância ou outras atividades realizadas no passado) que em um  momento particular está faltando, e o indivíduo sente essa ausência. Isso traz sentimentos tristes e felizes, tristeza por falta e felicidade por ter experimentado o sentimento.

Significado da palavra saudade, segundo o dicionário Dicionário Houaiss:

Um sentimento um tanto melancólico de incompletude. Está relacionado a pensar em situações de privação devido à ausência de alguém ou algo, para se afastar de um lugar ou coisa, ou Para a ausência de um conjunto de experiências e prazeres particulares e desejáveis, uma vez que viveu.

No dia 30 de janeiro se comemora o Dia da Saudade. A palavra vem do latim solitate, que na tradução literal quer dizer solidão. Mas em nossa língua ela adquiriu um significado bem mais romântico, como nos mostra o Dicionário Aurélio:

Saudade: Substantivo feminino

Lembrança nostálgica e, ao mesmo tempo, suave, de pessoas ou coisas distantes ou extintas, acompanhada do desejo de tornar a vê-las ou possuí-las; nostalgia.

Este sentimento sempre foi tema de músicas, poemas, filmes e não há quem já não o tenha sentido.

Temos saudades de pessoas, de momentos, de situações, de lugares. Sentimos falta de tudo o que nos faz bem. E, como dizem que relembrar é viver, a saudade nos transporta para um tempo em que fomos mais felizes, trazendo, muitas vezes, lembranças doloridas.

E para desejar a todos um Dia da Saudade cheio de boas lembranças, nos apropriamos de um poema do grande Mário Quintana:

Saudade

Na solidão na penumbra do amanhecer.
Via você na noite, nas estrelas, nos planetas,
nos mares, no brilho do sol e no anoitecer.

Via você no ontem , no hoje, no amanhã…
Mas não via você no momento.

Que saudade…

Mário Quintana

saudade é a memória de algo ou alguém ausente – lembrança nostálgica e suave -, que vem junto com a vontade de ver novamente a pessoa ou o lugar que nos falta. É comum se manifestar entre parentes, amigos, casais enamorados, casados ou não.

Quando viajamos, e depois retornamos, a sensação de nostalgia em relação aos novos lugares que conhecemos – principalmente aqueles de que mais gostamos – se faz muito presente, como no início de um amor.

Ou, ao contrário, acontece de viajarmos e sentirmos saudade de nossa terra, nossa casa, travesseiro e cobertor ou simplesmente do pôr-de-sol visto de nossa própria janela.

É… te extraño em espanhol, I miss you em inglês, j’ai regret em francês, ich vermisse dish em alemão…

Uma apologia da saudade

Saudade

O educador Gilberto Freyre, em excelente artigo sobre saudade, faz, digamos assim, uma espécie de elogio a esse sentimento tão cantado em prosa e verso pela literatura universal. Ele mesmo cita Camões para explicar o porquê de ser um simpatizante da saudade.

De acordo com ele, a saudade do passado, aliada à fé no futuro, podem se completar de maneira brilhante, para erguer ou reerguer os valores de um povo ou nação.

E afirma: “A saudade do Brasil fez com que José Bonifácio renunciasse às vantagens que lhe eram oferecidas pela Europa e viesse ser, em sua terra (…) o campeão da independência nacional e o primeiro organizador do futuro do Brasil. (…) A saudade do Brasil fez com que Gonçalves Dias escrevesse no exílio os, há mais de um século, popularíssimos versos “Minha terra tem palmeiras”.

Os homens criativos, portanto, têm encontrado na saudade do passado – individual ou coletivo -, os estímulos necessários para as inovações de que precisam para o futuro.

Luís de Camões, poeta português, escreveu o livro “Os Lusíadas”, fortemente marcado por um sentimento de saudade dos tempos gloriosos de Portugal (das conquistas marítimas portuguesas).

Quem tem medo da saudade?

Dizem que todo encontro traz em si a possibilidade da separação. E que daí viria certo sentimento de tristeza ou melancolia experimentada pelos enamorados, quando estão juntos.

Quem já não se deparou ou se viu nessa cena? O casalzinho sentado de mãos dadas, cabisbaixos, tristes de amor: tristes de uma possível saudade. Seria, assim, uma forma de saudade antecipada. Que, talvez, jamais venha, mas está ali, entre os dois, como algo que pode ser, pode acontecer, pode vir.

A saudade, enfim, faz parte do nosso dia-a-dia, sem nem nos darmos conta. Terminais rodoviários, aeroportos, estações de trem e mesmo e-mails enviados pela rede internet no mundo inteiro são ambientes onde a saudade, em alguns casos, também se manifesta.

E a pergunta se repete: quem tem medo da saudade? A saudade é sempre saudade de coisas boas que vivemos ou vimos, ninguém sente saudade de tragédia, não é, mesmo?

E como no encontro, a possibilidade da separação é presente, da mesma forma, na saudade, a possibilidade do encontro nos rodeia.

Nada de temores, então. Se tiver que sentir alguma coisa sobre o que se viu e viveu, que seja saudade.

Fonte:en.wikipedia.org/www2.portoalegre.rs.gov.br/ Planeta Educação

 

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Dia da Infância

PUBLICIDADE A infância é a faixa etária que vai do nascimento até a adolescência. De …

Dia do Pi

Dia do Pi

PUBLICIDADE 14 de março – Dia do Pi Pi ou p. O Dia do Pi …

Dia Mundial da Gentileza

PUBLICIDADE A bondade é um comportamento marcado por características éticas, uma disposição agradável e uma …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.