Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Dia Nacional Gráfico  Voltar

Dia Nacional do Gráfico

 

Dia do Gráfico

Ele é o profissional da tipografia, artes gráficas, ou, mais especificamente, da indústria gráfica, acostumado a lidar com máquinas, tinta e papel. Agora, também conta com o auxílio do computador - uma ferramenta cada vez mais usada no dia-a-dia da profissão.

De Guttenberg, o inventor dos tipos móveis, à era da informática, a profissão de gráfico passou por mudanças. Se, no início, as rudimentares letras de chumbo serviam para o gráfico imprimir, hoje é impensável realizar o mesmo trabalho sem recursos tecnológicos

PASSO A PASSO

O gráfico viabiliza a produção de todos os tipos de impressos (livros, jornais, revistas, cartazes) e a confecção de artefatos de papelaria e cartonagem.

Na indústria gráfica, a rotina do profissional é precisa. O processo de produção divide-se em três etapas: pré-impressão, impressão e acabamento.

Na pré-impressão, ele é responsável por realizar o projeto do produto gráfico que pode ser a página de uma revista, um folheto, uma embalagem etc. Também prepara as imagens e textos que serão impressos e as matrizes que vão para as impressoras gráficas. Para realizar esse trabalho, é necessário, além de dominar o uso da computação gráfica e os processos de fabricação de matrizes de impressão, conhecer todo o processo de produção gráfica.

Na impressão, sua função é coordenar esta etapa, pressupondo-se que conhece os processos de impressão adotados pela indústria para a qual trabalha. Os mais utilizados no mercado são: rotogravura, flexografia e off-set.

A rotogravura e a flexografia servem à impressão de embalagens flexíveis como celofane, filmes de alumínio e filmes plásticos. Revistas de grande tiragem também costumam ser impressas por rotogravura.

O processo mais utilizado na impressão de produtos editoriais, artigos de papelaria, formulários contínuos e embalagens rígidas é o off-set. Com esta tecnologia é possível imprimir pequenas ou grandes tiragens em cores ou preto e branco.

E na etapa do acabamento, o gráfico deve dar os últimos retoques no produto já impresso, que pode ser cortado, grampeado, colado e/ou dobrado. Acabado, visto e revisto, está pronto para o mercado.

UM POUCO DE HISTÓRIA

No Ocidente, afirma-se que o processo de impressão foi inventado por Johannes Geinsfleish Gutenberg. Em 1455, ele criou as letras de chumbo conhecidas como "tipos móveis", que deram origem às primeiras gráficas.

A história também atribui a ele o aperfeiçoamento da máquina de impressão conhecida como prensa. Ela já existia, porém era utilizada apenas para cunhar moedas, espremer uvas e imprimir em tecido.

Considerado o pai da imprensa, Gutenberg possibilitou a reprodução da informação através da impressão em papel e ficou mundialmente conhecido ao lançar a "Bíblia de 42 linhas".

Ele iniciou a preparação do livro também em 1455, imprimindo cerca de 300 folhas por dia, em seis impressoras. Com 641 páginas, a bíblia foi reproduzida em 300 cópias, das quais só restaram 40.

Já no Oriente, cinco séculos antes, o feito é atribuído a Pi Cheng, um alquimista chinês que descobriu os tipos móveis de cerâmica. E antes de Pi Cheng, os chineses que viveram na Dinastia Tang, entre os anos de 617 e 907, já usavam tipos móveis de madeira para imprimir textos budistas e calendários.

Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Dia Nacional do Gráfico

Em 7 de fevereiro de 1923, gráficos paulistas iniciaram uma greve por melhores salários. Comandado por João da Costa Pimenta, o movimento de 40 dias conseguiu persuadir os empresários e marcou a história do sindicalismo brasileiro.

Desde a invenção da imprensa, no século XIII, os profissionais gráfico s utilizavam pequenas fôrmas de madeira e chumbo, com as letras em alto relevo, para imprimir livros e periódicos em grandes quantidades. Eram os tipos móveis.

Na era industrial, porém, as máquinas evoluíram rapidamente e tornaram os processos de produção cada vez mais eficientes. A montagem dos tipos foi substituída pela gravação em chapas ou cilindros metálicos.

Os computadores e as impressoras eletrônicas trouxeram ainda mais agilidade e precisão aos trabalhos gráfico s, resultando em um enorme salto de qualidade.

Segundo a Associação Brasileira da Indústria Gráfica, atuam no Brasil quase 200 mil gráfico s, sendo que dois terços deles concentram-se em São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná.

Fonte: www.ftd.com.br

Dia Nacional do Gráfico

7 de Fevereiro

Dia do Gráfico

O gráfico é responsável pela tipografia e pelas artes gráficas de impressões como revistas, jornais, panfletos e banners.

A tipografia foi iniciada por Johannes Geinsfleish Gutenberg, em 1455 e hoje conta com uma mãozinha de ferramentas tecnológicas, como o computador e máquinas de impressão cada vez mais modernas.

Gutenberg, além do criador, foi o aperfeiçoador dos processos de impressão e ficou bastante conhecido ao reproduzir a Bíblia.

Deste livro, ele conseguiu imprimir 300 folhas por dias, com seis impressoras, chegando num total de 300 exemplares. Hoje em dia, as coisas são muito mais rápidas.

Apesar de Gutenberg ter o renome de “inventor da tipografia”, no Oriente, cinco séculos antes, o feito é atribuído a Pi Cheng, um alquimista chinês que descobriu os tipos móveis de cerâmica.

E antes de Pi Cheng, os chineses que viveram na Dinastia Tang, entre os anos de 617 e 907, já usavam tipos móveis de madeira para imprimir textos budistas e calendários.

Fonte: www.cidadaopg.sp.gov.br

Dia Nacional do Gráfico

7 de Fevereiro

O gráfico é um instrumento que possibilita transmitir muitas vezes o significado de planilhas ou tabelas complexas de uma forma mais eficiente e mais simples. Sendo assim, o programa Microsoft Excel 7.0 permite a criação de vários tipos de gráfico s de forma prática e eficiente, baseado nas informações fornecidas por suas planilhas.

Não adianta nada você saber efetuar a confecção de um gráfico se não souber a que finalidade se destina determinado gráfico. Desta forma você correrá o risco de apresentar um gráfico que não seja adequado a uma determinada situação.

Os Tipos de Gráficos

Para se criar um gráfico é preciso primeiro conhecer o tipo de informação que se deseja transmitir, pois um gráfico poderá informar de forma visual as tendências de uma série de valores em relação a um determinado espaço de tempo, a comparação de duas ou mais situações e muitas outras situações. Todo gráfico gerado pelo Microsoft Excel 7.0 é dinâmico, ou seja, quando é alterado um dos dados de uma planilha em que um gráfico se baseia o gráfico também é atualizado.

A maior parte dos gráfico s desenhados no Microsoft Excel 7.0 utiliza os dados em relação a um eixo X horizontal e a um eixo Y vertical, podendo o eixo X conter um escala de categorias como: valores, faixas etárias, medidas métricas, anos, meses, dias da semana, localidades geográficas, etc. O eixo Y poderá conter os valores definidos dentro de uma planilha. O gráfico é um objeto gráfico que você poderá efetuar cópia, movimentação, alteração do tamanho e mudança de seu estilo de apresentação.

Cada tipo de gráfico é adequado para uma diferente situação a ser analisada. Se um gráfico for definido de forma incorreta, poderá ocorrer a análise errada de uma situação, causando um série de interpretações distorcidas do assunto em questão, tornando desta forma o desenho do gráfico sem qualquer efeito aproveitável. Entre gráfico s mais utilizados estão: Linhas, Área, Colunas, Torta, Dispersão (XY), Radar, 3D e Rosca.

Como Construir um Gráfico

Utilizaremos a planilha Projeção de Vendas para construir o gráfico. O gráfico é desenhado de acordo com a faixa de células previamente selecionada da planilha. O gráfico em questão terá a finalidade de demonstrar a projeção dos valores de vendas de diversos produtos durante o primeiro trimestre de um determinado ano em relação à taxa de projeção aplicada a cada mês. Para se definir a construção de um gráfico é necessário em primeiro lugar, carregar o arquivo que será alvo de nossa aplicação.

Dia do Gráfico

A seguir, para gerar um gráfico desta planilha será necessário efetuar uma alteração: o cancelamento do espaço em branco existente na linha 5. Par tanto posicione o ponteiro do mouse sobre a linha 5, ou seja, em cima do número 5 e dê um clique para marcar esta linha. Em seguida execute o comando Editar/Excluir. A figura mostra como deverá ficar a aparência da sua tela após esta execução. Esta operação se faz necessária, pois se a linha em branco for mantida, esta causará um distorção no desenho do gráfico .

Em seguida, selecione a faixa de células A4:A10, como indicado na figura. Depois segurando a tecla <CTRL>, será selecionado a faixa de células C4:C10. A tela deverá ficar idêntica à aparência da figura.

Dia do Gráfico

Agora execute o comando Inserir/ gráfico . Neste instante, será apresentada a opção de se elaborar o gráfico na mesma folha em que se encontra a planilha (Nesta Planilha), ou em outra folha (Como Nova Planilha). Para criar o gráfico neste momento, selecione a opção Como Nova Planilha. Em qualquer uma das duas opções selecionadas será apresentada a caixa de diálogo Auxiliar gráfico que permitirá a criação do gráfico em cinco etapas. A figura mostra esta caixa de diálogo na Etapa 1 de 5.

Dia do Gráfico

Perceba que a caixa de diálogo Auxiliar gráfico apresenta na barra de título a indicação Etapa 1 de 5 e no campo Intervalo mostra a localização das faixas de células da planilha que serão utilizadas para a confecção do gráfico . Dê um clique sobre o botão Próxima >, para ser posicionado na Etapa 2 de 5. Como padrão, é mostrado o gráfico do tipo Coluna. Você poderá escolher qualquer um dos 15 tipos. Por se tratar de um exercício dirigido, mantenha por hora o gráfico Coluna.

Dê um clique sobre o botão Continuar >, para avançar para a Etapa 3 de 5.

A Etapa 4 de 5 permite que sejam feitas algumas alterações no objeto gráfico .

Dia do Gráfico

Dia do Gráfico

Na Etapa 4 de 5, é possível modificar a aparência do gráfico , por exemplo, clique a opção Sequência de Dados em:, e veja como ficará o gráfico. A figura mostra esta alteração. Não se esqueça de voltar a opção para Coluna, clique sobre o botão Continuar >, para ser posicionado na Etapa 5 de 5.

Dia do Gráfico

A Etapa 5 de 5 apresenta a possibilidade de se inserir no gráfico , títulos e também a apresentação ou não das legendas. A figura mostra um exemplo desta etapa com os campos preenchidos. Neste momento, basta dar um clique no botão Finalizar para o gráfico ser construído e inserido na nova folha de trabalho

Para visualizar melhor o gráfico , execute o comando Exibir/Zoom, selecione Ajustar Seleção e clique OK. Tudo o que você aprendeu sobre objetos anteriormente é válido para este, pois o gráfico desenhado é um objeto. Como o gráfico proposto deverá exibir a projeção de vendas do primeiro trimestre, falta ainda definir as faixas correspondentes aos meses Fevereiro e Março.

Para definir o mês de Fevereiro, é necessário que você ative a folha de planilha. Para tanto pressione simultaneamente as teclas <CTRL><PAGE DOWN> ou dê um clique com o mouse na guia Plan1. Assim que este comando é executado, é apresentada a folha de planilha, selecione então a faixa de células D4:E10 e execute o comando Editar/Copiar. Em seguida pressione as teclas <CTRL><PAGE UP> ou dê um clique na guia Graf1 e execute o comando Editar/Colar Especial e clique OK

Colocar, Retirar ou Alterar Títulos

Você poderá modificar um título definido, ou mesmo inserir título em um gráfico que você tenha esquecido de colocar. Para tanto, estando com guia Graf1 selecionada, execute o comando Inserir/Título...Quando este comando é executado, é apresentada a caixa de diálogo Títulos como mostra a figura.

Dia do Gráfico

A caixa de diálogo apresentada na figura indica a possibilidade de anexar cinco tipos de títulos, dos quais os três primeiros estão liberados e selecionados. Se neste momento você der um clique em cada tipo de título e em seguida der um clique no botão OK, o gráfico será apresentado sem os seus títulos.

Desta forma você conseguirá alterar os títulos. Execute o comando Inserir/Título... e clique novamente as três opções de títulos. Não se esqueça de dar um clique no botão OK. Perceba que nos locais dos títulos, aparecem rótulos indicando o local de posicionamento. Neste momento, dê um clique sobre o rótulo Título para selecioná-lo e em seguida digite o título. Por exemplo, digite Projeção de Vendas de Produtos.

Em seguida, procedendo da mesma forma, coloque para o eixo X o título Produtos e para o eixo Y o título Valores Projetados. Outra forma bastante prática de efetuar uma alteração de títulos é simplesmente selecionar um título já existente e efetuar a digitação do novo imediatamente após a seleção.

Mudança de Tipo de Gráfico

Você poderá efetuar a troca de um tipo de gráfico a qualquer momento sem que para isso tenha que informar novamente títulos, legendas ou faixas de células. Para tanto, basta que seja executado o comando Formatar/Tipo de gráfico ...Este comando quando executado, apresenta a caixa de diálogo Tipo de gráfico.

Dia do Gráfico

Por exemplo, você quer visualizar um gráfico de linhas com as mesmas definições do gráfico de colunas. Para tanto, selecione a opção Linha.

Com os dados que você possui nesta planilha, somente será possível ver perfeitamente os gráfico s dos tipos: Linhas, Barras Acumuladas, Colunas e Colunas Acumuladas. Os demais tipos serão estudados um pouco mais para frente. Cada tipo selecionado poderá ter algumas variantes. Para tanto, estando na caixa de diálogo Tipo de gráfico selecione o botão Opções.

Para definir um gráfico de colunas acumuladas você deverá executar o comando Formatar/Tipo de gráfico ..., e selecionar o tipo de gráfico Coluna. Em seguida clique o botão Opções e será apresentada a caixa de diálogo Formatar Grupo de Colunas, selecione o segundo SubTipo. A figura mostra um exemplo do gráfico de colunas, usando também as mesmas definições do gráfico de linhas.

Dia do Gráfico

Apresentar um Gráfico em Terceira Dimensão

Outra característica é a capacidade de apresentar gráfico s em terceira dimensão. Poderão ser apresentadas com estes efeitos os gráfico s dos tipos: Linhas, Áreas, Barras, Colunas, Torta e Superfície.

Para selecionar um gráfico deste tipo basta que seja executado o comando Formatar/Tipo gráfico ..., onde você poderá selecionar um dos seis tipos de gráfico s tridimensionais e também os seus estilos de apresentação. Para visualizar os gráfico s como 3D você deverá selecionar esta opção na caixa de seleção Dimensões do gráfico . Outra forma de se alterar a apresentação de um gráfico é utilizar o primeiro botão da barra de ferramenta gráfico .

O segundo botão da barra de ferramenta gráfico é denominado gráfico Padrão e tem por finalidade mudar o tipo do gráfico ativo ou incorporado selecionado para o formato padrão. Formato este que deverá ser especificado na guia gráfico do comando Ferramentas/Opções...Para tanto execute o comando Ferramentas/Opções..., em seguida será apresentada a caixa de diálogo Opções. Observe que o atual é um gráfico de colunas acumuladas 3D.

Neste momento, dê um clique no botão Usar gráfico Padrão..., então é apresentada a caixa Adicionar AutoFormatação Personalizada, digite o nome Projeção 3D e clique o botão OK. Neste momento, é apresentado o nome do gráfico ao lado esquerdo do botão acionado com um clique. Dê um clique no OK da caixa de diálogo Opções para voltar ao gráfico e efetue a sua troca para um outro tipo de gráfico . Depois dê um clique no segundo botão da barra de ferramenta gráfico e perceba que o gráfico alterado volta a ser de colunas acumuladas 3D.

Incorporar Objetos Externos

É possível incorporar no Excel ilustrações trazidas de outros aplicativos, que poderão ser anexadas à planilha via comandos Editar/Copiar e Editar/Colar, ou mesmo fazendo o uso do comando Inserir/Figura...É apresentada a caixa de diálogo Figura. Abra a pasta Clipart.

Dia do Gráfico

Em seguida escolha um desenho e clique no botão OK. A figura mostra a ocorrência após este procedimento.

Fonte: www.del.ufms.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal