Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Calendário Comemorativo / Dia do Orquidófilo

Dia do Orquidófilo

PUBLICIDADE

 

22 de junho

Dia do Orquidófilo

A beleza, a complexidade e a incrível diversidade das flores das orquídeas são inigualáveis ​​no mundo das plantas. Essas belezas exóticas constituem a maior família de plantas com flores da Terra, com mais de 30.000 espécies diferentes e pelo menos 200.000 híbridos.

As orquídeas podem ser encontradas nos trópicos equatoriais, na tundra ártica e em todos os lugares entre elas. A razão para esta diversidade reside na incrível capacidade da orquídea de se adaptar ao seu ambiente. Com tantas variedades diferentes de orquídeas que prosperam em tantas condições de crescimento, é relativamente fácil encontrar uma orquídea que seja adequada às condições que você pode oferecer – seja uma janela de cozinha ou uma estufa em tamanho real.

A maioria das orquídeas cultivadas é nativa dos trópicos. Em seu habitat natural, eles se ligam à casca das árvores ou à superfície de outras plantas. Suas grossas raízes brancas são especialmente adaptadas para absorver umidade e nutrientes dissolvidos. Como essas orquídeas tropicais geralmente crescem no alto das árvores, e não no chão da floresta, elas estão acostumadas a uma boa circulação de ar e muita luz. Eles preferem um dia de 12 horas, durante todo o ano, e exigem uma alta intensidade de luz – quase o mesmo que as condições do meio do verão em regiões temperadas.

Orquídeas …germinar, crescer, florir, reproduzir e viver. As orquídeas são plantas que em sua evolução se especializaram em sobreviver sobre outras plantas (árvores), sem prejudicá-las (epífita). Esta especialização foi provavelmente para ter melhores condições de sobreviver, pois lá em cima das árvores elas conseguem mais luz, mais ventilação, ficando menos sujeitas a inundações, queimadas e predadores que no solo, além de estarem mais visíveis para que os pássaros e insetos possam polinizá-las ajudando a procriação, logo, toda esta adaptação foi no sentido de manter-se viva.

Dia do Orquidófilo

As orquídeas só germinam com Ph ácido, o que é conseguido na natureza através da simbiose com um fungo Rhizoctonia e a esta simbiose chamamos de micorisa. Então a orquídea germina, e demora em torno de 5 a 8 anos para dar a primeira flor, ou seja para tornar-se adulta, a partir de então passa a florecer anualmente, dependendo das condições que vive. Este período de espera em cultivo é que eleva o preço destas plantas, pois se compararmos com outras, a violeta, por exemplo, demora em torno de 2 meses para nascer crescer e florir e custa em torno de 2,5 reais, logo se demorar 6 anos, custaria R$ 90,00.

As orquídeas não são plantas difíceis de cultivar, apenas elas estão tão adaptadas à forma de vida escolhida que se não lembrarmos disso ela simplesmente morre, por isso podemos ajuda-lo com dicas simples que se seguirão neste e nos próximos artigos que escreveremos, sempre com explicações e ensinamentos. Mas lembre-se: o que eu e outros escrevemos se aplica a muitas orquídeas em muitas regiões, mas não a tudo e nem a todas, podemos ter variações e estamos sempre aprendendo, o mais importante é aprender com a planta, que é um ser vivo, e avisa se está ou não gostando do que está sendo feito.

Espero poder passar a todos o que acredito seja ser um orquidófilo. Orquidófilo é uma pessoa que gosta da natureza, gosta das orquídeas e com elas aprende a preservar o meio ambiente, pois dele todos dependemos. Não depreda o meio ambiente, muito pelo contrário, está sempre tentando recuperá-lo, pois assim poderá sempre ver suas plantas preferidas vivendo onde nasceram. Tem prazer em ensinar o que aprendeu.

Existem outras modalidades dentro da orquidofilia, que podem enquadrar muitos, como por exemplo orquidólogos – são os que estudam orquídeas, coletores – são os que coletam orquídeas, cultivadores – são os que cultivam comercialmente estas plantas.
Acredito que possa haver uma interação muito grande entre orquidófilo com orquidólogo e cultivador, mas com coletor isto é impossível, pois o verdadeiro orquidófilo gosta de ir as florestas ver muito e pegar pouco, as vezes até devolvê-la ao habitate, enquanto os coletores……

Dia do Orquidófilo

Ganhei uma orquídea, e agora?

Esta pergunta é muito comum e nem sempre é fácil de responde-la. Vamos tentar dar uma resposta da forma mais simples possível, mas aqui deixo um adendo: se você têm uma orquídea e já está mantendo-a viva por alguns meses e bonita (pelo menos em folhagem) ou está conseguindo faze-la crescer, mantenha o que está fazendo, pois como já foi dito a planta avisa do que está gostando ou não.

Agora vamos a resposta a nossa questão

Vários são os fatores que devemos observar, aqui vamos citar sombreamento, irrigação, e adubação, dando exemplos práticos e não falando teorias, estas ficarão mais para o futuro.

Sombreamento (Onde coloco a orquídea?) – Se você mora em uma casa onde tenha alguma árvore, pendure o vaso com a planta em baixo da árvore, de modo que a sombra da árvore proteja a orquídea. Se você mora em um apartamento, procure colocar a planta em um local onde receba um pouco de sol da manha, mas cuidado, colocar a planta diretamente no sol pode queimar as folhas da mesma, o ideal é ir aclimatando aos poucos até chegar no local que deseja.

Irrigação (Quando devo molhar?) – As orquídeas adoram “tomar banho” (água) mas precisam se secar antes de tomar outro. Logo molhe sua orquídea sempre que ela estiver seca (verifique o substrato = xaxim). Não deixe a planta sempre molhada, ou com prato de água em baixo, porque se as raízes das orquídeas ficarem encharcadas muito tempo, elas apodrecem e sem raízes fica difícil a planta viver.

Adubação (Preciso adubar minha orquídea?) – Geralmente não são necessárias grandes adubações, mas sempre é aconselhável dar alimentos a sua planta, pois assim ficará mais forte e terá flores mais exuberantes. Se você tem poucas orquídeas, aí vai uma dica bem simples e barata, jogue uma vez por semana a primeira água do arroz, pois esta água da primeira lavagem do arroz é rica em vitaminas e as orquídeas adoram.

Seguindo estas dicas é só esperar a próxima floração.

MINHA ORQUÍDEA NÃO ESTÁ FLORESCENDO….. O QUE FAZER?

Para que uma orquídea floresça, são necessários vários itens, entre eles luminosidade, altitude, adubação, temperatura etc.

Os fatores acima afetam a planta de acordo com a espécie, tendo maior ou menor influência sobre elas. Os mais importantes para a floração são a altitude e a luminosidade, desde que a planta já esteja adulta.

Luminosidade

Orquídeas para florir necessitam de luz. Mas como saber quanto de luz? Um bom método é através da avaliação da cor das folhas, se o verde estiver muito escuro a planta está recebendo pouca luz, se estiver amarelando está recebendo muita luz (está muito claro), geralmente considera-se o ideal um verde como o da alface.

Altitude

Geralmente este problema só é sentido por pessoas que estão ao nível do mar. O que acontece é que plantas que vegetam em áreas de grande altitude (p.ex. 1.200 m) quando levadas para cidades ao nível do mar, demoram muito para se aclimatar, enfraquecem e muitas vezes nunca mais florescem. Isto é muito comum em Dendrobiuns e Cymbidiuns, portanto muito cuidado ao comprá-los.

Os vendedores das floriculturas geralmente não se importam se as plantas que foram vendidas vão viver ou florir novamente com quem as adquiriu, e muitas vezes trazem essas plantas, com flores, de regiões altas como Petrópolis e outras, e as vendem em regiões de baixa altitude. Por incrível que pareça, não avisam que essas plantas são provenientes de regiões altas podendo não voltar a florir.

Água e nutrientes

Só vai precisar de adubação se sua planta não estiver indo bem, então o convido a ler nosso artigo anterior e no próximo mês, o novo.

A origem da palavra orquidofilia vem do grego orchidos + filein, que significa apreciar orquídeas.

22 de junho é dia de homenagear aquelas pessoas que cultivam essas belas flores.

No Brasil, os primeiros “cultivadores” de orquídeas foram as tribos indígenas.

Gostavam tanto da plantinha que faziam rituais com orquídeas e acreditavam em poderes mágicos e medicinais.

Além, é claro, de fazer uso da flor para cosméticos e enfeites.

O Brasil é um dos maiores santuários mundiais de orquídeas, devido à condição climática do país. Possui um grande mercado interno e o baixo custo da produção de flores.

O Rio de Janeiro também demonstra abundante interesse pelas orquídeas, tendo o Jardim Botânico como exemplo.

Conheça alguns orquidófilos de destaque:

Barbosa Rodrigues foi um orquidófilo e também diretor do Jardim Botânico, do Rio de Janeiro. Ele era botânico e artista plástico.

Guido Pabst publicou diversos trabalhos, em forma de pequenos artigos para a Revista “Orquídea“.

Augusto Ruschi é autor de diversas obras sobre Botânica, Zoologia e Ecologia, tendo publicado 500 trabalhos científicos. Também foi professor titular do Museu Nacional da UFRJ.

22 de Junho

Saiba mais sobre as orquídeas.

HABITAT

As orquídeas vegetam em diversos ecossistemas, sendo encontradas em florestas, campos, cerrados, dunas, restingas, tundras e até mesmo em margens de desertos.

São erroneamente chamadas de parasitas. Na realidade, as que vivem sobre troncos, galhos e gravetos são epífitas, terminologia derivada do grego epi (sobre) e phyton (planta), para denominar plantas que vivem sobre outras plantas, sem causar danos ao hospedeiro. Uma orquídea epífita utiliza o galho da árvore apenas como suporte, absorvendo nutrientes que são lavados pela água da chuva e depositados em suas raízes.

Uma significativa parcela das espécies vive em ambientes bem diferentes dos galhos e gravetos das árvores. Muitas vegetam sobre ou entre as rochas (rupícolas e saxícolas), geralmente em pleno sol. Outras são terrestres, encontradas nos solos das matas, campos e até mesmo na areia pura das dunas e restingas. Existem casos raros de orquídeas subterrâneas (saprófitas), plantas aclorofiladas que se alimentam de matéria orgânica em decomposição.

FORMAS E TAMANHOS

As orquídeas são consideradas a família mais evoluída do reino vegetal. Isto se deve a modificações em suas extraordinárias flores, que, muitas vezes, apresentam formas sinistras e bizarras.

O tamanho das plantas e suas flores é também muito variável, algumas tão pequenas que, por isso, são conhecidas por microorquídeas, enquanto outras, como a trepadeira baunilha (Vanilla), podem atingir vários metros de comprimento. Existem flores pouco maiores do que a cabeça de um alfinete, e outras cujo diâmetro alcança cerca de quinze centímetros.

TIPOS DE CRESCIMENTO

As orquídeas apresentam dois tipos de crescimento: simpodial, com brotação lateral, e monopodial, com crescimento terminal em único eixo.

Em muitas orquídeas simpodiais, o caule pode ser constituído por uma porção rasteira, o rizoma, e uma porção vertical engrossada, o pseudobulbo.

Nas monopodiais, o caule é alongado, não existe rizoma ou pseudobulbos.

FLOR

A flor das orquídeas é constituída de três sépalas (mais externas) e três pétalas (mais internas). Na maioria das espécies, uma das pétalas é distinta das demais e recebe um nome especial, o labelo, que geralmente apresenta cores vistosas e serve como atrativo e campo de pouso aos polinizadores.

Dia do Orquidófilo

No centro da flor encontramos um órgão especializado, a coluna, resultado da fusão dos estames (órgãos de reprodução masculinos) com o pistilo (órgão de reprodução feminino). No ápice da coluna, os grãos de pólen apresentam-se unidos em pequenas massas, ou polinias, protegidas pela antera. Logo abaixo, uma pequena cavidade representa a porção.

POLINIZAÇÃO

Para que suas flores sejam fertilizadas, as orquídeas necessitam de um agente polinizador, geralmente um inseto ou pássaro, responsável pela transferência das políneas para o estigma, processo este denominado de polinização.

Dia do Orquidófilo

A estratégia utilizada pelas orquídeas para atração de seus polinizadores é um fenômeno altamente complexo e fascinante.

Dia do Orquidófilo

Em casos extremos, a flor da orquídea pode apresentar a forma de fêmeas de besouros ou abelhas, cujos machos, atraídos pela insinuante aparência, tentam “copular” com as flores, efetuando involuntariamente a polinização.

Dia do Orquidófilo

FRUTO E SEMENTE

Um fruto de orquídea pode conter mais de um milhão de sementes. Contudo, na natureza, somente uma pequeníssima fração germinará, e poucos indivíduos chegarão à fase adulta. As sementes das orquídeas estão entre as menores do reino vegetal. O tamanho reduzido e a leveza facilitam a dispersão pelo vento, em muitos casos a grandes distâncias.

Ao contrário das sementes das outras plantas, elas são desprovidas de tecidos nutritivos, endosperma e cotilédone, responsáveis pela energia utilizada na fase inicial da germinação.

Na falta de tecido nutritivo, essa energia é fornecida por certos fungos que vivem em simbiose com as orquídeas.

orquídeas

VELAME

A maioria das orquídeas apresenta um tecido esbranquiçado e esponjoso revestindo suas raízes. Denominado velame, este tecido é responsável pela rápida absorção de água e nutrientes, permitindo que muitas espécies de orquídeas vivam em locais praticamente desprovidos de solo (por exemplo, sobre galhos, rochas e areia).

ORQUÍDEA, SEXO E MAGIA

Diz a lenda que bruxas usavam as raízes tuberosas das orquídeas (semelhantes a testículos humanos) no preparo de poções mágicas: as frescas para promover o amor, as secas para provocar paixões.

Os herbalistas do século XVII chamavam-nas de Satírias, em referência ao deus Sátyros, da mitologia grega, habitante das florestas, que, segundo os pagãos, tinha chifres curtos e pés e pernas de bode. Na língua portuguesa, a palavra sátiro também é sinônimo de devasso, libidinoso. De acordo com a lenda, Orchis, filho de um sátiro com uma nínfa, foi assassinado pelas Bacantes, sacerdotisas de Baco, deus do vinho. Graças às preces de seu pai, Orchis teria sido transformado em uma flor, que agora leva o seu nome: orquídea.

Desde a Idade Média, as orquídeas são populares por suas supostas propriedades afrodisíacas.

Preparados especiais utilizando as raízes tuberosas e folhas carnosas de algumas espécies foram tidas como estimulantes sexuais e até mesmo capazes de auxiliar na produção de bebês do sexo masculino. Tornaram-se assim, sinônimo de fertilidade e virilidade.

IMPORTÂNCIA ECONÔMICA

As orquídeas são geralmente cultivadas pela beleza, exotismo e fragrância de suas flores. Embora seu cultivo venha da época de Confucius (c. 551 – 479 a.C), a sua comercialização teve início na Europa no final do século XVIII. Hoje, uma indústria moderna envolve centenas de milhares de dólares anualmente em todo o mundo, sobretudo na Ásia, Europa e Estados Unidos.

Algumas orquídeas são comercializadas não por sua beleza, mas devido ao uso na alimentação humana. A mais importante para a indústria é a baunilha, como são conhecidas algumas espécies do gênero Vanilla, largamente utilizadas na aromatização de bolos, sorvetes, balas e doces. Outro exemplo é o Salepo, um líquido turvo, rico em mucilagem e de sabor adocicado, extraído das raízes tuberosas de algumas espécies.

Por muitos séculos, na Pérsia e Turquia, vem sendo utilizado no preparo de uma saborosa bebida quente e também como espessante para sorvetes. Alguns atribuem propriedades medicinais ao Salepo, que usualmente é empregado no tratamento da diarréia e como afrodisíaco.

CONSERVAÇÃO

Infelizmente, no Brasil e outras partes do mundo, o cultivo e comércio de orquídeas nativas teve como prática o extrativismo. Aliado à destruição de seus habitat naturais, muitas espécies desapareceram ou foram levadas à beira da extinção. Para mudar este cenário, é urgente o estabelecimento de uma conduta conservacionista que seja seguida por indivíduos e instituições.

Hoje, as orquídeas são facilmente reproduzidas artificialmente em laboratório a partir de sementes, geralmente atingindo a maturidade em dois a quatro anos. Espécies raras e ameaçadas vêm sendo reproduzidas com sucesso por alguns estabelecimentos.

As sementes A semeadura A germinação As mudas A planta jovem A flor e a polinização
O fruto das orquídes se chama cápsula.
Cada cápsula contém milhares de sementes, mínimas e desprovidas de tecidos nutritivos.
Para que elas germinem na natureza precisam se associar a certos fungos que auxiliam na absorção de nutrientes.
No laboratório, fornecemos os nutrientes necessários para a germinação, em um meio de cultura totalmente estéril, para que só as orquídeas se desenvolvam. Os frascos com o meio de cultura e as sementes são colocadas em ambiente com luz e temperatura controladas. Os pontinhos verdes que aparecem depois de algumas semanas são chamados de “calos”. Os calos se desenvolvem e tomam a forma de pequenas plantas, as plântulas. Após cerca de um ano, quando as plântulas atingem dois a três centímetros e já emitiram algumas raizes, podemos retirá-las do frasco e plantá-las em vasos comunitários com substrato arenoso. Em um ano elas devem ser transplantadas para vasos individuais. Durante o desenvolvimento das orquídeas que leva cerca de 4 anos, dependendo da espécie, é necessário transplantá-las algumas vezes para vasos maiores. A planta é considerada adulta quando floresce pela primeira vez. Isto acontece entre quatro e oito anos após a semeadura. A fertilização da flor e o desenvolvimento do fruto são as etapas seguintes da reprodução das plantas. Na natureza, as orquídeas são polinizadas por insetos ou pássaros. Para obter uma cápsula podemos fazer nós mesmos a polinização, basta um palito e um pouco de conhecimento.


O cultivo de 
Orquídeas

As orquídeas são das flores mais apreciadas no mundo todo e muitas pessoas fazem de seu cultivo um hobby. Estamos assim trazendo informações para que todos possam ter em seu jardim estas belas plantas.

O que são orquídeas?

São plantas herbáceas perenes pertencentes à família Orchidaceae e de variadas origens, existem mais de 1800 gêneros, sendo que em cada um há centenas de espécies.

No mundo todo há gêneros exclusivos de determinada localidade.

No Brasil temos muitos tipos de orquídeas grandes e pequeninas, oriundas de matas ou cultivadas, todas belas.

Erroneamente chamadas de parasitas, na verdade são plantas que se desenvolvem sobre outras plantas, sem causar dano nenhum à hospedeira.

Registros existentes sobre as orquídeas cultivadas fornecem um dado impreciso de 35 000 espécies conhecidas.

As formas da flor

A orquídea apresenta-se com sépalas e pétalas em número de 3 ou múltiplo de 3.

Algumas têm forma bem diferente que iremos vendo em artigos que colocaremos periodicamente.

Inicialmente, para podermos entender, estamos colocando o desenho de uma Cattleya, com os nomes de cada parte.

A flor da Cattleya é composta de 3 sépalas e 3 pétalas.

As sépalas são de formato mais simples e tem a função de proteger a flor quando em botão.

Após o desabrochar são tão bonitas e coloridas quanto as pétalas.

Uma das pétalas, chamada labelo, é mais desenvolvida e diferente das outras, podendo ter coloração mais viva, listras, pontuações e manchas.

Esta forma diferente por vêzes mimetiza o corpo de um inseto, para atraí-los para o néctar contido no fundo da flor.

Ao entrar para buscá-lo acabam por carregar o polen e ajudar assim na polinização.

Esta é necessária e o objetivo maior das plantas, para a produção de frutos contendo sementes para a perpetuação da espécie.

As Formas da Orquídea

As orquídeas têm muitas formas, partindo de duas básicas: simpodial e monopodial.

Suas estruturas vegetais diferem em forma, mas seu cultivo não é muito diferente, apenas o modo de realizar a propagação vegetativa não é a mesma.

A orquídea simpodial

Refere-se ao um tipo de orquídea que tem os rizomas com crescimento linear.

É necessário plantá-la de um lado do vaso para que vá crescendo em direção à borda oposta.

Colocada no meio, logo atingirá esta parte do vaso, acabando por descer pela parede externa do mesmo.

Exemplo : Cattleya, Laelias

A orquídea monopodial

Esta orquídea tem o caule com crescimento contínuo como nas Phalenopsis, Vanda e Dendrobium.

No caso do Dendrobium, ao longo da haste floral, numa época de estado vegetativo da planta costumam surgir rebentos que podem ser utilizados para propagação vegetativa.

Reprodução de orquídeas por sementes

Os órgãos reprodutores da planta é formado por coluna, anteras, estigma e ovário.

A coluna é um órgão mais desenvolvido que está situado no centro da flor, contendo os órgãos masculino (estames) e feminino (carpelo).

As anteras contêm os grãos de pólen em grande número agrupados numa estrutura chamada de polínia.

O estigma contém uma substância viscosa capaz de grudar os grãos de pólen quando o inseto carregado com eles passar em busca do néctar no fundo da flor.

Abaixo do estigma fica o ovário com o óvulo que recebendo o grão de pólen será fecundado.

O produto disto é o fruto carregado de sementes com a carga genética obtida pelo cruzamento.

Após a fecundação da flor, as pétalas secam, o estigma se fecha e o processo todo se inicia para formar o fruto que contém as sementes. Algumas orquídeas levam até um ano para amadurecerem.

A polinização também pode ser feita pela mão humana, como os cultivadores fazem para obter os híbridos.

Nem sempre a planta resultante deste tipo de cruzamento é bonita, algumas não produzem flores e são estéreis.

É preciso estudar para fazer este tipo de trabalho e pesquisar, longos anos de paciência e espera.

22 de Junho

 

Fonte: www.gardeners.com/www.orkideas.com.br/www2.portoalegre.rs.gov.br/www.jbrj.gov.br/www.fazfacil.com.br/

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Dia da Infância

PUBLICIDADE A infância é a faixa etária que vai do nascimento até a adolescência. De …

Dia do Pi

Dia do Pi

PUBLICIDADE 14 de março – Dia do Pi Pi ou p. O Dia do Pi …

Dia Mundial da Gentileza

PUBLICIDADE A bondade é um comportamento marcado por características éticas, uma disposição agradável e uma …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+