Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Dia do Paleontólogo  Voltar

Dia do Paleontólogo

 

15 de Junho

paleontólogo é o profissional que estuda as espécies de vida que já existiram no planeta, a partir de seus fósseis.

Quem nunca se interessou pela história dos dinossauros, ou dos nossos ancestrais humanos?

Ou nunca se perguntou como se forma um fóssil, como se determina sua idade, em que região teria vivido?

E sobre as diversas teorias da evolução?

Dia do Paleontólogo

Estas e outras perguntas você pode fazer a um paleontólogo, porque o assunto é com ele mesmo. Ou, melhor ainda: pode decidir se tornar um! Então, passará a pesquisar, descobrir, confrontar idéias, questionar, propor novas teorias...

Os fósseis são muito importantes para o estudo da morfologia dos seres antigos e da geologia do planeta, ajudando na datação de rochas, pesquisando sobre mudanças no clima e sobre movimento dos continentes e desvendando problemas biológicos relativos à evolução, origem e extinção da vida.

Além disto, os fósseis podem ser ótimos sinalizadores para encontrar petróleo, gás natural e outras riquezas.

Geralmente, os paleontólogos procuram fósseis em penhascos marinhos, pedreiras, rochas expostas e grutas.

No Brasil, para ser paleontólogo é preciso ter feito uma faculdade de Biologia ou Geologia, para só depois fazer uma especialização (pós-graduação) em Paleontologia.

Como se vê, o curso é fruto da interação de várias disciplinas.

COMO SE FORMAM OS FÓSSEIS

A formação de um fóssil é um processo muito demorado, que pode levar milhões de anos.

Nem todos os animais acabam fossilizados, o que significa que estamos ainda muito longe de conhecermos todas as espécies antigas do planeta. Isto é praticamente impossível, porque a fossilização depende muito do acaso.

A condição que favorece o processo de fossilização é o impedimento da decomposição, quando o ser vivo é enterrado, congelado ou fica sob a lama, por exemplo. Se isto ocorre, pode ser que daí surja um fóssil para nos contar uma história - porém ainda existem outros fatores que impedirão o fóssil de chegar até nós de forma satisfatória. É que, mesmo fossilizado, ele pode se dissolver, através da erosão, ou ser quimicamente alterado ou distorcido, através de mudanças bruscas de temperatura e pressão. Assim, cada fóssil encontrado é um achado para a paleontologia.

A maioria dos fósseis é constituída pelas partes resistentes dos animais e plantas, como ossos, conchas ou, o que é mais comum de se encontrar, dentes, devido à grande proteção que o esmalte lhes confere. Porém, outros indícios dos antigos habitantes do planeta podem servir para os conhecermos: os icnofósseis, ou seja, vestígios fossilizados deixados pelos animais, como pegadas, caminhos, escavações e excrementos (coprólitos).

É raríssimo encontrar um fóssil completo de vertebrado. Já os insetos, por exemplo, são muito encontrados fossilizados no âmbar.

Esta substância, assim como o gelo e o betume, ajuda a conservar as partes moles do tecido.

Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Dia do Paleontólogo

15 de Junho

Saiba o que é Paleontologia, estudo dos fósseis, paleontólogo, técnicas e recursos de pesquisa

Definição

A Paleontologia é uma ciência que estuda os animais e vegetais que viveram no passado, através dos fósseis. A paleontologia busca informações nos fósseis, tais como: idade do fóssil, condições de vida e morte do ser fossilizado, características, influências ambientais, entre outras.

Dia do Paleontólogo

Esta ciência dispõe de diversas técnicas e recursos para obter informações importantes sobre o fóssil. Uma das técnicas mais importantes é a do Carbono 14, que identifica com muita precisão a idade do fóssil.

A Paleontologia é muito importante também como ciência auxiliar da Sociologia, Biologia, Arqueologia e História. No caso destas últimas duas ciências, fornece informações importantes sobre a vida na Pré-História.

A Paleontologia também produz muitos conhecimentos importantes sobre a época e a vida dos Dinossauros.

A Paleontologia foi criada em 1812 pelo naturalista francês George Cuvier, um grande pesquisador de animais extintos.

Fonte: www.geocities.com

Dia do Paleontólogo

15 de Junho

O Que é Paleontologia?

A Paleontologia é a ciência que estuda os fósseis, ou seja, o vasto documentário de vida pré-histórica. Paleontologia quer dizer "o estudo da vida antiga", do grego "Palaios= antigo; ontos= coisas existentes; logos= estudo", mas essa é uma definição muito vaga.

Dia do Paleontólogo

A Paleontologia ocupa-se da descrição e da classificação dos fósseis, da evolução e da interação dos seres pré-históricos com seus antigos ambientes, da distribuição e da datação das rochas portadoras de fósseis, etc.

A Paleontologia Moderna é uma ciência dinâmica, com relações com outras áreas do conhecimento, estando preocupada em entender como a evolução física da Terra, em termos das mudanças na sua geografia (paleogeografia), no clima (paleoclima) e nos ecossistemas (paleoecologia), influenciou a evolução das formas de vida pré-históricas.

Portanto, a Paleontologia é uma ciência multidisciplinar, relacionada à Geologia, à Biologia (principalmente Zoologia e Botânica), à Ecologia e à Oceanografia, dentre outros campos do conhecimento preocupados em estudar as interações entre os organismos e o meio ambiente. Atualmente, a Paleontologia preocupa-se também com a conservação do patrimônio fossilífero.

As grandes subdivisões da Paleontologia são a Paleozoologia (estudo dos animais fósseis), a Paleobotânica (estudo das plantas fósseis) e a Micropaleontologia (estudo dos microfósseis).

O Paleontólogo é o cientista que estuda a vida pré-histórica, a partir das evidências fornecidas pelos fósseis e pelas rochas.

Os Paleozoólogos são os cientistas especializados em Paleontologia de Invertebrados, ramo da Paleozoologia que estuda os animais sem ossos, ou em Paleontologia de Vertebrados, estudando os fósseis de animais com ossos, incluindo o homem fóssil (Paleoantropologia).

Micropaleontólogos estudam fósseis microscópicos, ou seja, microrganismos fósseis de parede orgânica (polens) ou mineralizada (foraminíferos).

Fonte: www.ufrgs.br

Dia do Paleontólogo

15 de Junho

O que é um paleontólogo?

Um paleontólogo é um cientista com formação superior em Geologia (ou em Biologia, ainda que esta seja menos frequente) que estuda os fósseis para investigar como eram os organismos e os ecossistemas do passado da Terra. O paleontólogo estuda os fósseis, também, para perceber como estes se formaram e como podem ser usados para a datação relativa dos estratos rochosos em que ocorrem.

Os paleontólogos são os cientistas que estudam Paleontologia.

O que é necessário para se ser paleontólogo?

Para se ser paleontólogo é necessário, sobretudo, ser-se curioso e querer saber mais sobre os animais e as plantas que povoaram a Terra há muitos milhões de anos e sobre os fósseis, os vestígios desses mesmos organismos que encontramos atualmente conservados nas rochas.

Os paleontólogos são cientistas com um gosto muito especial pela Geologia e pela Biologia (pelas Ciências da Natureza em geral), uma vez que, para investigar a Vida do passado da Terra e estudar os seus fósseis, é necessário conhecer bem a geologia dos locais onde estes ocorrem e a biologia dos organismos que lhes deram origem.

Quais as vantagens de se ser paleontólogo?

Ter uma profissão diferente, imaginativa e estimulante. Poder estudar temas fascinantes. Descobrir fósseis com milhões de anos de idade que nunca ninguém tinha visto antes! Investigar o passado da Vida sobre a Terra. Fazer parte de equipas de investigação científica nacionais e internacionais. Trabalhar em contato com a natureza e poder viajar para sítios exóticos ? desertos e florestas tropicais em todo o mundo! ? para realizar trabalho de campo e recolher fósseis para estudo.

Só é paleontólogo quem quer ser paleontólogo. E querer é poder! Esta não é uma profissão a que se vá parar por acaso, por engano...

Fonte: webpages.fc.ul.pt

Dia do Paleontólogo

15 de Junho

A Paleontologia é o estudo da vida do passado geológico, através dos fósseis, que são todos os tipos de restos orgânicos pretéritos.

O termo "fóssil" foi introduzido na literatura por C. Agricola (1494-1555), originalrnente referido a qualquer tipo de artefato encontrado no subsolo, seja de origem vegetal, animal ou mineral.

Mais tarde o termo aplicou-se tão somente a restos de animais ou vegetais que viveram no passado geológico.

A Paleontologia, pois , se ocupa do estudo dos fósseis em todos os seus aspectos, analisando suas estruturas e buscando uma interpretação lógica das suas diversas particularidades, tendo como parâmetros o que se nos apresenta hoje.

O presente édesta forma, a chave para o passado, princípio este denominado Atualismo.

Não é uma ciência meramente descritiva, pois preocupa-se com todos os aspectos envolvidos condições ambientais e bióticas em que se desenvolveram, causas da sua morte e desaparecimento e sua evolução no tempo e no espaço.

A Paleontologia é o elo de ligação entre as Ciências Biológicas e as Geológicas, empregando métodos de investigação de ambas e tampouco prescinde de outras, que àprimeira vista não parecem afetar, como é o caso da Química, Física, Físico - Química, Física Nuclear, as Matemáticas, etc.

Paleobiologia

Estuda sob o ponto de vista "biológico", os seres vivos que conhecemos unicamente através de seus fósseis.

Paleoecologia

Estuda as condições ambientais em que viveram os seres vivos em épocas pretéritas, baseando-se nas características adaptativas que apresentam seus fósseis no ambiente em que se desenvolveram. São subdivisões, por exemplo: a Paleoclimatologia.

Paleoetologia

Estuda o peculiar modo de, vida de cada animal, seu comportamento e suas relações com outros que viveram no mesmo biótipo, interpretando suas características morfológicas e anatômicas de adaptação a um determinado tipo de vida e sua associação com outros no mesmo jazimento de fósseis.

Paleofisiologia

Estudo anatômico - fisiológico dos fósseis baseando-se no princípio da correlação funcional, através da qual, a determinadas estruturas anatômicas, correspoi~da certas funções fisiológicas dos seres vivos que as possuem. de tal forma que das estruturas observadas nos fósseis se podem deduzir as correspondentes funções fisiológicas.

Paleopatologia

Se ocupa dos casos patológicos observados nos fósseis, investigando suas possíveis causas , que podem ser oriundas de genuínas enfermidades (análogas ás anuais), de origem microbiana, e outras que dependem de traumatismos com a conseqüente cicatrização dos caracteres anatômicos.

Paleoteratologia

Analogamente á Paleopatologia, este ramo estuda os casos teratológicos encontrados em fósseis.

Paleontogenia

Os sucessivos estágios do desenvolvimento individual nos fósseis podem ser estudados, muitas vezes, de uma maneira direta, quando no progressivo crescimento de seu esqueleto, se conservam os estágios embrionários do mesmo (Radiolários, Foraminiferos, Amonitas, Graptolitos, etc.).

Paleoneurologia

As reações psíquicas dos animais extintos conhecidos por seus fosseis.

Paleopsicologia

Podem ser conhecidas em muitos casos, mediante o estudo anatômico comparado do cérebro e de seus centros nervosos ou através de suas pegadas que evidencia sua atividade psíquica.

Paleobioquimica

É possível demonstrar a presença de aminoácidos e indícios de proteínas em fósseis de distintas épocas geológicas, inclusive do Paleozóico inferior.

Paleobiogeografia

Se ocupa em delimitar com a maior precisão possível, as áreas geográficas de dispersão das espécies e grupos de fósseis o aparecimento e desaparecimento nos estratos.

Bioestratinomia

Estuda a disposição dos fósseis nos estratos, deduzido as causas de morte dos animais, condições de soterramento dos restos orgânicos, grau de desagregação dos fósseis e critérios que permitam determinar a ordem normal de superposição dos estratos.

Paleoicnologia

Estuda as pegadas e pistas deixadas por animais que viveram em épocas pretéritos e que se conservaram impressas nos estratos.

Tafonomia

Estuda a formação de jazimentos fósseis.

Paleozoologia

Estuda a fauna fóssil.

Paleobotânica

Estuda a flora fóssil.

Paleopalinologia

Subdivisão da Paleohotânica que se atém ao estudo de pólen e esporos fósseis.

Fonte: www.museupaleonto-forterra.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal