Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Dia do Geógrafo  Voltar

Dia do Geógrafo

 

29 de Maio

Dia do Geógrafo
Geógrafo

profissão de Geógrafo foi regulamentada pela Lei n° 6.664, de 26/6/79, e Decreto n°85.138, de 15/12/80, e pela Lei n° 7.399, de 04/11/85, e Decreto n° 92.290, de 10/01/86.

Geografia descreve e explica o ambiente do homem e seus efeitos sobre o modo de vida (latitude, topografia, altitude, repartição de terras, águas, disposição dos traços do relevo). É o estudo geral do Universo, das características da Terra e dos aspectos econômicos, sociais, políticos e culturais decorrentes da ocupação pelo homem.

Classifica-se em geral em geografia física, que concerne ao ambiente físico da Terra (atmosfera, biosfera, hidrosfera e litosfera) e geografia humana, o estudo das pessoas e suas atividades. Em ambas há ênfase na análise espacial, qual seja, o estudo das localizações e dos padrões.

geografia aborda tanto as ciências físicas quanto as sociais, valendo-se de sua metodologia e de seu conteúdo, e também contribuindo para os mesmos.

Pode ser subdividida em diversas outras disciplinas especializadas, como, por exemplo, a geomorfologia, que constitui o estudo científico da origem e evolução dos acidentes geográficos; a geografia populacional, aplicada em municípios, estados e União.

Fonte: www.fsa.br

Dia do Geógrafo

29 de Maio

Dia do Geógrafo
Geógrafo

Profissional de Geografia pode atuar no ensino fundamental ou médio, em empresas públicas e privadas, prefeituras, secretarias de Estado ou como autônomo. Caso seja pós-graduado, pode atuar em universidades como pesquisador ou professor.

A profissão foi regulamentada (Lei no 6664) em 1979 e, para exercê-la, é preciso ter registro no Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia - CREA. Entre as atividades desenvolvidas pelo geógrafo, está o estudo dos aspectos físicos da Terra - atmosfera, biosfera, hidrosfera e litosfera - e da organização espacial da sociedade, suas inter-relações, economia, bem como seu modo de apropriação da natureza.

O mercado de trabalho nesta área tem crescido em função da necessidade da presença do profissional de geografia nos planos diretores do município e nas comissões de meio-ambiente.

História

Os chineses foram os primeiros geógrafos dos quais se tem notícia. O primeiro compêndio geográfico da China foi elaborado no século IV a.C. e uma enciclopédia geográfica chinesa de 200 capítulos data de 993 d.C.

Fonte: www.ufg.br

Dia do Geógrafo

29 de Maio

Dia do Geógrafo
Geógrafo

Dos radicais gregos "geo" e "graphos", que significam terra e escrever, surgiu a palavra Geografia. Ela se define como uma ciência que abrange o estudo da superfície da Terra, a fim de descrever e analisar os fenômenos físicos, biológicos e humanos que acontecem na superfície do nosso planeta. Esta superfície apresenta quantidades equilibradas de minerais, água, diversos solos, vida animal e vegetal, além de uma infinidade de detalhes que mudam com o tempo. A relação entre esses diferentes componentes da superfície é o objeto de estudo da Geografia.

Geografia é uma das mais antigas disciplinas acadêmicas e, inicialmente, foi chamada de história natural ou filosofia natural. Teve seu início na Grécia antiga, terra de origem da filosofia e das ciências humanas. Porém, este estudo não teve muita importância até o seu ressurgimento, durante o Renascimento e com os grandes exploradores dos séculos XIV e XV. Desde então, a Geografia foi se desenvolvendo até se tornar uma especialidade.

No Brasil, a Geografia só passou a ser matéria das Instituições de Ensino Superior após a Revolução de 30. Nesta ocasião, foram criados os cursos superiores de Geografia e História, nas faculdades de Filosofia e também nos cursos de Administração e Finanças. Atualmente, a Geografia é uma ciência e um instrumento de extrema importância para toda a sociedade.

A dinâmica e complexidade do mundo moderno, exigem pleno reconhecimento dos espaços físicos ocupados pelo homem e como a sua atuação influi na mudança das paisagens. Milton Santos, um dos geógrafos de mais expressividade no Brasil, define a importância dessa ciência em poucas palavras: "O papel da Geografia é explicar as relações que se estabelecem, ao longo da História, entre a Humanidade e o Planeta e a constituição das paisagens e espaços resultantes".

Fonte: www.paulinas.org.br

Dia do Geógrafo

29 de Maio

A palavra Geografia é resultante da junção dos radicais gregos "geo" e "graphos", significando respectivamente Terra e escrever. Geografia é, portanto, o estudo científico da superfície da Terra, com o objetivo de descrever e analisar a variação espacial de fenômenos físicos, biológicos e humanos que acontecem na superfície do globo terrestre.

A superfície da Terra é a camada do planeta de contato e inter-relacionamento entre a atmosfera, biosfera, hidrosfera e litosfera. Esta camada permite, através de seu equilíbrio natural, o surgimento de minerais, água, solos diferentes, vida animal, vida vegetal e uma série quase infinita de outros acontecimentos que tendem a mudar com o tempo. É de essencial importância para a Geografia o estudo destes fenômenos no espaço, no tempo, seu inter-relacionamento e agrupamento em padrões e funções.

Profissão: Geógrafo

A título de curiosidade, vale a pena saber que essa profissão começou com os chineses, que foram os pioneiros na organização de dados geográficos sobre a região onde vivem.

Atualmente, para a formação em Geografia, pode-se optar por alguns caminhos: a Licenciatura, o Bacharelado ou ambos. Escolhendo Licenciatura, atuará no ensino fundamental e médio. Optando pelo Bacharelado, poderá atuar como profissional geógrafo em empresas públicas e privadas, Prefeituras, Secretarias de Estado, por exemplo, ou também como autônomo. Em 1979, a profissão de geógrafo foi regulamentada (Lei no 6664); para exercê-la, é preciso ter bacharelado e registro no CREA.

O objeto de estudo da Geografia é - como nas demais ciências humanas - a sociedade e sua organização espacial, que é resultante das relações sociais que vão se desenvolvendo ao longo da história, transformando a natureza. A natureza, por sua vez, transformada pelo trabalho social, é detectada como um espaço geográfico.

O trabalho desenvolvido pelo geógrafo requer um conhecimento sólido da natureza, por meio do estudo dos aspectos que influem de forma direta no dia-a-dia das sociedades e em sua organização espacial, suas inter-relações, bem como um conhecimento apurado dos aspectos estruturais da sociedade e de como ela se apropria da natureza.

O geógrafo pode atuar como professor do ensino fundamental ou ensino médio e, se tiver pós-graduação, poderá trabalhar em universidades como professor/pesquisador. Além disso, o mercado de trabalho foi ampliado devido à necessidade desse profissional nos planos diretores do município, nas comissões de meio-ambiente, sem falar que os problemas urbanos e as mudanças no espaço mundial vêm solicitando a presença de geógrafos em cursos, palestras, debates e outros eventos. Estudar os aspectos físicos da Terra, analisar dados sociais e econômicos de uma população, estudar os ecossistemas, prevenir impactos ambientais e levantar informações sobre solo, relevo, recursos hídricos, vegetação, clima são outras possibilidades de atuação do geógrafo.

Um pouco de história

O estudo da superfície da Terra surgiu na Grécia antiga e, tempos depois, ficou esquecido, ressurgindo após séculos com o Renascimento e os grandes exploradores dos séculos XIV e XV. Grande parte do mundo ocidental conhecido era dominada pelos gregos, em especial o leste do Mediterrâneo. Sempre interessados em descobrir novos territórios de domínio e atuação comercial, era fundamental que conhecessem o ambiente físico e os fenômenos naturais.

A Geografia é considerada por muitos autores uma das mais antigas disciplinas acadêmicas e, inicialmente, foi chamada de história natural ou filosofia natural. Ela percorreu um grande e rico caminho até se tornar uma especialidade. No Brasil, por exemplo, a Geografia só começou a ser lecionada oficialmente em Instituições de Ensino Superior após a Revolução de 30, com a criação de Cursos Superiores de Geografia e História, nas Faculdades de Filosofia, e nos Cursos de Administração e Finanças.

No mundo moderno, cada vez mais dinâmico e complexo, a Geografia constitui um instrumento de grande valor para toda a sociedade. Quem pode comprovar isso é Milton Santos, um dos geógrafos de mais expressividade no Brasil. Ele enviou uma mensagem bem atual para os internautas que navegam pelo IBGE Teen refletirem sobre a amplitude dessa área do conhecimento:

"O papel da Geografia é explicar as relações que se estabelecem, ao longo da História, entre a Humanidade e o Planeta e a constituição das paisagens e espaços resultantes".

Milton Santos, geógrafo

Palavra de Geógrafo

"Em tempos de globalização, a Geografia ganha extraordinária relevância, especialmente por estar atenta em analisar os fenômenos e conflitos, cujo reflexo resulta em novas configurações espaciais e transcende as fronteiras nacionais. Nesse contexto, a profissão de geógrafo se reveste de uma importância ímpar e atravessa um de seus melhores momentos. A temática abordada atualmente pela Geografia permite a esse profissional, ao trabalhar com diferentes escalas, ter uma visão privilegiada da situação local, regional e global, além de possibilitar uma melhor compreensão da realidade mundial. Geógrafo, parabéns pelo seu dia!"

Ivane Inêz Piaia,
Professora do Curso de Estatística da Universidade de Cuiabá - UNIC/MT

"No contexto atual, a Geografia é oferecida à luz do campo social, que envolve a natureza na medida em que o homem, vivendo em sociedade, se apropria da natureza de acordo com seu estágio de conhecimento e de desenvolvimento socioeconômico e nas particularidades do meio em que vive. Assim, o conhecimento do espaço geográfico engloba preocupações singulares: o entendimento da dinâmica social, que cria e organiza o espaço e a compreensão da dinâmica da natureza pelas comunidades humanas em seus processos complexos de transformação social. Pretende-se com essa nova abordagem da geografia que ela seja condizente com os compromissos que a mesma assume com a sociedade moderna em especial. Os atores da natureza não estão apenas nos livros e nos mapas, eles são observados, interpretados e compreendidos no espaço vivido e reconstruído pela atividade humana."

Maria do Rosário de Oliveira,
Coordenadora do Curso de Geografia da Universidade Federal de Alagoas - UFAL

"A complexidade atual do planeta acentua a importância da contribuição das matrizes do pensamento geográfico para a análise e busca de solução de problemas da organização do espaço. Tratam-se da diversidade das formas de produção e gestão do espaço associados a globalização e das novas relações com a natureza e com os recursos econômicos exigidos pela crise ambiental. Tais processos, em curso no Brasil, abrem amplas perspectivas para a pesquisa e a pratica dos geógrafos."

Bertha Becker,
Departamento de Geografia da Universidade Federal do Rio de Janeiro -UFRJ

Fonte: IBGE

Dia do Geógrafo

29 de Maio

Dia do Geógrafo

A Geografia é o estudo da natureza do meio ambiente físico e humano.

A geografia passou a ser considerada uma disciplina acadêmica distinta no final do século 19, apesar de suas origens serem bem mais antigas - o primeiro compêndio geográfico da China foi elaborado no século 4º a. C. e uma enciclopédia geográfica chinesa de 200 capítulos data de 993.

A natureza do estudo geográfico tem mudado grandemente nos últimos cem anos, tendendo a uma abordagem regional e descritiva para uma abordagem quantitativa e científica.

Fonte: iivairr.sites.uol.com.br

Dia do Geógrafo

29 de Maio

No que consiste a profissão de Geógrafo?

A Geografia é o campo do conhecimento que busca a compreensão do espaço produzido pela sociedade, suas contradições e desigualdades, as relações de produção que nela se desenvolvem e a apropriação que essa sociedade faz da natureza. Cabe à Geografia explicar como as sociedades produzem o espaço de acordo com seus interesses, em determinado momento histórico, salientando que este processo implica numa transformação contínua da natureza e do espaço. O geógrafo é o profissional que se preocupa com o estudo da organização da sociedade e sua relação com a natureza, no sentido de conhecê-la melhor, tratando-a com uma visão preservacionista.

Qual a diferença entre geólogo e geógrafo?

O geólogo é um profissional que estuda a Terra, sua constituição física e sua história evolutiva, é uma ciência ligada à área das Ciências Exatas e da Terra. Já o geógrafo estuda a sociedade humana em suas relações com o espaço natural. É ligado à área das Ciências Sociais e Humanas.

Qual o campo de atuação para o profissional formado em Geografia?

O geógrafo, atuando como autônomo ou na empresa pública ou privada, elabora relatórios, laudos, perícias, participa de licenciamentos ambientais, integra equipes multidisciplinares nos projetos sócio-econômicos urbanos e rurais e em projetos ambientais. Por exemplo: estuda os aspectos físicos da Terra, analisa dados sociais e econômicos de uma população, estuda os ecossistemas, busca prevenir impactos ambientais ao levantar informações sobre solo, relevo, recursos hídricos, vegetação, clima, entre outros. Pode também atuar como professor nas escolas de ensinos Fundamental e Médio.

Qual o diferencial do curso de Geografia da UNISANTOS?

O curso de Geografia da UNISANTOS é, atualmente, direcionado para duas áreas de atuação profissional: o ensino (Licenciatura) e a pesquisa (Bacharelado).

A formação de professores para atuação nos ensinos Fundamental e Médio tem sido a tônica principal do Curso, que é pioneiro na região, e vem contribuindo de forma praticamente ininterrupta para a habilitação de profissionais dedicados ao ensino da Geografia no litoral paulista.

O Bacharelado em Geografia nasceu como prosseguimento à Licenciatura, assentado no aproveitamento de créditos e disciplinas cursadas no processo de formação de professores, porém introduzindo uma nova formação profissional, visando à qualificação do engenheiro geógrafo.

Dessa forma, a ênfase em análise ambiental foi incorporada ao perfil do profissional formado por esta Instituição, através da introdução de novas disciplinas à grade curricular e de uma nova postura teórico-metodológica no trato com o meio ambiente.

Quais as vantagens do Bacharelado?

Além de ter uma formação específica direcionada à pesquisa nas questões ambientais, e daí estender seus estudos para o Mestrado ou Doutorado, o bacharel pode exercer a profissão mediante o registro no CREA – Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de São Paulo.

A ênfase em Análise Ambiental se dá devido a preocupação com a destruição da natureza?

A Geografia sempre se preocupou com a questão ambiental e fazer a análise do ambiente (Análise Ambiental) sempre foi uma metodologia própria da Geografia.
Essa análise propicia a obtenção de uma visão global das relações das sociedades humanas com a natureza, dentro de uma perspectiva absolutamente dinâmica e dialética nos aspectos culturais, sociais, econômicos e naturais.
A ênfase que o curso de Geografia da UNISANTOS oferece destaca a atuação e a responsabilidade do geógrafo face às questões que envolvem a degradação da natureza e do homem, sempre pautadas por uma ética cristã.

Fonte: www.unisantos.br

Dia do Geógrafo

29 de Maio

No dia 29 de maio comemora-se o dia do geógrafo. No Brasil, o Geógrafo é o profissional que fez o Bacharelado em Geografia, legalmente habilitado através da Lei 6664/79, no qual remete-se ao registro no CREA- Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura- de seu estado.

A diferenciação profissional entre um Geógrafo e um Professor de Geografia é que o Geógrafo possui habilitação para emissão de pareceres técnicos, desde que regularmente associado ao CREA, assim como para a elaboração de EIA/RIMA, podendo também prestar concursos públicos para quadros estatais que precisem de bacharelados.

Já o professor de Geografia é o profissional que tem titulação de Licenciado em Geografia, podendo exercer legalmente apenas as funções de docência, do 6º ano ao 9º ano do Ensino Fundamental (antigas 5ª a 8ª série), e todo o Ensino Médio.

Para lecionar no Ensino Superior, tanto o licenciado quanto o bacharel, o requisito é um curso de mestrado, não necessariamente na Geografia, mas também nas áreas afins. A obrigatoriedade fica por conta de cada edital de concurso ou da política interna das universidades.

Apesar de nos últimos anos o próprio modo capitalista de produção ter contribuído para a segmentação do conhecimento, há uma tendência no mercado de trabalho onde é importante ter a capacitação de analisar a totalidade dos fenômenos de maneira interdisciplinar. Dessa forma o Geógrafo acaba sendo um importante profissional cada vez mais designado para coordenar equipes multidisciplinares devido a sua formação abrangente. Contudo, os Geógrafos vem nesta última década, ganhando considerável espaço no mercado de trabalho no Brasil e no mundo, em função principalmente de novas tecnologias, que estão sendo aliadas para a conversão e produção de trabalhos em meio digital. Frente ao Mercado de trabalho Atual no Brasil, alguns profissionais compartilham informações em comum, são estes os : Geógrafos, Engenheiros Agrimensores, Engenheiros Cartógrafos, principalmente.

A profissão de Geógrafo foi regulamentada pela Lei n° 6.664, de 26/6/79, e Decreto n°85.138, de 15/12/80, e pela Lei n° 7.399, de 04/11/85, e Decreto n° 92.290, de 10/01/86.

Fonte: www.ufal.edu.br

Dia do Geógrafo

29 de Maio

O que é ser geógrafo?

Ser geógrafo é fazer Geografia

A geografia passou a ser uma disciplina acadêmica no final do século XIX.
Sua origem é bem mais antiga.
Remonta dos povos primitivos.
Recebeu contribuições dos chineses, árabes, egípcios, incas e todos os outros.
A principal contribuição veio dos gregos.ia

Tornou-se ciência na modernidade.
Na Europa.
Durante a constituição dos países.
Sob influência do Renascimento.
Incorporou o método cartesiano de ver o mundo.
Privilegiou a descrição.

No século XX – renovou-se.
Incorporou a quantificação e a crítica.
Privilegiou a dialética.

“Nada é permanente além da mudança”

Heráclito, 540-480 a.C.

O geógrafo

Segundo o CREA, a palavra geógrafo designa todos os profissionais que cursaram o Bacharelado em Geografia.

No entanto, ao longo dos anos, uma série de entidades – sejam estudantis, sejam profissionais – vêm contestando isso.

A Coneeg (Confederação Nacional das Entidades de Estudantes de Geografia) e a AGB (Associação dos Geógrafos do Brasil) consideram como sendo geógrafos todos os que, tendo sido formados em Geografia e atuam na área.

Portanto, licenciados ou bacharéis são geógrafos.

Não há pesquisa em geografia sem a aplicação da mesma, inclusive através da docência

Não existe ensino da geografia sem que ocorra uma pesquisa aprofundada para que o seu ensino se dê de forma crítica, laica e enriquecedora.

O Profissional de Geografia

Os profissionais da Geografia, enquanto bacharéis, são regulamentados pelo Sistema CONFEA/CREA.

Os professores de Geografia são regulamentados pelo Ministério da Educação e Cultura – MEC.

O professor de geografia, portador da licenciatura, deverá se inscrever na Coordenadoria de Ensino do MEC para poder exercer o magistério.

O geógrafo, portador do bacharelado, deverá se inscrever no CREA.

O CREA engloba também engenheiros, agrônomos, arquitetos, tecnológicos, geólogos, meteorologistas e agrimensores e técnicos de Ensino Médio de áreas afins. O Conselho a nível federal chama-se Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia, o CONFEA, que junto com os Conselhos Regionais dos diversos estados, formam o que denominamos de Sistema CONFEA/CREA.

A lei que regulamentou a profissão do Geógrafo, é a lei 6.664 de 26 de junho de 1979 e também a lei 3.194.

Afinal, o que é ser geógrafo?

“É um sábio que sabe onde se encontram os mares, os rios, as cidades, as montanhas, os desertos”.

O geógrafo 

Pequeno Príncipe de Saint Exupéry

O que é ser geógrafo no século XXI?

Um profissional capaz de interpretar a realidade, fazendo a análise do espaço da natureza e da sociedade.

Um profissional que considera que “nada é permanente além da mudança”

A mudança

“A mudança começa por mim mesmo que,
como motor e reflexo, crio o futuro no presente
e o coletivo no pessoal em processo dialético.
A pureza desse futuro reluz
na pureza dos meios imediatos escolhidos
para realizá-lo aqui e agora”.

Leonardo Boff

Ser geógrafo

Ser geógrafo é fazer a mudança e começar por si mesmo.

É pesquisar, descrever, analisar, correlacionar, interpretar, refletir e ensinar respeitando a vida, a natureza e a sociedade, não como coisas e seres desfrutáveis, mas como seres dignos de respeito, como semelhantes.

Ver cada coisa com importância e cada coisa como parte de um todo, o cósmos.

Geógrafos franciscanos

Realizam em si a mudança que desejam para a sociedade.

Vivenciam e acalentam suas idéias no fundo de seu coração e enriquecem-as com espiritualidade .

Utilizam o método dialético e o pensamento complexo, ou seja, buscam a reconciliação entre a espiritualidade, as exigências do pensamento e o rigor científico.

Fonte: www.unifra.br

Dia do Geógrafo

29 de Maio

1. PREÂMBULO

Art. 1º - O Código de Ética Profissional enuncia os fundamentos éticos e as condutas necessárias à boa e honesta prática das profissões da Engenharia, da Arquitetura, da Agronomia, da Geologia, da Geografia e da Meteorologia e relaciona direitos e deveres correlatos de seus profissionais.

Art. 2º - Os preceitos deste Código de Ética Profissional têm alcance sobre os profissionais em geral, quaisquer que sejam seus níveis de formação, modalidades ou especializações.

Art. 3º - As modalidades e especializações profissionais poderão estabelecer, em consonância com este Código de Ética Profissional, preceitos próprios de conduta atinentes às suas peculiaridades e especificidades.

2. DA IDENTIDADE DAS PROFISSÕES E DOS PROFISSIONAIS

Art. 4º - As profissões são caracterizadas por seus perfis próprios, pelo saber científico e tecnológico que incorporam, pelas expressões artísticas que utilizam e pelos resultados sociais, econômicos e ambientais do trabalho que realizam.

Art. 5º Os profissionais são os detentores do saber especializado de suas profissões e os sujeitos pró-ativos do desenvolvimento.

Art. 6º - O objetivo das profissões e a ação dos profissionais volta-se para o bem-estar e o desenvolvimento do homem, em seu ambiente e em suas diversas dimensões: como indivíduo, família, comunidade, sociedade, nação e humanidade; nas suas raízes históricas, nas gerações atual e futura.

Art. 7o - As entidades, instituições e conselhos integrantes da organização profissional são igualmente permeados pelos preceitos éticos das profissões e participantes solidários em sua permanente construção, adoção, divulgação, preservação e aplicação.

3. DOS PRINCÍPIOS ÉTICOS

Art. 8º - A prática da profissão é fundada nos seguintes princípios éticos aos quais o profissional deve pautar sua conduta:

Do objetivo da profissão

I - A profissão é bem social da humanidade e o profissional é o agente capaz de exercê-la, tendo como objetivos maiores a preservação e o desenvolvimento harmônico do ser humano, de seu ambiente e de seus valores;

Da natureza da profissão

II – A profissão é bem cultural da humanidade construído permanentemente pelos conhecimentos técnicos e científicos e pela criação artística, manifestando-se pela prática tecnológica, colocado a serviço da melhoria da qualidade de vida do homem;

Da honradez da profissão

III - A profissão é alto título de honra e sua prática exige conduta honesta, digna e cidadã;

Da eficácia profissional

IV - A profissão realiza-se pelo cumprimento responsável e competente dos compromissos profissionais, munindo-se de técnicas adequadas, assegurando os resultados propostos e a qualidade satisfatória nos serviços e produtos e observando a segurança nos seus procedimentos;

Do relacionamento profissional

V - A profissão é praticada através do relacionamento honesto, justo e com espírito progressista dos profissionais para com os gestores, ordenadores, destinatários, beneficiários e colaboradores de seus serviços, com igualdade de tratamento entre os profissionais e com lealdade na competição;

Da intervenção profissional sobre o meio

VI - A profissão é exercida com base nos preceitos do desenvolvimento sustentável na intervenção sobre os ambientes natural e construído e da incolumidade das pessoas, de seus bens e de seus valores;

Da liberdade e segurança profissionais

VII - A profissão é de livre exercício aos qualificados, sendo a segurança de sua prática de interesse coletivo.

4. DOS DEVERES

Art. 9º - No exercício da profissão são deveres do profissional:

I – ante ao ser humano e a seus valores:

a) oferecer seu saber para o bem da humanidade;

b) harmonizar os interesses pessoais aos coletivos;

c) contribuir para a preservação da incolumidade pública;

d) divulgar os conhecimentos científicos, artísticos e tecnológicos inerentes à profissão;

II – ante à profissão:

a) identificar-se e dedicar-se com zelo à profissão;

b) conservar e desenvolver a cultura da profissão;

c) preservar o bom conceito e o apreço social da profissão;

d) desempenhar sua profissão ou função nos limites de suas atribuições e de sua capacidade pessoal de realização;

e) empenhar-se junto aos organismos profissionais no sentido da consolidação da cidadania e da solidariedade profissional e da coibição das transgressões éticas;

III - nas relações com os clientes, empregadores e colaboradores:

a) dispensar tratamento justo a terceiros, observando o princípio da eqüidade;

b) resguardar o sigilo profissional quando do interesse de seu cliente ou empregador, salvo em havendo a obrigação legal da divulgação ou da informação;

c) fornecer informação certa, precisa e objetiva em publicidade e propaganda pessoal;

d) atuar com imparcialidade e impessoalidade em atos arbitrais e periciais;

e) considerar o direito de escolha do destinatário dos serviços, ofertando-lhe, sempre que possível, serviços, ofertando-lhe, sempre que possível, alternativas viáveis e adequadas às demandas em suas propostas;

f) alertar sobre os riscos e responsabilidades relativos às prescrições técnicas e às conseqüências presumíveis de sua inobservância;

g) adequar sua forma de expressão técnica às necessidades do cliente e às normas vigentes aplicáveis;

IV - nas relações com os demais profissionais:

a) atuar com lealdade no mercado de trabalho, observando o princípio da igualdade de condições;

b) manter-se informado sobre as normas que regulamentam o exercício da profissão;

c) preservar e defender os direitos profissionais;

V – ante ao meio:

a) orientar o exercício das atividades profissionais pelos preceitos do desenvolvimento sustentável;

b) atender, quando da elaboração de projetos, execução de obras ou criação de novos produtos, aos princípios e recomendações de conservação de energia e de minimização dos impactos ambientais;

c) considerar em todos os planos, projetos e serviços as diretrizes e disposições concernentes à preservação e ao desenvolvimento dos patrimônios sócio-cultural e ambiental.

5. DAS CONDUTAS VEDADAS

Art. 10 - No exercício da profissão são condutas vedadas ao profissional:

I - ante ao ser humano e a seus valores:

a) descumprir voluntária e injustificadamente com os deveres do ofício;

b) usar de privilégio profissional ou faculdade decorrente de função de forma abusiva, para fins discriminatórios ou para auferir vantagens pessoais;

c) prestar de má-fé orientação, proposta, prescrição técnica ou qualquer ato profissional que possa resultar em dano às pessoas ou a seus bens patrimoniais;

II – ante à profissão:

a) aceitar trabalho, contrato, emprego, função ou tarefa para os quais não tenha efetiva qualificação;

b) utilizar indevida ou abusivamente do privilégio de exclusividade de direito profissional;

c) omitir ou ocultar fato de seu conhecimento que transgrida à ética profissional;

III - nas relações com os clientes, empregadores e colaboradores:

a) formular proposta de salários inferiores ao mínimo profissional legal;

b) apresentar proposta de honorários com valores vis ou extorsivos ou desrespeitando tabelas de honorários mínimos aplicáveis;

c) usar de artifícios ou expedientes enganosos para a obtenção de vantagens indevidas, ganhos marginais ou conquista de contratos;

d) usar de artifícios ou expedientes enganosos que impeçam o legítimo acesso dos colaboradores às devidas promoções ou ao desenvolvimento profissional;

e) descuidar com as medidas de segurança e saúde do trabalho sob sua coordenação;

f) suspender serviços contratados, de forma injustificada e sem prévia comunicação;

g) impor ritmo de trabalho excessivo ou exercer pressão psicológica ou assédio moral sobre os colaboradores;

IV - nas relações com os demais profissionais:

a) intervir em trabalho de outro profissional sem a devida autorização de seu titular, salvo no exercício do dever legal;

b) referir-se preconceituosamente a outro profissional ou profissão;

c) agir discriminatoriamente em detrimento de outro profissional ou profissão;

d) atentar contra a liberdade do exercício da profissão ou contra os direitos de outro profissional;

V – ante ao meio:

a) prestar de má-fé orientação, proposta, prescrição técnica ou qualquer ato profissional que possa resultar em dano ao ambiente natural, à saúde humana ou ao patrimônio cultural.

6. DOS DIREITOS

Art.º 11 - São reconhecidos os direitos coletivos universais inerentes às profissões, suas modalidades e especializações, destacadamente:

a) à livre associação e organização em corporações profissionais;

b) ao gozo da exclusividade do exercício profissional;

c) ao reconhecimento legal;

d) à representação institucional.

Art.º 12 – São reconhecidos os direitos individuais universais inerentes aos profissionais, facultados para o pleno exercício de sua profissão, destacadamente:

a) à liberdade de escolha de especialização;

b) à liberdade de escolha de métodos, procedimentos e formas de expressão;

c) ao uso do título profissional;

d) à exclusividade do ato de ofício a que se dedicar;

e) à justa remuneração proporcional à sua capacidade e dedicação e aos graus de complexidade, risco, experiência e especialização requeridos por sua tarefa;

f) ao provimento de meios e condições de trabalho dignos, eficazes e seguros;

g) à recusa ou interrupção de trabalho, contrato, emprego, função ou tarefa quando julgar incompatível com sua titulação, capacidade ou dignidade pessoais;

h) à proteção do seu título, de seus contratos e de seu trabalho;

i) à proteção da propriedade intelectual sobre sua criação;

j) à competição honesta no mercado de trabalho;

k) à liberdade de associar-se a corporações profissionais;

l) à propriedade de seu acervo técnico profissional.

7. DA INFRAÇÃO ÉTICA

Art. 13 – Constitui-se infração ética todo ato cometido pelo profissional que atente contra os princípios éticos, descumpra os deveres do ofício, pratique condutas expressamente vedadas ou lese direitos reconhecidos de outrem.

Art.14 – A tipificação da infração ética para efeito de processo disciplinar será estabelecida, a partir das disposições deste Código de Ética Profissional, na forma que a lei determinar.

Brasília, 06 de novembro de 2002

Fonte: www.soleis.adv.br

Dia do Geógrafo

29 de Maio

Recebe o nome de Geógrafo o profissional que estuda a geografia.

Os geógrafos não apenas investigam os aspectos físico-sociais da Terra como também as razões destes aspectos e as possíveis consequências para o ambiente.

O Geógrafo no Brasil é o profissional que concluiu o Bacharelado em Geografia, legalmente habilitado através da Lei 6664/79, e obtém seu ao registro no CREA- Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura - de seu estado.

A distinção profissional entre um Geógrafo e um Professor de Geografia é que o Geógrafo possui habilitação para emissão de pareceres técnicos, desde que regularmente associado ao CREA, assim como para a elaboração de EIA/RIMA (estudo prévio de impacto ambiental e relatório de impacto ambiental), podendo também prestar concursos públicos para quadros estatais que precisem de bacharelados.

O professor de Geografia é o profissional que tem titulação de Licenciado em Geografia, podendo exercer legalmente exclusivamente as funções de docência, do 6º ano ao 9º ano do Ensino Fundamental e Ensino Médio.

Para lecionar no Ensino Superior, tanto para o bacharel quanto para o licenciado, o requisito é um curso de mestrado, não essencialmente na área de Geografia, mas nas áreas afins.

No dia 29 de maio é comemorado o dia do geógrafo.

Fonte: www.sogeografia.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal