Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Dia da Vovó  Voltar

Dia da Vovó

 

26 de Julho

Comemora-se o Dia dos Avós em 26 de Julho, e esse dia foi escolhido para a comemoração porque é o dia de Santa Ana e São Joaquim, pais de Maria e avós de Jesus Cristo.

Dia da Vovó

Conta a história que Ana e seu marido, Joaquim, viviam em Nazaré e não tinham filhos, mas sempre rezavam pedindo que o Senhor lhes enviasse uma criança.

Apesar da idade avançada do casal, um anjo do Senhor apareceu e comunicou que Ana estava grávida, e eles tiveram a graça de ter uma menina abençoada a quem batizaram de Maria.

Santa Ana morreu quando a menina tinha apenas 3 anos. Devido a sua história, Santa Ana é considerada a padroeira das mulheres grávidas e dos que desejam ter filhos.

Maria cresceu conhecendo e amando a Deus e foi por Ele a escolhida, para ser Mãe de Seu Filho.

São Joaquim e Santa Ana são os padroeiros dos avós.

O Dia dos Avós gera polêmica por conta das críticas dos que só vêem o lado comercial da comemoração.

Mas o papel dos avós na família vai muito além dos mimos dados aos netos, e muitas vezes eles são o suporte afetivo e financeiro de pais e filhos. Por isso, se diz que os avós são pais duas vezes.

Dia da Vovó

As avós são também chamadas de "segunda mãe", e muitas vezes estão ao lado e mesmo à frente da educação de seus netos, com sua sabedoria, experiência e com certeza um sentimento maravilhoso de estar vivenciando os frutos de seu fruto, ou seja, a continuidade das gerações.

Celebrar o Dia dos Avós significa celebrar a experiência de vida, reconhecer o valor da sabedoria adquirida, não apenas nos livros, nem nas escolas, mas no convívio com as pessoas e com a própria natureza.

Fonte: www.belita.org

Dia da Vovó

26 de Julho

O Dia da Vovó ou dos Avós é uma daquelas datas que geram polêmica por conta das críticas dos que só vêem o lado comercial da comemoração. Mas ela é muito mais que isso.

Celebrar o Dia dos Avós significa celebrar a experiência de vida, reconhecer o valor da sabedoria adquirida, não apenas nos livros, nem nas escolas, mas no convívio com as pessoas e com a própria natureza.

O papel simbólico desempenhado pelos avós é muito importante para a criança. Mesmo depois de mortos, costumam fazer parte das nossas, geralmente boas, lembranças da infância. Nem a morte os separa dos netos, pois eles continuam identificados à sua primeira infância.

Ao contrário do que se pode pensar, os avós fazem muito mais do que mimar os netos. Muitas vezes eles são o suporte afetivo e financeiro de pais e filhos. Por isso, se diz que os avós são pais duas vezes.

Origem do dia - Comemora-se o Dia da Vovó em 26 de julho porque esse é o dia de Santa Ana, mãe de Maria e avó de Jesus Cristo.

Dia da Vovó

Conta a história que Ana e o marido, Joaquim, não tinham filhos, mas sempre rezavam pedindo que o Senhor lhes enviasse uma criança. Ela teve uma menina quando já tinha idade avançada e a batizou de Maria.

Santa Ana morreu quando a menina tinha apenas três anos. Ela é a padroeira das mulheres grávidas e dizem que concede gravidez às mulheres estéreis.

Fonte: Portal da Família; Soleis

Dia da Vovó

26 de Julho

Toda pessoa assume, em sua família e perante a sociedade, papéis diferentes de acordo com as experiências e as atividades nas quais está envolvida. Entre os múltiplos eventos, que forçam a buscar novos papéis, há o nascimento de um neto.

O acontecimento revoluciona os dinamismos das relações dos vários componentes da estrutura familiar, dos pais até os avós.

NASCIMENTO DOS AVÓS

Pode-se escolher o momento de se tornar pai ou mãe, mas não o de se tornar avô ou avó. Mesmo não nascendo de uma escolha pessoal, a relação que surge entre avós e netos é quase sempre algo especial, cheia de afeto e compreensão. Tornar-se avós, no entanto, nem sempre é fácil.

Significa rever e reformular o relacionamento que existe com os próprios filhos que se tornaram pais, estando ao mesmo tempo presente, mas ficando do lado.

Significa reacender a lembrança daqueles que foram os seus próprios avós e entrar num novo caminho com os netos que crescem, propondo-lhes valores do passado, mas que eles transformaram e enriqueceram.

AMIGOS MADUROS

Dia da Vovó

Enquanto os pais têm o compromisso e a obrigação de educar, os avós podem estabelecer com os netos um relacionamento mais livre e criativo, daí a importância da presença constante e contínua de avós capazes de serem amigos, alioda ados e partidários dos próprios netos.

Autoritários na justa medida, afetuosos e compreensivos, mais disponíveis à concessão e, acima de tudo, fonte inesgotável de experiência de vida para os menores, os avós mantêm desde sempre um lugar de respeito no coração dos netinhos, tornando-se um ponto de referência essencial e indispensável para a família inteira.

Os laços entre os avós e os netos sempre tiveram o papel de transmitir experiências de vida, valores, educação e cultura, com todo o enriquecimento pessoal e o crescimento que isto envolve. Os avós, desta forma, continuam impregnando esta educação com aquela solidez histórica, graças ao patrimônio enorme do qual são os guardiões, e a um amor feito de escuta e compreensão.

COLO ACONCHEGANTE

Dia da Vovó

Todos nós nos lembramos do que sentíamos quando nossos pais nos diziam: “Hoje à noite você vai dormir na casa da vovó” - o coração se enchia de felicidade. Imaginávamos um lanche de guloseimas, uma noite longa cheia de jogos e de fábulas, um tempo bom e alegre.

As crianças, também hoje ficam contentes ao serem deixadas na casa dos avós, numa atmosfera de liberdade, alimentada pela paciência deles, pelo afeto e pela amizade. Os avós são amigos divertidos, cúmplices daqueles pequenos muito amados, companheiros de jogos e confidentes.

É muito positivo, para crianças que crescem na era tecnológica, ter contato com estes “dinossauros do coração”, uma definição curiosa para mostrar os avós como figuras que representam “as origens e as raízes do nosso mundo atual”.

NARRAR A PRÓPRIA VIDA

Infelizmente, na sociedade atual, existe pouco ou nenhum espaço para os avós, pois o contato com os netos é nulo ou esporádico demais.

É uma ausência que, com o tempo, acarreta conseqüências tristes para as crianças, para as famílias, para a sociedade e, em última análise, para toda a comunidade. “Uma geração narra suas maravilhas para a próxima” (cf. Sl 22,31).

O Livro dos Salmos sublinha assim a importância da transmissão de valores e das tradições que fazem parte da nossa rica história de família e comunidade. Avós e pais – apesar destes últimos estarem muito ocupados com o trabalho e a carreira – têm o dever de narrar aos filhos e netos o patrimônio cultural já recebido.

Precisam explicar porque fizeram determinadas escolhas, qual bússola os guiou pelos percursos da vida, qual luz iluminou o seu caminho. Junto aos pequenos, o conto de uma existência se torna motivo de reflexão e as histórias de família assumem os contornos de uma herança que não tem preço e que não pode absolutamente se perder.

NOVOS, MAS OS DE SEMPRE

Há mil modos de ser avós. Cada um vive este papel na base da própria experiência de vida, alguns assumem o papel de avô positivamente, enquanto a consideram uma experiência agradável, um novo motivo de vida que lhes permite manter a própria função geradora; no entanto, para outros, serem avós significa ter ficado velho, inútil, substituído pelos filhos que se tornaram pais, excluídos do campo da educação, chegando a ter uma recusa em assumir o seu novo papel.

Os avós do século XXI, certamente são diferentes aos do passado. Hoje o vovô com a muleta e a vovó na cadeira de balanço não existem mais e está crescendo uma nova categoria de avós e avôs, ainda cheios de vitalidade, que querem curtir o tempo e a liberdade alcançada depois de anos de sacrifício e de trabalho.

Dia da Vovó

Talvez estes avôs e avós não sejam babás o tempo todo, não preparem as tortas e nem contem as fábulas, mas a presença deles será igualmente importante e válida para o crescimento da criança.

A cultura diferente da qual o avô é portador, pode constituir para o neto ocasião para um ampliação dos próprios horizontes e para uma superação das barreiras culturais. É este um dos motivos que fazem muitos estudiosos dedicarem atenção redobrada à figura do avô como fonte de promoção e de diálogo para todos os componentes da família.

Fonte: www.pime.org.br

Dia da Vovó

26 de Julho

Você já se perguntou sobre qual a importância dos avós na educação das crianças? As gerações mais antigas sempre tiveram um papel fundamental na educação dos mais novos. Porém hoje em dia parece que a figura dos mais velhos, ou melhor dos avós vem sido esquecida na educação das crianças. Mas saiba que é muito importante que os avos também participem da educação dos pequenos.

Dia da Vovó

O problema é que algumas famílias acham que os avós mimam os netos e estragam a educação ao invés de ajudar. Mas isso é um erro, já que os mais velhos têm muitas experiências de vida e que podem ser passadas para as gerações mais novas.

Com a mulher muito presente no mercado de trabalho, sobra para os avós a criação dos netos, então a responsabilidade da educação é toda deles. Os avós são um elemento a mais para ajudar na educação, são conselheiros, são o apoio dos filhos e dos netos; e muitas vezes colocam a criança nos trilhos certos por ter mais experiência de vida que você mesma.

Os avós não têm o peso nas costas que os pais têm, e é por isso mesmo que a comunicação entre as crianças e os avós é mais leve, espontânea e lúdica. Isso é um fato que ajuda e muito na educação.

Então os avós acabam pegando o peso da educação das crianças por gosto e porque realmente querem. É um relacionamento muito positivo, onde ambos os lados só tem a ganhar, principalmente na troca de experiências, já que os avós ensinam as coisas importantes da vida e os netos ensinam para os avós as novas tecnologias.

Os erros que os pais tem medo de cometer com relação a educação dos filhos não são problemas para os avós, já que eles já passaram por todas as aflições de educar seus próprios filhos e sabem muito bem em como acertar na criação do neto.

Os avós são uma ajuda, um complemento para a educação que os pais, por muitas vezes, não tem tempo para se dedicar. Mas cuidado, que tudo tem limites; os avós não podem fazer com que você perca a sua autoridade.

Apesar da importância da ajuda dos avós, quem ‘manda’ no seu filho é você e os avós não podem passar por cima da sua decisão como mãe. E tão pouco você deverá desautorizar os avós na frente dos seus filhos, já que a responsabilidade de olhar o seu filho é dos avós.

Não podemos esquecer também que muitas vezes os avós também são responsáveis pelo apoio financeiro aos filhos e aos netos, tendo então uma responsabilidade a mais na educação das crianças.

E cuidado, já que você também não pode abusar da ajuda dos avós, eles não são sua babá de luxo. Caso realmente precise é que você deixará o seu pequeno sob os cuidados dos avós. Então, nada de abusos e esquecer o seu filho na casa dos avós; você ainda tem a maior responsabilidade na criação deles.

Fonte: www.bigmae.com

Dia da Vovó

26 de Julho

Os avós são membros da família, sendo os avós maternos pais da mãe e os avós paternos pais do pai de uma pessoa. Os avós são parte essencial do que se entende por família extensa.

Em cultura tradicionais, os avós têm um importante papel na educação das crianças, já nas sociedades modernas, este papel é menos freqüente.

Dia da Vovó

Os pais dos avós são denominados bisavós, cujos pais são os trisavós, cujos pais são os tataravós (ou tetravós).

O termo avós, é oriundo do acusativo latino "avos", plural de "avus", avô e "avia", avó. A razão para o feminino avó possuir a vogal "o" é porque o termo é derivado do diminutivo baixo-latino "aviola" e não do nominativo oficial "avia".

Hipocorísticos lusófonos possíveis são: vovô e vovó, vovôzinho e vovózinha, as abreviações coloquiais vô e vó além dos afetivos nena ou nana e neno. Sendo um país de imigrantes, é comum no Brasil que descendentes de estrangeiros chamem seus avós pelos termos nas línguas estrangeiras destes ancestrais e sendo um país de famílias multi-étnicas é usual também a possibilidade de termos diferentes para cada par de progenitores.

Descendentes de italianos corriqueiramente chamam seus avós de "nonni", "nonno" para avó e "nonna" para avó, com o diminutivo afetivo "nonnino" e "nonnina".

Descendentes de alemães e holandeses usam os hipocorísticos afetivos "opa" para vovô e "oma" para vovó.

Comemora-se o Dia dos Avôs e Avós em 26 de julho.

E esse dia foi escolhido para a comemoração porque é o dia de Santa Ana e São Joaquim, pais de Maria e avós de Jesus Cristo.

História

Conta a história que, no século I a.C., Ana e seu marido, Joaquim, viviam em Nazaré e não tinham filhos, mas sempre rezavam pedindo que o Senhor lhes enviasse uma criança.

Apesar da idade avançada do casal, um anjo do Senhor apareceu e comunicou que Ana estava grávida, e eles tiveram a graça de ter uma menina abençoada a quem batizaram de Maria.

Santa Ana morreu quando a menina tinha apenas 3 anos.

Devido à sua história, Santa Ana é considerada a padroeira das mulheres grávidas e dos que desejam ter filhos.

Maria cresceu conhecendo e amando a Deus e foi por ele a escolhida para ser Mãe de Seu Filho Jesus.

São Joaquim e Santa Ana são os padroeiros dos avôs e avós.

Fonte: www.estudosobre.com

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal