Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Dia do Azar  Voltar

Dia do Azar

 

13 de Agosto

Superstições - Agosto vocação contra o azar

Agosto é o mês por excelência da Pastoral Vocacional. Por outro lado, a mentalidade mágica faz dele o mês do azar. E quando o dia 13 desse mês coincide com a sexta-feira, ele fica ainda mais azarado.

Muitos noivos deixam de se casar em agosto, não por mero costume social, mas porque acreditam mesmo no azar. Por esta palavra entendo as superstições e crendices de todo o tipo e não qualquer insucesso casual. Muitas pessoas acreditam de fato numa força oculta e misteriosa que traz a má sorte. Por isso, decisões, opções, negócios e comportamentos ficam sujeitos ao pensamento mágico.

Em coisas importantes, como é o casamento, e em coisas banais, como é passar por baixo de uma escada aberta ou cruzar com um gato preto. O arsenal de superstições e crenças não tem fim: figas e amuletos jogo de búzios e cartas de taro, despachos e mau olhado ou "olho gordo", horóscopos e cartomantes, magia e feitiçaria.

Costumam misturar-se com a religião e, mesmo se ficam de fora, dificultam uma prática religiosa honesta. Santo Tomás de Aquino assim definiu as superstições: "prestar culto divino a quem não se deve prestar, ou como não se deve prestar". Exemplos? As "orações fortes"; as adivinhações; os benzimentos.

Em sua pureza integral, a religião não é questão de sentimentos e emoções subjetivas, nem medo de forças ocultas misteriosas ou um destino cego. Uma verdadeira convicção religiosa empenha e enobrece a mais nobre faculdade do homem: a razão.

Ora, o simples fato de se dar valor às superstições e crendices revela a falta de lógica e também a falta de confiança em si, nos outros e, menos ainda, em Deus e em sua divina providência.Todo o tipo de superstição é uma espécie de covardia consigo mesmo.

E medo da própria responsabilidade. A grandeza, o poder, a liberdade da pessoa humana estão dentro dela. À medida que somos conscientes de nossa dignidade, distinguimos nossos direitos e deveres e cultivamos hábitos saudáveis para o corpo e o espírito. Aí seremos capazes de submeter ao "pente fino" do senso crítico os acontecimentos, a propaganda, a influência da mídia (Tv, Revistas, Rádio,Jornais).

Se não podemos decifrar o enigma da vida, podemos aprofundar cada vez mais nossa consciência vocacional: quem somos? De onde viemos, para onde vamos e para que servimos?

O mistério da vida revela-nos ao mesmo tempo nossa grandeza e nossa miséria. Mas a luz da fé em Cristo transforma nosso viver em "vocação cristã".Viver em Cristo! Viver como Cristo! Ele é para nós o "homem novo" e manifesta plenamente o homem ao próprio homem.

Na verdade, quanto mais viva a consciência vocacional, tanto mais útil, servidora, bonita e feliz será nossa passagem por este mundo. Não precisamos de horóscopos, numerologia, forças ocultas ou poderes fictícios. A vocação cristã é o sopro de Deus. É o alento de seu Espírito em nós.

Se nos chamou à vida é porque nos ama. Fez em cada um de nós um investimento especial para nos humanizarmos plenamente. Esta certeza é a grande força de nossos projetos, esperanças, trabalhos e lutas. Vocação e azar (superstições) se excluem: eis uma questão de fé!

Fonte: www.catequisar.com.br

Dia do Azar

13 de Agosto

Mês escolhido para homenagear a cultura popular (dia 22/8 é o Dia do Folclore), agosto é conhecido como mês "do azar", "do desgosto", "do cachorro-louco" e "de amuleto no bolso".

Segundo o folclorista Mário Souto Maior, a superstição de mês azarento surgiu com os romanos para homenagear o imperador Augustus, ou seja, não tinha nada de aziago - apesar de ele ter sido um dos mais tiranos governantes.

Ano após ano, uma série de fatos associada a infortuníos marcou este mês, transformando-o no "mês do desgosto". Para as portuguesas, casar em agosto era "azar certo".

Elas tinham um motivo para não gostarem deste mês, pois era a época em que os namorados (ou maridos) marinheiros viajavam à procura de novas terras e muitos não retornavam.

Uma crença européia explica que no oitavo mês do ano, "as bruxas estão soltas".

Segundo o folclorista Luís Câmara Cascudo, no Dicionário do Folclore Brasileiro, "o dia 13 é um número fatídico, pressagiador de infelicidades.

A superstição de evitar 13 convidados à mesma mesa é tradicional como uma reminiscência da Santa Ceia, quando Jesus Cristo ceou com os seus 12 apóstolos, anunciando-lhe a traição de um deles e seu próprio martírio".

A palavra superstição deriva de superstituosos e primitivamente significava "vidente ou profeta". As superstições surgem como explicação para os fatos que desconhecemos.

Quem nasceu na data de hoje (13/08), não deve ficar preocupado, pois o número 13 também simboliza o número dos anjos e da sorte.

A superstição e o azar estão ligados apenas a acomodação e a falta de fé, uma maneira de encontrarmos culpados para os nossos insucessos ou fracassos, muitas vezes resultantes da nossa própria falta de esforço e dedicação.

Quando as coisas não acontecem, culpamos o azar.

Fonte: Terra Esotérico; Soleis

Dia do Azar

13 de Agosto

Superstições populares

Quem é que nunca entrou em um casa nova com o pé direito ou não bateu na madeira para isolar o azar? Algumas supertições já fazem parte do dia-a-dia das pessoas.

É comum ouvir que nós, brasileiros, somos um povo muito supersticioso. Você sabe o que isso significa? Uma pessoa supersticiosa possui apego infundado a qualquer coisa que lhe dizem, crê em fatos sem fundamento real, segue conselhos que nascem da crendice popular. É algo que passa de avós para netos, entre amigos, de geração a geração, é a chamada história oral. Veja abaixo algumas superstições bastante conhecidas e avalie você mesmo o quanto é supersticioso ou não.

Pé direito

Devemos sair de casa e entrar em qualquer lugar, sempre com o pé direito, para evitar o azar.

Borboleta

Ver uma borboleta voar dá sorte para o dia.

Gato

Se tivermos um gato e formos mudar de casa, é bom passar manteiga em suas patinhas, para que ele não volte para a casa antiga.

Gato Preto

Na idade média, acreditava-se que os gatos eram bruxas transformadas em animais. Por isso a tradição diz que cruzar com gato preto é azar na certa. Os místicos, no entanto, têm outra versão. Quando um gato preto entra em casa é sinal de dinheiro chegando.

Sal grosso

Deixar um copo de vidro cheio de sal grosso no canto da sala, traz sorte.

Bolsa no chão

Não podemos deixar a bolsa apoiada no chão se não quisermos perder dinheiro.

Escada

Nunca devemos passar por debaixo de uma escada. É mal sinal na certa!

Vassoura

Para dispensar uma visita chata, é só deixar uma vassoura de cabeça para baixo atrás da porta. Crianças que montarem em vassouras serão infelizes. Mais uma: varrer a casa à noite expulsa a tranqüilidade

Arco- íris

Quem passar por debaixo do arco-íris muda de sexo: o homem vira mulher, e a mulher vira homem.

Coceira

Sua mão esquerda está coçando? Então, prepare-se para receber um bom dinheiro extra. Se por acaso a mão que estiver coçando for a direita, tome cuidado: é provável que perca uma grande quantia. Coceira na sola do pé significa viagem ao exterior.

Estrela Cadente

Viu uma estrela cadente? Faça um pedido, porque, segundo a crença de muita gente, é garantia de que ele vai se realizar.

Elefante

Ter um elefante de enfeite, sobre um móvel qualquer, sempre com a tromba erguida mas de costas para a porta de entrada, evita a falta de dinheiro. Outra figura que garante carteira cheia é o Buda. Ele deve ficar em cima da geladeira, sobre um prato cheio de moedas.

Orelha Quente

Se sua orelha esquentar de repente, é porque alguém está falando mal de você. Nesses casos, vá dizendo o nome dos suspeitos até a orelha parar de arder. Para aumentar a eficiência do contra-ataque, morda o dedo mínimo da mão esquerda: o sujeito irá morder a própria língua.

Objetos Perdidos

A maneira mais eficiente de encontrar algo que desapareceu é dar três pulinhos para São Longuinho.

Espelho quebrado

Quebrou um espelho? A superstição prega que serão sete anos de má sorte. Ficar se admirando num espelho quebrado é ainda pior. Significa quebrar a própria alma. Ninguém deve se olhar também num espelho à luz de velas. Não permita ainda que outra pessoa se olhe no espelho ao mesmo tempo que você.

Guarda-chuva

Dentro de casa, o guarda-chuva deve ficar sempre fechadinho. Segundo uma tradição, abri-lo dentro de casa traz infortúnios e problemas aos familiares.

Aranhas

Aranhas, grilos e lagartixas representam boa sorte para o lar. Matar uma aranha pode causar infelicidade no amor.

Brinde

Se o seu copo contiver algum tipo de bebida alcoólica, no brinde com ninguém cujo copo contenha bebida sem álcool. Vocês estarão se arriscando, nesse tintim, a ter seus desejos invertidos.

Velas, lâmpadas e cigarros

Três velas ou três lâmpadas acesas em um mesmo quarto podem ser prenúncio de morte. Acender três cigarros com um mesmo palito de fósforo também significa perigo. Trata-se de uma tradição de guerra. O primeiro cigarro aceso mostra o alvo ao inimigo, que mira no segundo e atira no terceiro.

Bons desejos

Na hora de acordar, abra os dois olhos ao mesmo tempo para ver tudo com clareza e não ser enganado por ninguém. Ao levantar, procure dar o primeiro passo com o pé direito para atrair boa sorte e felicidade. Faça um desejo ao cortar a primeira fatia de seu bolo de aniversário. Ponha um caroço de melancia na testa e, antes que ele caia, faça um desejo. Jogue uma moeda numa fonte. Só faça um desejo quando a água parar de se movimentar e você enxergar o seu reflexo. Os gregos atiravam moedas em seus poços para que estes nunca secassem. Faça um desejo ao usar um sapato novo pela primeira vez. Enquanto você estiver cruzando uma pequena ponte, prenda a respiração e faça um desejo.

Meias do avesso

Se você colocar a meia do avesso, não se preocupe: sinal de que uma boa notícia está para chegar.

Qual será o sexo do bebê?

Existem algumas crenças para tentar adivinhar. Pedir a futura mamãe que mostre a mão uma delas. Se ela estender com a palma para baixo, será menino. Se a palma estiver para cima, nascerá uma menina. Existe também a linguagem do ventre. Se for pontudo e saliente, sinal de que um menino está para chegar. Arredondado e crescendo para os lados? Menina à vista.

Fonte: www.universia.com.br

Dia do Azar

13 de Agosto

Cruzar com gato preto traz má sorte

uma das superstições mais conhecidas é a do gato de pelagem negra, foi durante a idade média, as pessoas acreditavam que as bruxas podiam se transformavam em animais, no nosso caso, o gato preto. Por esse motivo reza a lenda que diz que se você cruzar com gato preto na rua é azar.

Espelhos

outra crendice popular bastante conhecida é aquela que fala que a pessoa que quebrar um espelho terá sete anos de azar, na Grécia Antiga, inventou-se a catoptromancia, um precursor da bola de cristal. Era utilizada uma tigela de louça com um pouco de água para que pudesse refletir a imagem do indivíduo que desejava saber sobre sua sorte, se no processo caísse a tigela ou quebrasse, significaria que a pessoa teria azar a partir dali ou poderia até morrer.

Mais tarde este método fora adotado pelos romanos que lhe atribuíram a duração de sete anos, pois acreditavam que era o período necessário para se começar um novo ciclo vital do ser humano.

Sexta-feira 13

Sabe-se que no dia em que coincidir dia 13 em uma sexta-feira é sinal mau agouro, ela pode ter tido sua origem no dia 13 de outubro de 1307, quando o rei da França Filipe IV, ordenou a prisão e execução de membros da Ordem dos Templários. Outra teoria pra esta crendice é remetida ao fato de que talvez Jesus Cristo tenha sido assassinado em uma sexta-feira(13), já que a Páscoa dos judeus é comemorada no dia 14 do mês Nisan (março e abril).

Objetos perdidos

O jeito mais prático de achar algo que perdeu ou sumiu é, dar três pulinhos para São Longuinho, o dia de São Longuinho é comemorado no dia 15 de março, sendo conhecido principalmente no Brasil e na Espanha, Longuinho provem de Longinus que por sua vez, vem do grego lonkhe, que significa lança.

De acordo com pesquisadores, São Longuinho na realidade se chamava Cássio. Ele foi um dos responsáveis pela vigia de Cristo na cruz, segundo relatos do padre Aparecido Pereira, na Sexta-Feira Santa, Cássio encravou sua lança no coração de Cristo e foi atingido por um jato de sangue em seus olhos. Ele sofria de problemas de vista, mas depois do incidente foi curado, a partir desse momento converteu-se ao Cristianismo.

Bater na madeira

quando queremos afastar o “azar” temos este hábito, ele surgiu há cerca de 4 mil anos atrás entre os índios da América do Norte, eles notaram que, mesmo com sua imponência, o carvalho era a árvore mais atingida pelos raios.

Pensavam, portanto, que a árvore era como a morada dos deuses, e sempre que se sentiam culpados por algo, batiam na madeira para pedir perdão.

Fonte: minilua.com

Dia do Azar

13 de Agosto

Origem está na visão mágica do mundo

Sabe como o dicionário Houaiss define as palavras "superstição" e "crendice"? Como a "crença ou noção sem base na razão ou no conhecimento, que leva a criar falsas obrigações, a temer coisas inócuas, a depositar confiança em coisas absurdas, sem nenhuma relação racional entre os fatos e as supostas causas a eles associados".

Ou seja, é acreditar em fatos ou relações sobrenaturais, fantásticas ou extraordinárias e que também não encontram apoio nas religiões ou no pensamento religioso.

As crendices e superstições, na verdade, são vestígios de um passado (nem tão) remoto, em que o ser humano tinha uma visão mágica do mundo, acreditando que diversos fatores sobrenaturais podiam interferir diretamente no seu dia-a-dia.

Esse modo de pensar foi-se transmitindo de geração a geração, em especial entre as camadas populares, que foram mantidas à margem da evolução do conhecimento científico. Acaba por ser incorporado no dia-a-dia de todos, traduzindo-se em hábitos e gestos.

Presença inevitável

Segundo o folclorista Luís da Câmara Cascudo, "as superstições participam da própria essência intelectual humana e não há momento na história do mundo sem a sua inevitável presença.

A elevação dos padrões de vida, o domínio da máquina, a cidade industrial ou tumultuosa em sua grandeza assombrosa, são outros tantos viveiros de superstições velhas, renovadas e readaptadas às necessidades modernas e técnicas".

Ou seja, não é preciso ser pobre nem ignorante para ser supersticioso. Como diz o ditado, "não acredito em bruxas, mas que elas existem, existem". Então, por via das dúvidas, mesmo as pessoas mais instruídas podem apresentar certos comportamentos supersticiosos. O cientista dinamarquês Niels Bohr (1885-1962), que ganhou o Prêmio Nobel de física, mantinha uma ferradura pregada acima da porta de sua casa...

Sorte e azar

Por sua origem popular, as crendices e superstições também integram o folclore de um povo. São muitas as superstições e crendices do folclore brasileiro. Entre elas, acredita-se que dá azar passar debaixo de uma escada, quebrar um espelho ou cruzar com um gato preto na rua. Muita gente também teme as sextas-feiras que caem no dia 13, em especial quando se trata do mês de agosto - que é "mês de desgosto" ou "mês de cachorro louco".

As superstições, porém, não dizem respeito somente a azar, como também à sorte. Insetos como a joaninha e o louva-a-deus são vistos como portadores de boa-sorte.

Fazer pedidos quando se vêem estrelas cadentes, jogar moedas em fontes, comer lentilhas ou pelar sete ondas no ano novo seriam garantias de realização de desejos.

Mas as crendices também podem estar relacionados a diversos outros fatos. Por exemplo, diz-se que, quando sentimos a nossa orelha esquerda ardendo, é porque alguém está falando mal de nós. Aliás, nesses momentos, é aconselhável morder o colarinho da camisa ou a gola da blusa que se está usando. Assim, quem está falando mal de nós morde a língua e cala a boca.

Simpatias e amuletos

Por falar nisso, ainda se podem mencionar as "simpatias", procedimentos ou práticas que podem surtir efeitos extraordinários. Há quem ache que pode conquistar o coração de outra pessoa colocando o seu nome num pires com açúcar e acendendo uma vela. Também se pode colocar uma vassoura atrás da porta de casa quando um visitante indesejado vai embora, de modo que ele nunca mais volte.

Finalmente, na categoria das crendices e superstições também se enquadram os talismãs e amuletos, que protegem ou trazem boa sorte.

É o caso das ferraduras, dos pés de coelho, dos ramos de arruda e dos trevos de quatro folhas.

Fonte: educacao.uol.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal