Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Dia do Automóvel  Voltar

Dia do Automóvel

 

13 de Maio

O DER - Departamento de Estradas de Rodagem foi criado em 02 de julho de 1934, através do Decreto nº 6529.

Com grande autonomia técnica, o Departamento conseguiu algumas mudanças fundamentais através de contratos firmados com o IPT - Instituto de Pesquisas Tecnológicas, criado na mesma época para realizar ensaios em materiais e estudos de obras de arte.

Quem percorre hoje as grandes rodovias do país não pode ter idéia das dimensões do trabalho realizado.

Fica difícil imaginar o que foi, no início deste século, o surgimento das primeiras estradas de carro e o entusiasmo dos aventureiros pelos novos caminhos que estavam sendo traçados.

Dia do Automóvel

As longas viagens a pé, a cavalo ou de carroça, diligência e carruagem por vias precárias e poeirentas fizeram parte da paisagem de um Brasil que hoje parece muito distante.

A Estrada Imperial, que liga a cidade de Mangaratiba a Rio Claro, através da Serra do Piloto, possui cerca de 40 quilômetros de extensão e é considerada a primeira estrada de rodagem do Brasil, construída por D. Pedro II em 1856, para atender ao escoamento da produção de café do Vale do Paraíba para o Porto de Mangaratiba.

Para completar o quadro, os transportes no mundo sofreram uma grande revolução quando surgiram os primeiros automóveis.

Como o próprio nome já indica, automóvel significa a capacidade de se movimentar sozinho, a partir de propulsão própria, sem precisar de reboques (ao contrário das carruagens e carroças que prescindiam de cavalos, por exemplo).

A idéia de conduzir um veículo sobre rodas movido por bateria, vapor ou combustível fascinou os homens.

A possibilidade de se alcançarem grandes velocidades levou ao aperfeiçoamento do desempenho dos veículos, que hoje são mais leves, aerodinâmicos e correm muito mais do que os primeiros automóveis.

O número de carros particulares sofreu um aumento gigantesco nos últimos anos.

Com isso, as estradas enfrentam o desgaste pelo trânsito intenso de veículos, e o motorista enfrenta congestionamentos caóticos ao longo do dia.

A partir daí podemos perceber a enorme importância da construção de estradas e a constante melhoria de condições das mesmas.

Afinal, o propósito de interligar pessoas e lugares não pode enfrentar obstáculos!

Fonte: Departamento de Estradas de Rodagem

Dia do Automóvel

Entre todas as invenções, o automóvel sempre terá um lugar de destaque. A história do século XX está intimamente ligada a esse objeto de desejo de tantas pessoas. Se na origem do automóvel estava a vontade de criar um meio de transporte que permitisse à pessoa deslocar-se de forma fácil, rápida e cômoda, hoje o automóvel é muito mais do que isso, pois é encarado como um símbolo de status e estilo de vida do seu proprietário.

O primeiro automóvel da história foi um veículo construído por Joseph Cugnot, em 1771. Tinha três rodas e era movido a vapor. Podia atingir a velocidade de 3,5 km/h. Em 1862, Étienne Lenoir desenvolveu o primeiro motor de combustão interna, utilizando gás. Seguindo essa seqüência de sucessos nos experimentos, os alemães Karl Benz e Gottlieb Daimler construíram, em 1889, aquele que é considerado o primeiro carro moderno: um automóvel movido a gasolina, já preparado para ser comercializado.

Dia do Automóvel

No entanto, a popularização do automóvel só aconteceu em 1908, quando o norte-americano Henry Ford desenvolveu o famoso Ford T, chamado de "Fordinho", que apresentava um custo muito mais reduzido, devido à concepção da linha de montagem idealizada por Ford. Em cinco anos foram vendidas 250 mil unidades, mais do que todos os carros que circulavam antes da sua invenção. Foi esse o modelo que serviu de base à criação dos atuais automóveis.

Utilizada até hoje, a linha de montagem funciona de maneira a economizar tempo e, conseqüentemente, reduzir o custo do produto final. Cada funcionário, ou um grupo deles, é responsável pela instalação de uma das partes do veículo, que segue na "linha" até outro grupo, responsável por outra parte, e assim sucessivamente, até que o carro fique completo.

A partir daí, o automóvel ganhou definitivamente as ruas, onde várias marcas e modelos disputam a atenção do consumidor. Algumas delas entraram para sempre na história do automóvel. O Volkswagen, ou seja, "carro do povo", o Citroën 2Cv e o Fiat 600 são exemplos de carros que atingiram enorme popularidade, com fãs-clubes em todo o mundo.

história do automóvel, no Brasil, apresenta algumas curiosidades e momentos pitorescos. Em 1893, as pessoas se comprimiam na rua Direita, em São Paulo, para ver de perto Henrique Santos Dumont, irmão do Pai da Aviação, "pilotando" seu carro aberto, movido a a vapor. Em 1897, no Rio de Janeiro, o povo se surpreendeu com o primeiro automóvel da cidade, cujo dono era José do Patrocínio, o famoso Tigre da Abolição, que dirigia seu veículo a vapor importado da França. Em 1956, Juscelino Kubitschek implantou a indústria automotiva no Brasil, mediante a criação do Grupo Executivo da Indústria Automobilística (Geia), fato que concorreu para o desenvolvimento industrial do país e crescimento e fortalecimento dos sindicatos de classes.

Fonte: www.paulinas.org.br

Dia do Automóvel

13 de Maio

Os transportes no mundo sofreram uma grande revolução quando surgiram os primeiros automóveis. Como o próprio nome já indica, automóvel significa a capacidade de se movimentar sozinho, a partir de propulsão própria, sem precisar de reboques (ao contrário das carruagens e carroças que prescindiam de cavalos, por exemplo).

A idéia de conduzir um veículo sobre rodas movido por bateria, vapor ou combustível fascinou os homens. A possibilidade de se alcançarem grandes velocidades levou ao aperfeiçoamento do desempenho dos veículos, que hoje são mais leves, aerodinâmicos e correm muito mais do que os primeiros automóveis.

São inúmeros os estilos de automóveis hoje. Acrescentando um pouco de gosto por velocidade, por exemplo, temos carros de corrida dos mais diferentes estilos. Para aventura em terrenos acidentados, existem carros como os jipes.

A partir de algumas adaptações, surgiram os automóveis para o transporte de cargas, daí evoluindo para as caminhonetes e os caminhões. Ou para transporte coletivo, como os ônibus. A utilização no lazer e no dia-a-dia também proporcionou modelos específicos, com mais assentos, voltados para o conforto. Alguns destes recebem cor ou emplacamento diferente - algum tipo de distinção, que varia de cultura para cultura. Alguns exemplos são os táxis e os carros oficiais do governo.

Mas o carro, no final, pode ser também um carro só para ser olhado, ou para desfilar em eventos. É que o amor por esta máquina também é grande: são milhares os colecionadores de carros antigos pelo mundo. Os carros do início do século, longe de serem ferro-velho, valem uma fortuna quando bem conservados e com a maioria dos componentes originais. Seus raros modelos encantam várias gerações.

Quem não pode colecionar estes carros em tamanho natural pode se contentar com miniaturas - reproduções fidelíssimas do original, só que com tamanho e preço acessíveis à garagem e ao bolso.

Surge o Automóvel

Costuma-se atribuir ao alemão Carl Benz o título de "Pai do automóvel", já que foi o responsável pelo Benz, o primeiro automóvel, em 1885. Só que o Benz ainda era bem diferente dos carros de hoje: possuía três rodas e andava a 13 km/h - o que era considerado muito ousado na época!

O primeiro automóvel com quatro rodas foi lançado pelo também alemão Gottlieb Daimler, que também lançou o primeiro Mercedes, na Alemanha, em 1901. Isto foi dois anos depois de ser introduzido o acelerador de pé. Também neste ano foi produzido o primeiro automóvel por David Buick. A partir da Buick Motor Car nasceu a General Motors, em 1908, que fabricou famosos automóveis das marcas Cadillac, Oldsmobile e Chevrolet. A fábrica Dodge surgiu em 1914 e depois, em 1928, foi incorporada à Chrysler.

Dia do Automóvel

No Brasil, o automóvel chegou em 1893, em São Paulo. Era aberto, movido a vapor, com capacidade para dois passageiros e possuía rodas de borracha. Dez anos depois, havia seis carros circulando em São Paulo e, em 1904, já eram 83 automóveis. No Rio de Janeiro, o carro só chegou em 1897.

Foi Henry Ford que ajudou a popularizar este veículo, primeiro nos Estados Unidos e, depois, no resto do mundo. Em 1896, fabricou seu primeiro automóvel e em 1903 funda a Ford Motors Company. Ford partia do princípio de que era mais lucrativo produzir mais automóveis a um baixo preço e com menos luxo. Este pensamento, adaptado a outras produções, foi amplamente utilizado no mercado e deu origem à produção por linha de montagem.

Com o crescimento na venda de automóveis, Henry Ford decidiu criar uma filial no Brasil em 1919 e declarou: "O automóvel está destinado a transformar o Brasil numa grande nação". A primeira fábrica se instalou em São Paulo, que montava o Ford T (o famoso "Fordinho"), o grande sucesso de vendas. Em 1924, foram vendidos 24.450 destes veículos. Foi também o ano em que se realizou a I Exposição Automobilística do Brasil.

Dia do Automóvel

Após os turbulentos anos da II Guerra Mundial, foram lançados os primeiros veículos Ford nacionais: em 1957, foi apresentado o F-600, um caminhão, e depois o Ford Galaxie, carro de passeio, dez anos depois, em 1967. Este carro era considerado de luxo para a época e, como se não bastasse, ganhou uma versão ainda mais sofisticada em 1968, o Galaxie LTD, com transmissão automática opcional - era o primeiro modelo brasileiro com esta possibilidade até então.

Na linha esporte, o Puma, criado em 1964, representou a indústria brasileira de automóveis durante décadas. Os fabricantes do Puma reuniram-se para montar uma indústria em São Paulo, que teve como primeiro nome Automóveis Lumimari Ltda. Ainda com este nome, a empresa desenvolveu as primeiras unidades denominadas DKW-Malzoni, que só vieram a se chamar Puma GT depois que a Lumimari mudou seu nome para Puma Veículos e Motores. A produção era mais voltada para competições e por isto não foram fabricados muitos Puma até 1967: apenas 125 ao todo. Só depois de 1967 é que a produção se versatilizou, sendo criados novos modelos - inclusive o mini-puma.

O primeiro Lamborghini, outro automóvel clássico, nasceu na Itália, em 1963, para superar a Ferrari 250 GTO. Conta-se que Ferruccio Lamborghini, criador da marca, possuía muitos carros e estava insatisfeito com uma de suas Ferraris, só que suas reclamações ao fabricante não eram levadas a sério. Até que ele resolveu fazer seus próprios carros, chamando o desenhista da Ferrari 250 GTO para desenhar um motor que fosse melhor do que aquele, e mandando construí-lo em uma das fábricas mais modernas da época. Daí nasceu o 350 GT, que depois foi sucedido pelo 450GT.

Outro sucesso foi a Lamborghini Miura, um carro leve, feito com tecnologia de ponta e com velocidade máxima de 273 km/h, lançado em 1966. Em 1972, é a vez do famoso Maverick, da Ford, virar o sonho dos motoristas. A indústria automobilística na década de 70 diversificou-se e, na década seguinte, o perfil da produção de automóveis era o da criação de carros mundiais.

Fonte: www.ibge.gov.br

Dia do Automóvel

13 de Maio

Quem inventou o automóvel? Essa é uma pergunta difícil de responder. Documentos tratam o fato de diferentes maneiras, mas nenhuma é considerada oficial. Na realidade, essa máquina que revolucionou a humanidade é uma mistura de diversas outras invenções, a começar pela roda, passando pelos propulsores a combustão e culminando, no final desta primeira década do século XXI, com os híbridos e movidos a célula a combustível.

De acordo com o jornalista José Luiz Vieira, autor do livro A História do Automóvel - A Evolução da Mobilidade, o carro deu novo significado à palavra mobilidade. "O automóvel foi a principal razão da mobilidade humana, sem a qual hoje não viveríamos. Até ele aparecer, o homem dependia totalmente de sua força corporal, que é baixíssima. Ele ficava de frente à sua caverna olhando um horizonte inatingível, sem poder fazer nada. Mesmo com o uso do cavalo não conseguia cobrir distâncias, em tempo e segurança razoáveis", disse.

Hoje, 13 de maio, é Dia do Automóvel. O Diário, para não deixar essa data passar em branco, convida você a percorrer rapidamente, como se fosse um superesportivo a mais de 300 km/h, a história dessas coisas barulhentas que transformaram nosso dia a dia. Seja bem-vindo à bordo a nossa máquina do tempo!

O primeiro auto móvel de que se tem notícia foi projetado e construído pelo capitão francês Nicholas Joseph Cugnot, em 1769, e recebeu o nome de Fardier. O motor era a vapor e o número de rodas limitava-se a três. Com o tempo, e com o advento de novas invenções, o automóvel evoluiu. Mas somente em 1889 foi concebido o primeiro veículo com cara de carro moderno - com motor a combustão interna e quatro rodas. Chamado de Benz Velo, o modelo teve como criador o alemão Karl Benz.

Alguns anos depois, mais exatamente em 1908, o mundo conheceu um dos seus maiores visionários: Henry Ford. O norte-americano, diante desta invenção fantástica, capaz de seduzir as pessoas, resolveu ganhar dinheiro e elaborou a primeira linha de montagem para o até hoje reverenciado Ford T - o carro que "deu rodas ao mundo", segundo Vieira.

Só a título de curiosidade. Ford estava muito à frente de seu tempo. "Ele foi o primeiro grande entusiasta do álcool, já na década de 1920. O Modelo T dele rodou no Nordeste brasileiro, décadas seguidas, a álcool", conta o jornalista.

Hoje, a indústria automobilística enfrenta uma das maiores crises do setor, mas, apesar das quedas nas vendas, mostra números impressionantes. "Apesar do momento ruim, são feitos perto de 80 milhões de automóveis por ano no planeta e a frota está próxima de 800 milhões de unidades - somente alguns aninhos para chegar a 1 bilhão, empurrada por compradores de países recentemente automotivados, como China, Índia e Brasil", explica Vieira.

BRASIL

Assim como no mundo, a história do automóvel por aqui tem seus desencontros. Mas os fatos contam que o primeiro carro a circular pelas ruas e vielas brasileiras era de posse de Henrique Santos Dumont, irmão do ‘Pai da Aviação''. Ele rodava por São Paulo com um veículo movido a vapor em 1893.

Já a história da indústria automotiva nacional teve início posteriormente, mais precisamente na década de 1950, com o então presidente Juscelino Kubitschek. Antes, porém, o Ford T - sempre ele - já era montado por aqui em meados de 1919.

Fonte: www.dgabc.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal