Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Calendário Comemorativo / Dia Mundial da Alimentação

Dia Mundial da Alimentação

PUBLICIDADE

 

16 de Outubro

16 de outubro foi o Dia Mundial da Alimentação, momento ideal para pensarmos um pouco mais sobre a necessidade de ter uma alimentação saudável.

Mais do que o dia da alimentação, devemos fazer dele o dia da consciência sobre graves problemas sociais. De fato, os dados são alarmantes. Atualmente, cerca de 500 milhões de pessoas sofrem com a obesidade em todo o mundo.

Ou seja, uma em cada dez pessoas no planeta está acima do peso. Não é à toa que a obesidade é um dos dez problemas de saúde pública do mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Esse, porém, não é o único motivo de preocupação.

É cada vez maior o número de países que enfrentam um “duplo problema”: com a obesidade e as suas enfermidades, está a desnutrição. Segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), 854 milhões de pessoas em todo o mundo passam fome, ao mesmo tempo em que 1,6 milhões sofrem com o sobrepeso e outros 400 milhões de pessoas são obesas.

No Brasil, 4% da população apresenta déficit de peso, enquanto 40% dos adultos estão com excesso de peso e, nesse grupo, 11,1% enfrentam a obesidade, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O pior é que as crianças não estão livres das estatísticas.

Além disso, em nosso país, cerca de 2% da população apresenta algum tipo de transtorno alimentar, ou seja, apresenta graves alterações no comportamento alimentar, o que pode causar o emagrecimento excessivo, a própria obesidade, problemas físicos ou mesmo incapacidades.

Diante disso, nós da Vapza reafirmamos o nosso compromisso com os hábitos alimentares saudáveis, possíveis de serem adotadas a qualquer momento e em todas as idades. Esperamos que um dia todos possam ter acesso a uma boa alimentação, baseada em nosso corpo e mente.

O Dia Mundial da Alimentação relembra-nos todos nos anos que, num mundo de abundância, milhões de pessoas passam fome diariamente.

Uma década depois que os dirigentes mundiais, reunidos na Cúpula Mundial sobre a Alimentação, terem se comprometido a reduzir, até 2015, o número de pessoas que sofrem de desnutrição crônica, muito continua por fazer. Mais de 850 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de fome crônica. Vários milhões mais sofrem de cegueira, deficiências de crescimento e outras doenças, em consequência da falta de nutrição adequada. As crianças constituem uma parte considerável dos que sofrem de desnutrição. Num mundo que tem meios para alimentar todos, é inaceitável que este sofrimento persista.

Este ano, o tema do Dia Mundial da Alimentação, “Investir na agricultura para garantir a segurança alimentar”, faz ressaltar a necessidade de contar com mais recursos para se lutar contra a fome. Nas últimas duas décadas, houve uma diminuição contínua do nível da ajuda externa à agricultura. Muitos países, incluindo os mais necessitados, não atribuíram recursos suficientes ao desenvolvimento agrícola e rural.

È preciso inverter esta tendência e canalizar mais recursos públicos e privados para a agricultura. Estes investimentos não devem limitar-se a infra-estrutura e a sistemas de irrigação, devendo antes abranger objetivos de desenvolvimento humano mais amplos, em particular a educação de mulheres e moças, em zonas rurais, uma vez que elas constituem a espinha dorsal da maioria das economias agrárias.

O mundo dispõe dos recursos e conhecimentos práticos necessários para que a fome se torne uma história do passado. O que precisamos é de determinação.

Neste Dia Mundial da Alimentação, renovemos o nosso compromisso de conjugar esforços para que chegue o dia em que nenhum homem, mulher ou criança, se deite com fome. Decidamo-nos a ganhar, de uma vez por todas, a luta contra a fome.

Dia Mundial da Alimentação

O Dia Mundial da Alimentação é a data em que entidades da sociedade civil, ministérios, governos estaduais e municipais promovem iniciativas diversas relacionadas ao tema. As Diretrizes Voluntárias Internacionais de Promoção do Direito Humano a Alimentação, aprovadas no âmbito da FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura) por 151 países, também definem as atividades da Semana Mundial da Alimentação, caracterizando o dia como “um momento em que o mundo volta sua atenção para a fome e a insegurança alimentar que afetam centenas de milhões de pessoas”.

O tema central proposto pela FAO para o Dia Mundial da Alimentação é “Investir na Agricultura para Garantir a Segurança Alimentar”. A proposta é de que o tema no Brasil seja “Fortalecer a Agricultura Familiar para Garantir a Segurança Alimentar”, veiculado em cada evento, demonstrando a importância da agricultura familiar na alimentação brasileira.

Todos têm direito a uma alimentação saudável, acessível, de qualidade, em quantidade suficiente e de modo permanente. Isso é que chamamos de Segurança Alimentar e Nutricional. Ela deve ser totalmente baseada em práticas alimentares promotoras da saúde, sem nunca comprometer o acesso a outras necessidades essenciais.

Neste contexto, nós da RGNutri esperamos e trabalhamos para que a alimentação adequada se estenda à todos, quaisquer que sejam os níveis de necessidade, para qualquer faixa etária, sob quaisquer limites sócio-econômicos e culturais, por todas as formas de comunicação e estabelecendo, para isso, todas as parcerias necessárias. Essa é a nossa missão!

Referências

Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura. www.fao.com.br. Site da internet: acesso em 13/10/2006
Presidência da República. www.planalto.gov.br. Site da internet: acesso em 16/10/2005

A alimentação influencia na saúde do homem, por relacionar-se nutrição com a sobrevivência, desempenho na vida e conservação da espécie e como fator mais importante para a longevidade com qualidade de vida. (Vilma Araujo – 2000)

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que as necessidades de energia de um indivíduo adulto, sem patologias, sejam definidas como a quantidade de alimentos necessários para compensar o gasto energético diário, segundo as característicos físicas, idade, sexo, altura, atividade física e estado fisiológico como adolescência, gestação, e lactação. Em média , essa necessidade de energia é de 2500 Kcal/dia, distribuídas em 4 ou 5 refeições diárias e com alimentos variados para fornecer além de energia, vitaminas, minerais, fibras e água.

Os novos hábitos alimentares do brasileiro, proporcionados pelo avanço tecnológico da industria alimentícia, têm permitido a inclusão de alimentos industrializados na dieta diária, o que tem sido pesquisado como um dos fatores relacionados ao aumento das doenças crônico-degenerativas, vez que, esses alimentos pré preparados são fontes de gorduras – incluindo as saturadas -, sal, açúcares simples, baixo teor de fibras, insuficientes em vitaminas e minerais, além de ricos em calorias.

A busca constante pela melhoria da qualidade de vida tem motivado pesquisas no campo do conhecimento sobre a composição química do alimento. Muito têm-se falado sobre alimentos transgênicos, orgânicos e nutracêuticos ou funcionais como alternativas alimentares.

Uma alimentação balanceada precisa ter todos os nutrientes necessários para a manutenção da saúde: carboidratos, proteínas, lipídios , vitaminas, sais minerais, fibras e líquidos e devem ser observados os seguintes princípios.

1. Fracionar a quantidade de alimentos em 4 ou 6 refeições durante o dia. Evitar longos períodos em jejum.
2. Ingerir frutas e vegetais, de cores variadas , para fornecer todas as vitaminas, minerais, fibras solúveis e insolúveis para o corpo.
3. Combinar a mudança do hábito alimentar com início de atividade física é motivador para auto estima e melhoria da qualidade de vida.
4. Adquirir alimentos conforme sua produção anual são mais nutritivos e mais baratos.
5. Beber água entre as refeições
6. Evitar o consumo diário de enlatados, embutidos e industrializados. Reduzir o consumo de sal e açúcar refinado.
7. Evitar dietas milagrosas.
8. Seja curioso, procure saber sobre a composição do alimento através do rótulo. Faça contato com o ” Serviço de Atendimento ao Cliente ” do fabricante.

A implantação de programas de educação nutricional com formação de hábitos alimentares saudáveis, talvez seja a alternativa para a redução dos índices de obesidade em grupos populacionais por influenciar positivamente mudanças no hábito alimentar e no estilo de vida.

Gildete Fernandes

Dia Mundial da Alimentação

“Faça do alimento o seu medicamento” (Hipócrates).

Analisarmos os hábitos alimentares é o primeiro passo para uma alimentação saudável e melhor qualidade de vida.

A escolha dos alimentos não deve ser determinada somente pelo gosto e pelo prazer, os alimentos devem fornecer nutrientes para o bom funcionamento, boa defesa e resistência do nosso organismo. Assim, uma boa alimentação, está entre as necessidades mais importantes para a saúde, associada a pratica de atividade física.

Para uma alimentação saudável devemos escolher os cereais integrais associados a frutas, verduras e legumes – de preferência orgânicos – boas fontes de vitaminas e minerais antioxidantes além de fibras. Que tal começar o dia com uma salada de frutas com flocos de quinua, uma opção saborosa e nutritiva de café da manhã.

Os óleos vegetais, como azeite, óleo de linhaça, de gergelim, de semente de abóbora, são fontes de gorduras insaturadas, benéficas a saúde do coração e devem ser consumidos diariamente. Experimente substituir a manteiga nos pães integrais por um fio de azeite e algumas folhas de manjericão.

As oleaginosas como castanha do Brasil, nozes, avelãs e macadâmias são boas opções para lanches entre as refeições. Faça um mix de oleaginosas e frutas secas como passas ou damascos e leve na bolsa. É uma alternativa prática e saudável para aquela fome do meio da tarde.

As frutas secas como as tâmaras podem ser alternativas ao açúcar. Na hora de preparar um suco ou shake, bata uma tâmara junto para adoçar a bebida de forma natural.

Mantenha seu corpo hidratado, água, sucos de frutas e infusão de ervas são opções.

Evite os alimentos refinados, industrializados, cheios de conservantes, corantes e gorduras trans. Diminua o consumo de sal, frituras, gorduras animais e álcool.

Lembre-se de que bons hábitos alimentares e de vida previnem doenças e garantem saúde!

Flávia Morais

16 de Outubro

Em todo o mundo, cerca de 800 milhões de pessoas vivem em situação de insegurança alimentar. Isso significa que elas não têm acesso à alimentação saudável, de qualidade, em quantidade suficiente e de modo permanente. No Dia Mundial da Alimentação, celebrado todo dia 16 de outubro, mais de 180 países organizam atividades e se mobilizam a fim de reduzir a fome.

Fome Zero

No Brasil, milhares de famílias têm motivo especial para celebrar a data. Elas são beneficiárias dos programas inseridos no Fome Zero. A estratégia, impulsionada pelo governo federal, assegura o direito humano à alimentação às pessoas que precisam. Por meio de vários ministérios, como o do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, o governo articula políticas sociais com estados, municípios e sociedade civil.

A estratégia promove, ainda, a inclusão social e a conquista da cidadania dos mais vulneráveis à fome.

O Fome Zero é modelo para outros países e tem como base quatro eixos articuladores: acesso aos alimentos, fortalecimento da agricultura familiar, geração de renda e articulação, mobilização e controle social.

O combate à fome é uma preocupação mundial e o Dia da Alimentação vem despertar a sociedade sobre a importância de investir em segurança alimentar para garantir alimentação na mesa de todos os cidadãos.

O que é?

O FOME ZERO é uma estratégia impulsionada pelo governo federal para assegurar o direito humano à alimentação adequada às pessoas com dificuldades de acesso aos alimentos. Tal estratégia se insere na promoção da segurança alimentar e nutricional buscando a inclusão social e a conquista da cidadania da população mais vulnerável à fome.

Articulação e integração da ação pública:

A atuação integrada dos ministérios que implementam políticas fortemente vinculadas às diretrizes do FOME ZERO possibilita uma ação planejada e articulada com melhores possibilidades de assegurar o acesso à alimentação, a expansão da produção e o consumo de alimentos saudáveis, a geração de ocupação e renda, a melhoria na escolarização, nas condições de saúde, no acesso ao abastecimento de água, tudo sob a ótica dos direitos de cidadania.

O primeiro ponto positivo do FOME ZERO foi priorizar o tema da fome na agenda política do Brasil, com repercussões no cenário mundial, além de reforçar a participação e a mobilização da sociedade.

O segundo ponto positivo do FOME ZERO foi possibilitar a vinculação entre a Política de Segurança Alimentar e Nutricional e a necessidade de repensar a ação do Estado. Quanto mais garantida a integração das áreas envolvidas nesse tema, mais estimuladas as parcerias e melhor promovidos os canais de participação popular e controle social, maior é a possibilidade de consolidação efetiva dessa política. A realização da II Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, em 2004, consolidou o reconhecimento pelo Estado da necessidade de implementação de uma política pública de segurança alimentar e nutricional fortemente apoiada na participação da sociedade brasileira.

Dessa forma, os princípios do FOME ZERO têm por base a transversalidade e intersetorialidade das ações estatais nas três esferas de governo; no desenvolvimento de ações conjuntas entre o Estado e a sociedade; na superação das desigualdades econômicas, sociais, de gênero e raça; na articulação entre orçamento e gestão e de medidas emergenciais com ações estruturantes e emancipatórias.

Por meio do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, do Ministério do Desenvolvimento Agrário, do Ministério da Saúde, do Ministério da Educação, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, do Ministério do Trabalho e Emprego, do Ministério da Ciência e Tecnologia, do Ministério da Integração Nacional, do Ministério do Meio Ambiente, do Ministério da Justiça e da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, além do Ministério da Fazenda, o governo federal articula políticas sociais com estados e municípios e, com a participação da sociedade, implementa programas e ações que buscam superar a pobreza e, conseqüentemente, as desigualdades de acesso aos alimentos em quantidade e qualidade suficientes, de forma digna, regular e sustentável.

Organograma

Confira o organograma dos quatro eixos articuladores que formam o Fome Zero.

Dia Mundial da Alimentação

Acesso à alimentação

Com transferência de renda: Bolsa Família

Com programas de alimentação e nutrição:

Alimentação Escolar (PNAE)
Alimentos a grupos populacionais específicos
Cisternas
Restaurantes populares
Bancos de alimentos
Agricultura urbana/Hortas comunitárias
Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (Sisvan)
Distribuição de vitamina A (Vitamina A+)
Distribuição de ferro (Saúde de Ferro)
Alimentação e nutrição de povos indígenas
Educação alimentar, nutricional e para consumo
Alimentação Saudável/Promoção de Hábitos Saudáveis

Com incentivos fiscais: Alimentação do trabalhador (PAT)

Com redução de tributos: Desoneração da cesta básica de alimentos

Geração de renda

Qualificação social e profissional
Economia solidária e inclusão produtiva
Consórcio de Segurança Alimentar e Desenvolvimento Local (Consad)
Organização produtiva de comunidades (Produzir)
Desenvolvimento de cooperativas de catadores
Microcrédito produtivo orientado

Articulação, mobilização e controle social

Casa das Famílias – Centro de Referência de Assistência Social (CRAS)
Mobilização social e educação cidadã
Capacitação de agentes públicos e sociais
Mutirões e doações
Parcerias com empresas e entidades
Controle social – conselhos da área social

Fortalecimento da agricultura familiar

Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf)
Garantia-Safra
Seguro da Agricultura Familiar
Programa de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar (PAA)

Todo o mundo unido contra a fome no Dia Mundial da Alimentação

“Unidos Contra a Fome”. Este é o tema do Dia Mundial da Alimentação 2010. A celebração é promovida em todo o planeta pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), no dia 16 de outubro. Foi neste dia, no ano de 1945, que foi criada a FAO.

No Brasil, todos os anos a data é celebrada pelo Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea) juntamente com parceiros, órgãos públicos e privados e entidades da sociedade civil. Neste ano, acontecerão atividades de 11 a 17 de outubro, consolidando a Semana Mundial da Alimentação.

Estimativas recentes da FAO revelam que cerca de 1 bilhão de pessoas passam fome em todo o mundo. Embora o Brasil esteja cada dia mais perto de debelar o problema da fome, fruto do êxito de suas políticas públicas, muitos brasileiros ainda convivem com esse flagelo social.

Entre os objetivos do Dia Mundial da Alimentação estão: estimular uma maior atenção à produção agrícola em todos os países e um maior esforço dos países para acabar com a fome; estimular a cooperação técnica e econômica entre os países em desenvolvimento para acabar com a fome.

Outros objetivos são: promover a participação das populações rurais, em especial as mulheres camponesas e grupos mais vulneráveis, nas decisões e atividades que afetam as suas condições de vida; fortalecer a consciência política sobre o problema da fome no mundo.

A FAO também quer que os países promovam a transferência de tecnologias e fomentem o sentido de solidariedade interna e externa na luta contra a fome, a desnutrição e a pobreza, bem como celebrar os êxitos obtidos em desenvolvimento agrícola e alimentar.

Fonte: www.cozinhavapza.com.br/Centro Regional de Informação da ONU em Bruxelas – RUNIC/www.rgnutri.com.br/www.hportugues.com.br/www.fomezero.gov.br

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Dia da Infância

PUBLICIDADE A infância é a faixa etária que vai do nascimento até a adolescência. De …

Dia do Pi

Dia do Pi

PUBLICIDADE 14 de março – Dia do Pi Pi ou p. O Dia do Pi …

Dia Mundial da Gentileza

PUBLICIDADE A bondade é um comportamento marcado por características éticas, uma disposição agradável e uma …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+