Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Dia do Bombeiro  Voltar

Dia do Bombeiro

 

2 de Julho

No dia 2 de julho de 1856, foi assinado por D.Pedro II, o decreto nr. 1.775, que regulamentava pela primeira vez o serviço de extinção de incêndios no Brasil. Nesta época, ao som do badalar dos sinos, os incêndios eram apagados "mão-a-mão", ou seja, era feita uma corrente de pessoas, ficando a primeira na beira de um poço enchendo os baldes de água e as demais, passando adiante. Neste trabalho, eram engajadas todas as pessoas, velhos, moços e até crianças.

Dia do Bombeiro

Os primeiros 10 bombeiros foram treinados a trabalhar precariamente, em um carro puxado por cavalos onde carregavam as pipas d"agua.

Somente em 1887 é que os bombeiros passaram a receber equipamentos de boa qualidade, entre eles uma bomba com mangueira. Já em 1891, houve um aumento considerável no efetivo de homens, e até 50 aparelhos telefônicos foram instalados para facilitar e agilizar o serviço.

Além da cavalaria, foram também adquiridas seis bicicletas para fazer a ronda.

Nesta época, utilizavam-se cornetas para fazer os alarmes.

Na atualidade, os bombeiros desenvolvem muitas outras funções, além do combate ao fogo.

Eles socorrem vítimas de catástrofes naturais, resgatam cães e gatos presos em árvores ou telhados, e também atendem chamados para capturar animais soltos que oferecem perigo à população, como leões que fogem de circo, cobras, aranhas, etc...

Como "anjos da guarda" não têm folga, os bombeiros trabalham 24 horas por dia e comemoram o dia 2 de julho trabalhando.

Fonte: www2.portoalegre.rs.gov.br

Dia do Bombeiro

02 de Julho

Decreto Nº 35.309, 02/04/1954

Em 2 de maio de 1856, o Imperador D.Pedro II, assinava o Decreto Imperial nº 1.775, que regulamentava, pela primeira vez no Brasil, o serviço de extinção de incêndio.

Nessa época, ao sinal de incêndio, o badalar dos sinos alertava homens, mulheres e crianças que ficavam em fila e, do poço mais próximo, passavam baldes de mão em mão, até chegarem ao local que estivesse em chamas.

Para oficializar a importância do bombeiro, por decreto do Presidente da República, desde 1954, todo 2 de maio deve ser dedicado a homenagear esses profissionais.

Nada mais justo que uma data em honra dessas pessoas sensíveis às necessidades do próximo e engajados no desejo de servir bem a comunidade.

Algumas situações em que os bombeiros atuam são

Resgate em acidentes

Colisão de veículos

Atropelamentos

Casos clínicos urgentes

Remoção de cadáveres

Entre outros.

Também fornecem treinamento a aspirantes a bombeiros em cursos internos, externos e palestras. São essenciais nas praias, como salva-vidas e observadores do mar.

Também analisam a segurança de projetos e fazem vistorias de obras.

E ainda realizam busca e salvamento em matas e florestas, auxiliam na captura de animais, monitoram e auxiliam na derrubada legal de árvores e muito mais!

Cotidianamente, os bombeiros arriscam suas vidas pela vida do próximo; são, praticamente, "anjos do fogo".

Salvando vidas

Cada um de nós pode ajudar o Corpo de Bombeiros através de pequenos atos, como por exemplo

Evite arrombar janelas e portas em caso de incêndio antes da chegada dos bombeiros.

A penetração do ar irá ativar as chamas.

Não interfira nos serviços de extinção de incêndios. Isto é tarefa dos bombeiros.

(Pessoas sem o devido reinamento podem se machucar).

Motorizado ou mesmo a pé, assim que ouvir as sirenes das viaturas do Corpo de Bombeiros, imediatamente facilite a passagem

Não estacione o seu carro junto ao hidrante de coluna ou em áreas reservadas para o Corpo de Bombeiros.

Isso dificulta as manobras das viaturas.

Fonte: IBGE teen ; Boletim Nairi

Dia do Bombeiro

02 de Julho

O Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a Lei nº 11.901/09 que dispõe sobre a profissão de Bombeiro Civil e dá outras providências.

Ao regulamentar a profissão o legislador definiu, em seu artigo 2º, que “Considera-se Bombeiro Civil aquele que, habilitado nos termos desta Lei, exerça, em caráter habitual, função remunerada e exclusiva de prevenção e combate a incêndio, como empregado contratado diretamente por empresas privadas ou públicas, sociedades de economia mista, ou empresas especializadas em prestação de serviços de prevenção e combate a incêndio

Evidentemente, o Bombeiro Civil não atua apenas na prevenção e combate a incêndio, mas também, avalia os riscos existentes, inspeciona periodicamente os equipamentos de proteção e equipamentos de combate a incêndio, implementa plano de combate e abandono, interrompem o fornecimento de energia elétrica e gás liquefeito de petróleo quando da ocorrência de sinistro, atua no resgate de pessoas em situação de perigo iminente, emergência médica pré-hospitalar, salvamento aquático, intervenção em acidentes elétricos, hidráulicos e com produtos químicos, prevenção e acompanhamento em determinadas atividades como solda, enfim, atua em diversas atividades relacionadas a prevenção de acidentes.

Atualmente as empresas privadas estão contratando grande número de bombeiros civis para impedir que situações de risco cheguem a ameaçar o local de trabalho e as pessoas que ali circulam, privando pela segurança e atendimento imediato. A necessidade de regulamentação da profissão, bem como, o aumento do contingente desses profissionais levou a sanção da lei acima mencionada, engrandecendo a categoria e garantindo benefícios antes não visualizados pelos brigadistas.

Além de regulamentar a profissão, a Lei nº 11.901/09 classifica as funções exercidas pelos Bombeiros Civis, sendo que, para o exercício da função de Bombeiro Civil Líder, necessário a formação como técnico em prevenção e combate a incêndio, em nível de ensino médio, comandante de guarnição em seu horário de trabalho, bem como, a função de Bombeiro Civil Mestre, necessária a formação em engenharia com especialização em prevenção e combate a incêndio, responsável pelo Departamento de Prevenção e Combate a Incêndio. Lembrando que, em caso de atuação conjunta com o Corpo de Bombeiros Militar a coordenação e a direção das ações caberão, com exclusividade e em qualquer hipótese, à corporação militar.

Ainda, declara a jornada de trabalho de 36 (trinta e seis) horas semanais, em escala de 12 (doze) horas de trabalho por 36 (trinta e seis) horas de descanso. Com efeito, os Bombeiros Civis que atuam em escalas diversas, quando a jornada de trabalho for superior a 36 (trinta e seis) horas semanais, serão beneficiados com o pagamento horas extras, neste aspecto, regulamentada pelas normas da Consolidação das Leis do Trabalho, Convenção ou Acordo Coletivo da Categoria.

Mais alguns benefícios são mencionados no artigo 6º da lei, sendo eles: fornecimento de uniforme especial pela empresa empregadora, contratação de seguro de vida em grupo nos termos do que for estipulado pelo empregador, pagamento do adicional de periculosidade de 30% (trinta por cento) do salário mensal sem os acréscimos resultantes de gratificações, prêmios ou participações nos lucros da empresa e o direito à reciclagem periódica.

Dispõe a respeito das penalidades aplicadas em caso de descumprimento das normas descritas na lei, sendo passíveis de sofrer advertências, proibição temporária de funcionamento e cancelamento da autorização e registro para funcionar. Concede aos empregadores a possibilidade de firmar convênios com os Corpos de Bombeiros Militares dos Estados, dos Territórios e do Distrito Federal, para assistência técnica a seus profissionais. Evidentemente a contratação de seguro de vida, a redução da jornada de trabalho e a obrigatoriedade do pagamento do adicional de periculosidade onerarão as empresas empregadoras, mas temos que a função exercida bravamente pelos Bombeiros Profissionais Civis promove a segurança, não somente da empresa como patrimônio, mas dos funcionários e demais pessoas que em suas dependências circulam prevenindo incêndio e desastres, atuando no combate e minimização dos seus efeitos, prestando assistência e primeiros socorros, colaborando diretamente com o departamento de segurança do trabalho.

Brasilia / DF

Fonte: www.sindibombeiros.com.br

Dia do Bombeiro

02 de Julho

Bombeiro Brasileiro

Dedicação. Esta é a palavra mais apropriada para definir a profissão “bombeiro”. Eles que são treinados para salvar vidas, considerados por muitos como verdadeiros “anjos-da-guarda”, hoje o dia é totalmente dedicado a eles, é comemorado o Dia do Bombeiro Brasileiro.

Em 2 de julho de 1856, o Imperador D.Pedro II, assinava o Decreto Imperial nº 1.775, que regulamentava, pela primeira vez no Brasil, o serviço de extinção de incêndio. Nessa época, ao sinal de incêndio, era o badalar dos sinos, que alertava homens, mulheres e crianças que ficavam em fila e, do poço mais próximo, passavam baldes de mão em mão, até chegarem ao local que estivesse em chamas, provando que realmente a União faz a Força.

Para oficializar a importância do bombeiro, por decreto do Presidente da República, desde 1954, todo 2 de julho deve ser dedicado a homenagear a esses profissionais. Nada mais justo que eles tenham um dia comemorativo à profissão que escolheram, sendo que estão inteiramente engajados no desejo de servir bem à comunidade.

O que faz o bombeiro?

Algumas situações em que os bombeiros atuam são: resgate em acidentes, colisão de veículos, atropelamentos, casos clínicos urgentes, palestras em escolas, entre outros. Também fornecem treinamento a aspirantes a bombeiros em cursos internos, externos e palestras. São essenciais nas praias; como salva-vidas e observadores do mar. Também analisam a segurança de projetos e fazem vistorias de obras. Ufa! E ainda, realizam busca e salvamento em matas e florestas. Auxiliam na captura de animais, monitoram e auxiliam na derrubada legal de árvores e muito mais! Uma profissão de muitas atribuições.

Cotidianamente, os bombeiros arriscam suas vidas pela vida do próximo; são, praticamente, “anjos do fogo”.

Fonte: www.jornaltribuna.com.br

Dia do Bombeiro

02 de Julho

"Indivíduo preparado para prevenção, busca e salvamento e combate e extinção de Incêndio"

O que é ser um Bombeiro?

Os bombeiros são os profissionais das forças de segurança, sejam civis ou militares, como soldados, cabos, sargentos ou oficiais, responsáveis pelo combate a incêndios, pela preservação do patrimônio ameaçado de destruição, pelo resgate de vítimas - de incêndios, afogamentos, acidentes ou catástrofes - e pela conscientização da população sobre medidas de segurança contra incêndios. Enfim esse profissional atua em diversas situações de desastres e catástrofes, além de realizar a perícia e investigação sobre sua origem..

Quais as características necessárias para ser um Bombeiro?

Desejo de servir a população e salvar vidas, excelente condicionamento físico e equilíbrio emocional para lidar com as situações mais adversas, são requisitos indispensáveis para quem pretende se tornar bombeiro.

Características desejáveis

Autocontrole

Boa disposição física

Boa saúde

Capacidade de cumprir ordens e determinações

Capacidade de decisão

Capacidade de lidar com a visão de sangue e de pessoas acidentadas

Capacidade de lidar com situações adversas

Capacidade de liderança

Capacidade de pensar e agir sob pressão

Coragem

Disciplina

Equilíbrio emocional

Habilidade para trabalhar em equipe

Raciocínio rápido

Resistência física

Qual a formação necessária para ser um Bombeiro?

Existem dois tipos de bombeiros: os militares e os civis, ou brigadistas particulares. As exigências de qualificação para ser um bombeiro militar variam de estado para estado, mas, em geral, o candidato a bombeiro precisa ser brasileiro, ter certificado de reservista (no caso dos homens) e ensino médio completo. A idade mínima é de 18 anos. A altura mínima é de 1,65 m para homens e 1,60 m para mulheres; na maioria dos estados, os candidatos a oficiais devem ser solteiros. É imprescindível não ter antecedentes criminais. Para algumas funções é necessário saber dirigir ou, no caso de salva-vidas, saber nadar. Para ser oficial, é preciso cursar uma escola superior de formação e aperfeiçoamento.

Há três escolas de nível superior para formação de oficiais-bombeiros no país: no Rio, em São Paulo e em Brasília. Existem cursos de formação de soldados, cabos e sargentos bombeiros em todos os estados e alguns cursos de aperfeiçoamento de oficiais. O candidato a bombeiro pode ingressar na corporação como soldado ou como oficial. Para ambos os cargos, o recrutamento é feito através de concurso público.

Para ser um bombeiro civil, ou brigadista particular, é necessário realizar um bom Curso de Formação de Bombeiro Civil Profissional. O brigadista partiicular atua em empresas públicas e privadas, escolas, comunidades etc, na prevenção e combate a incêndio e primeiros socorros..

Principais atividades

O bombeiro é um profissional que trabalha nas situações de perigo. Um bombeiro profissional está apto a realizar as seguintes

Funções:

Realizar serviços de prevenção e extinção de incêndios;

Realizar serviços de busca e salvamento;

Prestar primeiros socorros a acidentados em qualquer ambiente;

Realizar perícia de incêndio;

Prestar socorro no caso de inundações, desabamentos ou catástrofes, sempre que haja ameaça de destruição de patrimônio, vítima ou pessoa em iminente perigo de vida;

Fiscalizar o cumprimento da legislação referente à prevenção contra incêndios em prédios residenciais e estabelecimentos comerciais;

Desenvolver campanhas de educação da comunidade, com palestras em empresas e escolas, visando a despertar a consciência dos cidadão para problemas relacionados à prevenção de incêndios;

Orientar a comunidade sobre o cuidado com piscinas, acidentes caseiros, fogos de artifício, balões, elevadores e até insetos e cobras;

Em caso de mobilização do Exército, cooperar no serviço de defesa civil.

Áreas de atuação e especialidades

Esta é uma profissão com uma área de atuação bastante restrita. Alguns bombeiros fazem trabalhos extras e trabalham com salva-vidas em estabelecimentos privados como clubes ou hotéis, ou então dando cursos básicos não profissionalizantes para amadores e realizando palestras.

Mercado de trabalho

Por ser uma profissão de risco, o mercado de trabalho está sempre aberto aos bons profissionais. No setor público, o bombeiro é selecionado por meio de concurso público. Já a quantidade de vagas varia de estado para estado, pois depende da visão dos governantes sobre a importância da segurança pública. As mulheres têm boas perspectivas, os contingentes femininos estão crescendo por toda parte. No setor privado, o profissional deve ter uma boa formação e será facilmente absorvido pelo mercado de trabalho. A prevenção de incêndios e acidentes é uma boa área, constantemente em crescimento.

Curiosidades

Em 1851 ocorre um incêndio na Rua do Rosário (atual Rua XV de Novembro), que foi apagado com uma bomba emprestada por um francês, o que evidenciou a necessidade da criação de um órgão de controle. Então em 1856 surge o Corpo de Bombeiros da Corte (atual Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro).

Em 1880 é criado, oficialmente, o Corpo de Bombeiros e em 1909 é criada a primeira legislação para a prevenção de incêndios.

Em 1932 mulheres são empregadas no Corpo de Bombeiros.

Em 1951 entra em funcionamento a primeira Escola de Bombeiros, e em 1979 o telefone 193 é inaugurado.

Em 1990 é colocado em prática o serviço de resgate; em 1997 é lançado o Manual de Fundamentos dos Bombeiros.

Atualmente, o trabalho dos bombeiros abrange os mais variados campos, desde incêndios à acidentes, enchentes, resgates, desastres naturais e humanos, etc.

Fonte: www.brasilprofissoes.com.br

Dia do Bombeiro

02 de Julho

Profissão de Bombeiro Civil

A atividade do bombeiro civil, conhecido como “brigadista”, é cada vez mais frequente no dia-a-dia das empresas. No entanto, faltava à profissão efetiva regulamentação, especialmente no âmbito trabalhista. Veio em boa hora a Lei 11.901, de 12 de Janeiro de 2009, que regulamentou o exercício dessa atividade. Restringindo a contratação desse profissional ao vínculo de emprego, a lei resolve situação que há muito ocorria: muitas empresas contratavam, a título de “trabalho autônomo”, bombeiros civis mascarando relação empregatícia – não raro, contratavam policiais militares para exercer a função, como “autônomos” – muitos ainda na ativa. Exige a lei, ainda, que a função seja exercida em caráter habitual, remunerada e exclusiva de prevenção e combate incêndio. A exclusividade, aqui, não é em relação ao empregador, mas, sim, à atividade.

Com efeito, assim dispõe a nova lei, nos termos do artigo 2º:

Art. 2º Considera-se Bombeiro Civil aquele que, habilitado nos termos desta Lei, exerça, em caráter habitual, função remunerada e exclusiva de prevenção e combate a incêndio, como empregado contratado diretamente por empresas privadas ou públicas, sociedades de economia mista, ou empresas especializadas em prestação de serviços de prevenção e combate a incêndio.

§ 1º (VETADO)

§ 2º No atendimento a sinistros em que atuem, em conjunto, os Bombeiros Civis e o Corpo de Bombeiros Militar, a coordenação e a direção das ações caberão, com exclusividade e em qualquer hipótese, à corporação militar.

As funções do bombeiro civil foram detalhadas no artigo 4º da nova lei:

Art. 4º As funções de Bombeiro Civil são assim classificadas:

I - Bombeiro Civil, nível básico, combatente direto ou não do fogo;

II - Bombeiro Civil Líder, o formado como técnico em prevenção e combate a incêndio, em nível de ensino médio, comandante de guarnição em seu horário de trabalho;

III - Bombeiro Civil Mestre, o formado em engenharia com especialização em prevenção e combate a incêndio, responsável pelo Departamento de Prevenção e Combate a Incêndio.

Esse tipo de especificação, por incrível que pareça, não é muito comum na legislação trabalhista. É exemplo que deveria ser seguido pelo legislador nas demais regulamentações profissionais. Delimitar o tipo de função ajuda, em muito, resolver problemas de equiparação salarial. Não obstante ser o vínculo de emprego “contrato realidade” (fatos prevalecem sobre as formalidades), como é característico do Direito do Trabalho, a delimitação legal quanto a funções pode definir, na prática, atividades que serão exercidas pelo empregado, propiciando, inclusive, elaboração de adequado plano de cargos e salários. A lei em questão, acertadamente, também especificou a jornada de trabalho do bombeiro civil, similar:

Art. 5º A jornada do Bombeiro Civil é de 12 (doze) horas de trabalho por 36 (trinta e seis) horas de descanso, num total de 36 (trinta e seis) horas semanais.

A lei também resolveu problema muito comum àqueles que laboram na jornada 12 x 36: estipulação de jornada semanal. A falta de especificação de jornada semanal gera uma série de problemas, seja quanto à realização de horas extras, seja quanto ao repouso semanal remunerado. O empregador deverá, obrigatoriamente, proporcionar ao bombeiro civil uniforme especial, seguro de vida, adicional de periculosidade, e reciclagem periódica:

Art. 6º É assegurado ao Bombeiro Civil

I - uniforme especial a expensas do empregador;

II - seguro de vida em grupo, estipulado pelo empregador;

III - adicional de periculosidade de 30% (trinta por cento) do salário mensal sem os acréscimos resultantes de gratificações, prêmios ou participações nos lucros da empresa;

IV - o direito à reciclagem periódica.

As empresas especializadas e os cursos de formação de bombeiro civil que infringirem as disposições desta Lei ficarão sujeitos às seguintes penalidades: advertência, proibição temporária de funcionamento, cancelamento da autorização e registro para funcionar (art. 8º). As empresas e demais entidades que se utilizem do serviço de bombeiro civil poderão firmar convênios com os Corpos de Bombeiros Militares dos Estados, dos Territórios e do Distrito Federal, para assistência técnica a seus profissionais (art. 9º). Esses trabalhadores, cada vez mais presentes no mercado de trabalho, cuidam da preservação de vidas e prevenção de acidentes. Nas indústrias, no comércio, hospitais, repartições públicas, ou mesmo em ambientes abertos, são treinados para prevenir incêndios e comandar procedimentos preliminares em situações de emergência. A regulamentação legal, sem dúvida, beneficiou não só o trabalhador, mas, toda a sociedade.

Fonte: www.juslaboral.net

Dia do Bombeiro

Dia do Bombeiro

Dia Nacional do Bombeiro brasileiro

No dia 2 de julho de 1856, foi assinado por D.Pedro II, o decreto nr. 1.775, que regulamentava pela primeira vez o serviço de extinção de incêndios no Brasil. Nesta época, ao som do badalar dos sinos, os incêndios eram apagados "mão-a-mão", ou seja, era feita uma corrente de pessoas, ficando a primeira na beira de um poço enchendo os baldes de água e as demais, passando adiante. Neste trabalho, eram engajadas todas as pessoas, velhos, moços e até crianças.

Os primeiros 10 bombeiros foram treinados a trabalhar precariamente, em um carro puxado por cavalos onde carregavam as pipas d"agua. Somente em 1887 é que os bombeiros passaram a receber equipamentos de boa qualidade, entre eles uma bomba com mangueira. Já em 1891, houve um aumento considerável no efetivo de homens, e até 50 aparelhos telefônicos foram instalados para facilitar e agilizar o serviço. Além da cavalaria, foram também adquiridas seis bicicletas para fazer a ronda. Nesta época, utilizavam-se cornetas para fazer os alarmes.

Na atualidade, os bombeiros desenvolvem muitas outras funções, além do combate ao fogo. Eles socorrem vítimas de catástrofes naturais, resgatam cães e gatos presos em árvores ou telhados, e também atendem chamados para capturar animais soltos que oferecem perigo à população, como leões que fogem de circo, cobras, aranhas, etc...

Como "anjos da guarda" não têm folga, os bombeiros trabalham 24 horas por dia e comemoram o dia 2 de julho trabalhando.

Fontewww2.portoalegre.rs.gov.br

Dia do Bombeiro

Bombeiro é a pessoa que se dedica a extinguir incêndios, tradicionalmente usando bombas hidráulicas, que foram usados para tirar água de poços, rios ou qualquer outro depósito perto da cena do acidente. É atribuído ao imperador Augusto que criou o primeiro departamento de fogo em Roma.

Funções

Dia do Bombeiro
Bombeiros resgataram ocupante de um acidente de veículo em Zaragoza.

Dia do Bombeiro
Desmatamento por fogo da Generalitat da Catalunha, em La Escala (Gerona).

Uma vez que os bombeiros do século XX são uma organização dedicada a ações além de combate a incêndios, tais como:
- Prevenção e controle de incêndios ;
- Incidentes Cuidados materiais perigosos ;
- Em alguns países, pré-hospitalar ( paramédico );
- Resgatar pessoas em caso de emergência;
- Resgate em montanha e trabalho em altura;
- Resgata em enchentes, inundações, terremotos ;
- Assistência e salvamento em acidentes de trânsito ;
- Gestão e controlo de derrames de produtos químicos e desastres;
- Controle da prevenção no edifício (suporte técnico);
- Controle de incidentes menores (remoção de favo de mel, árvores caídas);
- Outros créditos difíceis de categorizar;
- Formação da comunidade de auto-ajuda para risco e primeiros socorros.

Então, os bombeiros têm veículos que não têm equipe só para apagar o fogo, mas também para ajudar em outras emergências.

Organização

Dia do Bombeiro
Fogo Villa Alemana, Chile.

Referências

1. Universidade de Bombeiros Voluntários, da Universidade Central da Venezuela , Corpo de Bombeiros Voluntários no Simón Bolívar Universidad , o Corpo de Bombeiros, da University College de Plains Central Experimental Rómulo Gallegos, Universidade de Bombeiros da Universidade Nacional Experimental de Guayana , entre outros - todos localizados na Venezuela .
2. Congresso do Peru (1999). " [(http://www.bomberosperu.gob.pe) LEI N º 27.067 nido_ley.asp]. " Retirado em 18 de abril de 2008.
3. Fogo Chile . " O ideal de serviço voluntário. ». Retirado em 18 de abril de 2008.
4. " Bombeiros Voluntários do Paraguai "(2008).
5. Corpo de Bombeiros de Costa Rica
6. Corpo de Bombeiros Voluntários, da Universidade Central da Venezuela .
7. Corpo de Bombeiros Voluntários no Simón Bolívar Universidad .

Fontees.wikipedia.org

Dia do Bombeiro

02 de Julho

Dia do Bombeiro

Corpo de Bombeiros do Distrito Federal

1925

Uma das mais belas façanhas realizadas pelo Corpo de Bombeiros do Distrito Federal, foi a extinção do pavoroso incêndio, ocorrido no mês de fevereiro do ano de 1925, na Ilha do Caju, onde graves prejuízos foram causados, nao só em recursos materiais, como também muitos daqueles que, pelas circunstâncias, foram por ele atingidos.

1930

Por determinação do Chefe do Governo Provisório que se instalou após a Revolução de 1930, assumiu o Comando do Corpo de Bombeiros, no dia 15 de dezembro, o Sr. Cel.

Aristarcho Pessoa Cavalcanti de Albuquerque.

1935

Quando da revolução comunista de novembro, os bombeiros enfrentando os riscos das balas do inimigo, subversores da ordem e da paz, combateram entre outros incêndios o do antigo III Regimento de Infantaria, na Praia Vermelha e o de Campo dos Afonsos, aviação militar; patrulharam ruas da cidade, deram guardas em edifícios públicos, bem como receberam e mantiveram presos rebeldes, além de atender no Hospital da Corporação diversos feridos.

1942

Com a entrada do Brasil na segunda Guerra Mundial, esta Corporação colaborou com as Forças Armadas, treinando turmas especiais de bombeiros civís, voluntários em cursos especializados de defesa passiva, com exercícios, quer durante o dia, quer durante a noite.

1954

Em 2 de abril, o Excelentíssimo Senhor Presidente da República, Dr. Getúlio Vargas, assinou, referendado pelo Exmo. Sr. Ministro da Justiça e Negócios Interiores, Dr.Tancre do Neves, o Decreto ns 35.309, instituindo o "Dia do Bombeiro Brasileiro" e a "Semana de Prevenção Contra Incêndios".

"Verbis".........................................

"Art. 19 - Ficam instituídas, para serem comemoradas anualmente, no dia 2 de julho e na semana em que este dia estiver compreendido, respectivamente, o "Dia do Bombeiro" a "Sema na de Prevenção Contra Incêndios".

Fonte: www.cbm.df.gov.br

Dia do Bombeiro

02 de Julho

DECRETO FEDERAL Nº 35.309, DE 2 DE ABRIL DE 1954

Institui o "Dia do Bombeiro Brasileiro" e a "Semana de Prevenção Contra Incêndio".

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, usando da atribuição que lhe confere o artigo 87, item I, da Constituição Federal,

CONSIDERANDO que o Corpo de Bombeiros do Distrito Federal já se tornou credor da estima pública pelos reais serviços que vem prestando ao País;

CONSIDERANDO que o bombeiro brasileiro sempre recebeu demonstrações, as mais carinhosas, do povo pelas constantes provas de valor e bravura;

CONSIDERANDO que o dia 2 de julho de 1856 foi assinado o primeiro decreto regulamentando, no Brasil, o serviço de extinção de incêndios;

CONSIDERANDO a necessidade de ser ensinada ao povo, pelos nossos bombeiros, a prática de medidas preventivas capazes de evitar a ocorrência de sinistros de proporções catastróficas,

DECRETA:

Art. 1º - Ficam instituídos, para serem comemorados anualmente, no dia 2 de julho e na semana em que este dia estiver compreendido, respectivamente, o "Dia do Bombeiro" e a "Semana de Prevenção Contra Incêndios".

Art. 2º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação.

Rio de Janeiro, em 2 de abril de 1954; 133º da Independência e 66º da República.

Getúlio Vargas
Tancredo de Almeida Neves

Fonte: www.cb.ce.gov.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal