Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Dia Nacional da Ciência  Voltar

Dia Nacional da Ciência

 

08 de Julho

Lei Nº 10.221, 18/04/2001

A criação desta data comemorativa contribui para a ampliação da consciência de que a Ciência, Tecnologia e Informação (CT&I) têm papel estratégico no esforço de desenvolvimento do País.

Continua em marcha o processo de concentração em mãos de alguns países dos avanços e da inovação de alto nível. Na era digital, aprofundam-se o hiato da informação, assim como o fosso entre o saber e saber fazer, de um lado, e do não saber nem saber fazer, de outro.

Para reverter as tendências negativas e, ao mesmo tempo, buscar inserção competitiva no mercado mundial, multiplicam-se os esforços, com prioridade para a CT&I por parte dos países emergentes – como a China, Brasil e Índia, bem como da Coréia do Sul, que em muitos aspectos já pode ser considerada como nação desenvolvida.

No País, demos passos iniciais, mas firmes, na direção do avanço da CT&I. Para além disso, Governo e Sociedade estão conscientes de que é preciso fazer muito mais e de forma sustentada. Sabemos que esta será uma década de decisões dramáticas, com vistas à adoção de políticas públicas que permitam ao Brasil aspirar a uma posição no pelotão mais avançado da pesquisa e desenvolvimento mundiais. Nossa opção, está feita; a sobrevivência do retardo é inadmissível. O desafio agora é o de perseverarmos em nossa trajetória.

São evidentes os problemas e a complexidade de suas soluções. Os problemas não surgiram ontem mas, ao lado de nossas realizações, são fruto do longo processo de ingresso do País, no mundo da CT&I.

Entre tais problemas estão os de avançar no conhecimento e promover, ao mesmo, tempo, muito mais investimentos empresariais na inovação; aproximar a universidade e os centros de pesquisa e as empresas de base tecnológica; conjugar o desenvolvimento científico-tecnológico com o desenvolvimento social; combinar variáveis distintas, mas indispensáveis: esforço nacional, desconcentração regional, integração nacional e cooperação internacional.

A ciência e a tecnologia são ingredientes necessários à construção da paz. A desconcentração global do conhecimento e da inovação é requisito básico da nova maneira de ver e organizar a ordem mundial, já que constituem a mola propulsora do progresso e devem ser um instrumento de inserção mais eqüitativa no mundo.

Fonte: Ministério da Ciência e Tecnologia

Dia Nacional da Ciência

08 de Julho

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º Fica instituído o dia 8 de julho como Dia Nacional da Ciência.

Art. 2º O Poder Público incentivará a divulgação pública do Dia Nacional da Ciência, assim como sua comemoração em todos os estabelecimentos educacionais do País.

Art. 3º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Foi assim, de forma direta e objetiva, que a Ciência ganhou o seu dia. Criado pela Lei 10.221, de 18 de abril de 2001, o Dia Nacional da Ciência passou a ser celebrado em 8 de julho.

Porém, mais do que criar uma data comemorativa, o decreto presidencial tinha um único, mas grande objetivo: incentivar a divulgação do papel estratégico da Ciência, da tecnologia e da informação para o desenvolvimento do Brasil. Um primeiro e importante passo para colocar em destaque o estudo e a produção científica.

Do latim scientia, Ciência significa conhecimento. Num sentido mais amplo, a palavra pode ser utilizada para dizer que se tomou conhecimento de um fato, que se ficou sabendo que ele aconteceu.

Mas estamos cientes de que a palavra tem outro sentido mais específico. É um tipo de conhecimento que procura compreender leis gerais que fornecem uma explicação para o funcionamento das coisas.

O cientista realiza observações e, a partir delas, faz verificações, classificações ou medições, procurando traduzir os fatos e produzir modelos úteis.

Mas vamos esquecer a ideia de verdades absolutas! Afinal, todo conhecimento – isto vale, é claro, para o conhecimento científico – pode ser ultrapassado por novas invenções ou descobertas, que permitam observar melhor as coisas.

Nada mais justo que esta importante área do conhecimento, tão dinâmica quanto útil, ganhe, mais que um dia, visibilidade e espaço.

Então, vamos aproveitar o 8 de julho para conhecer melhor a ciência e descobrir a proximidade e a importância dela na vida de todos nós!

Fonte: www.conexaoprofessor.rj.gov.br

Dia Nacional da Ciência

08 de Julho

A ciência é uma das maiores atividades humanas. É a contemplação da natureza e também muitas outras coisas. Algumas tentativas de definição da ciência:

Dicionário Aurélio

Ciência [Do lat. scientia.] Conhecimento. Saber que se adquire pela leitura e meditação; instrução, erudição, sabedoria. Conjunto organizado de conhecimentos relativos a um determinado objeto, especialmente os obtidos mediante a observação, a experiência dos fatos e um método próprio. Soma de conhecimentos práticos que servem a um determinado fim. A soma dos conhecimentos humanos considerados em conjunto.

Processo pelo qual o homem se relaciona com a natureza visando à dominação dela em seu próprio benefício. Atualmente este processo se configura na determinação segundo um método e na expressão em linguagem matemática de leis em que se podem ordenar os fenômenos naturais, do que resulta a possibilidade de, com rigor, classificá-los e controlá-los.

Lorousse Cultural

Conhecimento, arte, habilidade. Conjunto organizado de conhecimentos relativo a determinada área do saber, caracterizado por metodologia específica. Conhecimento que se obtém através de leituras, de estudos; instrução, erudição. Conhecimento prático para uma dada finalidade.

O pensamento de Leonardo Da Vinci (1452-1519)

Na ciência da natureza, como na ciência do pintor, o homem "artífice" (semelhante a mente divina), deve descobrir o segredo da "artificiosa natureza", o que corresponde a caminhar da visão superficial para as "razões" da experiência e para a "necessidade" que liga os efeitos às causas, de forma a integrar-se ele próprio à causa. Integram-se assim, na sua "razão" criadora, as "razões" da experiência e as necessidades matemáticas que o olho da mente encontra ultrapassando o olho do sentido. Da Vinci escreve magnificamente sobre si próprio: "E impelido pela minha ávida vontade, imaginando poder contemplar a grande abundância de formas várias e estranhas criadas pela artificiosa natureza, enredado pelos sombrios rochedos cheguei à entrada de uma grande caverna, diante da qual permaneci tão estupefato quanto ignorante dessas coisas.

Com as costas curvadas em arco, a mão cansada e firme sobre o joelho, procurei, com a mão direita, fazer sombra aos olhos comprimidos, curvando-me cá e lá, para ver se conseguia discernir alguma coisa lá dentro, o que me era impedido pela grande escuridão ali reinante. Assim permanecendo, subitamente brotaram em mim duas coisas: medo e desejo; medo da ameaçadora e escura caverna, desejo de poder contemplar lá dentro algo que fosse miraculoso". (Eugênio Garin, "Ciência e vida civil no renascimento italiano", Ed. Unesp, 1994, pg. 97).

Limites da ciência

Os limites compõem os contornos da ciência, a região delimitadora onde a ciência acaba e começa. Podemos dizer que é um espaço dinâmico e com várias formas, sem qualquer geometria ou topologia conhecida. A atual dinâmica da própria ciência se confunde com aspectos políticos e sociais das nossas organizações; certos aspectos da teoria da evolução de Darwin tocam outros tantos religiosos; a interface entre ciência e tecnologia, que é uma fronteira bem conhecida e que parece se mover com velocidade crescente; as novas ciências ou campos diversos de estudo, que por vias as mais diversas passam, com o tempo e aos poucos, a fazer parte da ciência, digamos, oficial, como vem por exemplo acontecendo com a psicologia, a sociologia, a medicina em geral, o estudo das línguas e muitos outros.

Futuro da Ciência

Trecho recente do discurso do Professor Moyses Nussenzveig, saudando os novos membros da Academia Brasileira de Ciências:

"Diz-se que, assim como o século XX teria sido o da física, o próximo será o da biologia. Não creio, será o da: BioFisicoQuímicaMatemáticaComputacionalTecnoSociologica! A Natureza ignora nossos preconceitos e recortes arbitrários. Também faz parte da mentalidade 'fin de siècle' anunciar o Fim da Ciência e o Fim da História.

O Projeto Genoma, em que cientistas brasileiros deram uma bela demonstração de nossa capacidade de obter resultados da mais alta relevância quando dispomos de recursos, é apontado como etapa final da biologia.

A descrição correta é a de Sydney Brenner: não se trata do começo do fim, mas do fim do começo, o começo de uma grande revolução na biologia e na medicina, que também vai requerer uma intensa participação das ciências sociais para abordar problemas humanos e éticos".

Fonte: www.webciencia.com

Dia Nacional da Ciência

08 de Julho

Comemorado em 8 de julho, o Dia Nacional da Ciência foi estabelecido pelo Congresso nacional para incentivar a atividade científica no país.

O Brasil é um país que conta com grandes cientistas em diversas áreas e, por isso, tem dado contribuições significativas ao desenvolvimento científico mundial. Mas, tanto o Governo quanto a iniciativa privada brasileira ainda investem menos do que deviam na área.

A data comemorativa foi criada como um primeiro passo para pôr em destaque a ciência. Então, vamos aproveitar o dia 8 de julho para você entender melhor o que é essa atividade e descobrir sua importância para nossas vidas.

A palavra ciência vem do latim "scientia", que significa conhecimento. Num sentido mais amplo, você pode usá-la para dizer que tomou conhecimento de um fato, que ficou sabendo que ele aconteceu. Mas há também um sentido mais específico.

Ciência é um tipo de conhecimento que procura compreender verdades ou leis gerais que fornecem uma explicação para o funcionamento das coisas. Para isso, o cientista realiza observações. A partir delas, faz verificações, classificações ou medições, procurando, geralmente, traduzir os fatos para a linguagem da estatística ou da matemática.

Fundamentalmente, o método científico é

1) Objetivo, ou seja, o que é observado não depende exclusivamente de um determinado observador, mas pode ser verificado por outros;

2) Baseado em testes, isto é, em experiências que permitam comprovar uma lei;

3) Rigoroso, quer dizer, as condições em que as observações e experiências são realizadas têm que ser determinados previamente com muita precisão;

3) Preditivo: ele permite prever ou predizer resultados.

Para os cientistas, o termo "modelo" significa a descrição de algo que possa ser usado para fazer predições que possam ser testadas por experimentos ou observação. A ciência, portanto, tem como objetivo descobrir ou produzir modelos úteis, que permitem fazer predições úteis.

Mas é bom lembrar que os cientistas nunca falam em conhecimento absoluto. Todo conhecimento pode ser ultrapassado por novas invenções ou descobertas, que permitam observar melhor as coisas.

Para entender melhor isso, pense que já existia ciência antes da invenção do microscópio. No entanto, a possibilidade de observar e compreender os microorganismos transformou a visão que a ciência tinha, por exemplo, de muitas doenças e abriu caminho para se descobrirem as curas.

Isso significa que a ciência também tem uma história e que é possível estudar seu desenvolvimento ao longo do tempo.

Também não devemos esquecer que, ao se falar de ciência, estamos nos referindo também às ciências humanas, isto é, aquelas que se referem ao comportamento do ser humano e à sociedade.

No campo das ciências humanas, nem sempre se usam os mesmos métodos aplicados às ciências exatas ou biológicas. Nem é possível fazer isto, já que se trata de realidades muito diferentes. De qualquer forma, a questão da objetividade e do rigor, ou ainda a possibilidade de fazer previsões também é essencial para que uma ciência humana - como a psicologia ou a sociologia - tenha efetivamente caráter científico.

Fonte: educacao.uol.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal